Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "turismo"

Trecho da Jorge Lacerda que foi elevado começa a receber asfalto

15 de dezembro de 2017 0
Foto: divulgação

Foto: divulgação

Quem passa pela rodovia Jorge Lacerda (SC-412) já percebeu que o trecho da estrada que está sendo elevado, entre Itajaí e Ilhota, já recebe a camada de asfalto. As máquinas aproveitam o tempo bom e a previsão de conclusão da pavimentação nesse trecho é 20 de dezembro, quarta-feira da próxima semana.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

A elevação dessa reta, conhecida pela distribuidora de gás que lá tem sede, é necessária para evitar alagamentos em tempos de enchente. A obra é parte da revitalização da rodovia, que está sendo executada do entroncamento com a BR-101 até a Ponte do Vale, em Gaspar, um trecho de 25 quilômetros.

Segundo a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Blumenau 15% da obra já foram executados. Os trabalhos começaram em julho e devem se estender até dezembro de 2018. O investimento do governo estadual é de R$ 33,5 milhões. De 23 de dezembro a 2 de janeiro não haverá obra na rodovia.

Feirinha da Servidão volta em fevereiro ao Centro da cidade

15 de dezembro de 2017 0
Foto: Beatrice Castelani, divulgação

Foto: Beatrice Castelani, divulgação

Depois de comemorar quatro anos em alto estilo — na Prainha e com dois dias de duração (foto) — a Feirinha da Servidão Wollstein voltará com gás renovado em 2018. A primeira edição está agendada para fevereiro. Segundo o organizador, Diego Lottin, em janeiro muitos expositores aproveitam o movimento do Litoral, onde também estará boa parte dos blumenauenses que frequentam o evento.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

Lottin diz que são dois os principais objetivos para o próximo ano. O primeiro é ajudar na capacitação e formalização dos expositores e o segundo é buscar parcerias para manter a feirinha viva e inovada.

Aliás, se você foi à feirinha na Prainha, acesse bit.ly/feiraprainha para responder a uma pesquisa de satisfação.

Ex-prefeito busca recursos para plano diretor do Aeroporto Quero-Quero

11 de dezembro de 2017 0
Foto: Patrick Rodrigues, BD, 5/7/2017

Foto: Patrick Rodrigues, BD, 5/7/2017

Entusiasmado e multitarefa, o ex-prefeito Felix Theiss tem passado o chapéu pelas empresas da região. Na condição de coordenador de expansão do Aeroporto Quero-Quero na Associação Empresarial de Blumenau (Acib), ele arrecada verba com o intuito de bancar um novo plano diretor para o aeródromo do bairro Itoupava Central. Dos R$ 197 mil necessários, já conseguiu R$ 145 mil.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

Mesmo sem todo o montante, o trabalho já começou a ser elaborado pela Zênite Engenharia, empresa de Blumenau que atuou mais recentemente na ampliação do Aeroporto de Maringá. O plano diretor dará as possibilidades de expansão do Quero-Quero, também conhecido como Aeroporto Regional de Blumenau.

Theiss se mostra sempre indignado quando vê que aeroportos de cidades bem menores conseguem atrair voos comerciais regulares para São Paulo. Na reunião do conselho e diretoria da Acib na semana passada, ele citou o caso de Caçador que em breve deve ter voos da Azul para a capital paulista.

Ampliação da pista

O objetivo, claro, é fazer com que alguma empresa manifeste interesse em operar na cidade depois de feitas as adequações necessárias. Theiss acredita que será possível ampliar a pista em mais alguns metros, assunto que sempre gerou polêmica na cidade, pela necessidade de desvio das ruas Pedro Zimmermann e Franz Volles ou pelo fato de termos a pouco mais de 50 quilômetros daqui o Aeroporto de Navegantes.

É bom lembrar que, além da Acib, temos o Comitê em Prol do Aeroporto Regional de Blumenau (Copraer Blumenau), entidade que luta por uma cerca decente e sinalização que permita a operação noturna no aeroporto. Bom seria que todos unissem forças em torno de um mesmo propósito, sempre pensando no melhor para a comunidade. Essa é a equação mais difícil de resolver.

Troca na coordenação

Na reunião da semana passada Felix Theiss disse que está deixando o cargo de coordenador de expansão do Queo-Quero. Depois de anos passará o bastão para o arquiteto Paulo Herwig, diretor da HS Arquitetos.

Profissionais da cerveja de Blumenau se destacam mundo afora

04 de dezembro de 2017 0

zdougp

O biersommelier de Blumenau Doug Melro (foto) será o único catarinense entre os mais de 200 juízes que julgarão mais de 8 mil cervejas no World Beer Cup, concurso organizado a cada dois anos nos Estados Unidos. O concurso deste ano ocorrerá em Nashville, capital do estado de Tennessee, de 28 a 30 de abril do próximo ano.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

Está é a segunda vez que Doug participa do evento, um dos mais importantes do mundo cervejeiro.

Reforço na ESCM

Já a Escola Superior de Cerveja e Malte tem o terceiro melhor sommelier de cervejas do mundo como coordenador. Rodrigo Sawamura ficou em terceiro lugar no Beer Sommeliers World Cup 2017, resultado que o consagra como melhor profissional do país.

A primeira missão do sommelier foi a formatação do curso de Master em Estilos. Inédita na instituição e resultado da demanda do mercado, a capacitação será anual e já teve processo seletivo encerrado para 2018.

Oktoberfest de SP será ampliada e vai disputar por mais tempo as atenções com Blumenau

01 de dezembro de 2017 0
Oktoberfest de São Paulo ocorre no Anhembi. Foto: divulgação

Oktoberfest de São Paulo ocorre no Anhembi. Foto: divulgação

São Paulo tomou gosto por organizar uma festa alemã e a Oktoberfest de lá no próximo ano será maior. Vai de 28 de setembro a 14 de outubro, uma semana a mais que na primeira edição. A festa está no Calendário de Eventos da Cidade de São Paulo, oficializado recentemente pela prefeitura.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

Isso quer dizer que, se neste ano a festa paulistana coincidiu com a Oktoberfest de Blumenau em cinco dias, no ano que vem as duas ocorrerão simultaneamente em 12 dias. Incluindo o rentável e procurado feriado de 12 de outubro, que em 2018 vai cair numa sexta-feira.

O presidente do Parque Vila Germânica, Ricardo Stodieck, soube da ampliação da festa de São Paulo pelo blog. Para ele a Oktober de lá seguirá sem interferir no movimento da Oktober daqui:

— Temos público excedente no feriadão.

Além disso, Stodieck diz que o turista vem para Blumenau e Vale Europeu conhecer o pacote completo, com a arquitetura, tradições germânicas e outros atrativos.

 

Prédios do Centro Histórico ganharão nova iluminação

30 de novembro de 2017 0
Prédio da Fundação Cultural de Blumenau. Foto: Pancho

Prédio da Fundação Cultural de Blumenau. Foto: Pancho

Será assinada hoje à noite a ordem de serviço para a instalação da nova iluminação das fachadas dos prédios que hoje abrigam a Fundação Cultural de Blumenau, o Museu da Família Colonial e o Mausoléu Dr. Blumenau, todos no Centro Histórico da cidade. O serviço será executado pela empresa SQE Luz em investimento aproximado de R$ 130 mil.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

A iluminação é semelhante à que já foi instalada no prédio da prefeitura de Blumenau. A única diferença é que ela não vai mudar de cor, como ocorre na curva da Avenida Beira-Rio.

O complexo museológico da Família Colonial, por sinal, passa por revitalização geral. As três casas que ficam na Rua das Palmeiras — oficialmente Alameda Duque de Caxias — terão nova pintura e ganharão reparos na estrutura e adequação para acesso de pessoas com algum tipo de deficiência com a instalação de rampas. As obras devem ser concluídas em março de 2018.

Museu completa 50 anos

Para comemorar o meio século de atividade do Museu da Família Colonial, celebrado neste ano, a Fundação Cultural de Blumenau abre hoje, às 19h30min uma exposição especial para contar a história do mais antigo museu da cidade. Reúne imagens sobre o desenvolvimento do museu, exposições antigas, artefatos dos moradores, documentos, instrumentos técnicos para preservação do acervo e objetos diversos.

A exposição foi montada no próprio museu e estará aberta à visitação até o dia 1º de julho de 2018, de terça a domingo, das 10h às 16h, com entrada gratuita.

 

Réveillon de Blumenau não terá restaurante na Beira-Rio

28 de novembro de 2017 2
Foto: Jaime Batista da Silva, arquivo pessoal

Foto: Jaime Batista da Silva, arquivo pessoal

A prefeitura decidiu não montar neste ano o restaurante que vinha ocupando espaço importante no Réveillon da cidade na Avenida Beira-Rio. Segundo o diretor de eventos do Parque Vila Germânica, Luiz Koerich, a procura foi pequena no ano passado.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

Em substituição, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico fará um chamamento para preencher 15 espaços na Avenida Beira-Rio que serão dedicados a vendedores ambulantes. Também há uma concorrência em andamento para escolher empresas para explorar a venda de bebidas.

Réveillon alemão

Neste ano caberá à Banda do Barril, famosa pelas participações na Oktoberfest, fazer a contagem regressiva para 2018. Ela vai tocar no palco que será montado em frente à prefeitura depois da banda Heróis de Ninguém e da dupla Dany e Rafa.

O show de fogos, como nos anos anteriores, ocorrerá em três pontos: Ponte de Ferro, Museu da Água e Prainha. O espetáculo deve durar cerca de 15 minutos. Também haverá uma benção especial do Padre João Bachmann.

 

Museu funerário resgata história de família que trabalha há um século no ramo

26 de novembro de 2017 1
Capela mortuária foi montada com peças dos anos 1940. Fotos: Pancho

Capela mortuária foi montada com peças dos anos 1940. Fotos: Pancho

Blumenau tem desde julho o primeiro museu funerário da América Latina. Fica numa bela e antiga casa na Rua José Deeke, no bairro Escola Agrícola, e reúne um acervo impressionante da família Haas, que em 2018 completa 100 anos trabalhando no ramo.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

O Memorial Funerário Mathias Hass leva o nome do alemão que fundou no ano de 1918, em Ibirama, a Marmoraria Haas, empresa que depois foi transformada em Funerária Haas, com sede em Blumenau. O local reúne parte importante do acervo que a família reuniu ao longo da história. São fotos, documentos, máquinas e ferramentas que eram usadas na produção de lápides, túmulos e ornamentos usados em cemitérios.

Livro de memórias de Mathias Haas foi escrito em alemão gótico.

Livro de memórias de Mathias Haas foi escrito em alemão.

Uma das principais peças do acervo é o livro de memórias de Mathias Haas, que ele escreveu a mão em alemão gótico de 1937 a 1959. No centenário da empresa a família que publicar um livro com o texto traduzido. Na exposição já há a tradução de alguns trechos curiosos.

Histórias cruzadas

Outra peça importante é a placa que identifica a empresa usada na primeira oficina montada em Ibirama. Ela foi encontrada em uma das reformas que sofreu a sede da empresa na Rua São Paulo, em Blumenau. O letreiro, escrito em alemão, estava escondido entre o telhado e o forro. Segundo a gerente do memorial e bisneta de Mathias, Elke Haas Fonseca, ela deve ter sido escondida na época do nacionalismo de Getúlio Vargas, na década de 1940, quando a língua alemã foi proibida.

Ferramentas usadas na produção de túmulos e lápídes.

Ferramentas usadas na produção de túmulos e lápides.

A ideia de montar o memorial veio em 2010, quando a família encontrou uma historiadora que reconheceu a importância do acervo reunido ao longo de décadas pela família. Abaixo você pode conferir várias fotos da bela e profissional montagem do memorial, mas o bom mesmo é poder conferir esse importante resgate de parte da nossa história pessoalmente. As visitas são agendadas pelo telefone 3222-9960.

Confira abaixo mais fotos do Memorial Funerário Mathias Haas

//

Projeto para criação de parque na margem do Itajaí-Açu a caminho

25 de novembro de 2017 0
Margem ao longo da Rua Silvano Cândido da Silva. Foto: Pancho

Margem ao longo da Rua Silvano Cândido da Silva. Foto: Pancho

Pelo rio Itajaí-Açu chegaram os primeiros alemães que colonizaram a região hoje conhecida como Blumenau. Por ele também a cidade evoluiu, em décadas passadas, graças ao ir e vir dos barcos a vapor que traziam os mantimentos a partir do porto de Itajaí. Com a evolução do transporte rodoviário, as embarcações, o porto e o rio foram deixados de lado, mas ainda sobrevivem iniciativas que pretendem devolver ao Itajaí-Açu o protagonismo que teve no passado. Evolui nas salas da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano de Blumenau a ideia de criar um novo parque na cidade, às margens do rio, mais precisamente ao longo da Rua Silvano Cândido da Silva, perto do limite com Gaspar.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

O conceito está sendo colocado no papel para criar um projeto básico e, com ele, reforçar o pedido já feito à Marinha para que o município receba em doação os mais de 200 mil metros quadrados de área no bairro Ponta Aguda necessários para a empreitada. O objetivo é que o parque funcione como elo importante entre a comunidade e os potenciais turísticos e de lazer do rio Itajaí-Açu. Além de um grande espaço de convivência, teria áreas para animais de estimação, equipamentos para a prática de esportes radicais e uma espécie de museu a céu aberto, que reuniria casas construídas com a técnica enxaimel.

O secretário de Turismo, Ricardo Stodieck, diz que o poder público busca agora recursos para contratar alguns serviços básicos, como o levantamento altimétrico, estudo geológico e batimetria (medição da profundidade do rio). Além do parque em si, uma marina para pequenas embarcações daria a tão sonhada possibilidade de aproveitar melhor o Itajaí-Açu para lazer e transporte.

Outras iniciativas

Esta não é a primeira iniciativa com o objetivo de fazer com que a cidade aproveite melhor o rio, que hoje é mais lembrado pelos tristes episódios de enchente. No início da década passada houve um estudo inicial para instalação de um parque junto à histórica Usina do Salto. Mas não evoluiu. Hoje estão na lista de projetos a serem executados pelo município a urbanização da margem esquerda do rio, no trecho em que corta a área central da cidade. A margem esquerda recebeu rochas para conter as encostas que foram castigadas com as fortes chuvas de 2008 e 2011, e deve, no futuro, receber pista de caminhada e ciclovias.

Evento resgata rio

Enquanto isso, o blumenauense aproveita o Itajaí-Açu com um grande evento que ocorre entre a Prainha e o antigo porto, no Centro Histórico. É a terceira edição do Blumenau a Bordo. Neste sábado e domingo inúmeras atividades aquáticas serão oferecidas nas duas margens. Quem der uma volta por lá poderá passear de caiaque, stand up paddle (SUP), assistir a apresentações de remo e conferir de perto a segunda edição da Feira de Artigos Náuticos e Acessórios. A novidade é a realização da 4a etapa do Campeonato Catarinense de SUP Race.

Passeio turístico de trem em Apiúna vai ganhar mais 14 quilômetros

16 de novembro de 2017 8
Foto: Jandyr Nascimento, BD, 26/3/2010

Foto: Jandyr Nascimento, BD, 26/3/2010

Deve começar ainda neste ano a instalação e recuperação de mais uma parte da Ferrovia das Bromélias, na localidade de Subida, em Apiúna, no Alto Vale do Itajaí. Os cerca de dois quilômetros, que hoje são usados nos passeio de trem, vão se transformar em um trecho bem maior, de quase 16 quilômetros, até Riachuelo, em Lontras.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

O desejo de ampliar a ferrovia no Alto Vale tem décadas e sai do papel agora graças a um convênio que o governo do Estado assinou com a União, mais precisamente o Exército, por meio do Ministério da Defesa. A obra será executada pelo Batalhão Ferroviário de Lages e vai custar R$ 11,7 milhões.

A expectativa do presidente da Associação Catarinense de Preservação Ferroviária (Tremtur), Carlos Ramiro da Silva, é de que a obra dure cerca de um ano e meio. Quando concluída, o trem que hoje conta com uma locomotiva e dois vagões para 120 pessoas terá a capacidade triplicada. Outros três vagões estão sendo restaurados, além de mais duas locomotivas alemãs.

Os passeios hoje ocorrem no segundo e terceiro domingo de cada mês, mas é sempre bom confirmar a agenda pelo telefone (47) 3353-6090 ou (47) 98894-5517.