Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "listas"

Cinco séries baseadas em livros

16 de julho de 2014 1
Para quem gosta de histórias policiais, uma dica é 'Rizzoli & Isles', baseada nos livros de Tess Gerritsen (TNT, reprodução)

Para quem gosta de histórias policiais, uma dica é ‘Rizzoli & Isles’, baseada nos livros de Tess Gerritsen (TNT, reprodução)

Quem acompanha o blog sabe que, frequentemente, falo por aqui sobre séries baseadas em livros. Se eu gostei da trama criada pelo autor, gosto de ver como ficou a versão para a TV, o que foi aproveitado do original, o que foi modificado… E, principalmente, sempre é bom relembrar uma boa história, ou ver novas aventuras com os mesmos personagens.

Por isso, e porque há tempos não faço mais “listas” por aqui, resolvi juntar num único post cinco dicas de boas séries baseadas em livros. Daqui a alguns dias, farei outro post falando de outras cinco — e aguardo sugestões de vocês, leitores, para complementar a lista.

- Under the Dome: baseada na obra de Stephen King (um calhamaço de mais de mil páginas, mas que com certeza vale a leitura), conta a história de uma pequena cidade que, repentinamente, se vê isolada do mundo por uma redoma invisível. Enquanto uns trabalham para que a população mantenha a calma, outros veem o fenômeno como uma oportunidade para aumentar o seu poder. A segunda temporada estreia no dia 28, no canal pago TNT _ recentemente, a Globo exibiu os episódios da primeira temporada , que já haviam passado em 2013 no TNT. Quem perdeu também pode conferir em DVD. Com Mike Vogel (Dale Barbara), Rachele Lefevre (Julia Shumway) e Dean Norris (Big Jim Rennie).

- Resurrection: baseada no romance homônimo de Jason Mott, conta a história de Jacob, um menino de oito anos que acorda num pequeno vilarejo chinês e é levado de volta a sua cidadezinha, nos EUA, por um agente do governo. O problema é que Jacob morreu há três décadas. Como ele, vários outros mortos estão voltando, iguais a como eram no passado _ para alegria de uns e desconfiança de outros. A primeira temporada foi exibida recentemente pelo canal pago AXN. Com Lando Gimeniz (Jacob), Matt Craven (xerife Fred Langston) e Omar Epps (agente Martin Bellamy).

- The Leftovers: essa recém-lançada série, que estreeou no Brasil simultaneamente aos Estados Unidos e está sendo exibida pelo canal pago HBO, é baseada na obra de Tom Perrotta e se passa após o súbito desaparecimento de 2% da população mundial — homens, mulheres e crianças que simplesmente sumiram, como se tivessem evaporado no ar. Quem ficou, tendo ou não perdido pessoas queridas, busca formas de lidar com a situação, muitas vezes acabando por se juntar a seitas que tentam explicar o acontecido. Com Justin Theroux (Kevin Garvey).

- Rizzoli & Isles (foto): para quem gosta de histórias policiais, essa é uma de minhas séries preferidas, trazendo as personagens Jane Rizzoli, uma detetive da homicídios, e Maura Isles, uma legista, criadas pela escritora Tess Gerritsen. Juntas (e, na série, geralmente às turras), elas solucionam os mais complicados crimes. No papel, são pelo menos nove livros estrelados pela dupla, entre eles O Cirurgião, Desaparecidas e Relíquias. Na versão televisiva, ganhou exibição no Brasil no SBT (as duas primeiras temporadas) e nos canais pagos Space e Glitz. Atualmente, o Glitz está exibindo a 3ª temporada — nos EUA, a série está na quinta. Com Angie Harmon (Jane Rizzoli) e Sasha Alexander (Maura Isles).

- Sherlock: inspirada no clássico personagem criado por Arthur Conan Doyle, a série adapta as aventuras de Sherlock Holmes e de seu parceiro Watson (“elementar, meu caro!”) para os dias de hoje. No início deste mês, a BBC, que produz a série — exibida no Brasil pela BBC HD — confirmou a quarta temporada, além de um especial. Mas os fãs do mais brilhante detetive de todos os tempos terão de esperar um pouco para saber as novidades da 221B Baker Street: o especial começa a ser filmado apenas em janeiro, e os três episódios da nova temporada, no fim de 2015. Ah: as duas primeiras temporadas já saíram em DVD. Com Benedict Cumberbatch (Sherlock) e Martin Freeman (Dr. John Watson).

Meus 10 livros preferidos da coleção Vaga-Lume

04 de fevereiro de 2014 2
Reproduções

Reproduções

A coleção Vaga-Lume marcou a infância e a adolescência de muitos leitores, e comigo não seria diferente.
Por isso, nessa onda de listar 10 livros marcantes, reservei um post só para ela – e com certeza, mais uma vez, vários títulos bons ficaram de fora.

Esses listados abaixo são todos de décadas atrás, dos “clássicos” da coleção, ainda hoje reeditados (já li vários dos livros mais recentes, mas continuo preferindo os antigos). São livros feitos especialmente para o público jovem, com opções de aventura, mistério e até preocupação social — como o caso de Tonico e Carniça, por exemplo.

Além disso, é uma coleção inteira composta de ótimos livros de autores brasileiros, mostrando que também se faz boa literatura  por aqui. Inclusive para os jovens, que muitas vezes pensam ser necessário recorrer a similares estrangeiros de muito menos qualidade.

Se você também leu livros da Vaga-Lume, comente deixando seu preferido. Se não leu, experimente. Com certeza, você vai amar.

- A Serra dos Dois Meninos, de de Aristides Fraga Lima: a história dos dois irmãos que vão explorar sozinhos um morro na fazenda do pai e acabam se perdendo na mata foi uma das primeiras histórias que prendeu minha atenção, lá pelos meus oito anos. Ficava imaginando o que eu faria naquela situação…

- A Ilha Perdida, de Maria José Dupré: outra história de aventura, em que dois irmãos, de férias, resolvem ir de canoa explorar uma ilha do rio que corta as terras do padrinho, sem que ninguém saiba. Mas a canoa some, o rio sobe e eles ficam presos lá…

- O Mistério do Cinco Estrelas, de Marcos Rey: um dos primeiros livros que me fizeram gostar de tramas policiais, começa com um homem assassinado em um grande hotel. Apenas o mensageiro Léo vê o corpo, mas ninguém acredita nele, que resolve desvendar o mistério apenas com a ajuda dos amigos.

- Um Cadáver Ouve Rádio, de Marcos Rey: um sanfoneiro é encontrado morto num prédio abandonado, tendo ao lado um rádio ligado. Leo e seus amigos, os mesmos do livro anterior, resolvem investigar o crime.

- O Rapto do Garoto de Ouro, de Marcos Rey: um jovem cantor, conhecido como Garoto de Ouro, é raptado antes de um show, e os amigos Leo, Gino e Ângela vão tentar desvendar o caso, tendo como pista apenas uma agenda com nomes e endereços.

- O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de Almeida: pessoas ruivas estão sendo assassinadas, e, antes da morte, recebem um escaravelho. Outro ótimo livro policial da Vaga-Lume.

- O Caso da Borboleta Atíria, de Lúcia Machado de Almeida: divertida história policial passada no mundo animal, é um dos clássicos da coleção.

- Spharion, de Lúcia Machado de Almeida: nessa história, os crimes misteriosos tem relação com fenômenos paranormais, numa trama diferente e interessante.

- Tonico e Carniça, de José Rezende Filho e Assis Brasil: continuação de Tonico, de Rezende Filho, traz mais uma vez o menino órfão que vira engraxate, ao lado de seu amigo Carniça.

- A Vida Secreta de Jonas, de Luiz Galdino: conta a história de um menino que aparece de repente em uma cidadezinha, dizendo não saber quem é. Acolhido por uma família, faz amigos — mas também inimigos, que dizem que ele é extraterrestre.

Ampliando a brincadeira, mais livros inesquecíveis

02 de fevereiro de 2014 0
Reprodução

Reprodução

Como comentei aqui quando postei a lista de 10 livros que me marcaram — aqueles da brincadeira que virou moda no Facebook —, foi muito difícil, entre tantas boas leituras, escolher apenas 10.

Por isso, não resisti à tentação de fazer uma segunda listagem, com outros 10 livros que li e considero excelentes. Vamos a eles:

- Incidente em Antares, de Erico Verissimo: na divertidíssima história, que chegou à tevê alguns anos atrás com Fernanda Montenegro e Paulo Betti no elenco, os mortos não sepultados devido a uma greve dos coveiros se revoltam com a situação.

- O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde: a clássica história do homem que fica eternamente jovem, com um retrato envelhecendo no seu lugar.

- O Bebê de Rosemary, de Ira Levin: mesmo quem não leu o livro já viu o filme ou, ao menos, ouviu falar da história, em que o filho tão esperado pela protagonista pode não ser do marido, e sim de uma entidade diabólica.

- O Fantasma da Infância, de Cristovão Tezza: o romance trata a questão do duplo, com duas histórias de personagens homônimos seguindo paralelas, deixando o leitor a questionar qual é a versão “real”.

- Barba Ensopada de Sangue, de Daniel Galera: vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura, a obra conta a história de um professor de natação que se muda de Porto Alegre para a praia catarinense de Garopaba tentando descobrir o que aconteceu com o avô, que teria sido morto por lá antes dele nascer.

- Festa no Covil, de Juan Pablo Villalobos: a trama é narrada na perspectiva de um garoto, filho de um traficante, que passa os dias na fortaleza do pai, estudando novas palavras e sonhando com um hipopótamo anão, tomando como corriqueira a violência ao redor de si.

- O Vendedor de Histórias, de Jostein Gaarder: assaltado por milhares de histórias que pipocam sem cessar na sua mente, homem passa a vendê-las para outros, que buscam a fama como escritor.

- Sob a Redoma (Under the Dome), de Stephen King: desse livro, que virou minissérie recentemente, já falei muito por aqui, mas, para recapitular, ele fala de uma pequena cidade que, repentinamente, fica presa sob uma redoma invisível, e os conflitos que se originam a partir daí.

- Convite para um Homicídio, de Agatha Christie: o jornal local publica um anúncio convidando a todos para o homicídio que ocorreria aquela noite na mansão de Little Paddocks. Quando um crime realmente acontece, Miss Marple resolve investigar.

- A Chave de Sarah, de Tatiana de Rosnay: embora seja ficção, essa contundente história sobre a perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra (desta vez, na França) é simplesmente emocionante.

***

Ah: nos próximos dias, posto por aqui algumas listas “temáticas”. Não percam!

A lista do Facebook

30 de janeiro de 2014 2

Normalmente não gosto das modas e correntes que circulam pelas redes sociais, mas achei essa interessante e resolvi entrar também.

Pela brincadeira, as pessoas citadas devem fazer uma lista com os 10 livros (ficção ou não ficção) que tenham lhe marcado, além de indicar outros 10 amigos para fazerem suas próprias listas. 

Como 10 livros é pouco, fiquei fazendo e refazendo a minha lista (apesar de as instruções dizerem para “não pensar muito”), e, no final, saíram esses. Da maioria, já falei mais detalhadamente antes, então, quem quiser saber mais pode seguir os links:

Reproduções

Reproduções

 

O Vermelho e o Negro, de Stendhal
O Nome da Rosa, de Umberto Eco
1984, de George Orwell
Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley
Chatô, o Rei do Brasil, de Fernando Morais
Sem Família, de Hector Malot
O Mistério do Trem Azul, de Agatha Christie
Celular, de Stephen King
A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Záfon
O Mistério do Cinco Estrelas, de Marcos Rey

Ah: encontrei um post de abril de 2010 em que listei meus livros inesquecíveis da fase adulta, numa lista bem parecida com a atual. Vejo que ela só mudou porque incluí a obra de Záfon e dois livros da fase infantojuvenil (de Malot e Marcos Rey), além de ter trocado a minha obra preferida da Rainha do Crime…

E você, quais são seus livros marcantes ou preferidos? Conte pra nós!