clicRBS
Nova busca - outros

Protesto

14 set12:59

Movimento Nacional de Luta pela Moradia protesta em Passo Fundo

Cerca de 200 integrantes do Movimento Nacional de Luta pela Moradia realizaram uma manifestação em frente à prefeitura de Passo Fundo na manhã desta quarta-feira.

Segundo a coordenação do movimento, entre as reivindicações estão a regularização de uma área para moradia, a liberação de recursos do Fundo Nacional de Habitação, desapropriação de áreas de terra para estufas e regularização fundiária. No início da manhã, eles também fizeram uma mobilização em frente a Caixa Econômica Federal.

Segundo o secretário municipal de Habitação Clademir Daron, todas as reivindicações estão sendo encaminhadas dentro do prazo.

RBS TV PASSO FUNDO

Comente aqui
11 set11:41

Protesto bloqueia portas de banco

Marielise Ferreira|marielise.ferreira@zerohora.com.br


Um protesto inusitado em Frederico Westphalen, substituiu ontem as queimas de pneus que tem ocorrido em todo o Estado. As portas da agência do Banrisul de Frederico Westphalen foram lacradas com o uso de corrente e cadeados.

Clientes que não conseguiam acessar os caixas automáticos chamaram a Brigada Militar. Uma corrente de um metro e dois cadeados havia sido usada para lacrar ao mesmo tempo as duas portas da agência no centro da cidade. Escorado nas portas, estava um boneco com cerca de um metro de altura, vestido com uma farda, simulando um policial. A Brigada Militar retirou a corrente e recolheu o boneco.


Comente aqui
02 set11:50

BMs da região queimam pneus em dois novos protestos


Foram registrados mais protestos por aumento de salário à Brigada Militar na madrugada desta sexta-feira. Rodovias foram bloqueadas em Carazinho e em Sarandi.

Por volta das 5h da manhã, a rodovia Passo Fundo-Carazinho (BR-285) foi bloqueada próximo ao campus da ULBRA, no Km 334,8, em Carazinho. Pneus foram queimados e uma faixa estendida no acostamento, que dizia “Isto é só o começo. BM reajuste já”. A rodovia ficou bloqueada por 45min. Os bombeiros foram acionados para apagar o fogo no material. As faixas foram apreendidas pela Polícia Rodoviária Federal, para registro da ocorrência.

Em Sarandi, uma manifestação semelhante aconteceu na rodovia Sarandi-Barra Funda (BR-386), próximo ao principal trevo de acesso ao município de Sarandi, às 2h30min. A estrada ficou bloqueada por 20 minutos. No asfalto, escrito com tinta, a Polícia Rodoviária Federal encontrou a frase: “Aumento BM ou greve já”.

Madrugada teve sete protestos no Estado

Além dos dois protestos na região, cinco outras manifestações semelhantes ocorreram no Estado. Duas manifestações foram registradas na ERS-453, na Serra. Por volta da meia-noite, pneus em chamas foram colocados no Km 102, em Bento Gonçalves. Uma faixa foi estendida na rodovia, dizendo “Brigada Militar vai parar, reajuste já”.

O outro ponto interrompido foi o Km 109, em Farroupilha. As interrupções na Serra duraram cerca de cinco minutos. Os pneus foram removidos pelos bombeiros. A ERS-239, em Parobé, ficou totalmente interrompida por cerca de meia hora. Houve protesto também na BR-101, em Osório.

Comente aqui
26 ago09:40

Madrugada de bloqueios em rodovias

Atualizada às 12h17min


Mais cinco bloqueios de trânsito com pneus queimados foram registrados na madrugada desta sexta-feira. Em três casos, foram deixados cartazes pedindo melhores salários para os policiais militares.


A BR-392 ficou interrompida no km 26, em Rio Grande, no sul do Estado. Em Palmeira das Missões, no Noroeste, o bloqueio foi feito na BR-158. O terceiro ponto foi na ERS-118, em Gravataí, na Região Metropolitana. O outro protesto ocorreu na Avenida Getúlio Vargas, em frente à prefeitura de Alvorada, também na Região Metropolitana.


Também houve queima de pneus na BR-472, em Três de Maio, no noroeste do Estado, por volta das 23h de quinta-feira. Bombeiros foram acionadas para apagar as chamas. O trânsito ficou interrompido por mais de uma hora. No local, foi encontrada uma faixa dizendo que a Brigada Militar no RS tem o menor salário do país.


O presidente da Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar, Leonel Lucas, confirma o envolvimento direto da entidade em um dos casos. Os autores das manifestações não foram encontrados em nenhum dos protestos. O comando da BM apura o envolvimento de policiais, que podem ser punidos. A associação será recebida nesta manhã por representantes do governo.


Desde o início do mês, protestos semelhantes têm sido registrados em rodovias gaúchas. Na quarta-feira, houve queima de pneus nas rodovias Erechim — Concórdia (BR-153), Ivoti — Novo Hamburgo (BR-116) e Santa Rosa — Giruá (ERS-344). Na segunda-feira, cerca de 30 pneus foram incendiados na BR-285, em Passo Fundo, no norte do Estado. Faixas alusivas ao salário dos policiais também foram colocadas na via. Manifestação semelhante já havia sido feita em Frederico Westphalen, também no Norte, no dia 4 de agosto. A polícia investiga a autoria dos protestos.

RÁDIO GAÚCHA
1 comentário
01 mar13:17

Mulheres protestam contra a violência e o uso de agrotóxico em Passo Fundo

O Seminário Nossa Senhora Aparecida, em Passo Fundo, é palco de uma manifestação de mulheres integrantes do Movimento das Mulheres da Via Campesina, Movimento dos Trabalhadores Desempregados (MTD) e Movimento Popular Urbano (MPU). Realizada anualmente na Semana da Mulher, a manifestação tem o tema “Mulheres em Luta por uma Vida sem Agrotóxicos e sem Violência” como bandeira de luta para 2011.

Durante a manhã, as manifestantes vindas de toda a região norte do Estado, permanecerão no Seminário para assistir a uma palestra de Mara Tagliari, professora Doutora em Toxicologia e Saúde da Mulher pela Universidade de São Paulo, sobre os malefícios do uso dos agrotóxicos na agricultura para a saúde humana. Por volta das 13h, as mulheres deixarão o local rumo ao Centro da cidade, onde realizarão uma manifestação pública, com distribuição de panfletos informativos e de denúncia. No Centro, as manifestantes realizarão uma caminhada da avenida Brasil até o Ministério Público Federal, onde será entregue uma carta para as autoridades com reivindicações da categoria e denúncias de atos de maus tratos contra as mulheres.

De acordo com os organizadores, mais de 500 mulheres integram a manifestação em Passo Fundo. A manifestante Neudi de Oliveira,  integrante da Via Campesina, afirma que o movimento defende a produção ecológica.

- Nós procuramos denunciar os danos do uso de agrotóxicos. Eles contaminam o ar, a água e o solo. Vão contra a nossa luta pela sustentabilidade e ainda podem causar danos a saúde humana – diz a manifestante.

Comente aqui
23 out10:13

Moradores preparam protesto em rodovia no norte do Estado

Lenadro Becker,  Zero Hora

A manhã promete ser de protesto na rodovia entre Ibiraiaras e Caseiros (ERS-126), no norte do Estado. Moradores da região pedem melhorias no trecho, castigado por buracos, alegando perigo aos motoristas.

Os manifestantes pretendem chamar a atenção das autoridades para que providenciem uma reforma na estrada. A Brigada Militar de Ibiraiaras está no local para fazer o controle do trânsito. Neste momento, a pista ainda está liberada e não há confirmação se haverá bloqueio parcial ou total do trecho.

Comente aqui
25 set17:23

Cavaletes são colocados em buracos de rodovia

Leandro Becker, Zero Hora

Um protesto inusitado foi registrado no fim da manhã deste sábado em Passo Fundo, no norte do Estado. Diante das más condições de um trecho da rodovia entre Passo Fundo e Lagoa Vermelha (BR-285), próximo à entrada da cidade, cavaletes de propaganda eleitoral foram deslocados do canteiro central para dentro dos buracos da via.

O flagrante de ZH foi feito às 11h30min. No local, ninguém assumiu a autoria do fato. Os cinco cavaletes espalhados pela rodovia obrigaram os motoristas a reduzirem drasticamente a velocidade para desviarem dos obstáculos.

Recentemente, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) anunciou a recuperação da BR-285 no perímetro urbano de Passo Fundo. A licitação ocorrerá no dia 13 de outubro e a previsão é que os trabalhos iniciem ainda neste ano. As obras durarão oito meses e custarão R$ 12 milhões.

Comente aqui