Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Times catarinenses têm mais uma rodada decisiva na Série A

24 de outubro de 2015 0

Bola redonda

O Figueirense encara o time que joga o futebol mais bonito do campeonato desde a chegada do técnico, Dorival Júnior.

O Santos tem um variado repertório de jogadas no ataque, muito pela organização e assistências do meia Lucas Lima, mas deixa o adversário jogar e, aí , quem sabe, esteja a maior possibilidade do Figueirense: usar as saídas rápidas de Carlos Alberto e Dudu ou alguém chegando de surpresa no ataque.

O Santos vem com fome total de bola ou estará pensando também na decisão com o São Paulo pela Copa do Brasil? É outro fator importante do jogo.

A ausência de Clayton no ataque é um problema difícil de solucionar. Resta superar as ausências e fazer um jogo “perfeito” para aliviar a situação na tabela.

A promoção de ingresso deve levar grande público ao Scarpelli.

Marcelinho Paraíba

O Jogo com o Inter no Beira Rio é uma boa oportunidade para o Joinville fazer a primeira vitória fora de Santa Catarina na Série A.

O time comando por Argel Fuks tem atuações irregulares e está longe das disputas mais importantes do campeonato.

Se não entrar na correria do Inter e ficar atento às jogadas aéreas, o Joinville abre o caminho para um grande resultado.

Este jogo pode ser decisivo para a luta do Joinville contra o rebaixamento e o retorno de Marcelinho Paraíba é fundamental para o time.

Caldeirão Verde

A boa fase da Chapecoense e a promoção de ingresso deve levar grande público á Arena Condá. Fácil prever que será um jogo disputado intensamente em todos os detalhes.

A Chape tem a chance de quase garantir a permanência na Série A e o Avai a oportunidade de vencer fora de casa, em um clássico estadual onde prevalece o equilíbrio.

Sem Cléber Santana a Chapecoense perde o principal organizador do time, porém há boas opções como Gil, Neném e Hyoran. O maior problema pode ser o desgaste físico dos jogos e viagens seguidas. Vai depender do andamento do jogo.

Gilson Kleina busca melhorar a defesa com a dupla Antônio Carlos e Jubal, tentativa válida pelo fraco desempenho de Émerson e Jeci. Sem Marquinhos , Camacho deve entrar no meio-campo e agilizar o setor que caiu de produção nos jogos recentes.

Ingredientes não faltam para uma grande disputa.

Envie seu Comentário