Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Antônio Carlos desiste do Avai

22 de março de 2016 5

O zagueiro Antônio Carlos chegou ao avai para ser um líder e elevar o padrão da defesa, visando a Série B do campeonato brasileiro. Mal conseguiu jogar e já vai embora , configurando mais um mico da gestão avaiana.

O técnico Raul Cabral precipitou sua entrada no time e deu-lhe a tarja de capitão. A decisão causou inveja em algumas jogadores, que já não viam com bons olhos o salário que o zagueiro receberia. Cerca de R$ 40 mil.

Dentro de campo seguiram-se cinco derrotas humilhantes, nem tanto por atuações de Antônio Carlos. Todos jogaram mal.

Experiente e ainda com mercado em equipes da Série A , ele percebeu o ambiente desfavorável e pediu para sair. O clube não conseguiu convencê-lo e talvez nem quisesse. Quando uma contratação acaba assim e de forma tão rápida é por que a situação foi mal encaminha desde o início.

Desfecho assim não é bom para a imagem do clube, que já sofre por outros esposódios recentes como a escalação de jogador sem contrato e anúncio de técnico que não veio.

Comentários (5)

  • Fábio Lancaster diz: 23 de março de 2016

    O título do seu post está correto e o último parágrafo bem posto.

    Nenhum jogador com alguma passagem por clube organizado aguenta jogar em várzea.

  • William diz: 23 de março de 2016

    Não é por causa do salário, deve ter outras intrigas interna. Mas se quer ir tudo bem, esse tipo de jogador tem aos montes no Brasil.

  • Deba diz: 23 de março de 2016

    E o técnico virgem no Inter tambem kkkkkkk já está com os dias contado.
    Diz ele , ” uma equipe não desaprende de jogar” desaprende sim, quis montar outro time de cavalos, mandar da coice no melhor do adversário, tem jogadores que não querem fazer isso.

  • MAURINO BASTOS diz: 23 de março de 2016

    Deba, não acredito que sejas tão debil como queres mostrar. Não sou fã do Argel, muito pelo contrário, muito o critiquei quando estava no Figueira. Só quero discordar de você quando dizes que ele montou um time de cavalos. Se entendes de futebol, sabes a diferença entre jogar duro, firme e jogar desleal. E nisso estás errado. Eles jogavam duro, com sangue nos olhos, mas nunca quebraram ninguém, pelo contrário, os anjinhos é que quebravam as pernas dos cavalos. Se fosse assim, a Argentina, Paraguai, Uruguai, seleções que chegavam junto nos adversários, nunca foram considerados cavalos. Eram eles que estavam errados? Outra coisa, futebol é um esporte de contato físico, não de dondocas.

  • Deba diz: 24 de março de 2016

    MAURINO!

    Esse “deba” é o chico itapema fujão, vulgo “manguaça”.
    Ele é um bailarino muito sensível.

Envie seu Comentário