Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "j.k. Rowling"

Efemérides literárias - o retorno

31 de julho de 2014 0
Criadora de Harry Potter faz aniversário hoje (foto Debra Hurford Brown, divulgação)

Criadora de Harry Potter faz aniversário hoje (foto Debra Hurford Brown, divulgação)

Depois de algum tempo sem falar dos “aniversários” do dia, resolvi retomar a sessão efemérides literárias. Então, vamos a elas…

Hoje é aniversário de 49 anos da escritora britânica Joanne Rowling, mais conhecida como J.K. Rowling, que nasceu em 31 de julho de 1965. Alçada à fama repentina com o primeiro livro da série Harry Potter, em 1997, ela se tornou mundialmente conhecida e multimilionária graças aos sete livros da série, que deram origem a oito filmes.

Depois de concluída a saga do bruxinho mais famoso do planeta, resolveu investir na literatura adulta e lançou, em 2012, o romance Morte Súbita. Em 2013, anonimamente, lançou um romance policial, O Chamado do Cuco, sob o pseudônimo de Robert Galbraith. As críticas iam boas e as vendas, nem tanto, até que a verdadeira autoria vazou e o livro virou também um best-seller. A segunda trama assinada como Robert Galbraith, The Silkworm, acaba de ser lançada, mas a versão em português ainda não chegou.

Foi também num 31 de julho, em 1944, que a literatura mundial perdeu um de seus grandes nomes: o francês Antoine de Saint-Exupéry. Mais conhecido pelo clássico O Pequeno Príncipe, o escritor e aviador deixou ainda os romances O Aviador, Correio do Sul, Voo Noturno, Terra dos Homens, Piloto de Guerra, Carta a um Refém e Cidadela.

'Morte Súbita' vai virar série

09 de julho de 2014 0
BBC One, divulgação

BBC One, divulgação

Se depender da repercussão da notícia no Facebook, a versão para a TV do livro Morte Súbita — o famoso primeiro romance adulto de J.K. Rowling, a autora de Harry Potter — vai ser um sucesso. Desde segunda-feira, quando foi feito o anúncio na página do canal britânico BBC One na rede social, foram 1.855 compartilhamentos e 10.604 curtidas.

A informação é de que a série The Casual Vacancy (nome original em inglês) começou a ser filmada no último sábado, numa parceria entre a BBC e a rede norte-americana HBO. Não foi divulgado quando a série deverá ir ao ar.

Nos comentários no Facebook, os internautas aproveitaram para pedir que também seja feita uma versão televisiva — ou cinematográfica — de O Chamado do Cuco (The Cuckoo’s Calling), romance policial que Rowling lançou sob o pseudônimo de Robert Galbraith.

***

Aproveitando: enquanto isso, os leitores brasileiros torcem para que chegue logo às livrarias a versão em português do livro The Silkworm, novo romance policial de Rowling/Galbraith estrelado pelo detetive particular Cormoran Strike. Que, aliás, acaba de alcançar o topo da lista de mais vendidos do Sunday Times bestseller — pela segunda semana seguida.

A volta de Robert Galbraith

18 de fevereiro de 2014 0
Reprodução

Reprodução

E eis aí ao lado a capa do novo livro de Robert Galbraith, nome que a escritora britânica J.K. Rowling (da série Harry Potter) adotou para assinar seus romances policiais.

The Silkworm (título que poderia ser traduzido como “O Bicho da Seda”) será lançado no dia 19 de junho — em inglês, é claro; por aqui, o livro deve chegar em novembro, pela Rocco. O romance traz de volta o detetive particular Cormoram Strike e sua ajudante Robin Ellacott, que apareceram pela primeira vez em O Chamado do Cuco, lançado no ano passado e que já resenhei aqui.

Na nova trama, o detetive — um veterano de guerra que perdeu a perna na explosão de uma mina — é contratado para descobrir o paradeiro do escritor Owen Quine. Inicialmente, a mulher de Quine pensa que ele apenas sumiu por alguns dias, o que já fez antes, e ela quer que Strike o encontre e traga para casa.

Entretanto, as investigações tornam claro que há mais coisas por trás do desaparecimento de Quine do que sua mulher pensa. O romancista recém terminou um manuscrito retratando, de maneira um tanto quanto ácida e até comprometedora, praticamente todas as pessoas que ele conhece. Se o romance for publicado, vidas serão arruinadas, portanto há muitas pessoas que ficariam felizes em silenciar o escritor.

Quando Quine é encontrado brutalmente assassinado em circustâncias bizarras, Strike — e Robin — precisam correr contra o tempo para entender a motivação do assassino, uma assassino sem nenhuma piedade e diferente de todos que o detetive já encontrou antes.

Resenha: 'O Chamado do Cuco'

03 de fevereiro de 2014 0
Reprodução

Reprodução

Os fãs de uma boa história policial, daquelas com detetive particular problemático e um assassino à solta, com certeza vão gostar de O Chamado do Cuco — livro que chegou às listas de mais vendidos no ano passado não pela trama em si, mas pela revelação de que o autor, o desconhecido Robert Galbraith, era na verdade a famosa J.K. Rowling, da série Harry Potter. Feita a ressalva sobre o motivo do sucesso repentino e estrondoso da obra, é preciso dizer que a história é boa, muito boa, independentemente de saber ou não sua autoria (tanto que ela já havia tido ótimas críticas na Inglaterra antes de o nome por trás do pseudônimo ser revelado).

Pode-se dizer que a trama é clássica, com a inteligência do detetive como ponto central. Se Cormoran Strike não é tão durão como Sam Spade, excêntrico como Hercule Poirot, intelectual como Sherlock Holmes ou preguiçoso como Nero Wolfe, tem em comum com eles a absoluta vocação para a investigação. Investigar é tudo que ele sempre quis, mesmo antes de abandonar a universidade e se juntar à polícia militar — de onde só saiu após perder a perna direita na explosão de uma mina no Afeganistão.

Agora como detetive particular (e com uma perna mecânica que ele teima em esconder), suas principais tarefas são seguir maridos e esposas para ver se são ou não fiéis. Nada com o glamour ou a emoção que sua nova secretária, Robin, imaginava que iria encontrar num escritório de detetive. Mas justamente quando Strike está em seu pior momento, afundado em dívidas e morando no escritório desde que rompeu com a noiva, aparece um novo cliente.

John Bristow, irmão de um antigo colega de escola, quer que Strike investigue a morte de sua irmã, a supermodelo Lula Landry, conhecida pelos amigos como Cuco (embora, curiosamente, ela só apareça com esse nome umas poucas vezes no decorrer das páginas). Lula morreu três meses antes, ao cair de seu luxuoso apartamento de terceiro andar, no que, segundo a polícia e os jornais, foi um suicídio.

Embora a modelo tivesse histórico de drogas e problemas psicológicos, além de ter brigado publicamente com o namorado horas antes da morte, Bristow insiste que ela não se suicidou, mas foi assassinada. Como prova, ele aponta as imagens granuladas de uma câmera de rua, que mostram um homem se aproximando do prédio pouco antes, e correndo para longe pouco depois da queda. Além disso, uma testemunha teria ouvido a moça discutindo com um homem segundos antes da queda, mas acabou desacreditada pela polícia. 

Inicialmente, o detetive tenta recusar o caso, pois duvida que a polícia tenha ignorado evidências numa morte de  tanta repercussão. Depois, acaba aceitando, decidido a fazer um bom trabalho, mesmo que seja para provar que Cuco realmente se jogou. Nas semanas seguintes, ele conversa com amigos e conhecidos de Lula, que incluem outra modelo e um estilista, além de uma sem-teto, indo do mundo das celebridades ao mundo de origem da garota, filha de uma mãe solteira e adotada pela família rica Bristow.

Aos poucos, Strike se convence de que houve mesmo um assassinato, embora a maioria dos conhecidos de Lula (e a polícia) ainda insista em dizer que só pode ter sido suicídio. Nem todos, porém, falam a verdade, e aquilo que o leitor pode tomar como certo, apontando para um ou outro suspeito, no final pode se revelar uma mentira. 

Ao final, além de se surpreender com as revelações e deduções do detetive-protagonista, o leitor ainda é presenteado com a expectativa de que, futuramente, novos livros com Cormoran Strike (e Robin) deverão vir. E com a constatação de que J.K. Rowling, decididamente, não é escritora de um gênero só — e agora está muito mais madura do que quando lançou Morte Súbita, seu primeiro romance adulto, dois anos atrás. 

***

Ah: no Brasil, O Chamado do Cuco tem edição da Rocco, 448 páginas e opções do livro encadernado por R$ 49,50, em brochura por R$ 39,50 ou no formato digital por R$ 27,50 (em alguns sites, tem desconto).

Dez lançamentos de autores consagrados em 2013

01 de janeiro de 2014 1
Reproduções

Reproduções

Tá, 2014 começou, mas ainda vale relembrar os livros de grandes autores que marcaram o ano recém-encerrado.

Se você já leu algum deles, deixe seu comentário; se não, aproveite essas dicas para a leitura das férias!

Inferno, de Dan Brown (Arqueiro): esse livro foi, simplesmente, o mais vendido de ficção do ano no Brasil. A trama traz uma nova aventura com Robert Langdom, o mesmo protagonista de O Código Da Vinci.

O Chamado do Cuco, de Robert Galbraith (Rocco): você pode até não estar reconhecendo o nome do autor, mas só porque esse é um pseudônimo de J.K. Rowling, a autora de Harry Potter. O livro tinha obtido boas críticas mas poucas vendas na sua edição em inglês, mas quando, na metade do ano, vazou quem era a verdadeira autora, as vendas desse romance policial se multiplicaram exponencialmente.

O Silêncio das Montanhas, de Khaled Hosseini (Globo Livros): quem também fez bonito foi o escritor afegão Khaled Hosseini, autor de best-sellers comoO Caçador de Pipas e A Cidade do Sol. Seu O Silêncio das Montanhas, lançado em maio, foi o quarto mais vendido de ficção do ano.

Cidades de Papel, de John Green (Intrínseca): o autor, que já havia estourado entre os adolescentes com A Culpa é das Estrelas, voltou a frequentar a lista de mais vendidos do ano com Cidades de Papel — que fechou 2014 em 10º na lista.

O Teorema Katherine, de John Green (Intrínseca): sim, ele outra vez. Essa divertida história do garoto que só namorava Katherines (e suas variações) ficou em 9º na lista dos “mais” de 2012. Ah, claro, A Culpa é das Estrelas, lançado em 2012, também segue vendendo como água, e ficou em 2º.

Novembro de 63, de Stephen King (Suma de Letras): finalmente chegou ao Brasil o livro em que um pacato professor volta no tempo para impedir a morte de John F. Kennedy… Já falei dele por aqui, portanto, não vou me estender.

Doctor Sleep, de Stephen King: a continuação de O Iluminado chegou — mas, por ora, apenas em inglês. A versão em português deve ser lançada neste 2014, pela Objetiva. Eu não pretendo esperar, assim que encontrar a edição em inglês na livraria, vou arriscar.

O Príncipe da Névoa, de Carlos Ruiz Zafón (Suma de Letras): o primeiro livro do escritor espanhol, ainda da década de 1990, saiu apenas em 2013 no Brasil, bem como seus dois outro livros dessa trilogia (veja abaixo). Mesmo classificado como infantojuvenil, é leitura fascinante também para adultos, na mesma linha de seu sucesso A Sombra do Vento.

O Palácio da Meia-Noite, de Carlos Ruiz Zafón (Suma de Letras): a aventura vivida por órfãos indianos traz, também, os elementos do suspense e do sobrenatural que Zafón domina com maestria.

As Luzes de Setembro, de Carlos Ruiz Zafón (Suma de Letras): ainda não li esse terceiro volume da trilogia infantojuvenil, mas estou curiosíssima. Está na lista para breve.

Amanhã é dia de 'O Chamado do Cuco'

31 de outubro de 2013 0
Reprodução

Reprodução

Amanhã é 1º de novembro, data em que 125 mil exemplares do romance policial O Chamado do Cuco (Rocco, 448 páginas), de Robert Galbraith, chegam às livrarias brasileiras. 

Para aqueles que não têm acompanhado as notícias do mundo literário nos últimos meses, vale lembrar que esse escritor até então inédito é na verdade ninguém menos que a famosíssima J.K. Rowling, autora dos sete livros da série Harry Potter e do romance Morte Súbita.

Então, para quem não quis se arriscar na edição em inglês — que já estava nas livrarias há alguns meses, ao menos desde que vazou a informação sobre quem se escondia sob aquele pseudônimo —, agora já dá para conferir essa investida de Rowling num novo gênero.

O livro está saindo simultaneamente com versões em capa dura (R$ 49,50), brochura (R$ 39,50) e e-book (R$ 27,50). 

A capa de 'O Chamado do Cuco'

08 de outubro de 2013 0
Reprodução

Reprodução

Essa é a capa da edição brasileira de O Chamado do Cuco, romance policial de J.K. Rowling publicado sob o pseudônimo de Robert Galbraith e cuja versão em português chega às livrarias no dia 1º de novembro. A capa é diferente da edição em inglês, que já circulava pelas livrarias.

A Rocco, que comprou os direitos do livro antes de ser divulgado quem era a autora, resolveu apostar grande: a primeira edição está saindo com 125 mil exemplares, 25% a mais do que anunciado anteriormente. Além disso, está lançando simultaneamente versões em capa dura (R$ 49,50), brochura (R$ 39,50) e e-book (R$ 27,50).

Ah: o nome na capa do livro segue sendo Robert Galbraith, mas, dentro, em “sobre o autor”, é informado que “Robert Galbraith é pseudônimo de J.K. Rowling, autora da série Harry Potter e de Morte Súbita.”

O Chamado do Cuco tem 448 páginas, e a tradução é de Ryta Vinagre.

'O Chamado do Cuco' chega em 1º de novembro

03 de setembro de 2013 0
Reprodução

Reprodução

Já tem data a publicação no Brasil do livro “anônimo” de J.K. Rowling, The Cuckoo’s Calling, que por aqui vai se chamar O Chamado do Cuco.

Segundo o site especializado Publishnews, a Rocco — editora que comprou os direitos da obra para o Brasil antes que fosse revelado que o autor, o desconhecido Robert Galbraith, era na verdade a best-seller autora da saga Harry Potter — vai fazer o livro chegar às prateleiras das livrarias no dia 1º de novembro.

A tiragem inicial pode até não ser tão gigantesca em se tratando de J.K. Rowling, mas certamente é maior do que seria se todo mundo ainda acreditasse que Galbraith é um veterano de guerra: 100 mil exemplares. Minha curiosidade é saber se a versão em português trará qual nome na capa, o de Galbraith ou o de Rowling…

Ah: e aqueles que circularem pela Bienal do Livro do Rio, que segue até o dia 8, poderão ter um gostinho antecipado da história. Isso porque, ainda segundo o Publishnews, a Rocco está distribuindo por lá 100 mil livretos com o primeiro capítulo, já em português.

Lembrando: O Chamado do Cuco é um romance policial em que o detetive particular Cormoran Strike, um veterano de guerra que é contratado para esclarecer a morte de uma modelo, conhecida como Cuco.

***

(P.S.: a imagem que ilustra este post é a capa original porque ainda não tive acesso à capa em português.)

Best-sellers do NY Times

04 de agosto de 2013 0

Reproduções

Dei uma espiada, agora há pouco, na lista de mais vendidos do jornal americano The New York Times e — surpresa! — o mais vendido de ficção da semana é The Cuckoo’s Calling, de Robert Galbraith, ou melhor dizendo, de J.K. Rowling. Ele lidera tanto a lista que combina livros impressos e e-books quanto as listas de e-book de ficção e de ficção impresso em capa dura.


O atual campeão de vendas por aqui, Inferno, de Dan Brown, aparece em segundo na listagem dos livros em capa dura americana. Na lista que combina as versões impressa e em e-book ele fica em terceiro, atrás ainda de The English Girl, de Daniel Silva.

Silva, apesar do nome, é americano, não brasileiro, mas temos um “representante” na lista dos mais vendidos em paperback trade fiction (categoria que inclui livros um pouco maiores e com uma qualidade melhor em relação aos tradicionais paperbacks): Paulo Coelho, com The Alchemist, aparece em quinto nessa. Essa é a 263ª semana que a versão em inglês de O Alquimista aparece na lista.

Ah: a lista em que aparece o escritor brasileiro é liderada também por J.K. Rowling, dessa vez assinando com seu nome mesmo, com o livro The Casual Vacancy.

Efeméride best-seller

31 de julho de 2013 0

Debra Hurford Brown, divulgação

Hoje é aniversário de uma da escritora britânica J.K. Rowling, autora da série Harry Potter, do romance Morte Súbita e do romance policial The Cuckoo’s Calling, lançado sob o pseudônimo de Robert Galbraith.


Nascida a 31 de julho de 1965 na cidade de Yatte, Joanne Rowling gostava de histórias desde criança, e sonhou por muitos anos em ser escritora. Passou por muitas dificuldades e recebeu várias recusas até seu primeiro livro, Harry Potter e a Pedra Filosofal — estrelado por um  menino-bruxo com o qual sonhara durante uma viagem de trem — ser finalmente publicado, em 30 de junho de 1997.

O sucesso, inesperado, foi imediato, com a história de Harry e seus amigos escalando os primeiros lugares das listas de mais vendidos. Com a boa aceitação do público no mundo todo, seguiram-se mais seis livros da saga, sendo o último publicado em 2007.

Em 2012, a escritora resolveu investir numa seara diferente, lançado Morte Súbita, romance adulto classificado como de “humor negro”. A história gira em torno das intrigas políticas em uma pequena cidade após a morte do principal conselheiro municipal.

Cerca de um mês atrás, surgiu uma notícia bombástica: o romance policial The Cuckoo’s Calling, do qual até então pouquíssima gente ouvira falar (apenas 1,5 mil exemplares haviam sido vendidos, apesar das críticas favoráveis), era na verdade de autoria de J.K. Rowling, que o lançara, em abril, sob o nome de Robert Galbraith. A repercussão levou ao aumento rápido das vendas, e a história já é cogitada para virar filme. A última notícia sobre o assunto, divulgada hoje, é que a escritora vai receber uma indenização do escritório de advocacia que deixou seu nome vazar (os valores, não informados, serão doados a uma instituição de caridade).