Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "terror"

A capa de 'Revival', de Stephen King

14 de março de 2014 1
Reprodução

Reprodução

Estava devendo por aqui a capa de Revival, novo livro de Stephen King programado para ser lançado (em inglês) em 11 de novembro — antes disso, em junho, tem outro lançamento, Mr. Mercedes.

Pois aí está ela, para ir dando um gostinho aos fãs. Agora é ficar na torcida para que as traduções dos dois livros não levem anos para chegar ao Brasil.

E, vale lembrar, ainda estamos na espera da edição em português de Doctor Sleep, a continuação do clássico (e assustador) O Iluminado que foi lançada ano passado nos EUA. A informação é de que ela sai este ano pela editora Objetiva.

Os três, com certeza, já estão na minha lista…

'Cell' na tela grande em 2015

05 de março de 2014 0
Blairwitch.de, reprodução

Blairwitch.de, reprodução’

Ok, ok, tem overdose de  notícias sobre Stephen King aqui no blog, mas eu não tenho culpa se o cara, além de mestre, está em todas — novos livros, seriados, filmes. A novidade da vez (para quem, como eu, ainda não sabia) é que o livro Cell  — Celular, em português — vai ganhar uma versão na tela grande, que já está em produção.

Como Cell é, de longe, um dos meus livros preferidos do escritor (e um dos mais arrepiantes, posso garantir), fiquei na expectativa e quis compartilhar com vocês a imagem acima, divulgada em primeira mão pelo site alemão Blairwitch.de. Ela mostra uma das cenas do longa, estrelado por John Cusak e cujo elenco inclui ainda Samuel L Jackson, Isabelle Fuhrman e Owen Teague. 

A história, sobre a qual já comentei em resenha aqui no blog, traz uma espécie de versão moderna dos zumbis. Na trama, o artista gráfico Clayton Riddell (provavelmente o papel de Cusak) está em Boston, onde comemora a venda de seu primeiro livro de quadrinhos. De repente, o mundo parece enlouquecer a seu redor, com as pessoas atacando umas às outras. Logo Riddell percebe que todos os “contaminados” estavam, pouco antes, falando no celular.

A partir daí, ele se une a outras pessoas até então completamente estranhas numa migração sem fim, buscando um lugar onde estarão a salvo do “pulso”, como o fenômeno começa a ser chamado, e daqueles que foram transformados por ele. Nesse mundo praticamente apocalíptico — nem carros conseguem andar, pois as estradas estão abarrotadas de veículos abandonados pelas pessoas contaminadas —, o artista também precisa encontrar seu filho. E ele torce para que nem o menino, nem sua esposa tenham atendido ao celular naquele dia…

A direção do filme é de Tod Williams, e a previsão não oficial é de que a estreia ocorra em 2015.

***

Ah: ainda segundo o Blairwitch.de, Cusak também teria se interessado em participar de uma versão cinematográfica de Doctor Sleep, a recém-lançada continuação de O Iluminado que ainda não chegou por aqui.

'O Bebê de Rosemary' vai virar minissérie

11 de dezembro de 2013 0
Reprodução

Reprodução

Esta é mesmo a temporada de adaptações ou refilmagens de obras marcantes da literatura. Um clássico do gênero terror, O Bebê de Rosemary, de Ira Levin — mais conhecido por muitos pela versão cinematográfica feita em 1968 por Roman Polansky —, será adaptado agora para a televisão.

As filmagens da minissérie de quatro horas começam em janeiro pela rede NBC, com filmagens em Paris, segundo informações do site The Hollywood Reporter.

Na história, escrita em 1967 por Levin — também autor de Meninos do Brasil, O Beijo da Morte e As Possuídas, todos com versões para as telas —, um casal espera seu primeiro filho, mas o marido faz um pacto que levará o terror para sua esposa.

O roteiro da minissérie será de Scott Abbott e James Wong, e a direção, de Agnieszka Holland.

***

Ah: procurei em alguns sites de livrarias e não achei edições recentes de O Bebê de Rosemary, mas você pode encontrar o livro em sebos e, provavelmente, em bibliotecas.

O sobrenatural por Caio Riter

01 de novembro de 2013 0
Reprodução

Reprodução

O escritor gaúcho Caio Riter, conhecido principalmente por seus livros infantis e juvenis, está lançando seu segundo livro com toques de terror/sobrenatural.

Os Dentes da Noite (Edelbra, 152 páginas, R$ 29,90) terá lançamento neste sábado, às 18h, na Praça de Autógrafos da 59ª Feira do Livro de Porto Alegre.

Por e-mail, Caio conversou com o Palavra Escrita sobre o novo livro. Confira:

Palavra Escrita: Como foi esse mergulho no gênero terror?
Caio Riter: O sobrenatural sempre me atraiu, desde pequeno, quando minha mãe contava histórias de assombração que me enchiam de medo e, ao mesmo tempo, me fascinavam. Na verdade, Os Dentes da Noite fazem parte de uma coleção editada pela Edelbra, idealizada por mim e pela Elaine Maritza, que tem por premissa mergulhar no universo sobrenatural, a partir de um viés adolescente. Para tal coleção, publiquei em 2011 o livro A Filha das Sombras.

Palavra Escrita: Fale um pouco da história de Os Dentes da Noite
Caio: Os Dentes da Noite narra a história de Maria, uma jovem adolescente, meio perturbada pela separação dos pais, que, ao viajar para a Itália acaba sendo mordida (ou pensa ter sido mordida) por um sedutor vampiro. Ao retornar ao Brasil, Maria viverá situações extremas em que as pessoas que a cercam revelarão suas verdadeiras faces.

Palavra Escrita: O lançamento num 2 de novembro, Dia de Finados, é proposital ou coincidência?
Caio: Olha, quero acreditar que foi coincidência. Ou não. Vampiros, normalmente, interferem na ordem da vida.

Os vampiros de André Vianco estão de volta

12 de março de 2013 0

Reprodução

Atenção, fãs das histórias de vampiros: o escritor brasileiro André Vianco está voltando ao gênero depois de dois anos, com o lançamento de A Noite Maldita (editora Novo Século, 664 páginas, R$ 64,90), da saga As Crônicas do Fim do Mundo, previsto para a segunda quinzena de abril.

A história é ambientada 30 anos antes dos acontecimentos relatados na saga Vampiro Rei (Bento, Cantarzo e Bruxa Tereza) e conta como tudo começou, desde a epidemia que adormecia as pessoas e as transformava em vampiros até as primeiras mobilizações de resistências. A trama inclui grandes cidades brasileiras destruídas, bombeiros apagando incêndios em massa, panes nas centrais de sistema elétrico e o caos dominando o que antes fora cotidiano.

O livro conta a história de Graziano, um sargento da polícia militar que em meio à busca de sua irmã e seus sobrinhos, tenta cumprir seu papel, agora cada vez mais difícil, de proteger a sociedade. Sob sua liderança, após uma fuga inigualável, um grupo de pessoas encontrará refúgio em um hospital do interior.

Confira um trecho do livro:

“Graziano viu os olhos daquela criatura brilharem vermelhos e não perdeu um segundo, desenhando então um arco horizontal, tendo a lâmina do sabre encravada nos ossos do pescoço do monstro. Puxou a espada, deixando aqueles dois feridos se debatendo no chão.

— Como vocês podem feder tanto? — berrou Graziano.

Então, três daquelas criaturas pularam em cima dele, enquanto outras três ganhavam a rua e, como bestas descerebradas, corriam em direção ao alvoroço em torno da infantaria e dos parentes de doentes que tinham ido para o meio da rua. Os agressivos pareciam atraídos pelo cheiro ferruginoso do sangue que vertia dos feridos.”



Mais 5 livros de Stephen King que viraram filmes

08 de janeiro de 2013 1

Tom Hanks e Michale Clarke Duncan em cena no filme 'À Espera de um Milagre' (Universal, divulgação)

Como prometido no post anterior, listo aqui outros cinco livros de Stephen King que ganharam versões para o cinema:


A Incendiária: o livro de 1980 volta a trazer uma menina com poderes psíquicos, desta vez, a pirocinésia, ou seja, a capacidade de atear fogo com a força do pensamento. Na trama, que virou filme em 1984 com o nome de Chamas da Vingança, a pequena Charlene McGee, ou simplesmente Charlie, e seu pai, Andy, têm de fugir dos agentes da Oficina, uma agência secreta explora humanos com poderes especiais. Na verdade, a garota “herdou” os poderes dos pais, Andy e Vicky (esta assassinada pelos mesmos agentes que agora querem capturar Charlie), que, na juventude, foram submetidos a experiências que modificaram seus genes.

Cujo: o livro – que eu já vi também com o nome de Cão Raivoso – é de 1981 e o filme, de 1983, com direção de Lewis Teague. Dessa vez, o terror não é causado por seres sobrenaturais ou por poderes especiais, e sim por um enorme cachorro San Bernardo, o Cujo do título, que, como a outra versão entrega, pegou o vírus da raiva. A doença faz com que o cão, normalmente dócil, fique ensandecido e mate seu dono, Joe Camber, um mecânico. Quando Donna Trenton e seu filho Tad, de quatro anos, chegam até a oficina de Camber para consertar o carro, Cujo tenta ataca-los e os obriga a permanecerem dentro do carro por três dias, apavorados, com fome, sede e um calor sufocante. Cada tentativa de fuga é um passo mais perto da morte, neste suspense psicológico assustador.

Christine: para quem ainda não conhece essa história, não, ela não é sobre uma garota, é sobre um carro, um Plymouth Fury 1958, que recebe esse nome de seu dono, o adolescente Arnie Cunningham. Mais do que ser um meio de transporte, o carro parece ter vida própria, e, como se fosse uma mulher, sente ciúmes de Arnie. Esse ciúme acabará por desencadear acontecimentos terríveis… O livro e o filme são ambos de 1983, e a versão para as telas teve direção de John Carpenter.

À Espera de um Milagre: a trama de 1996 foge do gênero horror. É um drama, lançado inicialmente em seis volumes com o nome de O Corredor da Morte. A história ganhou as telas em 1999, com Tom Hanks no papel do guarda Paul Edgecombe e Michael Clarke Duncan no do prisioneiro condenado injustamente John Coffey, que tem um dom especial de cura. O filme tem direção de Frank Darabont.

O Apanhador de Sonhos: um grupo de amigos, que anos atrás passaram a ter uma estranha ligação telepática após salverem o portador de síndrome de down Duddits de vândalos, se vê preso numa cabana na floresta, em meio a uma nevasca. No decorrer da história, publicada em 2001 e que virou filme dirigido por Lawrence Kasdan em 2002, eles descobrem que estão em plena área de isolamento militar e que alienígenas invasores estão controlando a mente das pessoas que moram por ali.

Claro que ainda existem vários outros filmes, telefilmes e seriados baseados na obra de Stephen King, como Colheita Maldita, O Nevoeiro, Zona Morta, etc, mas como não dá para falar de todos eles por aqui, espero já ter dado uma boa amostra do trabalho do mestre do horror por aqui.

'O Apanhador de Sonhos' é outro filme baseado na obra de King (Warner, divulgação)

5 livros de Stephen King que viraram filmes

08 de janeiro de 2013 3

Nova versão de 'Carrie' estreia em outubro (Sony Pictures, divulgação)

Já que os fãs de Stephen King estão na expectativa da nova versão cinematográfica de Carrie, a Estranha — que inicialmente chegaria em março, mas acabou ficando para outubro —, resolvi listar por aqui alguns dos livros do mestre do terror e do suspense que já ganharam as telas. A começar, claro, pelo próprio Carrie:

Carrie: primeiro romance de Stephen King, foi publicado em 1974 e conta a história de Carieta White, ou simplesmente Carrie, uma adolescente reprimida pela mãe e que possui poderes telecinéticos (pode mover objetos com a força da mente). Na escola, ela é vítima de zombarias por parte de seus colegas, como na ocasião em que fica menstruada e se apavora por não ter ideia do que isso seja, enquanto as outras meninas começam a atirar absorventes nela. Quando, durante uma festa do colégio, ela é vítima de mais uma brincadeira cruel, seus poderes fogem do controle… A história foi adaptada para o cinema em 1976, por Brian de Palma, e estrelada por Sissy Spacek. Em 1999 , veio a sequência do primeiro filme, The Rage: Carrie 2 . O novo Carrie tem direção de Kimberly Peirce.

A Hora do Vampiro: segundo romance do escritor norte-americano Stephen King, de 1975, virou filme em 1979 pelas mãos de Tobe Hooper, ganhando o nome de Salem’s Lot (Os Vampiros de Salém, na versão em português). O nome do longa remete à cidade em que se passa o enredo, Jerusalém’s Lot. Na trama, fatos estranhos começam a acontecer quando três estranhos _— o escritor Ben Mears (protagonista da história), o senhor Barlow e o senhor Straker —  chegam à cidade. Ben, o menino Mark e o padre Callahan terão de agir para salvar a cidade dos vampiros, que aumentam a cada dia.

O Iluminado: o livro de 1977, um dos mais assustadores de King, chegou às telas em 1980, com direção de Stanley Kubrick  e estrelado magnificamente por Jack Nicholson. Na história, um escritor, Jack Torrance (Nicholson), se isola com a família num hotel que fica vazio durante o inverno, para tentar escrever um romance. Aos poucos, no entanto, ele parece ir enlouquecendo, enquanto seu filho Danny (Danny Lloyd, no filme), que tem o dom da iluminação, tem visões de acontecimentos igualmente assustadores.

O Cemitério: neste romance de 1983, que chegou ao cinema em 1989 com o nome de Cemitério Maldito, o médico Louis, sua mulher e seus dois filhos pequenos se mudam para uma nova casa. Quando o gato da família é atropelado, um vizinho orienta Louis a enterrá-lo num antigo cemitério indígena nas proximidades, e, horas depois, o gato retorna, vivo — embora bem mais agressivo. Quando, meses depois, seu menininho também morre atingido por um caminhão, o médico não resiste à tentação de também enterrá-lo no cemitério maldito…

A Coisa: datado de 1986, o livro conta a história de sete crianças que enfrentam uma criatura terrível, que aparece como um palhaço maligno e se alimenta do medo (e de criancinhas). Trinta anos depois da ocasião em que pensam tê-lo derrotado, a “coisa” volta, e as crianças de outrora, agora adultos, precisam voltar à cidadezinha de Derry para tentar combatê-la outra vez, numa batalha que pode custar suas vidas. A trama ganhou adaptação para a TV e para o cinema em 1990, com direção de Tommy Lee Wallace.

Ainda hoje, falarei aqui de outros cinco livros de Stephen King que ganharam adaptações cinematográficas. Por enquanto, deixe seu comentário: de qual desses livros (e dos filmes baseados nos livros) você mais gostou?

 

Jack Nicholson em cena antológica de 'O Iluminado' (Warner, divulgação)

Outros livros de vampiros

15 de novembro de 2012 0

Reproduções

Ainda na onda do último filme da saga Crepúsculo, que acaba de estrear nos cinemas, trago aqui algumas dicas de outros livros focados em vampiros.


Para começar, o clássico dos clássicos nessa área: Drácula.Publicado pela primeira vez em 1897, o livro começou a ser escrito sete anos antes. Seu autor, o irlandês Bram Stoker, pesquisou intensamente o folclore e os mitos sobre vampirismo para escrever sua obra-prima. Com o texto em forma de cartas, o livro conta a história de um advogado que chega a um castelo na Transilvânia e é recebido por seu proprietário, o enigmático conde Drácula. Enquanto ele acaba prisioneiro no castelo, guardado por três figuras femininas que sugam sangue humano, na Inglaterra a jovem Lucy, amiga de sua noiva, começa a ficar debilitada, apresentando estranhos orifícios no pescoço. A moça morre, mas retorna, ela também, como um monstro.

Com centenas de páginas, que variam dependendo da edição (e são muitas), a história culmina com a sangrenta caçada ao conde vampiro, capitaneada pelo médico e cientista Abraham Van Helsing. Uma das edições brasileiras da história é essa cuja capa aparece acima, uma versão de bolso da L&PM, com preço de R$ 26.

Outra opção para os leitores é Entrevista com o Vampiro, de Anne Rice, que deu origem ao filme de mesmo nome e é o primeiro de uma série de livros que integram as chamadas Crônicas Vampirescas. Os vampiros principais da trama, Louis e Lestat, são bem mais modernos que Drácula – Lestat é um ídolo do rock e vive em Nova Orleans -, mas são tão ou mais sedutores que ele. Essa obra surgiu nos anos 1970, e, nos 1990,  com o filme estrelado por Brad Pitt e Tom Cruise, ganhou ainda mais fama. No Brasil, tem edição da Rocco, com 312 páginas e preço de R$ 42.

Ainda da mesma série, vale ler O Vampiro Lestat, A História do Ladrão de Corpos e A Rainha dos Condenados, todos dando sequência à saga dos sedutores vampiros (há ainda diversos outros títulos nas Crônicas Vampirescas).

Mas não é só de autores estrangeiros que vive o mundo da literatura de vampiros. O Brasil também tem um representante de peso na área: o escritor paulista André Vianco, que estreou em 1999 com o livro Os Sete. O sucesso foi imediato, e, desde então, ele publicou diversos outros títulos na área, incluindo Sétimo, Bento, O Vampiro-Rei (em dois volumes) e a saga O Turno da Noite (em três volumes). Em Os Sete, uma caravela portuguesa de cinco séculos é resgatada de um naufrágio no litoral brasileiro, e dentro dela é encontrada uma caixa de prata com sete cadáveres. Não é nem preciso dizer que eles, é claro, voltam à vida como seres vampirescos… Com edição da Novo Século, o livro tem 421 páginas e preço de R$ 39,90.

Terror sueco em 'Deixa Ela Entrar'

20 de setembro de 2012 0

Reprodução

Exibido pela primeira vez no Brasil na 33ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em 2009, o filme sueco Deixa Ela Entrar virou fenômeno cult. Conquistou prêmios em mais de 40 festivais pelo mundo e foi refilmado por Hollywood (Deixe-me entrar é a versão americana, de 2010). Concebida por John Ajvide Lindqvist, a história que deu origem ao filme foi publicada em 2004 na Suécia, onde se tornou best-seller instantâneo, lançada em mais de 30 países, e agora chega ao Brasil pela Globo Livros.


A trama é anunciada como uma das mais perturbadoras ficções de terror dos últimos tempos, com destaque para a originalidade com que Lindqvist aborda o vampirismo. Vários elementos dessa literatura estão presentes — a começar pelo título, que faz referência à crendice de que vampiros só podem entrar em lugares para os quais são convidados —, porém ambientados no realismo.

No enredo, Oskar, um garoto de 12 anos, vive com a mãe no subúrbio de Estocolmo, na década de 1980. Solitário e alvo de bullying na escola, passa o tempo lendo e colecionando notícias sobre serial killers e planejando se vingar de seus perseguidores. No entanto sua rotina é alterada quando uma garota também de 12 anos, Eli, se muda para o apartamento ao lado. Uma profunda identificação aproxima o menino a Eli, ao mesmo tempo em que a vizinhança passa a ser assolada por uma onda de mortes misteriosas.

Mesclando os gêneros terror e policial, o livro Deixa Ela Entrar tem 504 páginas e preço de R$ 49,90.

À espera de 'Doctor Sleep'

04 de julho de 2012 0

 

Objetiva, divulgação

Como fã de Stephen King, fiquei feliz ao entrar em seu site e encontrar o livro Doctor Sleep na listagem de “coming soon” (em breve). Embora o site ainda não revele nem a data de lançamento, nem a capa, ao menos é um indício de que a esperada continuação de O Iluminado — anunciada já em 2009 — pode sair ainda este ano.



Trinta e cinco anos depois da história do menino com poderes e de seu pai alcoólatra que enlouquece num hotel isolado, King traz de volta Dan Torrance, agora adulto e atormentado pelos acontecimentos da infância. Após décadas imerso no legado de desespero, alcoolismo e violência deixados pelo pai, Dan finalmente se assenta numa cidadezinha de New Hampshire e consegue um trabalho numa clínica. Lá ele utiliza seu “brilho” para dar conforto aos que estão morrendo. Por isso, passa a ser chamado de Doctor Sleep.

Até que um dia Dan encontra Abra Stone, e o grande dom que ela demonstra traz de volta os demônios do passado. Ele decide lutar pela alma e pela vida de Abra, numa história que envolve ainda a tribo The True Knot, que parece inofensiva mas na verdade é formada por quase-imortais que vivem dos vapores que as crianças com poderes iguais ao de Dan Torrance produzem quando são lentamente torturadas até a morte.

O resultado, segundo o site do autor, é uma guerra épica entre o bem e o mal. Que com certeza terá o toque de terror psicológico que só um mestre do gênero como Stephen King sabe dar.

Assim que for anunciada a data de lançamento e/ou a capa, posto aqui.