Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "poesia"

Os vencedores do Prêmio Brasília de Literatura

09 de abril de 2014 0

A organização da II Bienal do Livro e da Leitura, que começa na sexta-feira em Brasília, anunciou hoje os vencedores do Prêmio Brasília de Literatura, que vai distribuir R$ 320 mil em prêmios para oito categorias literárias — Biografia, Conto, Crônica, Infantil, Juvenil, Poesia, Romance e Reportagem.

O prêmio será entregue no dia 17, dentro da programação da Bienal. O primeiro colocado de cada categoria receberá R$ 30 mil e o troféu, e o segundo, R$ 10 mil, além do troféu.

Confira a listagem de vencedores:

Poesia

Mirantes – Roberval Pereyer – Ed. 7 Letras

O aquário desenterrado – Samarone Lima – Ed. Confraria do Vento

Romance

O sonâmbulo amador – José Luiz Passos – Ed. Alfaguara

O peso da luz – Einstein do Ceará – Ana Miranda – Ed. Armazém da Cultura

Reportagem

Jango: A vida e morte no exílio – Juremir Machado da Silva – Ed. L&PM

As duas guerras de Vlado Herzog – Da perseguição Nazista na Europa à morte sob tortura no Brasil – Audálio Dantas – Ed. Civilização Brasileira

Infantil

Lá no fundo do peito – Mauro Martins – Ed. Aletria

A fome do lobo – Cláudia Maria de Vasconcellos – Ed. Iluminuras

Biografia

Marighella: O guerrilheiro que incendiou o mundo – Mário Magalhães – Ed. Companhia das Letras

Getúlio 1930-1945: Do governo provisório à ditadura do Estado Novo – Lira Neto – Ed. Companhia das Letras

Crônica

Nú, de Botas – Antonio Prata – Ed. Companhia das Letras

Labirinto da Palavra – Cláudia Lage – Ed. Record

Conto

A verdadeira história do alfabeto – Noemi Jaffe – Ed. Companhia das Letras

Garimpo – Beatriz Bracher – Ed. 34

Juvenil

Marcéu – Marcos Bagno – Ed. Positivo

As gêmeas da família – Stella Maris Rezende – Ed. Globo Livros

Ainda é tempo de Carnaval (e poesia)

20 de março de 2014 0
Maurício Vieira, banco de dados

Maurício Vieira, banco de dados

Alô, Nova Petrópolis e arredores: hoje à noite ocorre o 2º Sarau Temático da Livraria Notre Dame, que, desta vez, vem com o tema Carnaval à Italiana.

O encontro começa às 19h30min no Cine Imigrante, situado na Galeria do Imigrante (Av. XV de Novembro, 1.883), no centro de Nova Petrópolis.

A noite promete muita poesia italiana, música e homenagem ao poeta Torquato Tasso. Tudo regado a vinho.

Aparece por lá!

1, 2, 3 lançamentos nesta sexta, em Caxias

13 de março de 2014 0
Reproduções

Reproduções

Está aberta a temporada de lançamentos literários em Caxias do Sul.

Amanhã, Dia Nacional da Poesia, haverá três sessões de autógrafos simultâneas. Serão, é claro, três livros de poesia: Tempestades Inglórias e Noites Sombrias, de Wagner Hertzog, O Suor dos Fortes, de Uili Bergamin, e O Homem Só, de Leandro Angoneze.

As obras integram a coleção Revolução Literária da editora Épsilon — uma editora nova que está surgindo na cidade. O lançamento será às 20h, no Aristos (Av. Júlio de Castilhos, 1.677, junto ao Clube Juvenil), no centro de Caxias. Os livros serão comercializados a R$ 14,50 cada (ou os três juntos por R$ 40).

E em breve tem mais novidades vindo por aí. Fique de olho, que falaremos delas aqui no blog.

A poesia e o Facebook

11 de março de 2014 1

Depois da onda de indicar os livros preferidos, que rolou mês passado, outra moda começou nos últimos dias no Facebook: uma espécie de desafio para encher a rede de poesia.

A ideia é que quem recebe a mensagem deve publicar uma poesia no seu perfil e indicar cinco amigos para que façam o mesmo.

De minha parte, após ser desafiada por meu sobrinho André, escolhi um poema de Casimiro de Abreu:

Meus Oito Anos

Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!

Como são belos os dias
Do despontar da existência! —
Respira a alma inocência
Como perfumes a flor;
O mar é — lago sereno,
O céu — um manto azulado,
O mundo — um sonho dourado,
A vida — um hino d’amor!

Que aurora, que sol, que vida,
Que noites de melodia
Naquela doce alegria,
Naquele ingênuo folgar!
O céu bordado d’estrelas,
A terra de aromas cheia
As ondas beijando a areia
E a lua beijando o mar!

Oh! dias da minha infância!
Oh! meu céu de primavera!
Que doce a vida não era
Nessa risonha manhã!
Em vez das mágoas de agora,
Eu tinha nessas delícias
De minha mãe as carícias
E beijos de minha irmã!

Livre filho das montanhas,
Eu ia bem satisfeito,
Da camisa aberta o peito, —
Pés descalços, braços nus —
Correndo pelas campinas
A roda das cachoeiras,
Atrás das asas ligeiras
Das borboletas azuis!

Naqueles tempos ditosos
Ia colher as pitangas,
Trepava a tirar as mangas,
Brincava à beira do mar;
Rezava às Ave-Marias,
Achava o céu sempre lindo.
Adormecia sorrindo
E despertava a cantar!

Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais! —
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras
Debaixo dos laranjais!

E você? Que poesia escolheria?

A noite será de poesia em Nova Petrópolis

20 de fevereiro de 2014 0

Amantes da poesia têm um encontro marcado, hoje à noite, em Nova Petrópolis, na Serra gaúcha. A partir das 19h30min, o Cine Imigrante, situado na Galeria do Imigrante (Av. XV de Novembro, 1.883), no centro da cidade, sedia o 1º Sarau Temático, que abordará esse gênero literário.

Promovido pela livraria Notre Dame, o sarau terá como tema Por Que e Para Que Poesia Hoje? O encontro homenageará Victor Hugo e Menotti Del Pichia. Como poetas convidados, Cris Danois, Fabiano Rolim, Joana Ester, Mica, Paulo Pontes e Ricardo dos Anjos.

Haverá ainda voz e violão de Helena Pellenz e Luciane. 

Ficou interessado? Então vai lá: o sarau é aberto ao público e gratuito!

Planos para 2014: Uili Bergamin

22 de janeiro de 2014 0
Roni Rigon, banco de dados

Roni Rigon, banco de dados

O escritor Uili Bergamin, radicado em Caxias do Sul, já tem dois lançamentos previstos para este ano.

— No Dia da Poesia, 14 de março, lançarei meu novo livro de poemas O Suor dos Fortes, pela Editora Épsilon, uma nova editora que está nascendo em Caxias do Sul. O livro compila as poesias que escrevi desde a publicação de meu livro em versos anterior (Do Útero do Mundo – 2007, 2ª edição 2010). São poemas mais concisos do que o anterior. Bem diferente por tanto, gosto muito de experimentar nas formas.

O segundo lançamento será Bisbilhoteca, uma obra infantil, pela Editora Correa.

— Além disso, estou trabalhando em uma biografia. Fui contratado por uma empresa de Veranópolis para escrever a vida de seu fundador, Elias Ruas Amantino. Ele foi um grande empreendedor e político da região, que criou uma das maiores empresas de armas do país.

Uili acrescenta que também vêm várias reedições de suas obras por aí: A Mordaça, lançado ano passado, terá sua 3ª edição já para fevereiro ou março. O juvenil A Ilha Mágica e a coletânea Contos de Amores Vãos também terão novas edições para 2014.

Planos para 2014: Paulo Ribeiro

09 de janeiro de 2014 0
Roni Rigon, banco de dados

Roni Rigon, banco de dados

O professor, jornalista e escritor Paulo Ribeiro, natural de Bom Jesus e radicado em Caxias do Sul, planeja dois lançamentos para 2014.

O primeiro é a coletânea de poemas O Passo do Socorro, selecionada pelo Financiarte. O livro terá ilustração do próprio autor, e o lançamento deve ocorrer em março ou abril.

O segundo é a estreia dele no mundo da leitura digital: o romance O Cabelo de Dalila, que será lançado em e-book.

Jayme Paviani, hoje, no Órbita Literária

02 de dezembro de 2013 0
Escritor vai falar sobre poesia (foto Daniela Xu, banco de dados)

Escritor vai falar sobre poesia (foto Daniela Xu, banco de dados)

O escritor, filósofo, pesquisador, palestrante, poeta e professor Jayme Paviani é o convidado de hoje do Órbita Literária, que ocorre a partir das 20h, na Do Arco da Velha Livraria e Café (Rua Dr. Montaury, 1.570), em Caxias do Sul.

Nessa que é a última edição do ano, o bate-papo literário vai abordar o tema Poesia: Modos de Sentir.

O encontro, promovido pelo Grupo Literário Independente NósSemHora, tem entrada franca.

Hoje é noite de Órbita

23 de setembro de 2013 0

O bate-papo Órbita Literária, que chega hoje à sua 70ª edição, terá como tema desta segunda-feira Tempo de Prosa e Poesia.

O encontro, a partir das 20h, será coordenado por Vânia Espeiorin e pelos participantes da oficina literária Poesia entre Nós: Leituras que Embalam a Infância, que ela ministrou este mês.

A ideia é promover um microsarau poético-literário, partilhando palavras e imagens poéticas de todos os gêneros literários. A entrada no Órbita é gratuita, e os participantes são convidados a levar textos e recitá-los.  

A entrada é franca, mas a sugestão é de que sejam feitas doações de livros, que serão repassados para o Centro Educativo Coração de Maria, no bairro Reolon.

Ah: organizado pelo Grupo NósSemHora, o Órbita Literária ocorre na Do Arco da Velha Livraria e Café (Rua Os 18 do Forte, 1.690), em Caxias do Sul.

Efeméride de hoje

15 de agosto de 2013 0

 

Reprodução

Reprodução

Patrono da cadeira número 5 da Academia Brasileira de Letras (ABL), o escritor mineiro Bernardo Guimarães nasceu num 15 de agosto, em 1825.

Romancista e poeta, deixou como sua obra mais conhecida o livro A Escrava Isaura, de 1875, que teve inclusive adaptações como telenovela — na imagem ao lado, cena de uma das versões televisivas, de 1976, com Lucélia Santos no papel da escrava branca. Uma curiosidade é que, depois que a novela passou na China, foram vendidos cerca de 300 mil exemplares do livro naquele país.

Entre os outros livros de Guimarães estão ainda romances como O Seminarista (1872), em que o garoto Bernardo é obrigado pelo pai a se tornar padre, mesmo amando Margarida, e O Garimpeiro (1872).

No ramo poético, deixou obras como Poesias Diversas (1865) e Evocações (1865). Foi considerado um dos precursores do surrealismo na poesia brasileira, por ter introduzido no país o bestialógico, ou pantagruélico, poesia bem metrificada mas totalmente nonsense, com versos sem sentido. Além disso, teve grande parte da sua produção considerada pornográfica, fazendo com que não fosse publicada e se perdesse com o tempo.