Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Mês Agatha Christie"

Os porquinhos de Agatha Christie

21 de setembro de 2013 0
TV Brasil, reprodução

TV Brasil, reprodução

Desta vez, a adaptação da história não mudou o título original, baseado em um poema infantil: Os Cinco Porquinhos é o sétimo episódio da série televisiva Os Pequenos Crimes de Agatha Christie, que vai ao ar neste sábado, às 22h30min, pela TV Brasil.

A alteração em relação ao romance fica por conta dos investigadores — no livro, o detetive belga Hercule Poirot, e aqui, Lampion e Larosière. Também não dá para saber, pela sinopse divulgada pelo canal, se a mulher presa está viva ou se já morreu, como no texto de Agatha Christie.

A ideia central, entretanto, é fiel àquela da Rainha do Crime: uma jovem pede ao investigador (no caso, Lampion, o ajudante do comissário Larosière) que ajude a provar que sua mãe, condenada à prisão perpétua acusada de assassinar o marido, é inocente.

Na versão televisiva, a trama terá ainda uma disputa entre Lampion e Larosière, que, quando fica a par da história, o desafia a resolver o mistério antes dele.

Um Crime Adormecido (Mês Agatha Christie)

30 de setembro de 2010 0

ReproduçãoPara encerrar este mês de posts diários sobre os livros da Rainha do Crime, falarei hoje um pouco sobre o seu último livro, publicado em 1976, pouco depois da morte dela. É Um Crime Adormecido, também conhecido por ser o último caso da simpática Miss Marple.

Esse é mais um dos livros de Agatha Christie em que ela constrói a história ao redor de um lugar, mais precisamente uma velha mansão vitoriana. É lá que vai morar Gwenda Reed, uma mulher recém-casada que acaba de chegar à Inglaterra. Embora tenha vivido toda sua vida no Exterior, ela fica com a sensação de que já conhecia sua nova casa.

Pior: nos dias seguintes, enquanto assiste uma peça de teatro, repentinamente vêm-lhe à mente imagens de uma mulher morta na sua casa. Ela estaria ficando louca? Ou seria uma experiência de mediunidade? Apavorada, a jovem mulher sai correndo e acaba se encontrando com Miss Marple. A velhinha se interessa pela história e, com seu talento para desencavar os segredos mais escondidos, começa a investigar esse “crime adormecido”.

***

A capa que ilustra este post é de uma edição antiga da Nova Fronteira. Neste ano, a L&PM relançou o livro em versão pocket, que, segundo o site da editora, custa R$ 16.

Cai o Pano (Mês Agatha Christie)

29 de setembro de 2010 0

ReproduçãoQuase terminando o mês de aniversário de Agatha Christie, o livro de hoje é o também o último lançado durante a vida da escritora, em 1975 (houve ainda um livro publicado logo depois de sua morte, no ano seguinte, do qual falarei aqui amanhã).

Como se fosse uma despedida da autora, Cai o Pano é ainda o derradeiro a ser protagonizado pelo detetive belga Hercule Poirot, que na trama já está velho e volta ao local de seu primeiro caso para tentar solucionar cinco crimes que, supostamente, teriam ligação com o assassino da mansão de Styles. Para quem ainda não leu, uma dica: preste atenção em todos os detalhes da história, mais ainda do que faz normalmente nos livros da Rainha do Crime, e lembre-se das peculiaridades de seu detetive mais famoso.

Um detalhe curioso é que esse livro teria sido escrito muitos anos antes, ainda na época do início da Segunda Guerra Mundial, e mantido em um cofre de banco. Agatha só teria autorizado que ele viesse a público ao perceber que não conseguiria mais escrever suas histórias.

Para os leitores, um atrativo a mais é que várias edições deste livro — como a que ilustra este post, lançada pelo Círculo do Livro em 1979 — têm a tradução de ninguém menos que Clarice Lispector.

Um último aspecto curioso é que, após seu último caso, Poirot até ganhou um obituário no New York Times, na primeira página.

A Mão Misteriosa (Mês Agatha Christie)

28 de setembro de 2010 0

ReproduçãoEssa dica é para os fãs de Miss Marple: a solteirona que tem como passatempo desvendar os mais intrincados crimes e mistérios é a protagonista de A Mão Misteriosa, romance lançado por Agatha Christie em 1942.

A história se passa na cidadezinha de Lymstock, um lugar tranquilo até que cartas anônimas começam a circular entre os moradores. A desconfiança torna-se então uma constante: todos desconfiam de todos. A situação cresce a tal ponto que um dos que receberam cartas se suicida. Miss Marple, que está na região, é a única que pode descobrir o que está acontecendo.

***

A capa que ilustra este post faz parte de uma coleção em formato pocket lançada no ano passado pela L&PM. O preço médio é de R$ 16.

Morte nas Nuvens (Mês Agatha Christie)

27 de setembro de 2010 0

ReproduçãoA morte pode vir em qualquer lugar — especialmente se estamos falando de um livro de Agatha Christie. Assim, no romance Morte nas Nuvens, publicado originalmente em 1935, a trama se passa dentro de um avião, durante o voo sobre o Canal da Mancha.

O protagonista é Hercule Poirot, que ocupa o tempo observando os outros passageiros: uma jovem visivelmente apaixonada por seu companheiro de viagem, uma nobre viciada em cocaína, um escritor de contos policiais, uma camponesa, um dentista, dois arqueólogos, um construtor civil. Mas há também uma outra personagem: uma mulher morta na poltrona 2.

Madame Giselle, a morta, parece ter tido um infarto, mas Poirot, meticuloso como sempre, resolve investigar, e encontra um dardo envenenado. Teria ele sido lançado da zarabatana que estava sob o assento? Mas como ninguém vira ela ser usada? As células cinzentas do detetive belga entram em ação, para solucionar mais um mistério criado pela habilidosa Rainha do Crime.

***

A capa que ilustra este post é de uma edição da Nova Fronteira, de 2002.

Nêmesis (Mês Agatha Christie)

24 de setembro de 2010 0

ReproduçãoNos últimos dias, tenho falado aqui apenas dos livros “estrelados” por Hercule Poirot ou por outras criações menos famosas de Agatha Christie. Hoje vou voltar a um romance em que a protagonista é a minha preferida: Miss Jane Marple. Esse livro é Nêmesis, datado de 1971 — apenas cinco anos antes da morte da escritora.

A história começa quando Miss Marple recebe uma carta dos advogados de Jason Rafiel, um amigo recém-falecido que já aparecera em um livro anterior. Segundo a carta, Rafiel queria que ela solucionasse um crime. No entanto, o amigo não lhe deixou nenhuma informação sobre o que teria acontecido, apenas uma palavra misteriosa, Nêmesis.

Mesmo com todas as dificuldades, a simpática e esperta velhinha resolve cumprir a última vontade do morto, e investigar um crime que ela não sabe qual é. E quem conhece Jane Marple de outros livros sabe: ela sempre tem um jeitinho de descobrir o que quer…

***

A capa que ilustra este post é de uma edição de 2006 da L&PM.

O Assassinato de Roger Ackroyd (Mês Agatha Christie)

23 de setembro de 2010 0

ReproduçãoConsiderado uma das obras-primas da Rainha do Crime,  O Assassinato de Roger Ackroyd foi escrito em 1926 e foi o primeiro livro de Agatha Christie a ser transformado em peça de teatro, embora com outro nome (O Álibi).

O livro conta a história do assassinato do milionário Roger Ackroyd, que é apunhalado com uma adaga. O caso, que inclui fofocas e chantagens, será investigado pela solteirona (e bisbilhoteira) Carolina — com a ajuda de ninguém menos que Hercule Poirot.
***
A capa que ilustra este post é de uma edição da editora Globo.

Agatha em quadrinhos, para folhear online

21 de setembro de 2010 0

Site da L&PM, reproduçãoLembra de quando eu contei, aqui no blog, que a editora L&PM estava lançando clássicos de Agatha Christie em quadrinhos? Pois no site da editora agora é possível ler as primeiras páginas de Morte no Nilo, em versão graphic novel.

Clique aqui e confira.

Punição para a Inocência (Mês Agatha Christie)

21 de setembro de 2010 0

ReproduçãoInocente ou culpado? Essa é a questão fundamental que permeia o livro Punição para a Inocência, livro de Agatha Christie publicado pela primeira vez em 1958.

O enredo gira em torno de Jacko Argyle, acusado do assassinato de sua mãe. Ele se diz inocente, mas é condenado e acaba morrendo na prisão. No entanto, dois anos, o inesperado acontece: aparece um homem desconhecido com um álibi sólido para Jacko. Ele não se apresentara antes porque estava fora do país, e só agora soubera do ocorrido.

O medo e a desconfiança, então, voltam a rondar a família – afinal, se o rapaz era inocente, quem seria o assassino?

Uma curiosidade: em 1985, a história foi adaptada para o cinema, com direção de Desmond Davis e elenco que incluía Faye Dunaway , Donald Sutherland , Christopher Plummer e Sarah Miles.

***

A capa que ilustra este post é de uma das edições antigas da Record. Existe também uma edição recente da L&PM, em versão pocket, a R$ 17.

Poirot e o Mistério da Arca Espanhola (Mês Agatha Christie)

20 de setembro de 2010 0

ReproduçãoAlém dos 66 romances policiais, Agatha Christie escreveu também uma centena e meia de contos, grande parte deles com o divertido e sagaz detetive belga Hercule Poirot como protagonista. É o caso do livro Poirot e o Mistério da Arca Espanhola & Outras Histórias (L&PM Pocket, 232 páginas, 2009), coletânea de histórias curtas escritas pela Rainha do Crime.

Em alguns dos contos, como o que dá título à obra, Poirot é o herói; em outros, encontramos novos personagens, mas sempre a mesma sagacidade para criar enredos intrincados que caracteriza toda a obra da escritora inglesa.

No conto O Limite, uma mulher desprezada descobre um segredo sobre a sua rival, e em A Atriz, um chantagista vem do passado para ameaçar uma estrela de teatro. Em Poirot e o Mistério da Arca Espanhola, uma notícia de jornal sobre um crime atiça a curiosidade do detetive, que fica ansioso por se envolver no caso.

As outras histórias do livro são Enquanto a Noite Durar, O Deus SolitárioO Ouro de Manx, Dentro de Uma Parede e O Jogo de Chá do Arlequim.