Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Eisenbahn Biergarten está pronto

17 de agosto de 2015 14

w_setor4_p
Foto: Francisco Fresard

A duas semanas da inauguração oficial, está concluída a construção do Eisenbahn Biergarten, o quarto setor do Parque Vila Germânica. A estrutura foi erguida em seis meses pela Brasil Kirin, detentora da marca Eisenbahn, e era uma das obrigações da nova cervejaria oficial da Oktoberfest.

Hoje será feita a chamada “entrega técnica” da obra. O ato será marcado por um café da manhã com a presença de representantes do Parque Vila Germânica e da diretoria da Brasil Kirin.

Comente abaixo

comentários

Comentários (14)

  • Ingo diz: 17 de agosto de 2015

    E porque a cobertura da quadra de uma escola demora tanto ?

  • Edjan diz: 17 de agosto de 2015

    Veja só o que o poder Privado e seus respectivos interesses em lucros podem fazer. Uma obra iniciada e concluída em apenas 06 meses, sem maiores restrições burocráticas e “problemas” dos quais os cidadãos estão acostumados em obras Públicas. Garanto que se fosse uma obra em prol direto ao cidadão, não visando o lucro e rentabilidade que uma festa deste porte fornece, esta obra teria demorado pelo menos o triplo do tempo!!

  • Jonathan’ diz: 17 de agosto de 2015

    Ingo, a obra foi paga pela Brasil Kirin, cervejaria oficial da Oktoberfest. Acredito que não está nas obrigações dela construir a cobertura de uma escola. Quem tem o dever de fazer isso é o nosso prefeito, sendo assim, cobre dele.

  • Juliano diz: 17 de agosto de 2015

    Incrível e revoltante a diferença das obras privadas e públicas.
    Se fosse uma obra de iniciativa pública teríamos que esperar uns 5 anos para a entrega. E sem considerar os reajustes durante a construção.

  • CURTO&GROSSO diz: 17 de agosto de 2015

    Considero que as linhas arquitetônicas do projeto poderiam ser bem melhores, mas em se tratando da Blumenau de agora não se poderia esperar muito mesmo. até mesmo porque as pessoas por aqui se contentam com qualquer coisa, não sabem ler ou interpretar textos e ainda se acham no direito de dar lições sobre aquilo que nem eles mesmo dominam.
    Bem lembrado pelo Ingo que se tratasse de uma simples cobertura de uma quadra de alguma escola qualquer com certeza iria demorar o dobro do tempo e custar o triplo do real valor.
    Esse é o nosso povo. Faltam cidadãos conscientes e sobram “bocas-alugadas” !!!

  • Daniel diz: 17 de agosto de 2015

    Acho que vocês estão esquecendo que as concessões de rodovias também precisam de obras quando são licitadas, porém eles cobram os pedágios mesmo sem sequer iniciá-las. BR-101 e a Autopista Litoral Sul que o digam… então, 6 meses é uma exceção a regra brasileira, mesmo para esse tipo de caso!
    Tomara que funcione para outras obras e parcerias público-privadas, pelo menos em Blumenau.

  • Roberto diz: 17 de agosto de 2015

    Isso é mais ou menos como querer entender o porque de a polícia prende o traficante do bairro mais não pega os grandes fornecedores de drogas……..Vai além da nossa compreensão.

  • ralfspin diz: 17 de agosto de 2015

    Parabéns bela obra, está mais que consumado que a parceria público-privada é a única que da certo, onde não precisa passar por um milhão de burocracia que essa legislação retrograda exige e que mesmo assim não assegura transparência nenhum, como exemplo do nosso governo federal.
    Parabéns, e que venham mais parcerias dessas, pois tenho certeza que é mais um ganho para a nossa cidade no cenário nacional, pq sem dúvida é mais uma opção que temos para o turismo e para economia da nossa cidade, coisa que antes se contava nos dedos hoje já temos em boas proporções.
    Óbvio que sempre terão os críticos que sempre tudo que for feito vai falar, a pq não fez isso, sendo que aquilo que exige não tem ligação alguma com o questionamento dele.

  • Raio X diz: 17 de agosto de 2015

    Sem dizer que antes iriam colocar catracas para contar o numero de curiosos….

  • Gustavo Gunchoroski diz: 17 de agosto de 2015

    A diferença é que a iniciativa privada, não precisa respeitar o trâmite da Lei 8.666 (lei de licitações), desta forma o controle de gastos é feito pela iniciativa privada, tendo em vista que o gasto sairá do seu bolso.
    Quanto as obras publicas, todas devem respeitar os princípios da administração pública (art. 37 CRFB/88) além disso, devem respeitar a Lei de licitações, tornando um procedimento mais lento, porém necessário para a publicidade dos atos e transparência dos gastos públicos.

    O problema do Brasil, é que poucas pessoas sabem como funciona o Estado em que vivem, a maioria esmagadora da população vive no “disse que me disse”. Precisamos incluir no ensino básico matérias ligadas ao controle do Estado e aos remédios constitucionais, aptos a combater o mau gerenciamento dos recursos públicos.

  • M ichel diz: 17 de agosto de 2015

    O motivo da agilidade e o menor custo na execução das obras privadas está intimamente ligado ao fator competência e não é necessário estudo algum para se chegar a esta conclusão.
    Querer demonstrar o contrário é ser conivente com tanta ineficácia e roubalheira pública !

  • Ceagá diz: 17 de agosto de 2015

    tens toda a razão – quem falta lá é você.

  • Marco Ramos diz: 17 de agosto de 2015

    Parabéns a cidade por mais um espaço para as atividades culturais e comerciais. E aos gestores que tiveram a visão da parceria.

  • Andreas Kegel diz: 20 de agosto de 2015

    Biergarten sem Garten
    Alemanha sem Passaporte
    Hahahaha
    Só em Blumenau mesmo…

Envie seu Comentário