Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ordem de demolição do edifício América é anulada

06 de fevereiro de 2014 19

w_america_pO Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, anulou a sentença da Justiça Federal de Blumenau que determinava a demolição do Edifício América, esqueleto que está incrustado no Centro Histórico da cidade há mais de 30 anos.

Na decisão, o juiz Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz diz também que é imprescindível a realização de uma perícia para avaliar o que traria mais dano ao meio ambiente, se a demolição ou a conclusão do prédio com medidas para minimizar o impacto ambiental.

A decisão pode gerar recurso. Se não ocorrer, a ação volta para a Justiça Federal de Blumenau que deve providenciar a perícia.

O procurador Michael Von Muhlen de Barros Gonçalves, do Ministério Público Federal em Blumenau, se disse surpreso com a decisão. Ontem ele ainda não havia conversado com os colegas de Porto Alegre que atuam junto ao TRF da 4ª Região, mas acredita que eles vão recorrer.

A decisão de demolir o esqueleto do prédio que começou a ser construído em 1977 é de outubro de 2011. O juiz Leandro Cypriani decidiu pela demolição do imóvel por considerar que o prédio está em uma Área de Preservação Ambiental, descumprindo o Código Florestal.

(Foto: Jandyr Nascimento – 20/12/2012)

Comente abaixo

comentários

Comentários (19)

  • Guilherme diz: 6 de fevereiro de 2014

    É uma vergonha não permitirem terminar o prédio, permitiram a reforma dos predios ao redor e não a finalização do prédio.
    Seria muito melhor para Blumenau e para o querido C.N. América que o predio fosse finalizado, trazendo uma nova imagem para o centro da cidade.
    Querem é destruir não o prédio e sim o esporte Blumenauense que já sofre tanto com a falta de estrutura descente e apoio

  • Maneca diz: 6 de fevereiro de 2014

    Jah passou muito da hora da conclusao desta obra, pois no estado em que se encontra, apenas nos APEQUENA E DESMERECE. Lembrando que a primeira impressao eh a que fica: O turista que vai ao centro historico ou chega pela rua Itajai qual a impressao que vai levar?????

  • Peter diz: 6 de fevereiro de 2014

    Hummmmm…?????????

    Que tal todos construírem o que quiserem e depois entrar na justiça para regularizar a situação? Vamos lá! O País já está uma bagunça mesmo. Apaguem a luz os ultimos que saírem.

  • Ximitão diz: 6 de fevereiro de 2014

    E a ponte? Onde vai fica, napo? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Andre Kohls diz: 6 de fevereiro de 2014

    Esta história já chega a dar raiva de tão ridícula! Fazer “perícia para avaliar o que traria mais dano ao meio ambiente, se a demolição ou a conclusão do prédio com medidas para minimizar o impacto ambiental.”? Passado 30 anos e ainda não descobriram isto? Com toda certeza um Tribunal em Porto Alegre não conhece a real situação da cidade e deste prédio, é só mais um processo para eles. Terminar o prédio seria só mais outro prédio poluindo e enfeiando o cenário da cidade. Ali precisa derrubar este prédio e construir um novo complexo turístico com uma nova ponte junto. Já falei em outro post, um porto com um centro esportivo para o C.N. América, uma ponte em arco sem pilar no rio e de desenho bem projetado para dar valor ao local e eficiência ao transito e na prainha um lindo parque para lazer e praticas esportivas. Algo tipo o complexo da ponte que esta sendo construída em BC. O jeito é aguardar mais 30 anos novamente. P.S.:”Pelo menos a estrutura fosse de madeira, era só por fogo que resolvia todo o problema. Hahaha…”.

  • Roger diz: 6 de fevereiro de 2014

    O Procurador está surpreso? Claro que está, deveria ser tão simples, por que não demolir tudo que está na margem do rio?! Espantoso mesmo! Obrigado excelentíssimos desembargadores por nos proteger dos despautérios desses ditadores concursados. Pela vontade desse promotor e do juiz sentenciante – e outros forasteiros concursados que infestam essa cidade – o povo de Blumenau teria de implodir ruas e avenidas (Avenida Castelo Branco, rua Itajaí, etc…), seus edifícios, casas, sua história!!!! Obviamente que ele não está preocupado com os prejuízos que seus atos e “petições” causam à população à quem ele deveria servir. Infelizmente esse promotor, seus antecessores e outros colegas do MP, não estão nem aí pra população e pra cidade, querem “salvar” o meio ambiente a qualquer custos, ainda que seja pela nossa desgraça e da cidade, que está a 30 anos emporcalhada de construções inacabadas….. Sou defensor do meio-ambiente e dos ecossistemas, mas impor à nossa cidade uma legislação escrita às cegas, sem o mínimo de correlação com a realidade e nossa história é no mínimo ridículo. Por Deus, srs. desembargadores, salvem-nos desses (des)servidores públicos!!! Nestes termos, peço deferimento!

  • luiz z diz: 6 de fevereiro de 2014

    Com todo respeito ao comentário do colega cima, mas devido ao tempo que esta estrutura esta se deteriorando, considerando todos os avanços tecnológicos ocorridos desde os idos dos anos 80, acredito ser inviável o termino do edifício. ou seja vale mais a pena investir em outro local do que terminar uma obra deste porte e já defasada em seu projeto arquitetônico original que teria que ser atualizado.

  • Mano diz: 6 de fevereiro de 2014

    Por que não deixam que este edifício seja concluído?

    Nós Blumenauenses já nos acostumamos com ele, faz parte da história graças a celeridade da justiça brasileira, justiça que não existe neste país porque ela falha quando tarda!

    Todas as mazelas do Brasil tem uma única fonte de origem: a justiça que não funciona porque é lenta.

  • valdeci diz: 6 de fevereiro de 2014

    impacto ambiental, claro se demoli o prédio vai, acabar com as criação de pernilongos e outros como pombinhos, mendigos.

  • Daniel Gielow diz: 6 de fevereiro de 2014

    coitada da nossa cidade e de nós blumenauenses…..olhem o estado das nossas ruas….mercado público…..margem esquerda…..pontes que não terminam, não temos um portal de entrada da cidade….as entradas são sem pé nem cabeça….rodoviária horrível…mato tomando conta das praças e ruas….dique da fortaleza…..Frohsinn abandonado…..vou parando por aqui porque a lista é longa…..Quem nós salvará????????

  • JJ diz: 6 de fevereiro de 2014

    Sr. Daniel. Quem nós salvará????????
    R: O Super NAPO, com o seu pupilo Jovino.
    Bate no peito Napo/Jovino nosso prefeito!

  • Augustinho diz: 6 de fevereiro de 2014

    Quanta polêmica!!!??? Cerca de tela e instala o Centro de Controle de Zoonoses.

  • Charles diz: 6 de fevereiro de 2014

    Derruba o esqueleto por cima do rio e passa asfalto. Resolve dois problemas de uma só vez….kkkk

  • Marcio JB diz: 6 de fevereiro de 2014

    Tá bonito assim, só dar uma pinturinha e colocar tapumes novos que fica show!!!

  • kleinubing diz: 7 de fevereiro de 2014

    Quem sabe decorar pro natal luz de Blumenau né Marcio !!!

  • Adair diz: 7 de fevereiro de 2014

    Eu não entendo como tem tanta gente em Blumenau querendo que esse monstrengo horroroso e pré-histórico seja concluído, é inacreditável, é lamentável. Essa coisa pavorosa que muitos insistem em chamar de “edifício”, não tem as mínimas condições de ser concluído com segurança, sua estrutura deve estar irremediavelmente comprometida. Eu não entendo como esse “edifício” ainda não desabou, só pode ser sorte mesmo. Quem parar para observar o local e pensar um pouquinho só vai perceber como esse “monumento ao abandono” mesmo se fosse concluído e tivesse um acabamento de primeira, deixaria aquela área com uma aparência sinistra e “pesada”, teríamos a impressão que o prédio desabaria sobre o rio Itajaí a qualquer momento. O melhor mesmo é demolir, limpa aquela área e ali mesmo construir uma nova ponte, de preferência, com estilo “estaiado” ou parecida com aquela ponte lá em San Francisco, nos EUA. Essa região da cidade vai ficar um espetáculo arquitetônico e paisagístico, sem dúvida.

  • Diego Nasato diz: 7 de fevereiro de 2014

    Caro amigo Adair, a questão é simplesmente a justiça. O argumento em pró da demolição (a ocupação de área de preservação) não é suficiente pois deveria valer também sobre todo o centro histórico (demolição da prefeitura, etc). Em tempo, a justiça deve liberar a conclusão do edifício ou indenizá-lo completamente. Sobre ser algo “perigoso”, isso não cabe à justiça, mas ao CREA. Se o CREA disser que a obra deve ser demolida, novamente digo que deveriam indenizar o proprietário (pois isso não foi culpa dele).

  • Gilbert diz: 8 de fevereiro de 2014

    Ora meu caro, se a culpa não é também do proprietário, deve ser minha de ler tamanha besteira. Basta de descaso com a cidade que há anos não vê sequer um monumento ser construido. Basta de enrolação pois lembro que o tema da última eleição era a ponte do centro. Não só trocaram por um projeto totalmente ultrapassado como não a fizeram. Qualquer pessoa que chega a Blumenau por qualquer de uma das péssimas entradas já percebe que a bela Blumenau que se diz turística já era.

  • Adair diz: 8 de fevereiro de 2014

    Quem é o proprietário ou quem são os proprietários daquele “esqueletão”? Concordo contigo Diego Nasato, uma indenização será devida e justa nesse caso do “edifício” América, que deveria ser paga pela prefeitura de Blumenau. Tenho a convicção de que ali será o melhor local para a construção de uma nova ponte, sendo essa a principal razão para a sua demolição. Gostaria que alguém especializado no assunto, seja o CREA ou outro órgão do ramo, pudesse demonstrar que não haveria qualquer risco em concluir aquela obra ali no Biergarten, praticamente ” em cima” do rio Itajaí. Só de olhar, tenho arrepios no que poderia acontecer ali naquele barranco.

Envie seu Comentário