Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "prêmio"

Prêmio Machado de Assis vai para Dalton Trevisan

07 de junho de 2012 0

Reprodução

Duas semanas após conquistar o prêmio Camões, o mais importante da língua portuguesa, o escritor paranaense Dalton Trevisan foi anunciado ontem vencedor do Prêmio Machado de Assis, concedido pela Academia Brasileira de Letras (ABL).

Um dos maiores contistas brasileiros, Trevisan, que completa 86 anos no dia 14, vai receber R$ 100 mil pela nova premiação.

As narrativas do escritor são conhecidas por serem breves, cortantes e retrantando as obsessões de seus personagens. Já o autor é famoso também por raramente aparecer em público e por não conceder entrevistas.

Um título merecido

10 de abril de 2012 0

Estande do projeto Livro Livre (foto: Ricardo Wolffenbüttel)

É mais do que merecido o prêmio de Biblioteca do Ano, concedido pela Câmara Rio-Grandense do Livro à Biblioteca Municipal Dr. Demetrio Niederauer, de Caxias do Sul, e do qual já falei por aqui na sexta-feira.

Isso porque soma mais de uma dezena o total de projetos desenvolvidos pela muito ativa equipe da biblioteca, projetos esses que foram essenciais na conquista do título. São ações na maioria simples, tanto na concepção quanto na execução, mas que são necessárias e, principalmente, efetivas no que diz respeito a incentivar a leitura e democratizar o acesso aos livros.

Um exemplo é o Livro Livro, programa de troca gratuita de livros que ocorre o ano todo na própria biblioteca e que tem ações periódicas em outros pontos da cidade. Esta semana mesmo, há um estande do projeto no Shopping Iguatemi Caxias, com várias opções de livros adultos e infantis, de literatura nacional e estrangeira, disponíveis para troca. Basta levar um livro que se tenha em casa e trocar por outro, à escolha, sem custo nenhum. No ano passado, foram mais de 3,6 mil trocas — o recorde foi no mês de agosto, quando ocorreram 647 trocas.

Outra ação que merece destaque são as rodas de leituras, em que grupos de leitores reúnem-se para debater uma obra literária, com auxílio de um mediador. Também esse projeto atendeu a mais de 3,1 mil pessoas em 2011.

A Estância da Leitura, por sua vez, levou os livros para três rodeios e para as comemorações da Semana Farroupilha, atendendo a aproximadamente 11.370 pessoas — um número excelente.

Sucesso também é a palavra para descrever o Contapete, que contou histórias a 13,7 mil crianças na edição de 2011. Já a maratona de Contação de Histórias atendeu a 2 mil crianças, com 12 horas ininterruptas de contações.

No rol de bem-sucedidas ações desenvolvidas pela Biblioteca Municipal Dr. Demetrio Niederauer estão ainda atividades como a Noite na Biblioteca (que já teve edições para crianças e para adultos), o Concurso Anual Literário (cuja edição 2012 tem inscrições até o final desta semana), o Sarau Literário, o Encontro de Literatura e Leitura (voltado a professores e especialistas), o Contapete (que contou histórias para mais de 13,7 mil crianças em 2011), os Baús da Leitura (que levam livros a comunidades distantes da biblioteca), o Livros para Ouvir (que proporciona contato entre escritores e pessoas com deficiência visual) e o Saberes e Sabores da Literatura, entre outros.

Isso sem falar nas 20 bibliotecas comunitárias, que aproximaram ainda mais os livros dos bairros.

Realmente, a biblioteca e sua equipe merecem os parabéns!

Edição 2011 da Noite na Biblioteca (foto: Juan Barbosa)

Açorianos de Literatura será entregue hoje

12 de dezembro de 2011 0

A partir das 20h de hoje, o Teatro Renascença, em Porto Alegre, sedia a entrega do Prêmio Açorianos de Literatura 2011.

Além dos vencedores em cada categoria, também será anunciado o vencedor do troféu de Livro do Ano.

***

foto Tatiana Cavagnolli, banco de dados

Vale lembrar: em 2010, o poeta Marco de Menezes (foto), radicado em Caxias do Sul e que este ano foi patrono da 27ª Feira do Livro da cidade, teve sua obra Fim das Coisas Velhas (editora Modelo de Nuvem) escolhida como Livro do Ano, além de vencer em poesia.


Desta vez, Marco volta à disputar o troféu de poesia, com Ode Paranoide, da mesma editora.

***

Você pode conferir a lista completa dos finalistas em cada categoria clicando aqui.

Quer ver seu livro publicado?

03 de dezembro de 2011 1

Se você escreve e sonha em ver seu livro publicado, talvez essa seja a sua oportunidade: estão abertas, até 16 de janeiro, as inscrições para a 8ª edição do Prêmio Barco a Vapor, promovido pelas Edições SM.

O concurso é voltado a originais inéditos de literatura infantil e juvenil, e tem como prêmio a publicação da obra. Além de ver seu livro editado e distribuído em todo o Brasil, o autor vencedor ainda ganha R$ 30 mil de adiantamento de direitos autorais.

O prêmio é inspirado pelo espírito desbravador e sonhador de Tom Sawyer e Huckleberry Finn, personagens do escritor norte-americano Mark Twain, que se envolviam nas mais espetaculares aventuras ao longo do rio Mississipi, no final do Século 19, a bordo desse meio de transporte muito inovador para a época.

- É uma aposta na fantasia, na imaginação e na reflexão como meios de despertar o gosto pela leitura e formar novos leitores, levando-os a compreender melhor o mundo – comenta a gerente da Fundação SM, Rosângela Rossi.

Como participar? Em primeiro lugar, você precisa de uma história inédita – e esse ineditismo vale até mesmo para a internet, ou seja, o texto não pode ter sido publicado nem mesmo em blogs, por exemplo.

O tamanho do texto deve ser de acordo com a faixa etária a que se destina:  leitor iniciante (a partir de 6 anos), entre 8 e 15 laudas; leitor em processo (a partir de 8 anos), entre 16 e 45 laudas; leitor fluente (a partir de 10 anos), entre 45 e 90 laudas; leitor crítico (a partir de 12 anos), entre 70 e 150 laudas, tendo a lauda aproximadamente 1200 toques.

É possível participar com mais de um original. Os textos deverão ser encaminhados em quatro vias, sob pseudônimo, para Edições SM – Prêmio Barco a Vapor – Rua Tenente Lycurgo Lopes da Cruz,, 55 – Água Branca – 05036-120 – São Paulo/SP.  Veja mais detalhes sobre a formatação necessária e a questão do pseudônimo clicando aqui.

Jabuti anuncia nesta quarta o Livro do Ano

29 de novembro de 2011 0

 

Prêmio Jabuti, divulgação

Será nesta quarta-feira à noite a cerimônia de premiação do Jabuti, um dos mais importantes prêmios literários do país. Além da entrega dos troféus para os vencedores de cada uma das 29 categorias, já divulgados, serão anunciados os vencedores do Livro do Ano de Fição e do Livro do Ano de Não Ficção.

O autor do Livro do Ano de Ficção será escolhido entre as obras premiadas nas categorias romance, contos e crônicas, poesia, infantil e juvenil. Para o Livro do Ano Não Ficção, participam os vencedores nas demais categorias.

A cerimônia de premiação começa às 19h30min, em São Paulo.

Confira os concorrentes a Livro do Ano de Ficção:

Ribamar, de José Castello (romance)


* Desgracida, de Dalton Trevisan (contos e crônicas)

* Em alguma parte alguma, de Ferreira Gullar (poesia)

* Obax, de André Neves (infantil)

* Antes de virar gigante e outras histórias, de Marina Colasanti (juvenil)

Os finalistas do Jabuti

22 de setembro de 2011 1

A Câmara Brasileira do Livro divulgou ontem os finalistas do Prêmio Jabuti 2011.

Entre os indicados na categoria Romance está José Castello, que visitará Caxias do Sul no próximo dia 9, para participar da 27ª Feira do Livro.

Confira todos os finalistas em Romance:

  1º  PAISAGEM COM DROMEDÁRIO (COMPANHIA DAS LETRAS, de CAROLA SAAVEDRA)



2º  RIBAMAR ( BERTRAND BRASIL, DE  JOSÉ CASTELLO)

 3º  O EVANGELHO DE BARRABÁS (EDITORA OBJETIVA, DE JOSÉ ROBERTO TORERO E MARCUS AURELIUS PIMENTA) 

   4º  PASSAGEIRO DO FIM DO DIA  (COMPANHIA DAS LETRAS, DE RUBENS FIGUEIREDO), e DON FRUTOS (EDIÇÕES ARDOTEMPO, DE ALDYR GARCIA SCHLEE) 

  5º  HOTEL BRASIL: O MISTÉRIO DAS CABEÇAS DEGOLADAS (ROCCO, DE FREI BETTO) 

  6º  MINHA MÃE SE MATOU SEM DIZER ADEUS (RECORD, DE EVANDRO AFFONSO FERREIRA)

 7º  CIDADE LIVRE (RECORD, DE  JOÃO ALMINO)

  8º  HOTÉIS À BEIRA DA NOITE (TESSITURA EDITORA, DE PER JOHNS)

  9º  SUPOSTA BIOGRAFIA DO POETA DA MORTE (EDITORA DA UCG, DE ELIAS ANTUNES)

  10º  OS MALAQUIAS (LÍNGUA GERAL, DE  ANDRÉA DEL FUEGO)

'Em Silêncios' vence Concurso Anual Literário

08 de junho de 2011 0

O jornalista e escritor Marcos Fernando Kirst, que foi o patrono da última Feira do Livro de Caxias do Sul, foi o vencedor na categoria obra literária do 45º Concurso Anual Literário de Caxias, com o livro de poemas Em Silêncios.

— É um conjunto de poemas que têm como pano de fundo situações em que o silêncio se dá — resume o autor.

Ele revela que a obra é uma das cinco inéditas já prontas que ele mantinha “engavetadas”, e que agora será editada. A expectativa de Kirst é que Em Silêncios saia até a Feira do Livro 2012, embora o prazo dado pela Biblioteca Pública Municipal Dr. Demetrio Niederauer, organizadora do concurso, é de até dois anos.

Confira os premiados nas outras categorias do concurso:

Autores estreantes

*Contos: Visões sobre a morte I: China Manchu, Visões sobre a morte II: Egito Antigo, Visões sobre a morte III: Normandia, de André William Segalla.
* Contos Menção honrosa: (Im) potência, Universo, Maria Antonieta, de Marilene Caon Pieruccini.
* Crônicas: O botequim, A gôndola fantasma, A formatura, de Lúcio Humberto Saretta.
* Crônicas Menção honrosa: Barco a vela, Jogo do “oi”, Pacote de pipoca, de Cristiane Barcelos.

Autores já Premiados

* Contos: Tia Francolina – Entre Benzeduras e Brejeiradas, Os Cavalos de Pompílio Orelhana e Desacertos e Desconformes entre Florencio Pala-véia e Maneco Gadelha, de Juarez Nunes da Silva.
* Crônicas: Monólogo de um número, Depois do sexo, Papel de homem, de Tiago Sozo Marcon.


Nas duas categorias estreantes e já premiados não houve premiação em poesias.

Conheça os primeiros finalistas do Prêmio Portugal Telecom

24 de maio de 2011 0

O Prêmio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa 2011 anunciou hoje os 50 primeiros finalistas, escolhidos entre as 380 obras inscritas. Os brasileiros são maioria na lista, que inclui nomes conhedidos como os escritores Adélia Prado, Cristóvão Tezza, João Gilberto Noll, Marco Lucchesi, Arnaldo Antunes, Marina Colassanti e Carlos Heitor Cony.

Dessa listagem, serão escolhidos, em setembro, os 10 finalistas.

Confira a lista completa:

* A duração do dia, de Adelia Prado (Record, poesia)

* Uma viagem à Índia, de Gonçalo M. Tavares (Leya Brasil, prosa poética)

* Passageiro do fim do dia, de Rubens Figueiredo (Companhia das Letras, romance)

* Um erro emocional, de Cristovão Tezza (Record, romance)

* Anjo das Ondas, de João Gilberto Noll (Editora Scipione, romance)

* Desgracida, de Dalton Trevisan (Record, conto)

* Interior Via Satélite, de Marcos Siscar (Ateliê Editorial, poesia)

* Milagrário pessoal, de José Eduardo Agualusa (Língua Geral, romance)

* Modelos vivos, de Ricardo Aleixo (Crisálida, poesia)

* O dom do crime, de Marco Lucchesi (Record, romance)

* O pai, a mãe e a filha, de Ana Luisa Escorel (Ouro sobre Azul, romance autobiográfico)

* Ribamar, de José Castello (Bertrand Brasil, romance)

* Os íntimos, de Inês Pedrosa (Objetiva, romance)

* Os anões, de Veronica Stigger (Cosac Naify, conto)

* N.D.A., de Arnaldo Antunes (Iluminuras, poesia)

* Do fundo do poço se vê a lua, de Joca Reiners Torren (Companhia das Letras, romance )

* Don Frutos, de Aldyr Garcia Schlee (Edições Ardotempo, romance )

* Minha Guerra Alheia, de Marina Colasanti (Record, romance autobiográfico)

* As três vidas, de João Tordo (Língua Geral, romance)

* Em trânsito, de Alberto Martins (Companhia das Letras, poesia)

* Esquimó, de Fabrício Corsaletti (Companhia das Letras, poesia)

* Retratos imorais, de Ronaldo Correia de Brito (Objetiva / Alfaguara, conto)

* Memória Futura, de Paulo Franchetti (Ateliê Editorial, poesia)

* Brasilíada, de Nicolas Behr (Língua Geral, poesia)

* Memórias de um historiador de domingo, de Boris Fausto (Companhia das Letras, romance autobiográfico)

* Nada a dizer, de Elvira Vigna (Companhia das Letras Romance

* Paisagem com dromedário, de Carola Saavedra (Companhia das Letras, romance)

*Uma fome, de Leandro Sarmatz (Record, conto brasileiro)

* O único final feliz para uma história de amor é um acidente, de João Paulo Cuenca (Companhia das Letras, romance)

* Palavra e Rosto, de Fernando Paixão (Ateliê Editorial, prosa poética)

* Uma história à margem, de Chacal (7Letras, autobiografia)

* A estrela fria, de José Almino (Companhia das Letras, poesia)

* Bolero de Havel, de Menalton Braff (Global Editora, romance)

* Chá das cinco com o vampiro, de Miguel Sanches Neto (Objetiva, romance)

* Eu, aos pedaços, de Carlos Heitor Cony (Leya Brasil, crônicas e memórias autobiográficas)

* Nada me faltará, de Lourenço Mutarelli (Companhia das Letras, romance)

* O homem inacabado, de Donizete Galvão (Portal Literatura, poesia)

* Neo-Poemas-Pagãos, de Ernesto Manuel Geraldes de Melo e Castro (Annablume/Demônio Negro, poesia)

* Aconselho-te crueldade, de Fernando Fiorese (Nankin Editorial, conto)

* Espinhos e Alfinetes, de João Anzanello Carrascoza (Record, conto)

* Manhã do Brasil, de Luis Alberto Brandão (Scipione, romance)

* Minha mãe se matou sem dizer adeus, de Evandro Afonso Ferreira (Record, romance)

* Patópolis, de Marcelo Coelho (Iluminuras, romance)

* Cidade Livre, de João Almino (Record, romance)

* Cala a boca e me beija, de Alcione Araujo (Record, crônica)

* Com esse ódio e esse amor, de Maria José Silveira (Global Editora, romance)

* Poeira: demônios e maldições, de Nelson de Oliveira (Língua Geral, romance)

* Três traidores e uns outros, de Marcelo Backes (Record, romance)

* Treva Alvorada, de Mariana Ianelli (Iluminuras, poesia)

* As certezas e as palavras, de Carlos Henrique Schroeder (Editora da Casa, contos)

Duplo Açorianos para Marco de Menezes

14 de dezembro de 2010 0

Porthus Junior, BD

O médico e poeta Marco de Menezes, natural de Uruguaiana e radicado em Caxias do Sul, recebeu duplo reconhecimento, ontem à noite, no Prêmio Açorianos de Literatura, em Porto Alegre: venceu em na categoria Poesia com o livro Fim das Coisas Velhas e também levou, pela mesma obra, a principal premiação da noite, o Livro do Ano.


 Foi a primeira vez que uma obra de poesia levou tal distinção.  Fim das Coisas Velhas foi lançado há um ano, pela Editora Modelo de Nuvem, do próprio Marco.

Confira todas as premiações do Açorianos deste ano:

LIVRO DO ANO:

* Fim das Coisas Velhas, de Marco de Menezes (Modelo de Nuvem)

CRIAÇÃO LITERÁRIA:

Marcel Citro, com Travessia: Quinze Contos Peregrinos

NARRATIVA LONGA:

* Anjo das Ondas, de João Gilberto Noll (Scipione)

CONTO:

* Os Limites do Impossível: Contos Gardelianos, de Aldyr Garcia Schlee (ARdoTEmpo)

CRÔNICA:

* Mulher perdigueira, de Fabrício Carpinejar (Bertrand Brasil)

POESIA:

* Fim das Coisas Velhas, de Marco de Menezes (Modelo de Nuvem)

INFANTIL:

* Pedro Malazarte e a Arara Gigante, de Jorge Furtado (Artes e Ofícios)

INFANTO-JUVENIL:

* Três Pais, de Paulo Bentancur (Editora Atual)

ENSAIO DE LITERATURA E HUMANIDADES:

* Inteligência com Dor: Nelson Rodrigues Ensaísta, de Luís Augusto Fischer (Arquipélago Editorial)

CAPA

* Flávio Wild, por Silêncio em Siena, de Flávio Wild (7Letras)

PROJETO GRÁFICO

* Marisa Iniesta Martin, por O Nervo da Noite, de João Gilberto Noll (Scipione)

CATEGORIA ESPECIAL:

* Tentativa de Independência do Estado do Rio Grande do Sul, de Luigi Nascimbene. Organização de Mário Rozano, tradução de Elvo Clemente (Editora CiaE)

DESTAQUES

Editora Libretos

Gauchão de Literatura


Chico em alta

09 de novembro de 2010 1

Dulce Helfer, banco de dados

O lado escritor de Chico Buarque está em alta. Na noite de segunda-feira, 

sua mais recente obra, Leite Derramado (Companhia das Letras), levou o Prêmio Portugal Telecom. Na semana passada, o mesmo livro já tinha sido escolhido o Livro do Ano de Ficção no prêmio Jabuti.

Além do prêmio monetário, que não é pequeno (R$ 100 mil), vencer o Portugal Telecom é aumento de prestígio: ele é um dos mais importantes para obras em língua portuguesa.

Para se ter ideia, o romance Caim, do Nobel de Literatura José Saramago, concorreria ao prêmio, mas saiu da disputa a pedido da sua editora e da fundação que leva seu nome. No entanto, o escritor português — morto em junho —foi homenageado na cerimônia de premiação, que teve a presença de sua viúva, Pilar del Río.