clicRBS
Nova busca - outros

Economia

30 jan15:53

Lançamento revela uma Expodireto voltada para o mundo


O presidente da Cotrijal e da Expodireto Cotrijal, Nei César Mânica, fez a abertura do evento, na Sociedade Libanesa, em Porto Alegre, enfocando a satisfação da Cotrijal em realizar a 13ª edição. Fez referência às autoridades presentes e também falou sobre os preparativos para a exposição.

- Estamos trabalhando para realizar uma grande exposição no mês de março. Temos a confirmação de delegações de 70 países, o que torna a Expodireto Cotrijal uma feira ainda mais internacional – diz Mânica.

Ele também destacou a importância da nova área do parque em que o Pavilhão Internacional (International Point) estará localizado, dos avanços tecnológicos e dos mais diversos lançamentos que acontecerão durante a feira.

- Preocupados sim, com medo, não! Temos a oportunidade para mostrar a pujança do agronegócio e para isso temos a Expodireto, que é do cooperativismo e do Rio Grande do Sul – completou o presidente, chamando a atenção para o momento apreensivo que o setor está passando devido a estiagem.

A Expodireto Cotrijal 2012 será realizada de 5 a 9 de março, no Parque da Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Cotrijal

Comente aqui
28 jan20:50

UPF e Manitowoc Brasil firmam convênio de concessão de estágio

A Universidade de Passo Fundo (UPF) firmou recentemente um convênio de concessão de estágios com a empresa Manitowc Brazil Guindastes LTDA. O reitor José Carlos Carles de Souza e o gerente de operação da Manitowoc Mauro Nunes da Silva assinaram o documento.

Os estágios para integrar a equipe da empresa são oferecidos via Projeto Parceria: Educação e Trabalho (Propet) da UPF, de acordo com as vagas que surgem na Manitowoc, especialmente em Tecnologia da Informação e engenharias. Estagiários nessas áreas já preencheram as vagas que estavam disponíveis.

O documento assinado entre UPF e Manitowoc define as condições básicas para a realização de estágios curriculares obrigatórios e não obrigatórios. O convênio prevê estágios com jornada de seis horas diárias e duração do estágio de até dois anos. A UPF é a responsável por indicar professor orientador na área a ser desenvolvida no estágio, como responsável pelo acompanhamento e avaliação das atividades do estagiário.

A Manitowoc está instalando a primeira planta da empresa na América Latina em uma área de 45 hectares no Distrito Industrial de Passo Fundo. A previsão é que a operação inicie neste primeiro trimestre. O grupo já tem três unidades nos Estados Unidos e fábricas na China, Índia, Rússia, Eslováquia, França, Itália e Portugal.

A unidade brasileira será a terceira com alta tecnologia na fabricação de guindastes pesados, repetindo aqui o que é feito somente nas fábricas dos Estados Unidos e Itália.

Com informações da Assessoria de Imprensa da UPF

Comente aqui
27 jan11:57

Amora preta terá este ano primeira safra em Lagoa Vermelha


A produção de amora preta já é realidade em Lagoa Vermelha. Neste ano, no mês de dezembro, deverá ser colhida a primeira safra da fruta, cultivada por seis produtores rurais do município, numa área total de 3,25 hectares.

O incentivo ao cultivo da amora preta iniciou em 2011, através de parceria entre a secretaria municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Emater e empresa Morangos Rizzotto, de Vacaria. Antes de começar o processo, a Administração Municipal e a Emater, reuniram os agricultores para explicar algumas das vantagens de cultivo do produto. Em seguida, foi realizada visita aos pomares e a setor de produção da empresa. Do total de interessados, sete famílias decidiram investir na nova opção de renda da propriedade rural.

A secretaria Eronita Dalazen explica que a produção de amora faz parte do programa da atual administração, que incentiva a diversificação de produção das propriedades rurais. Entre as vantagens do programa está a assistência técnica permanente, baixo custo de produção, alta lucratividade e contrato que garante a compra de toda produção.

Conforme a secretaria municipal de Agricultura e Meio Ambiente, o cultivo da amora preta em Lagoa Vermelha deve render aproximadamente 20 toneladas por hectare. As primeiras mudas foram plantadas em julho de 2011 e alguns frutos já colhidos no mês de dezembro. Após o desenvolvimento da planta a produção total nas seis propriedades deverá ser de aproximadamente 60 toneladas. O preço médio do quilo pago ao produtor está cotado a R$1,20. O produto será utilizado pela empresa Morangos Rizzotto para produção de polpa in natura.


Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Lagoa Vermelha

Comente aqui
25 jan16:01

Funcionários da Doux recebem férias coletivas na unidade de Montenegro


Luane Magalhães | luane.magalhaes@rbstv.com.br


Os constantes atrasos nos pagamentos aos integrados à Doux Frangosul começam a afetar o trabalho nos frigoríficos da empresa no Estado. Em Montenegro, com menos matéria- prima para trabalhar, a empresa diminuiu um turno de suas operações ao dar férias coletivas para os funcionários.

A desaceleração do ritmo na unidade tem relação com a interrupção do alojamento de animais, motivada pelo atraso de mais de 150 dias nos pagamentos aos produtores.

– O que sabemos é que serão dadas férias coletivas de 20 dias para cada turma de 350 pessoas. Nosso receio é de que a empresa diminua um turno, o que causaria demissões – diz João Marcelino da Rosa, coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Montenegro.

Desde o início da semana, 700 produtores que não estavam mais alojando suínos e aves para a Doux retomam gradualmente as atividades.
– Entregamos uma proposta pedindo que o último calendário de pagamento proposto fosse encurtado de março para fevereiro – explica Valdecir Folador, presidente da Associação de Criadores de Suínos do Estado.
Procurada para falar sobre as férias coletivas, a empresa limitou- se a reafirmar que as remessas feitas à matriz na França – motivo de denúncia – são regularmente efetuadas por meio do Banco Central do Brasil e registradas nos balanços oficiais.


Comente aqui
25 jan10:56

Mesmo abaixo da média, chuva beneficia soja plantada até novembro

Roberto Witter | roberto.witter@zerohora.com.br


A chuva significativa dos últimos dias deu ânimo novo aos agricultores que plantaram soja até o fim de novembro. Às vésperas da fase de florescimento na maioria das lavouras, a projeção de técnicos e produtores é de que a planta cresça entre 15 e 20 centímetros em, no máximo, uma semana.

O salto na estatura significa esperança renovada para quem já projetava perdas de até 100%. Nos 1.080 hectares do agricultor Ricardo Brum, a chuva foi vasta e desigual. Em parte da área, a precipitação foi próxima dos 70 mm. Em outros locais, ultrapassou os 150 mm, em um período de apenas quatro dias.

— Até quinta, eu já imaginava perder tudo o que havia plantado. Mas essa chuva dos últimos dias deu um ânimo novo — conta Brum, com as canelas encharcadas pela água que atingia suas lavouras na terça-feira, em Cruz Alta.

Mas o produtor ainda faz ressalvas quando o assunto é a próxima colheita. Estima perdas em torno dos 50%.

— Foi um período muito grande de estiagem no crescimento da planta. Imagino colher 25 sacas por hectare. No ano passado, foi o dobro.

>> Leia mais em ZEROHORA

Comente aqui
15 jan11:13

Pacote contra a seca deve chegar a R$ 59 milhões, anunciam Tarso e ministros

Carlos Wagner | carlos.wagner@zehora.com.br


Um reforço extra de R$ 18,7 milhões foi a carta que o governo do Estado guardou na manga para anunciar no sábado, em Joia, no noroeste do Estado.

Esse valor se soma aos R$ 28 milhões já anunciados pelo governo federal durante a semana, aos R$ 6 milhões de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para irrigação antecipados na sexta-feira e aos R$ 6,7 milhões que a Secretaria Estadual de Obras Públicas já vem investindo nos últimos 10 dias, totalizando R$ 59,4 milhões em auxílio imediato aos produtores afetados pela seca.

O recurso extra é destinado aos municípios que decretaram situação de emergência e será investido em perfuração de poços artesianos, compra de combustível para caminhões, construção de caixas d’água, doação de cestas básicas e locação de maquinário para fazer açudes e canais.

Ao anunciar os recursos, na Câmara de Vereadores de Joia, o governador Tarso Genro tranquilizou produtores:

– O Estado não vive uma situação de catástrofe e, sim, um problema que se repete de tempos em tempos.

Os ministros da Integração Nacional, Fernando Bezerra, da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, e do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, acompanharam o governador na visita a Joia e também trouxeram novidades ao Estado.

Bezerra anunciou que o Rio Grande do Sul será incluído no programa Água para Todos, criado para auxiliar o semiárido do nordeste do país. Florence avisou que os agricultores que não contrataram seguro agrícola receberão milho comprado em outros Estados e trigo do Rio Grande do Sul para alimentar os animais. Para quem tem seguro, as vistorias serão aceleradas. Haverá ainda fornecimento de água para consumo humano e de animais e prorrogação das prestações dos financiamentos.

Os dois aviões com a comitiva oficial partiram de Porto Alegre às 8h40min de sábado, com destino ao aeroporto de Ijuí, onde chegaram às 9h30min. Uma das aeronaves era ocupada pelo governador e pelos ministros, e a outra conduzia secretários. Ao desembarcar, Tarso antecipou:

– Estamos aqui para mostrar ações objetivas contra a seca. O fato de três ministros estarem aqui é uma demonstração de ação conjunta entre o governo do Estado e o governo federal.

Confira o detalhamento do uso dos recursos:

R$ 18,7 milhões extras e R$ 3 milhões para locação de máquinas

- R$ 4 milhões da Corsan para redes de água e poços

- R$ 5 milhões remanejados do orçamento da Secretaria da Habitação em municípios onde a Corsan não atende

- O chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, confirmou R$ 6,7 milhões da Secretaria de Desenvolvimento Rural para convênios com municípios e assentamentos
R$ 18 milhões para socorro

- O valor, da União, está no caixa do Estado desde 2011 e pode ser repassado imediatamente aos municípios para, por exemplo, compra de cestas básicas. Autorizado dia 9
R$ 10 milhões para prevenção

- Valor da União deve ser repassado ao Estado até o fim do mês para perfuração de poços artesianos, construção de redes de água e recuperação de barragens. Anunciados na quinta
R$ 6 milhões para irrigação

- Linha de financiamento do BNDES será colocada à disposição dos produtores para investimento na tecnologia. Anunciados sexta-feira
R$ 6,7 milhões para obras

- R$ 3,7 milhões para recuperação de poços e redes de água e R$ 3 milhões para recuperação de açudes. Já tinham sido destinados
SEGURO AGRÍCOLA

- Produtores que contrataram o seguro: quem teve perdas acima de 30% nas lavouras de milho, soja ou feijão deve comunicar imediatamente à agência do Banco do Brasil responsável

- Produtores que não contrataram o seguro: as dívidas das lavouras de milho, soja e feijão serão prorrogadas até 31 de julho
ABASTECIMENTO

- Crédito nas cooperativas: criação de linha de R$ 200 milhões no
BNDES para as cooperativas refinanciarem as dívidas

- Ração animal: o governo federal transportará 200 mil toneladas de milho outros Estado para alimentar animais

Comente aqui
15 jan10:58

Seca atual já supera a de 2005 no Rio Grande do Sul

Caio Cigana | caio.cigana@zerohora.com.br


A seca que se iniciou em novembro, atravessou dezembro e entra em janeiro é até agora mais severa em comparação com a que arrasou as lavouras de soja e milho na safra 2004/2005.

Nem a precipitação dos últimos dias foi capaz de emparelhar o confronto com os índices de sete anos atrás, quando o efeito em cadeia da devastação no meio rural fez o PIB gaúcho amargar um tombo histórico de 2,8%. Cotejando os números dos dois períodos de 10 cidades espalhadas pelo Rio Grande do Sul entre 1º de novembro e 10 de janeiro, o coordenador do 8° Distrito de Meteorologia do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Solismar Prestes, mostrou o drama dos gaúchos.

– Neste mesmo intervalo de 2004/2005, nestes 10 locais choveu o equivalente a 78,8% no normal. Agora, baixa para 50,42%. Mesmo com estas chuvas dos últimos dias não chega a 60% – diz Prestes.

Um levantamento semelhante transformado em um mapa da chuva – ou da seca – pelo Centro Estadual de Meteorologia (Cemet) com as precipitações até as 10h de sexta-feira atesta a constatação do Inmet.

Apesar da comparação macabra com a seca que causou os maiores prejuízos econômicos contabilizados até hoje no Estado, os meteorologistas se apressam em avisar que não há motivo para pânico. Se os prognósticos estiverem certos, o horizonte das próximas semanas é de melhores chances de chuva ante o mesmo período de 2005. Lá atrás, o mês mais abrasador, com chuvas equivalentes a apenas 42% da média, foi fevereiro, justamente o período mais crítico para a lavoura de soja. O resultado foi que a safra do grão que puxa o agronegócio gaúcho minguou para apenas 2,44 milhões de toneladas – quase cinco vezes menor do que ano anterior.

O meteorologista Flávio Varone, do Cemet, vinculado à Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), avisa que há boas chances de a chuva voltar até o final do mês, pelo menos às principais regiões produtoras de grãos.

Fevereiro apresenta perspectivas um pouco melhores. No norte gaúcho, as chuvas tendem a ser normais. Em uma faixa próxima ao centro do Estado, um pouco abaixo da média. E no Sul, a previsão mais otimista é de precipitações iguais à metade do normal.

Comente aqui
14 jan15:25

UPF, PoloSul e Prefeitura apresentam projeto para ampliação de serviços

A área de Tecnologia da Informação é promissora na região e ganha mais um impulso com a aprovação de um novo projeto. Fruto de um trabalho conjunto de professores da Universidade de Passo Fundo (UPF), alunos e empresários, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) aprovaram um projeto para concretização da Incubadora do Polo de Tecnologia da Informação (TI) de Passo Fundo.

A apresentação da novidade aos professores da UPF, representantes do PoloSul.org e de empresas associadas aconteceu na sexta-feira, no Instituto de Ciências Exatas e Geociências (Iceg).

Conforme publicado no Diário Oficial da União, o termo de concessão de recursos ao projeto será liberado ainda neste ano, no valor total de R$ 265 mil. Os recursos serão destinados para investimento em melhoria científica, tecnológica e de inovação na Incubadora Tecnológica do PoloSul.org. O encontro serviu também para validar as demandas, identificando as melhores formas de aproveitamento dos recursos.

O professor Jaqson Dalbosco, responsável pelo projeto, explica que as encubadas são empresas nascentes, formadas principalmente por estudantes, que recebem a infraestrutura para desenvolverem novos produtos, projetos e serviços, pelo trabalho da PoloSul.org, que neste caso funciona como uma incubadora. Ele entende que o recurso aprovado será fundamental para o aumento da produtividade no setor.  

- Esse recurso será utilizado para aquisição de novos equipamentos que vão gerar novos produtos, serviços e negócios para a as empresas incubadas, trazendo uma série de benefícios que as empresas nascentes vão dispor como equipamentos que somente grandes empresas poderiam adquirir – destaca.

Com informações da Assessoria de Imprensa da UPF

Comente aqui
14 jan12:06

Distrito Sede Independência recebe novo equipamento agrícola


O distrito Sede Independência recebeu um novo equipamento agrícola na sexta-feira. O subprefeito Ivo Balbinot recebeu uma plaina hidráulica niveladora reversível. Com a contrapartida do município, a compra dos equipamentos agrícolas está sendo destinada aos distritos do interior.

Na última terça-feira, foi entregue ao Distrito de Bom Recreio uma colhedora de forragem, uma plataforma recolhedora de pasto e um perfurador de solo. Na quarta-feira, no Distrito de Bella Vista, foram entregues uma plaina hidráulica niveladora reversível e um perfurador de solo.

Com informações da Assessoria de Imprensa do vereador Rui Lorenzato

Comente aqui
14 jan11:32

União e Estado farão parceria para implantar projeto de irrigação

Carolina Bahia | carolina.bahia@gruporbs.com.br


Depois da crise provocada pela seca deste ano, um projeto para estimular a irrigação agrícola no Estado será anunciado neste sábado em Joia. Uma linha de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no valor de R$ 6 milhões será colocada à disposição dos produtores para investimento na tecnologia.

O convênio será assinado entre o governo do Estado e o Ministério da Agricultura. O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, assegura que a verba estará à disposição para quem apresentar projetos para culturas como milho, soja e feijão. O plano será feito em parceria com a Secretaria de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano.

Mendes Ribeiro e o secretário de Obras, Luiz Carlos Busato, conversaram sobre o projeto durante reunião nesta semana em Brasília. Em um trabalho conjunto, o Estado se responsabiliza pelos açudes e a União oferece aos agricultores a linha de financiamento para a implantação da irrigação na lavoura.

Por produtor, o limite máximo de financiamento será de até R$ 1,3 milhão, com juros de 6,25% ao ano, três anos de carência e 12 para pagar.

Esse programa faz parte do Plano Safra lançado no ano passado, que agora será disponibilizado ao Rio Grande do Sul. Os produtores interessados deverão encaminhar projetos às instituições financeiras que vão operar a linha, como o BRDE e Banco do Brasil.

A verba se soma a um montante de R$ 6,7 milhões já destinados pela administração estadual à Secretaria de Obras Públicas.

— São recursos que já estamos aplicando, que ficaram definidos há uns 10 dias. Para a minha secretaria, o governo do Estado liberou R$ 3,7 milhões para a recuperação de poços artesianos e redes de água e R$ 3 milhões para recuperação de açudes. Estamos providenciando a documentação para encaminhar os contratos emergenciais — acrescentou Busato.

Comente aqui