Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

"A ficha só vai cair quando estiver em campo", diz blumenauense que foi contratado pelo Chelsea

26 de maio de 2015 2

Aos 19 anos, o blumenauense Nathan Allan de Souza está bem perto e concretizar um sonho de infância: jogar na liga inglesa de futebol. O garoto que deu os primeiros chutes na bola pelas ruas do bairro Itoupava Norte, passou pelas quadras do Planet Ball e AD Hering, antes de chegar ao futebol campo. Em 2013, com a camisa da Seleção Brasileira, despontou como uma das revelações do Mundial Sub-17 e chamou a atenção dos grandes clubes.

Crédito: Patrick Rodrigues/Agência RBS

Crédito: Patrick Rodrigues/Agência RBS

Depois de uma batalha judicial com o Atlético-PR, no início do mês o jovem meio-campista acertou a transferência para o Chelsea, orçada em 4,5 milhões de libras (mais de R$ 21 milhões). Na segunda-feira o garoto abriu as portas da sua casa em Blumenau e falou pela primeira vez com um veículo de comunicação desde que assinou o contrato de cinco anos com o campeão inglês.

Ao lado dos companheiros caninos Bob e Bilu e sob a supervisão do pai, José Carlos, Nathan mostrou serenidade e tranquilidade para falar sobre a ida para a terra da Rainha e o que planeja e espera do futuro.

Confira na entrevista a seguir:

 

Desde a primeira entrevista publicada no Santa você dizia que o sonho era jogar no futebol inglês. E agora, aos 19 anos, está bem perto de torná-lo realidade. A ficha já caiu?

Não. A ficha ainda não caiu. Acho que só vai cair quando estiver dentro de campo e perceber o que tem ao redor.

 

O Chelsea conquistou o título inglês e tem um elenco forte, repleto de estrelas. Você é jovem, acabou de chegar e não vinha atuando no Atlético-PR. Acredita que entra em desvantagem na briga por uma vaga no elenco para a próxima temporada?

Acho que não, pois na Seleção sempre quando ia conseguia bons resultados. Com essa continuação no Chelsea o jeito é trabalhar e mostrar o meu bom futebol.

 

Alguns sites noticiaram nos últimos dias que em uma entrevista o José Mourinho, técnico do Chelsea, teria dito que você não será aproveitado e que será emprestado. O Mourinho chegou a conversar com você? O que ele disse?

Conversei com o Mourinho duas vezes já. Ele me tratou super bem. Agora não sei, vou esperar chegar lá pra ver o que vai acontecer. Esses sites têm que ter notícia para ter o que falar no dia seguinte. Eles vão falar o que quiserem.

 

Após a disputa judicial entre você e o Atlético-PR houve um acordo e está tudo certo. Como ficou a situação da rescisão? O dinheiro (R$ 2,4 milhões) pago ao Atlético-PR pela liberação foi devolvido?

Não sei. Essa parte é tudo com o meu pai. Dinheiro eu nem vejo.

 

Depois de brilhar no Mundial Sub-17, em 2013, este ano você ficou fora da lista dos convocados para o Mundial Sub-20, apesar de ter participado do Sul-Americano no início do ano, no Uruguai. Como você se sente? Está chateado?

Chateado a gente fica, né? Tenho vários amigos dentro da Seleção e sempre que fui convocado fui muito bem recebido. Não tenho inimizade com ninguém. Claro que queria fazer parte desse grupo e representar o Brasil, mas já que não fui convocado agora é erguer a cabeça, continuar trabalhando e ir em busca da Seleção principal.

 

Faltando pouco mais de um ano para as Olimpíadas do Rio de Janeiro, você acredita que perdeu espaço?

Não. Acho que pela minha contratação pelo Chelsea não perdi espaço. Acho que essa convocação foi uma escolha deles e agora é continuar trabalhando e mostrar meu futebol.

 

Você faz questão de ressaltar no seu perfil no Instagram que ele é o único oficial. Você sabe que existem dois perfis falsos nas redes sociais, um no Twitter e outro no Facebook. Pretende tomar alguma medida em relação a isso?

Não. Sou bem tranquilo quanto a isso. Acho que quem faz isso não está fazendo de má-fé, porque não colocam besteiras. A única rede social que tenho é o Instagram. No Twitter eu não mexo e Facebook já tive um tempo, mas excluí. Quem está fazendo isso é uma pessoa que tem bom gosto sobre mim porque posta coisas legais.

 

Você é vaidoso e fã de tatuagens. Fez uma nova no fim de semana. Qual o significado?

Este mês meus pais fizeram 25 anos de casados e mês que vem vai ter a festa deles. Quis homenageá-los, por isso tatuei os nomes deles (Adriana e José Carlos, em árabe) aqui nas minhas costelas. É como dar de presente para eles.

 

Você está acostumado a viver longe da família desde os 12 anos. Vai levar alguém da família pra Londres?

Vai todo mundo. Acho que já passei muito tempo longe da minha família. Desde os 12 anos morava sozinho em Curitiba e sempre ficou aquele aperto no coração, saudade de casa. E agora falei que só ia se pudesse levar todo mundo comigo. Eles toparam e vou levar todo mundo.

 

Qual a importância da sua família pra você?

Minha família é tudo pra mim. É onde me sinto bem, onde encontro minhas forças. Quando não estou bem, sei que posso me encostar neles que vai ficar tudo resolvido. Consigo esquecer do futebol, me divertir, dar umas risadas e isso é que me faz querer no outro dia trabalhar e chegar ao topo.

 

Os últimos meses foram bastante turbulentos fora dos gramados para você. Como está a sua cabeça? Qual o seu foco a partir de agora?

Meu foco é sempre o mesmo. Sempre busquei ser um dos melhores e sempre quis trabalhar entre os melhores. Continuo com a cabeça tranquila, sempre fui muito bem orientado pela minha família e, graças a Deus, nunca perdi o foco ou o ritmo.

Comente e compartilhe

comentários

Comentários (2)

  • Vito A Dorigatti diz: 26 de maio de 2015

    Parabéns Nathan! Sucesso nessa nova empreitada… Com certeza seus familiares próximos a você farão a diferença. Abraços.

  • alison diz: 27 de maio de 2015

    José Mourinho já disse que ele não vai jogar pelo Chelsea nessa temporada. Vai ser igual o Lucas Piazon ta 3 anos no Chelsea e ainda não estreou pelo time principal. Com o Nathan não vai ser diferente, tem que mostrar muito futebol para conseguir uma vaga no time principal dos blues.

Envie seu Comentário