Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Instituto Histórico de Blumenau pede mais discussão sobre a nova ponte

11 de setembro de 2017 3
Em vermelho, a localização da nova ponte a ser construída junto à curva do rio Itajaí-Açu. Foto: Pancho

Em vermelho, a localização da nova ponte a ser construída junto à curva do rio Itajaí-Açu. Foto: Pancho

Partiu do Instituto Histórico de Blumenau (IHB) o mais novo ofício direcionado à prefeitura a respeito do projeto que prevê a construção de uma ponte sobre o rio Itajaí-Açu entre as ruas Itajaí e Paraguay. Pede a importante entidade que haja mais discussão com os diversos segmentos da sociedade principalmente em relação aos impactos que a obra trará à paisagem urbana e histórica da cidade.

Curta Pancho no Facebook
Siga Pancho no Twitter

Diz o texto: “Embora seja evidente a necessidade de novas pontes, que facilitem a locomoção e reduzam os congestionamentos no Centro, não podemos permitir que a ponte seja construída exatamente neste ponto, destruindo de maneira definitiva um dos maiores ícones paisagísticos e históricos de Blumenau”.

No ofício o IHB lembra que há alternativas de locais, como a que todos conhecem entre as ruas Rodolfo Freygang e Chile ou entre as ruas Bolívia e Namy Deeke. Também lembra que muitos técnicos já se manifestaram contrários ao projeto e pede para que a discussão não tenha interferência política.

Os envelopes da licitação que foi lançada para a construção da ponte serão abertos no dia 20 de setembro.

Comente abaixo

comentários

Comentários (3)

  • Adolfo Ern Filho diz: 11 de setembro de 2017

    Chega ser hilariante a briga pela localização de uma nova ponte em Blumenau, agora até o Instituto Histórico se manifestando…incompreensível. O que se precisa entender é que estudos técnicos de mobilidade urbana devem definir a localização da ponte, porque se for pela paisagem, é ridícula essa afirmação porque o capim que toma conta da margem, nem mais a vista magnifica se vê do centro da cidade, muito menos do outro lado do rio. Porque não derrubam os prédios do velho e inativo Centro de Saúde e da rede Feminina de Combate ao Câncer que poderia ser transferida para outro lugar, assim se poderia ampliar as alças de acesso para Ponte. A Prefeitura tem dinheiro para fazer a obra? ou é só lero-lero.

  • André diz: 11 de setembro de 2017

    Se fizerem essa ponte nesse local, com a intensão de fazer com o fluxo como já falaram…1 via para ônibus sentido bairro centro e apenas 1 faixa sentido contrário. Será uma das maiores CAGADAS que irão fazer. Até uma criança de 5 anos projetaria na rua acima, fazendo o sentido rua das Palmeiras entrando direto na avenida Brasil.

  • Luis diz: 13 de setembro de 2017

    Concordo que uma ponte onde esta projetada, nada mais do que vai deixar algo mais caotico ainda, minha opinião, mais um gargalo. O que deveria ser feito é restringir o acesso ao centro, digo acesso desnecessário. sito meu exemplo, quando tenho agenda no centro, deixo meu carro na região da Alameda, ou nas imediações do HSC, que tem estacionamentos com valores bem baixos, faço meus compromissos, ando um pouco e contribuo para um carro a menos no centro. como fazer isto dar certo para a maioria, não sei, é apenas uma sugestão, o poder publico que tem os profissionais pensantes, que tirem a bunda da cadeira e pensem em soluções urbanísticas adequadas a realidade com ênfase na redução de veículos na região central da cidade. mais uma ponte ?? mais uma dor de cabeça com os transtornos relativos a construção, que vai com certeza demorar anos, e mais uma fonte de pixulecos para a turma que gosta de pixuleco, não sei porque, mas politicos adoram pontes, Gedel adora pontes, a Odebrecht amiga do nosso NAPO, ama pontes de paixão.

Envie seu Comentário