Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 30 abril 2017

Chape vence na Ressacada e coloca a mão na taça

30 de abril de 2017 4

O jogo não teve brilho técnico e ficou devendo em emoção porque os dois times criaram poucas chances de gol.

Vermelhos

A estratégia da Chape foi mais eficiente desde o início porque bloqueava bem a entrada da área e os lados do campo, conseguindo, desta forma, evitar a pressão que o Avai pretendia fazer nos primeiros minutos.

A Chape já estava melhor em campo quando viu a situação ficar ainda melhor com a expulsão do lateral Capa. Um exgagero do árbitro, já que o lance merecia uma advertência com amarelo.

Com um jogador a mais em campo a Chape passou a atacar também , além de se defender com firmeza, e aproveitou o momento que estava em vantagem no número de atletas para abrir o placar com uma bonita virada de Luiz Antônio de dentro da área.

A expulsão de Girotto – outro exagero do árbitro – amenizou a complicação que foi o primeiro tempo para o Avai, mas não foi suficiente para mudar a história do jogo no segundo tempo.

Sem inspiração

O segundo tempo teve mais espaços, porém os dois times continuaram sem criatividade. Restou lutar e correr bastante para compensar a baixa qualidade técnica.

A Chape administrou a vantagem e fez alterações para fechar o time. O Avai arriscou mais pela necessidade de buscar o empate, mas o desempenho pouco melhorou. Apenas nos minutos finais surgiram dois lances de gol, mas Denilson e Romulo não aproveitaram.

No final, vitória da Chape e mais vantagem para o jogo na Arena Condá. Agora pode até perder por um gol de diferença.

Destaque

O volante Luiz Antônio foi o jogador mais lúcido em campo. Bem posicionado, deu bons passes e ainda fez o gol da vitória.

Apito

Os assistentes não cometeram erros, mas o árbitro, Héber Roberto Lopes, usou um critério muito rigoroso para a expulsão de Capa – não havia clima hostil entre os jogadores- poderia aplicar o amarelo. Depois compensou com a expulsão de Girotto, mas aí já havia interferido demais no andamento da partida. Ficou devendo melhor atuação.

Técnicos

O treinador, Wagner Mancini, não escalou Apodi, mas desta vez optou pelo volante Moisés, evitando a linha de três zagueiros com Nathan, opção utilizada diante do Nacional, quinta-feira, em Montividéu.

Também passou a orientação para Luiz Antônio avançar. Era o momento certo. Ele foi pra área e fez o gol.

No segundo tempo, com a vantagem no placar, soube fechar o time e segurar a vitória.

Claudinei Oliveira

O treinador do Avai não fez escolhas adequadas no momento de mexer no time. A primeira opção com a expulsão de Capa poderia ser não fazer alteração antes do intervalo, muito menos tirar Marquinhos e colocar o zagueiro Mauricio improvisado na lateral. Precisando vencer , o mais adequado era fazer duas linhas de quatro, adaptando Judson na lateral-esquerda até o intervalo e depois avaliar a situação para o segundo.

Depois do intervalo teve de tirar Mauricio, que substituiu Marquinhos, e colocou João Paulo para tentar a jogada de apoio ao ataque pela esquerda.

Além disso, escancarou a falta de sintonia com o capitão Marquinhos, que deixou claro seu descontentamento e criticou a decisão do treinador.