clicRBS
Nova busca - outros

Agronegócio

30 jan15:53

Lançamento revela uma Expodireto voltada para o mundo


O presidente da Cotrijal e da Expodireto Cotrijal, Nei César Mânica, fez a abertura do evento, na Sociedade Libanesa, em Porto Alegre, enfocando a satisfação da Cotrijal em realizar a 13ª edição. Fez referência às autoridades presentes e também falou sobre os preparativos para a exposição.

- Estamos trabalhando para realizar uma grande exposição no mês de março. Temos a confirmação de delegações de 70 países, o que torna a Expodireto Cotrijal uma feira ainda mais internacional – diz Mânica.

Ele também destacou a importância da nova área do parque em que o Pavilhão Internacional (International Point) estará localizado, dos avanços tecnológicos e dos mais diversos lançamentos que acontecerão durante a feira.

- Preocupados sim, com medo, não! Temos a oportunidade para mostrar a pujança do agronegócio e para isso temos a Expodireto, que é do cooperativismo e do Rio Grande do Sul – completou o presidente, chamando a atenção para o momento apreensivo que o setor está passando devido a estiagem.

A Expodireto Cotrijal 2012 será realizada de 5 a 9 de março, no Parque da Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Cotrijal

Comente aqui
27 dez10:57

Instalação de maltaria em Passo Fundo impulsiona produção de cevada

Leandro Becker | leandro.becker@zerohora.com.br


Com o incentivo vindo da instalação de uma maltaria da Ambev em Passo Fundo, a cevada ganhará força na Metade Norte. Diante da estiagem que castiga a safra de verão, muitos agricultores também apostam na cultura para recuperar as perdas atuais no ciclo de inverno.

Um deles é João Nelson Barboza, 61 anos. Enquanto a falta de chuva castiga os 154 hectares de milho em Não-Me-Toque, ele projeta ampliar em 20% a área de cevada na próxima safra. A oportunidade de bons negócios, associada à instabilidade do trigo, é o principal motivo.

Em 2010, Barboza e os quatro irmãos plantaram 64 hectares de cevada. No ano seguinte, 90 hectares. No próximo ciclo, a meta é alcançar 110 hectares. Confiante na valorização do grão, o produtor acredita que a cultura fortalecerá a propriedade de 650 hectares:

— A perspectiva da Ambev é um convite para investir e faz da cevada uma boa alternativa para o inverno.

A maltaria entrará em operação no segundo semestre de 2012, antes do término da próxima colheita. A unidade produzirá 110 mil toneladas de malte por ano. Enquanto as obras não começam, a Ambev investe no fomento à produção, que deve abranger mais de 2,5 mil famílias fornecedoras.

— O fomento tende a valorizar a produção regional, que tem qualidade e boa produtividade — observa Cláudio Dóro, engenheiro agrônomo da Emater em Passo Fundo.

O malte produzido na unidade, atenderá à demanda de fábricas em Santa Catarina, Paraná e São Paulo. O diretor agroindustrial da Ambev, Marcelo Otto, revela que o objetivo é ter a política comercial definida e a produção pré-contratada até maio de 2012.

Comente aqui
12 dez18:49

Capacitação em silagem será oferecida em Passo Fundo


As pastagens são a base da alimentação animal na produção pecuária do Sul do país. Na época de escassez de pasto, a alternativa é suprir o cocho com forragens armazenadas em forma de silagem, evitando o uso de grãos e outros suplementos que podem aumentar o custo de produção em até quatro vezes. Este é o foco da Capacitação em Conservação de Forrageiras, que será realizada nesta terça-feira. 

Silagens são forragens úmidas, conservadas em ambiente anaeróbicos, que formam um alimento energético para suplementação alimentar de ruminantes domésticos, como bovinos e ovinos.  Os cereais de inverno como aveia, cevada, triticale, trigo duplo propósito e centeio podem ser armazenados em forma de silagem para suplementação dos animais nos períodos críticos, quando não há pasto, ou após vários dias consecutivos de chuva que impedem a entrada do rebanho nos piquetes.

De acordo com o pesquisador da Embrapa Trigo, Renato Fontaneli, o produtor está acostumado a fazer silagem de milho como fonte de energia para os animais. Contudo, o milho concorre com a valorização da cotação da soja e acaba restando pouco espaço para o milho no verão, ao passo que no inverno grande parte das áreas produtivas ficam ociosas. Utilizar os cereais de inverno nestas áreas e guardar parte do pasto em forma de silagem é fonte garantida de proteínas ao rebanho, associada ao pastejo e à adição de ração animal.

- Os cereais de inverno podem ser ensilados, podendo se usar como silagem de planta inteira, pré-secada ou de grãos úmidos. Duas características são consideradas na escolha de uma espécie e cultivar: potencial de rendimento de biomassa seca e valor nutritivo – explica Fontaneli, lembrando que além das vantagens na utilização integral da área produtiva, a silagem garante volumoso aos animais, já que os ruminantes precisam de forragem para produzir leite.

A Capacitação em Conservação de Forrageiras inicia às 8h, no auditório da Embrapa Trigo e é aberta ao público. Novas informações podem ser obtidas através do telefone (54) 3316-5851.

Informações: Assessoria de Imprensa Embrapa Trigo

Comente aqui
08 dez17:33

Integrados da Doux decidem realizar assembleia

A Comissão de Integrados da Fetag esteve reunida nesta quinta-feira, à tarde, em Montenegro, e decidiu realizar uma assembleia geral no dia 14, às 9h, no município.

Objetivo é definir e deliberar ações no sentido de  pressionar a Doux Frangosul para pagar os débitos com os integrados de aves e suínos, cujos atrasos ultrapassam 140 dias.

O presidente da Fetag, Elton Weber, disse que a assembleia vai decidir, inclusive, por mobilizações. A Associação dos Criadores de Suínos (ACSURS) está apoiando a posição da Fetag.


Informações: Assessoria de Imprensa da Fetag
1 comentário
23 nov11:26

País rumo à liderança na produção de biodiesel

Leandro Becker | leandro.becker@zerohora.com.br


É a partir do avanço da produção gaúcha de biodiesel, que ganha capacidade com a nova processadora da BSBios em Passo Fundo, que o Brasil mira a liderança mundial na produção de combustíveis verdes no próximo ano. 

O complexo inaugurado na terça-feira vai consumir mais soja de produtores e cooperativas de 60 municípios do Estado. Para chegar ao topo, só plantar e colher não basta. Líderes do segmento pedem a criação de um novo marco regulatório para os próximos 10 anos, maior fomento à agricultura e, ainda, mecanismos e incentivo a investimentos que agreguem valor.

– O programa ( de biodisel) é um sucesso e tende a crescer. Temos um pré- sal verde – resumiu Erasmo Carlos Battistella, presidente da BSBios.

Apostando no futuro das energias renováveis, a empresa, na qual a Petrobras Biocombustíveis tem participação de 50%, investiu R$ 130 milhões em um complexo de alta tecnologia com 31,7 mil metros quadrados para completar o ciclo produtivo de biodiesel.

A esmagadora de soja tem capacidade para produzir 158,4 mil toneladas por ano de óleo para produção de biodiesel e 660 mil toneladas por ano de farelo de soja para ração animal. Com geração de 120 empregos diretos, a empresa ambiciona faturamento de R$ 1 bilhão.

>> Leia mais em Zero Hora


Comente aqui
22 nov14:43

Unidade de Processamento de Grãos será inaugurada em Passo Fundo


A BSBIOS inaugura a Unidade de Processamento de Grãos, nesta terça-feira, às 16h, nas instalações da usina de biodiesel de Passo Fundo (RS), com a presença do governador Tarso Genro. O empreendimento consolida a verticalização da produção de biodiesel na empresa – constituída da parceria entre a Petrobras Biocombustível e a BSBIOS – que, além da unidade no Rio Grande do Sul, também operam outra usina em Marialva (PR).

Com investimentos da ordem de R$ 130 milhões, a esmagadora tem capacidade para produzir 158,4 mil toneladas por ano de óleo para produção de biodiesel e 660 mil toneladas por ano de farelo de soja que será destinado à ração animal. A planta possui três armazéns, sendo dois para grãos com capacidade total de 120 mil toneladas e um para farelo com 62 mil toneladas.

De acordo com o diretor presidente da BSBIOS, Erasmo Carlos Battistella, o investimento representa um passo importante para a empresa, a região de Passo Fundo e o Rio Grande do Sul.

- A unidade possui capacidade para processar em média 850 mil toneladas de soja por ano, com potencial para consumir aproximadamente 10% da produção total do estado, o que traz importantes reflexos para a agricultura familiar, o agronegócio, o comércio e os serviços – ressalta o empresário.

Para o presidente da Petrobras Biocombustível e presidente do Conselho de Administração da BSBIOS, Miguel Rossetto, o empreendimento assegura uma positiva verticalização na empresa, ampliando a disponibilidade de matéria-prima, óleo vegetal, e aumentando a competitividade e eficiência na produção de biodiesel.

Nova unidade gerará empregos

A unidade de Passo Fundo, com capacidade para produzir 160 milhões de litros de biodiesel por ano, gera mais de 310 postos de trabalho diretos e mais de 800 indiretos. A usina também impacta o campo. Conta com cerca de quinze mil agricultores familiares, produtores de soja e canola nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, como fornecedores de matéria-prima.

Neste ano, a BSBIOS e Petrobras Biocombustível expandiram a sociedade que existe na unidade de Marialva (PR), constituindo parceria, com participação paritária, também para a unidade de Passo Fundo, sendo hoje a única empresa associada à companhia para produção de biodiesel no país.

Informações: Assessoria de Imprensa da BSBIOS

Comente aqui
18 out18:37

Feijão tem maior alta na cesta básica

Jader Pires | jader.pires@rbstv.com.br


Um produto básico da mesa dos brasileiros está mais caro. É o que mostra um levantamento mensal realizado em Carazinho. O feijão foi o produto que mais sofreu aumento no último mês. Por outro lado, está mais barato lavar roupa. O sabão em pó teve queda de preço maior a 20%.

A pesquisa mostra o que o consumidor já havia percebido: alta nos preços. O tomate subiu 8,1%, mas o feijão é que teve o maior aumento entre os itens que compõem a cesta básica.

– Sempre procuramos comprar o que está em promoção, mudar de marca. Ficar sem feijão não dá – afirma Rosângela Stefens.

O coordenador da pesquisa explica a alta do feijão em uma previsão de mercado. A estimativa é de queda da produção e isto está se refletindo no preço atual.

- Realmente, este aumento se dá em função de uma diminuição da área do plantio em torno de 8 a 10% na próxima safra – explica Gilmar Mantovani Maroso, coordenador da pesquisa.

A boa notícia para o consumidor está no setor de limpeza. A pesquisa aponta que o sabão em pó é um dos produtos que mais teve queda de preço. Diminuiu 21,9%.

- Ouve uma queda no preço devido às promoções que as indústrias repassam aos supermercados, que repassam aos consumidores. Por exemplo, uma caixa de sabão em pó de um quilo, vem com 100 gramas de graça – comenta Gilvano Santos, gerente de supermercado.

A pesquisa é realizada mensalmente pela ULBRA de Carazinho. O resultado traduz a média dos preços de cinco supermercados do município.

Comente aqui
18 out07:08

Passo Fundo sediará seminário sobre giberela em cereais de inverno

A Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAMV) e o Programa de Pós-Graduação em Agronomia (PPGAgro) da Universidade de Passo Fundo (UPF) realizam, no dia 9 de novembro, o Seminário sobre Giberela em Cereais de Inverno.

A atividade, que tem como local o Salão de Atos da Faculdade de Direito, será realizada das 8h às 18h e é aberta à comunidade. Pesquisadores, professores universitários, acadêmicos e profissionais da Agronomia são convidados a participar.

As inscrições ao seminário podem ser feitas no site da UPF, no link Eventos e Cursos. Para estudantes o investimento é de R$ 100 e para profissionais R$ 200. O valor inclui um livro com o conteúdo das apresentações do seminário. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (54) 3316-8154.

__________________________________
Fonte: Assessoria de Imprensa UPF

Comente aqui
10 out12:10

Cerca de mil pessoas participam do 3º Encontro de Produtores de Leite


A terceira edição do Encontro de Produtores de Leite reuniu cerca de 1,1 mil pessoas na última semana, no CTG Laço da Amizade, em Casca. Palestras sobre forrageiras e o futuro da produção foram as atrações da noite.

Os participantes assistiram as palestras “Planejamento forrageiro para bovinocultura de leite” com Renato Serena Fontaneli,  engenheiro agrônomo, pesquisador da Embrapa e professor da UPF e “Perspectivas futuras do leite” com Ernesto Krug, presidente da Associação Gaúcha de Laticinistas e professor da UPF. Além de produtores de leite, também participaram os alunos da UPF Campus Casca, já que as palestras estavam na programação da Semana Acadêmica dos cursos de administração e ciências contábeis da Universidade.

Segundo o Secretário Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, que também é produtor de leite, Domingos Kujawa, os dois palestrantes abrangeram duas áreas diferentes, sendo uma palestra voltada para a prática e a outra para o mercado do leite, ambas indispensáveis para conhecimento dos produtores.

____________________________________________
Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Casca

Comente aqui
08 out08:07

Sanidade nas lavouras de inverno será destaque em dia de campo


O clima chuvoso nos cultivos de inverno é o maior desafio do produtor no Sul. A umidade é responsável pela maioria das doenças durante o desenvolvimento das plantas, enquanto que a chuva na colheita deprecia a qualidade final, especialmente nos cereais de inverno.

Nesta safra, antigos problemas mostraram intensidade, como viroses, fungos e acamamento, além da volta da bacteriose às lavouras da Região Sul. Avaliar aspectos tecnológicos relacionados à sanidade das lavouras de inverno é um dos focos do Dia de Campo da Embrapa Trigo, marcado para o dia 11 de outubro, às margens da BR-285, em Passo Fundo.

A colheita do trigo começa agora no Rio Grande do Sul. Apesar da incidência de viroses, como Mosaico Comum do Trigo e Vírus do Nanismo Amarelo da Cevada (VNAC), os produtores estão satisfeitos com a aparência das lavouras e a expectativa é colher apenas entre 5 e 10% a menos em comparação com a safra passada. É o caso produtor Fábio da Silva Pólo, da ASP Sementes, com sede em Santo Augusto.

- O trigo mostrou sintomas de viroses e até pontos de acamamento em função de glebas mais férteis e da chuva que fez as plantas crescerem bastante, mas, de uma forma geral, não vão comprometer o rendimento das lavouras – avalia o produtor.

A colheita da ASP está prevista para começar em 15 de outubro, com expectativa de rendimento de 3.500 quilos por hectare (kg/ha) na produção de sementes. Segundo o informativo da Emater, a média esperada nas lavouras é de 2 mil kg/ha no trigo.

Além das viroses, as manchas foliares também prejudicaram o desenvolvimento inicial dos cereais. Doenças como oídio e mancha amarela foram bem controladas com a aplicação de fungicida, mas a chuva associada às temperaturas mais altas favoreceram a ferrugem da folha, exigindo do produtor mais investimento em duas a três aplicações ao longo da safra. Agora, o produtor acompanha apreensivo o clima para fugir da giberela e da chuva na colheita.

Na canola, o clima instável favoreceu a bactéria Xanthomonas campestris, que apareceu nas lavouras do Paraná e do Rio Grande do Sul, trazendo prejuízos que podem reduzir a colheita em até 20 sacos nos locais mais afetados. Na Região Noroeste, por exemplo, choveu 378 milímetros a mais no período de maio a agosto, com 42h a menos de sol, ambiente muito adequado para as doenças.

Estes são alguns dos temas previstos para o Dia de Campo da Embrapa Trigo, no dia 11. A programação, voltada para estudantes no período da manhã e produtores no turno da tarde, inclui também estações de cultivares de trigo, cevada, triticale e centeio, manejo e sistemas de produção. Na semana anterior ao evento estavam contabilizados 380 inscritos.

__________________________________________
Fonte: Assessoria de Imprensa Embrapa Trigo

Comente aqui