Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "publishnews"

A estrela sobe

20 de junho de 2014 0
Reproduções

Reproduções

A tendência da qual eu havia falado aqui semana passada, sobre as vendas do livro A Culpa é das Estrelas terem crescido exponencialmente com a estreia do filme, não apenas confirmou-se como se ampliou nos últimos dias. Na listagem divulgada hoje pelo site Publishnews, o best-seller escrito por John Green aumentou ainda mais a vendagem semanal: foram 38.315 exemplares comercializados de 9 a 15 de junho (haviam sido 32.625 na contagem anterior).

Além de ser o campeão absoluto entre todos os tipos de livro, Green ainda pode comemorar os três primeiros lugares em ficção (além de A Culpa é das Estrelas, no topo, seus Cidades de Papel e O Teorema Katherine ocupam, respectivamente, o 2º e o 3º lugares, com 5.517 e 4.051 exemplares vendidos.

Não bastasse isso, é também dele o campeão de vendas na literatura infantojuvenil, Quem é Você, Alasca?, que vendeu 5.804 livros no período. Quer mais? Bem, dois livros em que ele é coautor, Will & Will (escrito em parceria com David Levithan) e Deixe a Neve Cair (com Lauren Myracle e Maureen Johnson) ocupam a 8ª e a 9ª posição entre os preferidos de ficção.

Alguém duvida que o cenário vai se repetir ainda por várias semanas?

2john

Cada vez mais nas estrelas

13 de junho de 2014 0
Estreia do filme impulsionou ainda mais a venda do livro de John Green (Fox Filmes, divulgação)

Estreia do filme impulsionou ainda mais a venda do livro de John Green (Fox Filmes, divulgação)

Que o livro A Culpa é das Estrelas é um fenômeno, ninguém duvida. Aqui no Brasil, ele vem se mantendo no topo dos mais vendidos há meses, apenas ocasionalmente cedendo espaço a algum outro fenômeno momentâneo — na lista divulgada em em 16 de maio pelo site especializado Publishnews, a ficção infantojuvenil A Escolha, de Kiera Cass, conseguiu ultrapassar a obra de John Green, que então contabilizava 11.625 exemplares vendidos em uma semana.

Pois depois disso, A Culpa é das Estrelas voltou a brilhar firme e forte no firmamento das leituras, com os números de venda subindo semanalmente: 12.988 exemplares, 17.044, 19.197…

Na listagem divulgada hoje pelo mesmo Publishnews, referente ao período de 2 a 8 de junho, a estrela de John Green brilha ainda mais alto: foram 32.625 livros vendidos, quase o dobro da semana anterior e três vezes e meia a quantidade do segundo colocado, o livro de não ficção Destrua Este Diário, de Keri Smith, que vendeu “só” 9.266 exemplares.

A estreia do filme baseado no livro de Green, ocorrida no dia 5, certamente tem tudo a ver com isso — há inclusive quem tenha tentado ver o longa e encontrado as salas lotadas. Para alegria dos fãs, ele segue em cartaz.

Enquanto isso, os números de A Culpa é das Estrelas seguem crescendo nas livrarias. Para dar uma dimensão maior: no acumulado até aqui, apenas nas livrarias pesquisadas pelo Publishnews, foram 345.169 exemplares vendidos desde janeiro (e muitos outros mais no ano passado).

De carona, os outros títulos do autor também estão sempre entre os “mais mais”. Na listagem geral do ano, Quem é Você, Alasca? está em sétimo, com 73.871 exemplares; Cidades de Papel, em 8º, com 72.793; e O Teorema Katherine, em 9º, com 61.488.

Nada mal num país que, segundo dizem, lê pouco.

Best-sellers pirateados

26 de maio de 2014 0
Reproduções

Reproduções

Geralmente acesso o site especializado Publishnews para ver as listagens de mais vendidos, mas agora há pouco, descobri lá que existe uma outra lista, a dos mais pirateados.

Segundo uma matéria do site, assinada por Leonardo Neto, a Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR) e o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) fazem esse monitoramento mensalmente, e no último “ranking” divulgado oito dos títulos mais pirateados são de ficção (os outros dois são da área do direito).

Estão na lista A Torre Negra, de Stephen King; A menina que roubava livros, de Markus Zusak; O caçador de pipas, de Khaled Hosseini; Diários do vampiro (Galera Record), de Lisa Jane Smith; Fallen, de Lauren Kate; O mundo de Sofia, de Jostein Gaarder; o infantojuvenil A cidade sinistra dos corvos, de Lemony Snicket (pseudônimo de Daniel Handler, integra a saga Desventuras em Série); e Crepúsculo, de Stephenie Meyer.

Muitos vão justificar a pirataria dizendo que o livro é caro no Brasil. Como compro livros com frequência, sim, eu gostaria que eles fossem um pouco mais baratos, mas isso não é motivo para piratear (ou para não ler): apenas mostra, mais uma vez, quão desvalorizado é o livro na nossa sociedade. Afinal, muitos dos que usam esse argumento não veem nada de mais em gastar vinte ou trinta vezes o valor de um livro para trocar de telefone a cada seis meses, ou o valor de dois livros para entrar numa festa.

Questão de prioridades. E a do brasileiro, infelizmente, não é a cultura.

8 x 2 para a ficção

20 de maio de 2014 2

A ficção continua crescendo na lista das leituras preferidas dos brasileiros. Cerca de um mês atrás, fiz dois posts aqui no blog falando sobre isso: registrei, então, que em uma semana seis dos livros mais vendidos do país eram ficcionais, e na seguinte, já eram sete. 

Reprodução

Reprodução

Pois agora, verificando a última listagem divulgada pelo site especializado Publishnews, vi que a ficção está mais em alta ainda: oito dos dez melhores colocados na listagem geral. Desses, cinco são voltados ao público infantil ou juvenil, e três ao adulto. É um crescimento e tanto, uma vez que tradicionalmente a autoajuda e a não ficção costumavam ter um apelo maior entre os leitores brasileiros.

O campeão geral é a ficção infantojuvenil A Escolha, de Kiera Cass (ed. Seguinte), que estreou entre os mais vendidos desbancando o romance A Culpa é das Estrelas, de John Green (ed. Intrínseca), que vinha ocupando o primeiro lugar e agora é o segundo. 

Veronica Roth mantém dois de seus livros infantojuvenis entre os preferidos: Divergente, em 5º, e Insurgente, em 9º (ambos publicados pela Rocco). Diário de um banana – Maré de azar, da série infantojuvenil de Jeff Kinney (ed. Vergara & Riba), ocupa o 6º lugar, e o romance A menina que roubava livros (ed. Intrínseca), de Markus Zusak, é o 7º.

Os pequenos leitores também estão lendo bastante, e colocaram o livro infantil A História de Peppa, de Mark Baker/Neville Astley (ed. Salamandra), em 8º. Para completar, o romance Adultério, do escritor brasileiro Paulo Coelho, segue na lista, em 10º.

Já disse, mas repito: agora só falta os leitores brasileiros descobrirem mais escritores brasileiros de ficção…

'Divergente' sobe na lista

25 de abril de 2014 0
Theo James e Shailene Woodley em cena de 'Divergente' (Paris Filmes, divulgação)

Theo James e Shailene Woodley em cena de ‘Divergente’ (Paris Filmes, divulgação)

3DIVERGENTEAinda ontem, falei por aqui que a ficção estava aparecendo com destaque nas listas gerais de mais vendidos. Pois na nova listagem, publicada hoje pelo site Publishnews, ela continua em alta, com destaque para os três livros da série escrita por Veronica Roth: Divergente, que subiu do 6º para o 4º lugar; Convergente, que pulou do 10º para o 5º; e Insurgente, que nem aparecia na lista passada e agora está em 10º.

É claro que o filme baseado no primeiro livro, e ainda em cartaz — em Caxias do Sul são oito opções de sessões diárias —, tem uma boa cota de responsabilidade pelo sucesso dos livros, voltados especialmente ao público jovem. Editadas no Brasil pela Rocco, as obras têm em média 500 páginas e preço de R$ 39,50 (mas já vi com desconto, chegando algumas vezes a R$ 25,90 — sempre vale pesquisar).

E quanto ao restante do ranking? Bem, a boa notícia é que agora são sete as obras de ficção entre os 10 livros mais lidos no país. O primeiro lugar da lista geral segue sendo de John Grenn e seu A Culpa é das Estrelas — cuja versão para o cinema chega em junho, o que certamente fará com que permaneça ainda mais tempo entre os “mais mais”.

As outras ficções entre os 10 primeiros são Quem é Você, Alasca?, também de Green, em 6º (era o 4º na semana passada); Adultério, de Paulo Coelho, que saltou da 16ª para a 7ª colocação; e A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak, em 8º (era o 9º).

Se contabilizarmos os 20 primeiros lugares gerais, o número de obras de ficção fica em 13. Além dos já citados, encontramos O Teorema Katherine (John Green, 12º); O Pequeno Príncipe (Antoine de Saint-Exupéry, 14º); Cidades de Papel (John Green, 16º); Entre o Agora e o Sempre (J.A. Redmerski, 18º); Will & Will (John Green, 19º) e O Tempo é Um Rio que Corre (Lya Luft, 20º).

Ficção bem cotada

24 de abril de 2014 0

Com o feriadão, só agora olhei a lista de mais vendidos divulgada no final de semana passado pelo site especializado Publishnews. E fiqui feliz por ver que a ficção, seja adulta, juvenil ou infantil, está bem cotada, com seis dos primeiros 10 lugares da lista geral, e 12 entre os 20 primeiros.

O campeão geral de vendas no período analisado é — alguém ainda se surpreende? — A Culpa é das Estrelas, de John Green, cujas vendas nas livrarias pesquisadas chegou a 11.334 naquela semana. Os outros representantes da literatura ficcional entre os 10 primeiros são Quem é Você, Alasca?, também de Green, em 4º; o infantil A História de Peppa, de Mark Baker e Neville Astley, em 5º; o juvenil Divergente, de Veronica Roth, em 6º; A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak, em 9º; e o juvenil Convergente, também de Veronica Roth, em 10º.

Depois, encontramos Entre o Agora e o Sempre, de J. A. Redmerski, em 12º; Cidades de Papel, outro de Green, em 13º; O Teorema Katherine, de Green novamente, em 14º; o romance brasileiro Fim, de Fernanda Torres, em 15º; o mais novo livro de Paulo Coelho, Adultério, em 16º; e o clássico infantil O Pequeno Príncipe, do francês Antoine de Saint-Exupéry, em 20º.

Sinal de que o brasileiro está lendo mais ficção (ou presenteando mais livros, já que a pesquisa foi feita dias antes da Páscoa). Só falta, agora, que mais autores brasileiros entrem nessa lista…

No Oscar e no ranking

07 de março de 2014 0
Reprodução

Reprodução

O troféu de melhor filme no Oscar 2014, conquistado no último domingo, deve render dividendos também para o livro 12 Anos de Escravidão (Penguin e Companhia das Letras (264págs., R$ 22,50), de Solomon Northup , em que o longa foi baseado.

Na listagem de mais vendidos divulgada hoje pelo site Publishnews, a obra aparece em 6º entre os livros de não ficção. Como a medição se refere ao período de 24 de fevereiro a 2 de março — a semana anterior ao Oscar, portanto —, com certeza na próxima listagem o título vai subir mais ainda. 

O livro, assim como o filme, conta a história do próprio Northup, um violinista negro que, no século 19, foi sequestrado e vendido como escravo. Por 12 anos, o antes homem livre trabalhou em fazendas da Louisiana, nos Estados Unidos, até ser libertado em uma batalha judicial.

Uma boa leitura para tempos em que, infelizmente, ainda se veem manifestações racistas por aí.

A volta de George R.R. Martin

21 de fevereiro de 2014 0
Reprodução

Reprodução

Depois de um tempo sumido das listas de mais vendido, George R. R. Martin está de volta — e vem com tudo. Seu novo livro, O Cavaleiro dos Sete Reinos (LeYa, 416 páginas, R$ 49,90), abocanhou o 5º lugar no ranking de ficção divulgado hoje pelo site especializado Publishnews, além do nono lugar na lista geral.

Ao todo, foram 2.585 exemplares vendidos na semana, ainda abaixo de três títulos de John Green e de A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak, mas com a promessa de subida — ao menos se se levar em conta o sucesso dos livros anteriores de Martin, da saga As Crônicas de Gelo e Fogo.

O Cavaleiro dos Sete Reinos, aliás, passa-se no mesmo universo ficcional da saga, mostrando “o que aconteceu 90 anos antes de A Guerra dos Tronos“, primeiro livro da série.

Alguém aí duvida que esse 5º lugar é só o começo?

Quase no topo

07 de fevereiro de 2014 0
Reprodução

Reprodução

Semana passada, quando estreou o filme A Menina Que Roubava Livros, comentei por aqui que o livro de Markus Zusak estava voltando às paradas, estando, naquele momento, em segundo lugar entre os mais vendidos de ficção e em quinto na listagem geral.

Pois agora, com a divulgação do novo ranking do site especializado Publishnews, referente ao período de 27/01 a 02/02, o livro continua em segundo entre os de ficção (parece virtualmente impossível bater A Culpa é das Estrelas, de John Green), mas galgou três posições na listagem geral, ficando em segundo também nela. Ao todo, foram 5.763 exemplares vendidos nas lojas pesquisadas — na semana anterior, eram 3.913.

Claro que tem muito a ver com o efeito cinema, mas, de qualquer forma, é sempre bom ver dois livros de ficção liderando a lista de mais vendidos, à frente de livros de não ficção e autoajuda.

***

Ah: a capa que ilustra este post é a “tradicional”, embora as livrarias já estejam comercializando também a edição com a capa do filme, como mostrei em post anterior.

No cinema e nos mais vendidos...

31 de janeiro de 2014 0
Reprodução

Reprodução

Nada melhor do que um filme para levar um livro de volta à lista dos mais vendidos. A Menina que Roubava Livros, do escritor australiano Markus Zusak — cuja versão para a tela grande estreia hoje nos cinemas —, está de volta entre os best-sellers do momento.

Publicado originalmente em 2006, com primeira edição no Brasil em 2007, o livro que conta a história de Liesel, a tal  menina que rouba livros do título. Além da trama em si, que se passa no período da Segunda Guerra Mundial, a obra chamou a atenção pelo fato de a história ser contada por um personagem bem peculiar: a morte, que vê a garota lhe escapar e se afeiçoa a ela (segundo li, no filme a morte é transformada num narrador em off, fazendo a trama perder um pouco do seu impacto).

Febre entre os leitores na época do seu lançamento, o livro agora voltou às paradas e alcançou o 2º lugar em ficção na lista divulgada hoje pelo site especializado Publishnews (na lista geral, fica em 5º). A Menina que Roubava Livros está atrás apenas de A Culpa é das Estrelas, do escritor queridinho do momento, John Green.

Vale notar que, nessa última contagem — feita no período de 20 a 26 de janeiro, portanto uma semana antes da estreia do filme —, o livro de Zusak ultrapassou dois outros livros de Green, Cidades de Papel e O Teorema Katherine, além de A Redenção de Gabriel, de Sylvain Reynard, que estavam na sua frente na semana anterior.

 

Ah: agora também é possível encontrar nas livrarias a versão com a capa relativa ao filme, essa que ilustra o post. Editado pela Intrínseca, A Menina que Roubava Livros tem 480 páginas e preço de R$ 39,90.

***

Em tempo: não é só no Brasil que o livro voltou a fazer sucesso. Nos Estados Unidos, ele é o mais vendido no segmento “young adults”, segundo lista que será publicada neste final de semana no NY Times (e que já pode ser conferida no site daquele jornal).