Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Câmara aprova redução nas gratificações dos servidores da saúde

18 de dezembro de 2017 2
Foto: Jessica de Morais, divulgação

Foto: Jessica de Morais, divulgaçãoCâmara

A Câmara Municipal de Blumenau aprovou na manhã desta segunda-feira um projeto de lei do Executivo que altera os valores de gratificação dos servidores da Saúde estabelecidos no Plano de Carreira, Cargos e Salários que começa a ser aplicado em janeiro. A redução é de 25% a 30%.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

Representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb) foram à Câmara protestar. Do plenário eles pediam aos vereadores que não aprovassem o projeto, pedido que não foi atendido pela maioria.

O diretor do Sintraseb, Sergio Bernardo, diz que o plano de carreira é uma conquista da categoria, resultado da mais longa greve promovida pelos servidores que pararam por mais de um mês em 2014. As alterações chegaram de um dia para o outro para serem votadas nas sessões extraordinárias desta segunda.

A prefeitura diz que a medida corrige uma distorção que haveria em relação a outros segmentos do serviço público. Além disso, a nova lei garantiria o início do Plano de Carreira, Cargos e Salários da Secretaria Municipal de Promoção à Saúde. A adoção do plano estaria ameaçada pela crise que ainda reduz a arrecadação do município.

Uma ação direta de inconstitucionalidade contra a lei aprovada na Câmara já está em elaboração pela assessoria jurídica do Sintraseb. Terá como base caso semelhante ocorrido em Tocantins. No início do próximo ano a categoria vai se reunir para discutir o tema e, segundo Sergio Bernardo, é bem provável que os servidores avaliem a possibilidade de uma greve.

 

Comente abaixo

comentários

Comentários (2)

  • Marcelo diz: 18 de dezembro de 2017

    Rolo compressor…Não sabem o que aprovam…projetos sem discussão…apagar das luzes…despachantes do prefeito. Bom…nenhuma novidade, né?
    E só pra constar. Oito a cinco? OK. Normal. Mas, pelo histórico conhecido do legislativo, sabemos que os mesmos cinco que votaram contra, se estivessem na situação, votariam com o governo os mesmos projetos e sem ler. E os outros oito esbravejariam os mesmos discursos contrários.

  • Tarcíso diz: 19 de dezembro de 2017

    Infelizmente esse desgoverno tirou ontem da mesa de centenas de trabalhadores concursados uma grande fatia de “salário”, sim porque sabemos que gratificação não é salário, não agrega a aposentadoria, mas foi um penduricalho feito em outras gestões e sancionada por esta que ai está em 2016, quando a revelia dos servidores aprovou o plano de cargos e salários da saúde. Quando digo revelia é porque não foi nem de longe o que desejávamos, muito menos o que o governo podia oferecer, mas como a secretária de saúde disse”é isso ou nada”. Enfim final de ano com aumento de 50% do IPTU, retirada de direitos, e tem gente que deseja a volta da ditadura, para que?

Envie seu Comentário