Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Metropolitano volta a sofrer com bolas altas e fica no empate em Pelotas (RS)

31 de agosto de 2014 3

Quem é que soooobe? O bordão criado pelo narrador Galvão Bueno na Copa do Mundo de 2010, marcado pela eliminação da Seleção Brasileira para a Holanda na África do Sul, encaixa-se também para o Metropolitano. A cada bola alta na área do Verdão é um Deus nos acuda. Em dois lançamentos altos contra sua área, o Verdão deixou dois pontos importantíssimos neste domingo no interior gaúcho no empate em 2 a 2 com o Pelotas (RS), no Estádio Boca do Lobo.

Ao longo dos 90 minutos, o time de Blumenau fez uma partida de regular para favorável. Cumpriu o plano de jogo proposto: marcou forte e administrou a posse de bola. Assim, dominou o adversário e esteve à frente do placar duas vezes, com gols de Lauro e Thales. Mas deixou a vitória escapar no crônico problema das bolas altas.

Uma pena, pois como havia escrito anteriormente, este era o jogo para o time embalar e abrir vantagem na tabela de classificação. O Metrô segue na segunda posição do Grupo A8, com oito pontos, dois a mais que o Penapolense (SP), que ficou no empate sem gols com o Londrina (PR) no sábado. O Verdão folga na próxima rodada e volta à ação diante dos paranaenses dia 14 de setembro, no Sesi. A partida será uma grande decisão. A vitória, combinada com outros resultados, pode até garantir o time blumenauense antecipadamente na segunda fase da Série D do Brasileiro.

O técnico Pingo, que deixou transparecer a decepção com os gols sofridos nas entrevistas ao final do jogo para os colegas de rádio, terás duas semanas para corrigir o posicionamento e a marcação na área nos lançamentos aéreos.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (3)

  • Schmitt diz: 31 de agosto de 2014

    só para constar, pelotas fica no litoral. Everton, arrisca um resultado para o jogo contra o londrina?

  • João Paulo diz: 31 de agosto de 2014

    Time para ganhar temos. Mas com o gramado do SESI como está, quase vira loteria.

Envie seu Comentário