Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Amizade itinerante

14 de janeiro de 2009 8

Há algumas semanas, uma brasileira esteve aqui. Chamarei-a de A. A. é falante, animada, mora em Londres. Não nos vemos muito em Porto Alegre, a não ser quando uma amiga em comum tinha, em Porto Alegre, algum motivo para reunir um bom número de pessoas. A. entrou em contato, dizendo que estava em Paris por uns dias, vamos sair e etc. Lá fomos, com mais duas brasileiras (que eu não conhecia), e um enfermeiro francês em final de noite. Foi uma bela noite, gelada, em que todos os franceses estavam simpáticos, talvez pelo ano que recém virava, e não se contentavam à relação padrão de quem presta um serviço, faziam piada, desejavam bonne année, e um puxou papo no metrô, queixando-se da baixa temperatura, e achando que Guadalajara era no Brasil. Foi boa, a noite. O frio, verdade, era muito, os pés, embaixo da dupla camada de meias, estavam congelados, mas aliviava-nos entrar nas sex shops de Pigalle, cair em ruas sem saída, ver, sobre nós, o Sacre-Coeur todo iluminado, e finalmente depois descobrirmos uma creperia fantástica, de decoração curiosa, de boa comida, e com um piano pra lá de minimalista tocando.
Creio que foi quando saímos de lá, com J., o francês (mostrou-nos alguns cantos escondidos de Montmartre, e também a casa de 1926 construída para Tristan Tzara), que me veio o insight sobre as amizades itinerantes. 
Morar aqui é estar sozinha a maior parte do tempo. Não porque os franceses são especialmente chatos e fechados, mas porque, bem, não foi o lugar que nasci, e portanto não é aqui que está a família, os amigos de infância, os da faculdade, enfim. Sim, morar aqui é bem solitário. Por outro lado, faz com que eu experimente um fenômeno curioso, e extremamente recompensador: as amizades itinerantes. Porque há sempre alguém vindo para Paris, amigos ou meros conhecidos, e eles entram em contato, combinamos de sair, e temos momentos bonitos, de uma troca curiosa: para eles, deve ser bom encontrar alguma ilha conhecida no meio de um território que, às vezes, dá um choque cultural bem forte, e também ver como essa pessoa – tão semelhante a eles – está se comportando e sobrevivendo no meio disso daqui, e o que ela tem pra mostrar. Para mim, é ótimo exercer um pouco de portoalegrismo, só pra variar. Mas, paradoxalmente, o efeito mais forte que me causam esses encontros é o de uma espécie de confirmação de que sim, estou morando aqui. São as horas em
que sinto que eu e Paris estamos mais próximas da comunhão.


O Sacre-Coeur à noite é muito mais impressionante.

Postado por Carol Bensimon

Comentários (8)

  • Antonio Cabeda diz: 16 de janeiro de 2009

    Tu resistes, mas ainda vai chegar o dia que tu vais aceitar que teu lugar não é em Porto Alegre any longer por uma série de motivos que tu sabes bem quais são :) não resista mulher! aceite o fato como uma parte intrínsica das decisões que tomaste essa comunhão ta chegando já já quando vem tomar um solzinho aqui no sul? hj até de bermuda eu to :P

    Acabei de adicionar Monte-Carlo nas temperaturas que olho diariamente e não acreditei: tá 22 graus aí agora? Os dias atingem 28, 29? Tem alguma coisa MUITO errada. Isso sim é o que os franceses chamam de microclima.

  • Flavia diz: 21 de janeiro de 2009

    Que lindo post, Carolzita. De arrepiar. :-)

  • Camilo diz: 15 de janeiro de 2009

    Ha! Chego em Paris dia 3 e volto dia 13! Do dia 9 ao 13 vou estar trabalhando no Paris Nord Expo (Feira Mod`Amont). Estarei com pai e irmão. Alguma sugestão? srshshrshrhsrhsh

    Hehehehe, que massa. Se quiser amizade itinerante, dá o toque. Acho que tens o meu e-mail.

  • Jonas diz: 14 de janeiro de 2009

    Oi…da uma olhada nesse artigo… http://www.newsweek.com/id/179276/page/1 falando sobre o cigarro nos cafes parisienses… []s

  • Bernadete diz: 15 de janeiro de 2009

    Adoro o teu blog porque quando falas, por exemplo, em Sacre-Coeur, Montmartre, lugares que me são familiares porque estive uma vez em Paris (apenas 4 dias) é como se estivesse revivendo minha estada aí. Além do mais tudo o que acrescentas é enriquecedor em termos de conhecimento. No momento estou em Lisboa, também passando frio… Beijo e bom ano!

    Ah, Lisboa. =) Ainda não conheço, mas está na minha lista de próximo três lugares. Grande beijo!

  • samuel diz: 14 de janeiro de 2009

    foi o melhor post até agora neste blog, parabéns.

  • stephanie diz: 14 de janeiro de 2009

    quando estiver novamente em porto alegre, quiçá paris será sua casa.

  • a. a. diz: 31 de janeiro de 2009

    eu nao sabia que minha visita tinha te inspirado! quase chorei :)

    Hehehe. ;)

Envie seu Comentário