clicRBS
Nova busca - outros

Água

11 jan11:37

Audiências definirão futuro das águas da Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí


O Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí (Coaju)
definirá  em audiências públicasos usos e a qualidade da água na bacia para os próximos 20 anos. Reuniões serão realizadas de 24 a 27 de janeiro, nos municípios de Passo Fundo, Espumoso, Cruz Alta e Salto do Jacuí.

O Coaju e a empresa Engeplus de Porto Alegre, contratada pelo Estado para desenvolver o estudo sobre o cenário atual da bacia, apresentarão à sociedade os dados dessa pesquisa em relação a qualidade da água, uso e ocupação do solo, fatores sociais, culturais e econômicos. A partir desses resultados, os representantes dos setores usuários poderão indicar a água que desejam.

Devem participar das Audiências Públicas os prefeitos e secretários de agricultura e meio ambiente, sindicatos rurais e de trabalhadores rurais, produtores rurais, câmaras de vereadores, conselhos de meio ambiente, associações comerciais e industriais, ONGs, hidrelétricas instaladas na bacia, cooperativas, universidades, coordenadorias de educação, Corsan, Emater, Defesa Civil, Ministério Público e comunidade em geral.

Esse processo trará regras e previsões que terão que ser acolhidas e respeitadas pelas comunidades que utilizam os recursos hídricos na bacia.  O presidente do Coaju, Claud Goellner reforça a importância da participação da sociedade.

- As escolhas feitas nesse momento influenciarão diretamente os setores de abastecimento público, indústria, geração de energia, mineração, pecuária e agricultura. Por isso, convocamos entidades e representantes desses setores para que nos ajude a definir a melhor forma de utilização desses recursos hídricos levando em consideração a qualidade desejada – ressalta Goellner.

Datas e municípios que devem participar das audiências:

24/01
Audiência em Passo Fundo, às 9h
Local: Centro de Eventos da Universidade de Passo Fundo, Campus I, na BR 285, Km 171, no Bairro São José
Municípios: Carazinho, Ernestina, Ibirapuitã, Marau, Mormaço, Não-Me-Toque, Nicolau Vergueiro, Passo Fundo, Santo Antônio do Planalto, Soledade e Tio Hugo

25/01
Audiência em Espumoso, às 9h
Local: Salão de Eventos da Secretaria de Assistência Social, na Avenida Ângelo Macalós
Municípios: Colorado, Espumoso, Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Lagoa dos Três Cantos, Não-Me-Toque, Quinze de Novembro, Selbach, Tapera e Victor Graeff

26/01
Audiência em Salto do Jacuí, às 9h
Local: Plenário da Câmara de Vereadores, na Avenida Pio XII, nº 1283, Centro
Municípios: Arroio do Tigre, Campos Borges, Estrela Velha, Ibarama, Jacuizinho, Lagoão, Passa Sete, Pinhal Grande, Salto do Jacuí, Segredo, Sobradinho e Tunas

27/01
Audiência em Cruz Alta, às 9h
Local: Salão Nobre da Unicruz, na Rodovia Municipal Jacob Della Méa, Km 5,6 – Parada Benito
Municípios: Boa Vista do Incra, Cruz Alta, Júlio de Castilhos, Saldanha Marinho, Santa Bárbara do Sul e Tupanciretã

Comente aqui
12 dez14:28

Cadastramento de usuários da água será na terça-feira


Todas as pessoas, instituições e empresas que captam água ou lançam efluentes em rios, arroios ou lagos durante suas atividades econômicas devem fazer o cadastro de usuários da água. Na terça-feira, o Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí (Coaju) explicará o processo de cadastramento que é realizado pela Internet.

Será a partir das 8h, no Centro de Eventos da UPF, em Passo Fundo. O objetivo principal do cadastro é conhecer os usuários da água na bacia do Alto Jacuí. O evento é destinado à todos que utilizam os recursos hídricos em quaisquer atividades, empreendimentos ou intervenções que alterem o regime, a quantidade ou a qualidade dos corpos de água (indústria, agricultura, pecuária, mineração, lazer e turismo).

Os cidadãos e instituições abastecidos pela Corsan não precisam fazer esse procedimento. Neste primeiro momento o cadastro é voluntário, mas em breve, os usuários serão intimados pelo Poder Público a informar os dados. Essas informações trarão um conhecimento mais adequado das demandas de água para prevenir e garantir que não falte água no futuro.

O evento é promovido pelo Coaju, Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) e Departamento de Recursos Hídricos (DRH). Durante a programação serão disponibilizados computadores para a realização do cadastro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (54) 3316-8153.

Programação:
8h – Abertura
8h40 – Palestra: O estado atual da gestão dos recursos hídricos no RS - Dr. João Manuel Seixas Osório Trindade da Silva (DRH/SEMA)
9h10 – Palestra: Os planos de bacia e o planejamento de recursos hídricos no RS – Dr. João Manuel Seixas Osório Trindade da Silva (DRH/SEMA)
9h50 – Coffee-break
10h06 – Palestra: Agência de Região Hidrográfica e seu papel na gestão dos recursos hídricos – Dr. Ricardo H. Cézar (Metroplan)
10h45 – Palestra: O papel dos Comitês no gerenciamento de recursos hídricos e no cadastramento dos usuários da água – Prof. Claud Goellner (COAJU)
11h45 – Intervalo para o almoço
13h30 – Palestra: O cadastro e o cadastramento dos usuários da água no Rio Grande do Sul: importância e objetivos para a gestão dos recursos Hídricos – Dr. João Manuel Seixas Osório Trindade da Silva (DRH/SEMA)
14h30 – Discussões e orientações para o cadastramento
15h30 – Coffee-break
15h45 – 17h – Adesão ao cadastramento pelos participantes

Informações: Assessoria de Imprensa COAJU

Comente aqui
11 dez17:26

Alívio ao Rio Passo Fundo

Fernanda da Costa | fernanda.da.costa@gruporbs.com.br


Para-choque de automóvel, capacetes e até um sofá foram retirados do Rio Passo Fundo durante operação de limpeza.
Para salvar o rio que acumulou quantia quase equivalente à produção diária de lixo na cidade, serão aplicados projetos de educação ambiental e de monitoramento e limpeza da água.

Foram removidas cem toneladas de lixo em dois dias de limpeza, segundo estima a prefeitura de Passo Fundo, cinco vezes mais do que a previsão inicial. Na segunda-feira, funcionários da prefeitura do município devem remover manualmente pequenos resíduos que ainda ficaram na água e retirar o lixo depositado na mata à margem do rio.


- Muito do lixo acumulado no Rio Passo Fundo não foi jogado na água, mas sim na mata próxima. Com a chuva, tudo acaba indo para o rio – comenta o secretário de Meio Ambiente Clóvis Alves.

Os resíduos retirados do rio, que em muitos pontos impediam a visualização da água, foram depositados a cerca de cem metros da margem. Eles devem ser pesados e encaminhados para um aterro sanitário na terça-feira. Segundo o secretário, embora muitos dos resíduos sejam recicláveis – como garrafas pet – o material não poderá ser reaproveitado.

- Boa parte do lixo está em decomposição e o chorume acaba contaminando o resto dos resíduos, o que dificulta a reciclagem – explica Alves.

Vinte funcionários da prefeitura e 12 voluntários do Grupo Ecológico Guardiões da Vida, de Passo Fundo, trabalharam na operação de limpeza do rio, que iniciou na manhã de sexta-feira e encerrou no sábado. Oito caminhões e uma
escavadeira hidráulica foram usados na ação.

Para evitar que novos acúmulos de lixo se formem, o município instalará três barreiras de contenção em pontos estratégicos. Três dias antes do início da limpeza, a primeira boia de contenção já foi instalada no rio.

Duzentas mudas de árvores nativas serão usadas na recuperação da área desmatada durante a operação. Cerca de R$ 5 mil serão investidos no reflorestamento, que deve iniciar na quarta-feira.


Projetos pretendem salvar o rio


Para melhorar a qualidade da água, uma verba de R$ 800 mil do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) será aplicada em um projeto de monitoramento e limpeza do Rio Passo Fundo, que deve iniciar em janeiro de 2012.

Para conscientizar a população, um projeto de educação ambiental levará palestras e material informativo sobre o cuidado com os recursos hídricos e a destinação correta do lixo. Projeto será aplicado em escolas, empresas e com a população ribeirinha de Passo Fundo, com início previsto para este mês.



1 comentário
10 dez13:28

Mais de cem toneladas de lixo fora do rio


Em dois dias de limpeza, foram removidas 100 toneladas de lixo do Rio Passo Fundo, segundo estima a prefeitura, cinco vezes mais do que a previsão inicial.
O lixo acumulado na água é quase equivalente ao lixo produzido em um dia na cidade. 

A operação de remoção dos resíduos do Rio Passo Fundo iniciou às 8h30min de sexta-feira e encerrou por volta das 12h deste sábado. Vinte funcionários da prefeitura e 12 voluntários do Grupo Ecológico Guardiões da Vida, de Passo Fundo, trabalharam na operação, que contou com oito caminhões e uma escavadeira hidráulica.

Os resíduos retirados do rio foram depositados a cerca de cem metros da margem. Eles devem ser pesados e encaminhados para um aterro sanitários na terça-feira.

Para evitar que novos acúmulos de lixo se formem, o município instalará barreiras de contenção em pontos estratégicos do rio e desenvolverá projetos de educação ambiental. A recuperação da área desmatada durante a operação deve iniciar na quarta-feira.

Comente aqui
10 dez09:13

Rio Passo Fundo: Mais de cem toneladas de lixo

Leandro Becker | leandro.becker@zerohora.com.br

Uma surpreendente quantidade de lixo submerso fez saltar de 20 para 120 toneladas a estimativa de resíduos espalhados pelo Rio Passo Fundo, no norte do Estado. É como se todo o lixo produzido no município durante um dia estivesse acumulado no local. Iniciada na sexta-feira, a limpeza do rio deve terminar na manhã deste sábado.

A instalação de barreiras flutuantes de contenção próximo ao foco de lixo foi o primeiro passo da operação. Em seguida, máquinas derrubaram mata ciliar para acessar a margem. Ao remexerem o rio, porém, elas revelaram um lodo preto e imensa quantidade de material orgânico em decomposição.

O acúmulo de folhas, galhos e outros resíduos surpreendeu os 20 funcionários envolvidos na limpeza. A prefeitura estima que haja lixo acumulado na área há mais de 20 anos. Só primeiro dia de trabalho, segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, foram removidas 90 toneladas de resíduos.

Com uso de caminhões, o material foi depositado a cerca de cem metros do leito do rio. Ao término da operação, ele será encaminhado ao aterro sanitário. Embora grande parte seja reciclável, nada será aproveitado devido à contaminação. Neste sábado, a prefeitura estima recolher mais 30 toneladas de resíduos.

>> Leia mais em Zero Hora

Comente aqui
09 dez14:10

Operação já retirou mais de dez toneladas de lixo do Rio Passo Fundo

Leandro Becker | leandro.becker@zerohora.com.br


Mais de dez toneladas de lixo já foram removidas do Rio Passo Fundo. Essa é a estimativa da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Passo Fundo, cinco horas após o início da operação de limpeza nesta sexta-feira. A meta é concluir o trabalho até o fim da tarde de sábado.

O coordenador de licenciamento e fiscalização ambiental do município, Glauco Polita, revela que quatro caminhões carregados de resíduos foram retirados durante a manhã. Apesar de os veículos terem capacidade para cinco toneladas, a estimativa é que cada um levou três toneladas devido ao volume de plástico e isopor, que pesa menos.

Uma rede de contenção foi instalada para evitar que resíduos se desloquem e sigam rio abaixo. Polita explica que o lixo removido está sendo depositado em uma área aberta próximo ao rio. No fim da tarde, o material será carregado até o aterro sanitário, que fica distante da área, onde será pesado antes da destinação final.

Antes de iniciar a limpeza, a prefeitura estimava haver 20 toneladas de lixo na área, mas diante do volume verificado durante a operação, o número deve ser maior do que se imagina. De acordo com Polita, o trabalho vai até às 18h nesta sexta-feira. Amanhã, reinicia às 8h e se estenderá até o fim da tarde. 

- O ritmo é bom e esperamos finalizar no sábado. Se for preciso, terminamos na segunda-feira – destaca.

Comente aqui
09 dez09:56

Começa operação de limpeza do Rio Passo Fundo

Atualizada às 11h

Fernanda da Costa | fernanda.da.costa@gruporbs.com.br

Iniciou na manhã desta sexta-feira a limpeza do Rio Passo Fundo, no norte do Estado. Devem ser removidas aproximadamente 20 toneladas de lixo em mais de cem metros de extensão. A operação, que conta com cerca de vinte funcionários da prefeitura de Passo Fundo, deve durar dois dias.

Desde às 8h30min, uma máquina trabalhou para abrir caminho na mata até a margem do rio.  Por volta das 10h, a máquina chegou à margem e iniciou a retirada do lixo.

- Nossa operação está rendendo mais do que esperávamos, pois conseguimos iniciar a retirada do lixo ainda pela manhã – comenta Clóvis Alves, secretário de Meio Ambiente do município.

A ação foi autorizada pelo Departamento Estadual de Florestas e Áreas Protegidas (Defap), na quarta-feira. Na terça, foi instalada no rio uma boia de contenção para reter resíduos que possam se deslocar pela água.

Durante mais de um mês, a limpeza foi impedida por um impasse entre órgãos ambientais e prefeitura, que encerrou no final de novembro, com um termo de cooperação mediado pelo Ministério Público. O documento prevê a recuperação da área desmatada e a criação de um projeto de educação ambiental.


Comente aqui
09 dez07:11

Limpeza do Rio Passo Fundo deve iniciar nesta sexta-feira


Deve iniciar na manhã desta sexta-feira a limpeza do Rio Passo Fundo.  Operação removerá cerca de 20 toneladas de lixo do rio.

Na terça-feira, foi  instalada uma boia para testar a capacidade de contenção de resíduos a pelo menos quatro quilômetros do local poluído. Ela foi colocada em um trecho do rio próximo à Câmara de Vereadores. Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente de Passo Fundo, Clóvis Alves, a boia instalada ficará de forma permanente na área e terá limpeza periódica.

O trabalho de limpeza da parte poluída do rio, autorizado pelo Departamento Estadual de Florestas e Áreas Protegidas (Defap), deve iniciar às 8h, se não chover.

Comente aqui
06 dez14:42

Instalação de boia dá início à operação de limpeza do Rio Passo Fundo

Leandro Becker | leandro.becker@zerohora.com.br

Após 40 dias de impasse, começou na tarde desta terça-feira a operação que removerá cerca de 20 toneladas de lixo no Rio Passo Fundo, no norte do Estado. A primeira etapa prevê a instalação de uma boia para testar a capacidade de contenção de resíduos a pelo menos quatro quilômetros do local poluído.

Ela foi colocada em um trecho do rio próximo à Câmara de Vereadores, que concentra resíduos de grande parte da cidade. Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente de Passo Fundo, Clóvis Alves, a boia instalada nesta terça-feira ficará de forma permanente na área e terá limpeza periódica.

Outros dois modelos semelhantes, além de redes, serão usados a partir de amanhã para a limpeza da parte poluída do rio. O trabalho deve iniciar às 8h, se não chover. A remoção dos resíduos, porém, ainda depende autorização do Departamento Estadual de Florestas e Áreas Protegidas (Defap), que deve se manifestar até o fim da tarde.

Na última sexta-feira, o município demarcou o local da retirada de vegetação nativa para a entrada das máquinas na área. Quatro dias antes, a assinatura de um termo de coperação mediado pelo Ministério Público definiu a remoção do lixo que encobre mais de cem metros do Rio Passo Fundo.

Além da instalação de boias de contenção em pelo menos oito pontos da cidade, para evitar novo acúmulo de detritos, o acordo prevê a recuperação da área desmatada, a instalação de um sistema de aeração da água e o desenvolvimento um projeto de educação ambiental.

Em 26 de outubro, ZH mostrou o impressionante acúmulo de lixo sobre o rio. Em alguns pontos, era impossível ver a água. Os resíduos incluiam desde isopor até garrafas plásticas e bolas de futebol. Em maio deste ano, oito toneladas de lixo foram retiradas a cerca de 50 metros do local.

Comente aqui
29 nov16:15

Acordo define retirada de lixo acumulado no Rio Passo Fundo

Atualizada às 16h44min

Leandro Becker | leandro.becker@zerohora.com.br


Após um mês de impasse, um termo de coperação assinado na manhã de segunda-feira garantiu a retirada das cerca de 20 toneladas de lixo que encobrem o Rio Passo Fundo, no norte do Estado. A remoção deve ocorrer na próxima semana e levar até quatro dias em um trecho de aproximadamente cem metros.


A demarcação da área para retirar mata ciliar e permitir a entrada de máquinas para remover o lixo será feita na sexta-feira pelo município. A remoção dos resíduos deve ser autorizada na próxima segunda-feira pelo Departamento de Florestas e Áreas Protegidas (Defap). Não há estimativa de custo para a operação.

Mediado pelo Ministério Público, o acordo prevê a instalação de três barreiras de contenção para evitar que os resíduos avancem pelo rio. O termo ainda prevê a recuperação da área desmatada, a instalação de um sistema de aeração da água e que o município desenvolva um projeto de educação ambiental para prevenir novos focos.

Comente aqui