Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

'É a nossa vez de conseguir uma medalha', diz a blumenauense Duda Amorim, da Seleção de handebol

18 de dezembro de 2013 0

Dona de uma das melhores campanhas no Mundial feminino de handebol (com 100% de aproveitamento), na Sérvia, a Seleção Brasileira fará nesta quarta-feira, diante da Hungria, um dos jogos mais importantes na história recente da modalidade.

A partida será transmitida pelo canal Esporte Interativo, às 14h30min.

Crédito: Andrej Isakovic/AFP

O duelo pelas quartas de final do torneio também serve como afirmação para uma equipe que vem num processo de evolução.

A blumenauense Duda Amorim, um dos destaques do time verde-amarelo, concedeu entrevista ao blogueiro, por e-mail, para falar sobre esse momento vivido pela equipe. Confira a seguir:

 

Passe Livre – Pelo segundo Mundial seguido o Brasil chega às quartas de final. É mostra de que a Seleção amadureceu?

Duda Amorim - Sim. Mostra que somos um time consistente e que agora estamos buscando evoluir e entrar nos quatro melhores da competição.

 

Passe Livre – O próximo adversário é a Hungria, onde você joga, e seleção que o Brasil venceu na preparação para o Mundial. O que esperar desse jogo?

Duda - Será um jogo muito difícil. A Hungria tem tradição e ficou em terceiro no último europeu. Mas acredito que estamos preparadas e confiantes que essa é a nossa vez de conseguir uma medalha. Daremos o nosso máximo em quadra.

 

Passe Livre – No último Mundial, o Brasil parou nas quartas de final, para a Espanha, num jogo resolvido nos últimos segundos. A equipe parece mais madura e concentrada neste Mundial. Aquele episódio pode influenciar de alguma forma nesta partida?

Duda - Esse já é um fato que está no passado. Nos sentimos mais maduras e unidas como grupo. Acredito que nesse Mundial o Brasil vai brilhar.

Comente e compartilhe

comentários

Envie seu Comentário