Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Divulgado o projeto da nova ponte do Centro

04 de março de 2014 62

w_novaponte_p

Já está disponível no site da prefeitura de Blumenau o Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) da nova ponte do Centro. No documento, o consórcio Novaponte dá detalhes de como ficará a estrutura.

O projeto ainda depende de aprovação da comunidade em audiência pública a ser marcada pela prefeitura e pelo Conselho de Planejamento Urbano (Coplan).

O traçado sugerido liga as ruas Itajaí, no ponto em frete à sede da Rede Feminina de Combate ao Câncer, e Paraguay, entre o Moinho e a AABB. São 180 metros de extensão por 13,8 de largura, com faixas compartilhadas para pedestres e bicicletas e duas pistas de rolamento.

A ponte terá oito pontos de apoio, sendo quatro no Rio Itajaí-Açu e quatro nas margens. O custo estimado é de menos de R$ 30 milhões, incluindo as obras dos acessos.

Para diminuir o impacto visual, a opção mais viável segundo o consórcio é construir a ponte no mesmo nível da rua. A solução para não interromper o fluxo de veículos é rebaixar a pista da rua Itajaí sentido bairro/centro para que ela passe embaixo da ponte.

Esse trecho rebaixado seria inundado com enchentes cujo nível do rio atinja mais de 10,65 metros. Nesse caso, o fluxo pode ser desviado para a outra pista.

Em relação ao trânsito, quem vem da Ponta Aguda só poderá seguir em direção ao Centro Histórico, sendo proibida a conversão em direção ao Vorstadt.

Para baixar o EIV da nova ponte do Centro de Blumenau, clique aqui (arquivo com mais de 400 MB)

Comente abaixo

comentários

Comentários (62)

  • JJ diz: 4 de março de 2014

    Que porcaria, 1 ano e dois meses, e os incompetentes apresentam isso!
    Acabou com a prainha, acabou com a rua itajai.
    Vai fazer uma obra sujeita a inundações, com o dobro o custo da outra com só duas pista. Isso não vai sair do papel, esse cara e a turma dele´vão acabar com a cidade, vão destruir o um patrimonio historico do municipio que é prainha e as margem do rio, sem comtar que vão colocar 4 pilares na calha do rio, isso é pracaba, incompetentes!
    Onde estão os ambientalistas, Sr Bacca não vai ddizer nada, sera que o prefeitinho é do mesmo partido dele?
    O povo tem que dizer não…..não e não!

  • JJ diz: 4 de março de 2014

    Em tudo quanto é lugar o mundo os governos planejam obras que não são sujeitas a inundações e que não danifiquem mais ainda o meio ambiente, e o patrimonio historico e cultural, estamos na contra mão dos planejamentos modernos, vamos ser motivo e gozação em todo mundo se deixarmos esse incompetente levar esse projeto avante.

  • ricardo diz: 4 de março de 2014

    Comecei a ler os arquivos e achei interessante, enquanto se luta para eliminar pontos de enchente, eles querem fazer um rebaixo sabendo que vai alagar, é impressionante a incompetência…

  • Brubo diz: 4 de março de 2014

    Se o custo estimado é de 30 milhões, o custo final será de 90.

  • William diz: 4 de março de 2014

    Excelente, até parece que não conhecem o riu Itajaí-Açu.
    Porque durante as enxurradas, esses 4 pontos de apoio serão uma barragem, represando todo tipo de entulho que o rio carrega.

    Parabéns aos envolvidos.

  • Alexandre dos Santos diz: 4 de março de 2014

    Não sou engenheiro e nem especialista em mobilidade urbana, mas pq não fazem o acesso da rua Itajaí como se fosse um esquina normal? Como a ponto Adolfo Konder, por exemplo.
    Pergunto isso pois, vendo esse projeto, parece que alguns imóveis históricos teriam que ser demolidos para dar lugar a rampa de acesso de quem vem do centro histórico…. Se ela fosse uma esquina como a Adolfo Konder, ela até poderia ser mais curta, não precisaria reformar ou alterar a rua Itajaí mais do que mudar a pintura das faixas….
    Mas como falei, não sou estudado nisso. É um ponto de vista leigo que gostaria de mais informações sobre o pq deste projeto. =)

  • CURTO&GROSSO diz: 4 de março de 2014

    Literalmente uma administração com trapalhadas/incompetências bem com a cara dessa “Blumenau, Cidade à Deriva” !
    Eles fazem de conta que trabalham e o povo de idiota que é, ainda acredita !!!

  • Luisa Mainer diz: 4 de março de 2014

    Engraçado!!! Umas das principais alegações para não fazer a Ponte no Centro era porque pegaria enchente. Agora fazem um projeto que cavam uma Rua livre de enchente…. Obra eleitoreira mesmo, só para dizer que fez alguma coisa, já que até agora não fez nada….
    Lá vai mais um dinheirão e não vão resolver nada, vai ter é mais fila na Rua Itajai e Rep.Argentina….

  • JB diz: 4 de março de 2014

    Estamos no caminho correto.

    Depois do conhecido “viaduto” da Mafisa, agora a ponte do “descaso”.

    Será este o choque de gestão?
    Choque de realidade que a cidade vive a merce destes nobres senhores, escolhidos por nós, que estão fazendo de nossa cidade motivo de chacotas.

    Pelo belo sorriso, nosso excelentíssimo prefeito não deve ter presenciado o nível do Rio atingir tal marca.
    Tente agora aterrar uma área com cota de enchente de 10 metros, tem uma Fundação em Blumenau que irá multar você. Multem e prendam os responsáveis por este projeto.
    Esse prefeito é um moleque, moleque, ele quer me explodir, explodir você, explodir a cidade inteira.

  • Alexandre diz: 4 de março de 2014

    O projeto da NOVA PONTE é excelente mas com uma ressalva, os pontos de apoio devem ser eliminados. Quanto ao rebaixo da pista da rua Itajai, se faz necessário para escoamento das águas da enchente. Qualquer cidade aqui da Alemanha, que sofre com enchentes, tem o mesmo tipo de projeto e funciona.

  • Alexandre II diz: 4 de março de 2014

    Não conseguem nem manter os canteiros com flores, imaginem se vão construir uma ponte. Podemos ficar tranquilos, isso não vai sair do papel.

    Nesse fim de semana fui levar um casal de turistas para uma caminhada que saiu da Ponta Aguda, atravessamos a ponte dos arcos, passamos pelo Biergarten, prefeitura antiga, Mausoléu Dr. Blumenau e cemitério dos gatos, Beira Rio, com vista para a prainha e “obras” da margem esquerda, e os turistas ficaram pasmos com o abandono da cidade. Fiquei envergonhado. Todos os canteiros tomados pelo mato, o telhado do Mausoléu em péssimo estado. Obrigado aos envolvidos que estão destruindo nossa cidade.

  • João SAbino de Sa diz: 4 de março de 2014

    Se o pessoal quer a ponte no lugar do primeiro projeto….quem quer deve pagar…
    Pois eu não quero ficar pagando 30 anos uma ponte que não irá ajudar em nada, pois só irá tumultuar mais ainda a beira rio…..
    Mas essa ponte pode ser desviada para ligar o terminal aterro a rua coronel federsen…para aliviar o transito na 2 de setembro….

  • Renato diz: 4 de março de 2014

    Prefeito incompetente secretaria com incompetente tambem, hora se a ponte ficar mais baixa e claro que com as chuvas e as enchente vai represar água e lixo, teremos mais acumulo de água entrando em nossas casas, quem fez o projeto um engenheiro eu duvido, brincar com o dinheiro do contribuinte é fácil né senhor prefeito

  • JF diz: 4 de março de 2014

    Só criticas negativas dizendo que não funcionará e culpando o governo e a política, isso em cima de um projeto complexo que se exige muito estudo e análise. Vou aplaudir o dia que alguém aqui colocar um EIV melhor que o apresentado, com fundamentos em projetos parecidos que funcionaram melhor que o proposto.

  • Charles diz: 4 de março de 2014

    Não gostei desse projeto. Cadê o viaduto prometido sobre a Rua Itajaí ? Como é que o poder público pode cavar na margem do rio para fazer uma pista ?
    O pior de tudo é que vai custar o mesmo de quando ia ser com viaduto e 4 pistas como anunciado da primeira vez. Juro que não quero entender tamanha disparidade. Até tentei apoiar o projeto do Sr. Gevaerd, mas esse aí não.

  • Alexandre II diz: 4 de março de 2014

    Lendo um pouco mais o projeto vejo que serão necessários 2 (dois) viadutos, um cruzando a rua das missões e outro a república Argentina. Bom, então o negócio não sai mesmo!

  • Pessoa Comum diz: 4 de março de 2014

    CANSEI…de esperar o arquivo com mais de 400 MB abrir. Será que é para os pobres mortais não conseguirem visualizar? A tecnologia atual oferece formas mais leves de apresentar projetos a serem visualizados na Internet. Tchau, link.

  • Gustavo Costa diz: 4 de março de 2014

    Gostaria aqui de parabenizar o Secretario de Planejamento Alexandre e seus engenheiros e arquitetos, que certamente o que estão fazendo pode ser qualquer coisa, menos planejamento urbano. Engenheiros e Arquitetos que deveriam se envergonhar do diploma que tem, ou, o mais correto, seria rasga-los e mudar de profissão.
    A grande incompetência me espanta entre eles, falta de capacidade técnica, percepção urbanista, histórica e de planejamento urbano…..Incompetentes como profissionais.
    PARABENS por mais esse elefante branco.

  • Renato diz: 4 de março de 2014

    Lamentável a apresentação de um projeto destes ! Demonstra a incapacidade de nossos governantes municipais !!! Poluição visual para o centro histórico e a curva do Rio .Uma coisa absurda desta não pode sair do papel !!!!V

  • justiceiro diz: 4 de março de 2014

    Se os engenheiros que projetaram as pontes da extinta EFSC, estivessem ainda vivos, certamente dariam sugestões de como construir pontes, que não sofram com inundações, observem as antigas pontes e estradas de ferro da EFSC, construidas por todo o vale, nenhuma pega enchente.

  • SERGIO diz: 4 de março de 2014

    ESSA ADMINISTRAÇÃO QUE AI ESTÁ É UMA VERGONHA,ONDE JÁ SE VIU FAZER UMA PONTE QUE QUANDO O RIO ATINGIR 10 METROS E POUQUINHO JÁ VAI ESTAR INUNDADA,MAS QUE ISTO SIRVA DE LIÇÃO PARA OS ELEITORES QUE SORRISO EM ÉPOCA DE ELEIÇÃO É PARA PEGAR BOBO,É SÓ OQUE ESTE PREFEITO SABE FAZER,DAR SORRISINHO NA TV E OBRA QUE É BOM NÃO FAZ NADA,E É BEM PROVÁVEL QUE QUANDO ESTE GOVERNO FOR INAUGURAR A PONTE DO BADENFURT DIZER QUE É UMA OBRA DELES SENDO QUE A PONTE JÁ ESTA PRONTA A MAIS DE UM ANO E SÓ AGUARDANDO OS REPAROS FINAIS E NEM ISTO ELES CONSEGUEM FINALIZAR,GOVERNO ENGANADOR,ESTE LITERALMENTE ENGANOU OS 70% DOS ELEITORES QUE VOTARAM NELE.

  • AB diz: 4 de março de 2014

    Antes de mais nada, de forma alguma quero defender prefeito ou governantes.

    Porém, o que eu acho mais engraçado é que SEMPRE que é anunciado um projeto, sendo ele bom ou péssimo ou alguma mudança de qualquer coisa na cidade, esses advogados do povo, arquitetos e engenheiros de soluções SEMPRE caem em cima, criticando, falando que é uma porcaria, que era simples fazer de tal forma…
    Entretanto, esses mesmos advogados, arquitetos e engenheiros de soluções não são nem capazes de levantar da sua cadeira pra fazer algo, não são capazes de escolher em quem votam, só são capazes de reclamar e reclamar e reclamar DE TUDO.

    Muito fácil ser melhor que tudo e todos atras de um computador.. levante e faça ao invés de criticar tudo!

  • Edson Ricardo Constante diz: 4 de março de 2014

    Pois é, mais um elefante branco pra nossa querida Blumenau, o dinheiro não é deles, por isso essa porcarica de projeto, criem vergonha na cara senhores governantes, até agora nada foi feito por Blumenau efetivamente com dinheiro daqui, só empréstimos e mais empréstimos, ruas abandonadas, esburacadas, segurança, precisam implorar pro governo estadual, e agora isso, chega logo 2016.

  • Charles diz: 4 de março de 2014

    Entendo essa proposta, mas pelo custo de quase 30 milhões era o projeto inicial com 4 pistas e viaduto sobre a rua Itajaí, com ponte estaiada. “De repente”, o projeto foi alterado pra esse monstro de concreto, pista simples, e continua custando 30 milhões.
    “Tem caroço nesse angú”, não acham ??
    Mas Blumenau precisa dessa ponte e de todas as outras que fizerem futuramente. Que essa seja a primeira.
    Pancho, no documento do EIV tem umas perspectivas do monstro de concreto projetado montado sobre as fotos da curva do rio. Se você colocar uma dessas perspectivas, muita gente que apoia o projeto vai mudar de idéia.

  • Ilse H. Schmid diz: 4 de março de 2014

    1 – Ou eu estou maluca, ou o Norte aponta para o Oeste no projeto. Detalhe importante/imprescindível num projeto, o Norte corretamente direcionado. Por favor corrijam.

    2 – Com trinta milhões de reais penso que é possível projetar e construir uma ponte neste local sem afundar a Rua Itajaí. Um absurdo para uma cidade que procura amenizar os problemas de cheias e consequentes de inundações de ruas.

  • Marcio H Mueller diz: 4 de março de 2014

    Estamos nas mãos de políticos lunáticos e autoritários, absurdo esta troca de projeto.
    Anos discutindo com vários setores, projeto inteligente e integrando a paisagem. agora essa “porcaria”. …..Bem culpa nossa, deveríamos invadir a prefeitura e falar umas verdades pra esses idiotas. Imagina o caos na fonte !

  • Marcos diz: 4 de março de 2014

    AHUEHAEHUAEHUAUEHHAEHAEHUAE

    Os cara estudam pra ser incompetentes mesmo..

    “Esse trecho rebaixado seria inundado com enchentes cujo nível do rio atinja mais de 10,65 metros. Nesse caso, o fluxo pode ser desviado para a outra pista”

    Isso seria a nova cota minima ? então assim que chover desvia o fluxo pra outra pista. caga todo o trânsito e se anula a função da nova ponte..

    Parabéns…

  • IK diz: 4 de março de 2014

    Eu nem queria opinar, mas se le muita bobagem dos colunistas.
    1 – Acho que não deveria ter mexido no projeto.
    2 – Pelo que eu sei no Centro de Saude, não bate enchente.
    3 – A ponte vai passar LONGE da Prainha.
    4 – Onde voces de plantão ainda veem uma prainha.
    Por favor………………………………

  • Aldir Moratelli diz: 4 de março de 2014

    A rua Itajaí no local é livre de enchente, rebaixar para que a mesma com 10,50m fique alagada é no mínimo de uma burrice sem igual.

  • Rage agains’t the system diz: 4 de março de 2014

    Pelo que me parece a prainha sera poupada correto? se for, ja é um ponto a favor. Agora não concordo com os pontos de sustentação no rio e menos ainda com o rebaixo na pista da rua Itajaí.Deveria ser estaiada também. No mais só posso dizer que essa ponte ajudara o fluxo na cidade mas não posso afirmar se é melhor que a solução antiga da ponte estaiada em binário com o adolfo konder na beira rio. Espero que essa tropa do SEPLAN tenham ao menos feito estudos técnicos embasados para isso. E quanto as críticas acima, bom devem ser todos especialistas em urbanização, discipulos de Jaime Lerner. Pelo que vi não sabem nem diferenciar um viaduto de elevado por chamarem o ELEVADO da mafisa de viaduto.

  • Edemilson diz: 4 de março de 2014

    São uns polacos meia roda mesmo, pois aqui em Porto Alegre o PT, faz a mesma coisa que fez em Blumenau, NADA. Ai esses des-comissionados em férias permanente, ficam reclamando de algo que não tiveram competência. é pra rsrsrsrs

  • Ronaldo Schork Jr. diz: 4 de março de 2014

    Quero ver com calma este documento da EIV, assim como fiz com o outro para ter base comparativa, mas de cara, já fica evidenciada a grande mentira, de que a mudança seria por questões técnicas: Na campanha falavam em ligação pela Rua das Palmeiras, depois pela Alwin Schrader e agora saiu pela rua Itajaí.

    Ou seja, mudaram por questões eleitoreiras e agora precisam de alguma forma justificar a mudança.

  • Jorge diz: 4 de março de 2014

    Parabéns por mais um projeto… Mas mais uma vez venho demonstrar minha preocupação com o gargalo que irá se formar na saída da Ponte do Badenfurt com a BR 470, pois já mencionei minha preocupação outras vezes aqui e até na seção de cartas da edição impressa e até agora não ouvi, vi nem senti preocupação das partes envolvidas e responsáveis para possível ideia de solução. Teremos ali, mais uma belíssima obra, como o Viaduto da Mafisa, que não ajudará em quase nada… Cadê os grandes Projetistas e Espertos Engenheiros que não pensam em nada? A única coisa que ouvi de um Vereador (SR. JENS MANTAU) foi que esse entrocamento é de responsabilidade do DNIT (Federal) e não cabe a Prefeitura resolver… Bom.. tranquemos a cidade… Pra que haver mobilidade? Se deixar a coisa como está, quem sabe no ano 2125, quando a duplicação da BR estiver pronta, teremos a solução para este gargalo… Até lá… oremos e ficaremos parados na BR 470 ou em cima da ponte…

  • Ximitão diz: 4 de março de 2014

    Por que não fazem uma ponte na frente da Sulfabril, ligando a rua Itajai a Republica Argentina?
    Ahhhhhhhhh, ela ja existe, senhor prefeito!
    Pelo amor, até um cachorro consegue ver que ja tem uma ponte ali pra isso!
    A maior demanda se da na Beira-rio, OBVIAMENTE, onde urge a necessidade de mais uma ponte, junto com um corredor ligando a Republica Argentina, depois BR-470.
    Alguem por favor desenhe isto para os responsaveis! Não pode ser tão dificil!

    SOS SALVEM BLUMENAU!

  • IPTU diz: 4 de março de 2014

    Está explicado porque o aumento de mais de 55% no IPTU, para gastar com uma coisa inútil dessas, já temos o trevo da mafisa, agora teremos a ponte da Rua Itajaí.
    Só nessa cidadezinha de Blumenau mesmo, totalmente largada pela administração publica, fazer choque de gestão no bolso dos outros é fácil…

  • JJ diz: 4 de março de 2014

    É muito simples, é só o pvo não aceitar essa aberração.

  • JJ diz: 4 de março de 2014

    Esse prefeito incompetente e seu bando estão transformando Blumenau em um lixo de cidade, vamos ficar sentados por mais 2 anos e 10 meses, esperando esse choque de gestão acabar ou vamos para frente a prefeitura pedir a renuncia desse incompetente. Esse jeito Blumenau não vai aguentar por 2 anos.

  • messi diz: 4 de março de 2014

    Porque,pensam em ponte, em acesso da velha para o garcia, continuação da via expressa ???? pra que tudo isso se nem mesmo começaram o * prolongamento da rua humberto de campos *, me digam pessoal, porque não fazer uma obra de cada vez, tomem vergonha na cara e comecem uma obra e termine primeiro, ao invés de promessas para varias obras que mal saem do papel, isso deve ser um motivo para se reeleger .

  • luiz z diz: 4 de março de 2014

    Não sei se as pessoas que comentam a matéria ou sao desprovidas de massa encefálica ou seria criticar por criticar. Vejam bem, nossa cidade é cortada por um rio, e pra complicar em curvas, lógico que quanto mais pontes, melhor, ou os inteligentes que criticam querem o retorno de balsas. Concordo com a maioria, que deve levar alguns anos para isto virar realidade, uma obra que no máximo pode ser executada em 2 anos, vai levar no mínimo uns 5 , mais aditivos de contrato, enfim as coisas da burocracia e superfaturamento de obras publicas que estamos acostumados. Em que pese as opiniões, acho que devemos ter mais pontes, viadutos no centro, túneis, para desafogar nosso transito.

  • JJ diz: 4 de março de 2014

    Isso é um crime, o cara quer colocar 4 pilares em uma curva de rio em área geologicamente instavel, e proximo a foz do ribeirão garcia, tenho pena do pessoal de la quando der enchente e acumular entulho nos pilares vai repressar as aguas do ribeirão garcia, e tem outra o louco do Gevaer quer aterrar as margens do ribeirão garcia pra construir uma via, pelo amor de Deus vão acabar com o Garcia.

  • Rodolfo souza diz: 4 de março de 2014

    Infelizmente não consegui baixar o projeto todo.Mas faço algumas observações importantes.A prefeitura dizia que essa ponte seria mais barata que a outra.Fica provado a má fé.A outra ponte não tinha pilares, evitando um grande impacto no aspecto de enchentes, por isso mais cara.O rebaixamento e uma piada, quero ver quanto vai custar, além de colocar em cota de enchente, ali e um maciço de rochas.Essa decisão e frontalme te contra o que foi decidido no plano diretor e no Blumenau 2050, amplamente discutido e aceito pela comunidade e todos os órgãos da prefeitura.Nao se qiludam AUDIÊNCIA PÚBLICA, e uma mentira, inventada por políticos para tentar dar um ar de legalidade a esse tipo de coisa, pois independente do que falarmos, ela não muda nada, pois ela não e deliberativa, portanto eles vão fazer como querem. Vamos ver a proposta viária que ainda não conheço .

  • JSS diz: 4 de março de 2014

    É tanta babaquice nos comentários que é de se entender porque nosso trânsito, por exemplo, é uma porcaria. A quantidade de mentecaptos e ineptos na cidade é enorme (sem contar os trolls partidários, nítidos nos comentários dessa coluna). Alienação, triste essa constatação.
    Nossa cultura é tosca mesmo. A facilidade de criticar sem antes analisar é maior, comprovando minha constatação.

    Vamos ao que importa:

    1) Qual o fluxo médio diário (em dias úteis) de veículos sentido R. Alvin Schrader > R. Itajaí, em direção ao bairro Vorstadt?

    2) Haverá um rebaixo que será afetado nas cheias, quando atingirem 10,65m (creio que em 10m já irá gerar um alerta de monitoramento). Quantos dias no ano, em média, existem cheias dessa magnitude?

    NOTA:
    A grande discussão é sobre esse rebaixo da semipista, que motivará um desvio quando existir as cheias. Então é importante ponderar o quanto isso ocorre e o quanto isso irá impactar… pelo visto ninguém fez isso, nem menos ainda leu o EIV. Pois bem, o projeto prevê que a largura da R. Itajaí DEVERÁ SER MANTIDA, justamente por conta do desvio nos casos de enchente.

    3) Existem preocupações com patrimônio histórico da cidade. Onde que enxergaram algum tipo de prejuízo?? Leiam o EIV primeiro, depois voltem aqui para comentar.

    4) Falaram em paisagismo, em curva do rio, em visibilidade, em milhão de coisas que 90% não se atém. Enfim, o projeto prevê absolutamente tudo isso – manutenção da paisagem local, etc. Mais um bocado de comentários sem fundamento.

    5) De fato os 4 pontos de apoio que ficam no rio preocupam, na verdade os 2 centrais. Porém a modelagem que optaram evitará, um pouco, esse tipo de coisa.

    Uma análise breve sobre os principais pontos criticados.

    P.S: Em Brusque existe o mesmo problema com a R França (se não estou enganado) que fica às margens do rio. Ela é feita para desviar o trânsito entre os extremos da cidade, só que épocas de cheia fica intransitável.

  • João Sabino de Sa diz: 4 de março de 2014

    Ximitão….

    Peço que me explique como vc irá fazer a entrada na ponte na beira rio????

    Veja como é necessária a redução de velocidade na entrada da ponte da Havan…..

    A melhor solução é essa….

    Parábens a equipe da prefeitura….

    Pancho como está a história do prolongamento da Via expressa…. eles vão realmente retirar o trecho altamente perigoso entre a policia rodoviaria e a entrada de Luiz Alves do projeto?????

  • Emmanuel diz: 4 de março de 2014

    Prezado Francisco Fresard,
    Acerca deste assunto cabe algumas considerações sobre a ponte em questão:
    - tal obra liga um bairro a outro bairro (ligação exclusiva interbairros o que é desaconselhada pelos técnicos na solução de trafego), somente vindo a transferir o congestionamento do Garcia, Centro e Rua Itajaí entre outros para a Ponta Aguda, o que não soluciona para aqueles bairros. Contrariamente maximizará em muito o problema já existente e caótico do trânsito congestionado na Rua Rep. Argentina (que será um verdadeiro paredão ao fluxo que virá da Futura Ponte!!!!!!), não havendo qualquer possibilidade de fluxo desses veículos;
    - estará em cota de enchente o que é extremamente condenável pelos especialistas da área, além do já mencionado fato de estar se criando uma barreira às águas e entulhos, o que por si só coloca tal obra em perigo iminente de ser derrubada em caso de enchente, caso que deverá ser analisado pelos Órgãos competentes, sob pena de responsabilidade solidária/subsidiária (Ministério Público, Seplan, Faema, Fatma, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, entre outros);
    - Pois diga-se de passagem, os Órgãos acima são extremamente exigentes e implacáveis com a sociedade civil – população, esperamos que assim o sejam implacáveis com o executivo municipal!!!!
    - sem entrar no mérito do custo desta obra em relação a anterior, não podemos esquecer de que seja embutido nos valores apresentados até o momento o custo das desapropriações dos imóveis onde a mesma será construída (terrenos do Moinho e da AABB, fora outros que não se tem conhecimento), pois serão altíssimas!!!!!!
    -por fim o que mais nos parece preocupante, apesar de pleno conhecimento das autoridades que comandam tal projeto (Secretário de Planejamento e Prefeito Municipal), é o FLUXO efetivo e IRRESPONSÁVEL que sairá da ponte sentido à Ponta Aguda, mais precisamente na R. Paraguay/Rep. Argentina (o fluxo estimado pelo próprio Secretário é de 10.000 veículos/dia).
    Como já mencionado, hoje o trânsito na Rua República Argentina já é PARADO e segue por kilometros (as vezes até a concessionária Peugeot). Na R. Rep. Argentina se forma um PAREDÃO de veículos não propriciando qualquer hipótese dos veículos virem a cruzar tal rua, não havendo como passar. Imaginem vocês como será!! Será uma irresponsabilidade JOGAR todos esses veículos naquela esquina (concessionária Mini), os carros ficarão parados na pequena extensão da Rua Paraguay e inclusive em cima da Ponte!!!!!!
    Lembram da sinaleira na Ponte do centro/Havan?????!!!!! Para os que não lembram criou o caos a epoca…..
    Como visto nos comentários anteriores, é impossível fazer uma via elevada/viaduto para atravessar a Rua Rep. Argentina pois impediria a saída dos veículos das garagens dos moradores dos edifícios existentes, além do custo e demora de tal obra;
    Uma das alternativas para tanto, senão a ÚNICA, é do fluxo da futura ponte desembocar numa marginal ao lado da AABB beirando o Rio Itajai Açú até o semáforo da Rep. Argentina, formando um binário (isto inclusive faz parte de planos diretores antigos e que primavam pela FUNCIONALIDADE DO TRÂNSITO DE BLUMENAU). Neste sentido, o SEPLAN através de seu Secretário apontou que seria uma obra baratíssima e tal possibilidade era evidenciada num dos mapas, porém não falam mais disso.
    Somos favoráveis a construção desta ponte se a mesma for projetada e efetivada com RESPONSABILIDADE e traga efetivas soluções num todo ao povo de nossa querida Blumenau, PROJETO COMPLETO com os ANÉIS e MARGINAL na beira do Rio a qual possibilitará o escoamento do fluxo e isto feito tudo em um mesmo momento, jamais em partes.
    O que o povo de Blumenau NÃO pode concordar e deixar acontecer é que as autoridades municipais JOGUEM esta ponte ligando a Rua Itajaí/Paraguay sem dar condições de fluxo RESPONSÁVEL.
    Se assim o fizerem, causarão mais um problema para Blumenau como o viaduto da Mafisa!!!!!!!!!
    Ressalte-se que o próprio Sr. Secretário, que agora avaliza o projeto desta nova ponte, outrora em outro governo fora o mentor (engenheiro e secretário) que aprovou a ponte anterior a qual ligava a Av. Beira Rio com a Rua Chile, concordando que este projeto seria melhor. Contudo, neste momento, o antigo projeto que era bom não o mais é, sem justificativa plausível. Condutas assim deixa evidenciado o desperdício das verbas públicas.
    Por fim, precisamos de uma resposta do poder público com soluções efetivas e funcionais, não baseadas em decisões de cunho exclusivamente político.

  • Adair diz: 4 de março de 2014

    Eu ainda não visualizei esse arquivo, mas olhando o desenho no post e o texto apresentado pelo Pancho, penso que que essa obra tornará o trânsito inviável e mais complicado do que já é. Rebaixar só uma pista da rua Itajaí está me parecendo algo surreal e esquisito, lembra aquele viaduto ridículo feito lá em Gaspar, ou seja, pela metade. Por quê rebaixar a rua Itajaí, sabendo que ela ficará inundada por qualquer enchente? Sinceramente, falei outras vezes e repetirei aqui, o melhor lugar seria ali onde está aquele dinossauro horroroso do “edifício América” e no estilo estaiado. Ficaria muito bonito, funcional e daria um melhor escoamento para o trânsito. Do jeito que está esse projeto, farão uma ponte simples, feia, e num trecho da Rua Itajaí que convenhamos, não comporta uma cabeceira de ponte, a não ser que a Rede Feminina seja demolida. Terei de analisar melhor esse projeto para dar uma opinião definitiva.

  • Adair diz: 4 de março de 2014

    Fazer a nova ponte ali na rua Rodolfo Freygang não vai melhorar em nada o trânsito no centro, muito pelo contrário, vai talvez piorar. O que queremos é diminuir o tráfego no centro da cidade, mas não será com a ponte pelo projeto do JPK. Pelo menos nisso o prefeito acertou em cheio.

  • André Silva diz: 4 de março de 2014

    Projeto excelente. Está muito bem detalhado e sanou todas as duvidas. Agora, notem para as atas das reuniões em 2002 e 2003 que definiram a ponte da Rua Chile, a melhor era esta que vai ser feita na Rua Itajaí, melhor para o trânsito, melhor para Blumenau, melhor para o rio. Só não foi feita porque era cara demais, por isso optou-se pela ponte na Rua Chile, só que o ex-prefeito JPK resolveu colocar seu dedo megalomaníaco e encareceu demais ela, assim volta-se ao projeto original, ou seja, agora a ponte está no local certo. Calou a boca do Alemão e daquele advogado chato pra burro. Parabéns a prefeitura. Pode começar amanhã.

  • Jean diz: 4 de março de 2014

    pode fazer o projeto que for,nunca vai estar de acordo com o povo,só sabem reclamar e criticar,se fazer o projeto antigo do JPK tb nao vai ficar bom,pq o transito todo vai ter que passar pelo centro e beira rio,entao esse é o melhor projeto,pq vai tirar o transito do centro,é só fazer viadutos na ponta aguda e tirar as sinaleiras vai muito bom esse projeto…

  • Guilherme Piza diz: 4 de março de 2014

    Não gostei nada do que li, na matéria. Façam uma ponte alta e bonita, sem essa de impacto visual. Outra coisa, rebaixar a Rua Itajaí, que conversa de doido. Com certeza existem outras possibilidades, ademais, numa cidade que sofre com enchentes, falar em ponte no nivel da rua, só pode ser piada de mal gosto. E o preço então, tão de brincadeira mesmo…

  • Michel diz: 5 de março de 2014

    O pessoal do resto do Brasil deve pensar: – Como são babacas esses alemães !

  • Rafael diz: 5 de março de 2014

    Se vocês perceberem, ainda depende de aprovação da comunidade. Agora vamos ver a “força” do povo. Vamos comparar se a vontade de ir à audiência pública é tão grande quanto ir à praia no feriado de carnaval. Vamos ver quantas pessoas vão se esquivar dessa decisão. São momentos como esse que se vê a força de uma comunidade.

  • Artur H. diz: 5 de março de 2014

    A ideia é boa. Em um primeiro momento, tira o transito da Beira-rio. Mas me parece mal localizado, talvez um pouco mais para frente. Antes daquela clínica de olhos. Talvez ali tenha mais espaço. Para mim, esta claro, que está ponte não ficará pronta nessa ou na próxima gestão. O ponte do JPK, não boa, mas pelo menos o dinheiro já está garantido (acho, não confirmei esta informação). Desapega Napoleão.

    Investe essa energia em outro projeto, como a ligação Velha-Garcia. Ou implementação de VLT em Blumenau. Fica a dica.

  • JJ diz: 5 de março de 2014

    Essa ponte tem que ser o motivo principal do mandato de prisão da atual administração, e seu bando de comissionados. Obra politiqueira, projeto politiqueiro!

  • rodolfo souza diz: 5 de março de 2014

    Não consegui baixar ainda, mas chama atenção alem do rebaixamento na Rua Itajai, o motorista que for direção Ponta Aguda – Garcia é jogado para o centro, não há conversao a esquerda.Vai ser interessante ver o valor total da obra , pois existem outras complementares como viaduto etc.. Portanto se compararmos uma ponte de 4 pilares na Rua Chile ou nessa localização, não ha nais discussao, a primeira é IMENSAMENTE mais barata.

  • André Silva diz: 5 de março de 2014

    Diz o Sr. Rodolfo: ” o motorista que for direção Ponta Aguda – Garcia é jogado para o centro”

    A sim, poderia me dizer então, para onde seria jogado o motorista que, partindo da Ponta Aguda, utiliza-se o ex-binário, ex-Ponte da Rua Chile e Adolfo Konder ?

    Vou economizar tempo e responder: Iria ser jogado sobre um corredor de ônibus, num angulo de 90 graus e conseguindo sair dele, entraria no meio da Beira-Rio.

    Sim, sim, bem melhor essa ponte da rua Chile. kkkkkkkkkk … essa foi muito boa.

    Caso não saiba, motoristas vindos da ponta aguda, que pretendem ir para a Rua Itajaí, poderão usar a ponte dos arcos (já o fazem hoje).

  • Gilberto diz: 6 de março de 2014

    Claro, ficará linda a ponte, tal qual a do Tamarindo. Mais barata, mais mediocre, mais ingreme, para uma cidade que já foi um dos motores de Santa Catarina, um projeto mediocre…

  • JJ diz: 6 de março de 2014

    Com certeza “medíocre” assim como essa gestão “medíocres”, ou “CHOQUE DE GESTÂO MEDÍOCRE”
    E o pior de tudo é que por causa de 70% de eleitores que não pensaram quando votaram, só viram a cara, não viram competência, teremos que suportar essa mediocridade por mais 2 anos e 10 messes, isso é se existir cidade ainda.

  • Adair diz: 6 de março de 2014

    Aos que vivem para criticar ferozmente o atual prefeito de Blumenau, digo que se o então candidato do JPK tivesse ganho as eleições de 2012, talvez teria iniciado as obras da nova ponte, mas cometeria um erro monstruoso com reflexos para muitas décadas, talvez. A única mudança significativa seria o alivio no tráfego sobre a ponte Adolfo Konder com o tal binário da Ponta Aguda. Mas por outro lado, não resolveria o maior dos problemas, que são os congestionamentos diários e constantes bem no centro da cidade, principalmente na rua XV e na Beira Rio. Acredito que o maior desafio no momento é diminuir o trânsito bem no miolo da cidade, o que seria possível com a construção da nova ponte ali na Alameda Duque de Caxias. Esse assunto da ponte ainda vai dar muito pano pra manga, aguardem os próximos capítulos.

Envie seu Comentário