Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ressacada volta a ser a casa da vitória do Avai

25 de maio de 2018 0

O Avai acabou com a sequência negativa em casa com uma vitória que parecia chegar com facilidade pelo início do segundo tempo, quando abriu 2 a 0, mas se complicou com o gol do Payssandu, que nasceu de um pênalti mal marcado pelo árbitro Luiz Bizzio Marinho.

O Avai repetiu no primeiro tempo o desempenho dos jogos recentes, acelerando o jogo pelos lados e chegando com frequência para finalizar. Renato perdeu duas grandes oportunidades, Romulo outra. Então foi preciso um erro da defesa, que deu um presente a Rodrigão, para o gol sair. O artilheiro não perdoou. Ele , mais uma vez, foi o melhor jogador do Avai em campo.

O Payssandu atacou pouco, mas ainda assim teve duas boas chances para fazer o gol. Uma Cassiano não aproveitou e outra o goleiro Aranha evitou.

O primeiro tempo foi muito bom, com o Avai melhor em campo. Depois do intervalo o jogo mudou. O Payssandu foi mais ao ataque e o Avai começou a errar muitos passes no meio-campo, mesmo assim o Leão fez logo o segundo gol. Guga bateu a falta e enganou o goleiro. Parecia que a vitória seria folgada. Não foi.

O Payssandu descontou de pênalti e partiu para cima, obrigando Aranha a fazer três defesas importantíssimas, transformando-se em destaque do jogo. Foi depois de uma grande defesa do goleiro Avaiano, já nos acréscimos, que Rodrigão recebeu a bola no contra-ataque e tocou para Romulo. Ele contou com a falha do defensor para liquidar a partida e comemorar com a torcida.

O Avai mantém o embalo e consolida uma grande arrancando na Série B .

Figueira consegue a reabilitação com goleada em Maceió

22 de maio de 2018 0

O Figueirense conseguiu a recuperação na Série B, depois de três derrotas, com uma atuação segura e placar folgado diante do CSA em Maceió.

As alterações do técnico Milton Cruz deixaram o time mais forte fisicamente e com mais capacidade de marcação, sem perder a força ofensiva.

Clebérson deu segurança e orientação defensiva. João Lucas reforçou a defesa no lado esquerdo e ainda foi ao ataque. Pereira reforçou a pegada no meio. Renan Motta, que só começou a partida por que Maikon Leite, sentiu-se mal no aquecimento, lutou bastante, fez um gol e deu passe para outro. O craque do jogo, porém, foi Jorge Henrique com ótimos passes e um gol.

O gol de Renan Motta , em lance individual criado por Ferrareis, logo no início, indicava que a noite poderia ser diferente dos outros jogos.

O gol de Didira na sequência não tirou a tranquilidade. O Figueirense continuou mandando no jogo e terminou o primeiro tempo com mais posse de bola, além de duas chances claras que Henan e Jorge Henrique não aproveitaram.

A vitória foi encaminhada em 10 min depois do Intervalo. João Lucas cruzou para Jorge Henrique fazer o segundo. O terceiro foi de Henan com passe de Renan Motta.

Com o jogo quase decidido o Figueira administrou a vantagem e ainda teve tempo para fazer a goleada. André Luís, que entrou no segundo tempo, voltou a fazer um gol depois de três meses. Ele bateu pênalti com chute perfeito no canto.

O peso que a derrota para o Fortaleza teve para empurrar o time para baixo, a goleada em Maceió tem para jogar para cima.

Fortaleza para o Figueira e segue líder

18 de maio de 2018 1

O Figueirense não conseguiu a recuperação e ainda foi completamente envolvido pelo Fortaleza no Orlando Scarpelli, embora abrindo o placar em belo chute de Ferrareis.

A luta do Figueira acabou em cansaço porque o time estava, quase o tempo inteiro, desorganizado em campo, muito por seus problemas, como a ausência de Zé Antônio e Betinho, substituídos por Pereira e Matheus Sales, com rendimento muito baixo.

Mas o que determinou mesmo a derrota foi a competência do Fortaleza, que conseguiu adiantar a marcação , pressionar a saída de bola, provocar o erro e finalizar várias vezes. Além disso, quando tinha a vantagem, adiantou o time e tocou bola no ataque.

O gol de empate foi de Bruno Melo, aproveitando rebote na área, depois de escanteio. Edinho virou com chute de longe, com a colaboração do goleiro Denis, antes do intervalo. No segundo tempo, quando o Figueirense, lutava bastante, mas pouco criava, Gustavo pegou rebote de Denis e liquidou o jogo antes dos 30 min.

Grande atuação do Fortaleza, que está invicto e liderando a Série B, depois de seis rodadas. Péssimo jogo do Figueira, que, agora, vai precisar rever a forma de jogar, além de avaliar a titularidade de alguns jogadores.

Surgiram problemas nas laterais, principalmente pela fragilidade de Diego Renan na marcação, Eduardo não está bem na zaga, no meio-campo falta o substituto de Betinho. André Luis também precisa voltar a fazer gol para readquirir a confiança.

Rodrigão comanda goleada do Leão em Maceió .

15 de maio de 2018 0

O Avai não perdeu o embalo do clássico e fez mais uma vitória fora de casa, desta vez, com uma goleada marcante em cima do CRB em Maceió.

O jogo foi decidido no primeiro tempo, etapa, que, curiosamente, o CRB teve mais posse de bola e mais finalizações perigosas, mas o Avai decidiu com jogadas rápidas, verticais, e sendo eficiente quando criou as chances de finalização.

A noite, mais uma vez, era de Rodrigão. Ele abriu o placar, pegando rebote do goleiro, em lance que teve Alemão impedido, interferindo na jogada, antes do cruzamento de Capa. Depois Rodrigão deu um toque para Renato fazer o segundo. Capa ampliou com belo chute antes do intervalo.

Com Aranha pegando tudo, Renato, Guga e Capa sempre acelerando as jogadas e o Rodrigão decidindo, o jogo ficou fácil e a clássica goleada de quatro gols chegou com outro de Rodrigão no segundo tempo.

Vitória incontestável, que empurra o Avai para a região do G-4 na tabela e afirma a nova forma de jogar, implantada pelo técnico Geninnho.

Rodrigão decide e Avai vence no Scarpelli

12 de maio de 2018 0

O Avai jogou com a mesma intensidade e inspiração o tempo inteiro, o Figueirense apenas meio tempo. O Figueira não aproveitou as chances quando estava melhor antes do intervalo, o Avai não deixou passar sem gol o domínio do segundo tempo. Estas foram as diferenças principais que pesaram a favor do Avai no clássico disputado no estádio Orlando Scarpelli.

Muitos lances

Os dois times entraram dispostos a atacar e criaram boas possibilidades para abrir o placar. Os goleiros Aranha e Denis não deixaram. Aranha salvou o cabeceio de André Luis e Denis parou o chute de Romulo.

Ferrareis perdeu duas chances para o Figueira e Romulo finalizou mal outra oportunidade do Avai. O Figueira distribuía bem com os volantes Zé Antônio e Betinho, além de João Paulo e Ferrareis girando pelos lados, mas sem efetividade na área.

O Avai explorava o lado esquerdo com Rodrigão caindo no setor e confundindo a marcação. Ele armou as principais jogadas do Avai no setor. Os zagueiros do Figueira estavam inseguros, principalmente Eduardo Bauermann, e quase comprometeram em alguns lances.

O Avai, apesar dos três zagueiros, não foi eficiente na bola aérea defensiva.

Só um time jogou

O Figueirense voltou sem Betinho, machucado, para o segundo tempo. Matheus Sales entrou, estreiou e não jogou bem . O Avai manteve o time e foi quase perfeito. A marcaçao ficou ainda mais ajustada em cima dos principais jogadores, caso de Jorge Henrique, por exemplo, e, sempre que recuperava bola, chegava na área e criava chances.

Repetindo o primeiro tempo, o Avai explorou a jogada pela esquerda com Rodrigão e Capa, onde construiu várias jogadas. Milton Cruz não corrigiu o problema e Diego Renan seguiu sendo envolvido. Foi assim no gol de Rodrigão, que aproveitou cruzamento de Capa, tentou duas vezes, embora em impedimento no toque final.

O Figueirense tentou reagir com as entradas de Maikon Leite e Felipe Amorim, mas parou na forte marcação e na própria incapacidade de criar e finalizar.

Ganhou quem jogou mais, embora o gol em lance irregular.

Individuais

Apenas o goleiro Denis e o volante Zé Antônio mantiveram bom desempenho no Figueira. Bauermann foi dos piores.

Na média todos os jogadores do Avai tiveram desempenho alto, embora Romulo ficou devendo melhor aproveitamento, mas Rodrigão foi o craque do jogo, porque, além de fazer o gol , armou as principais jogadas no ataque.

Torcida

13.175 torcedores foram ao Scarpelli. Bom público .

Apito

Apesar de algumas indecisões , o árbitro Rodrigo Tóski Marques fez boa arbitragem. O erro no gol de Rodrigão foi do assistente, ainda assim um lance difícil de identificar.

Avaí pressiona , mas novamente apenas empata em casa.

05 de maio de 2018 0

O Avai produziu bastante no ataque com 30 finalizações, 10 em direção ao gol, 15 escanteios e mais de 50 cruzamentos, mas voltou a tropeçar na Ressacada pela Série B.

A movimentação inicial e o gol de abertura do placar- Alemão de pênalti – indicava que o Avaí poderia fazer uma vitória folgada, mas não foi o que aconteceu.

Embora o amplo domínio, o Avaí foi surpreendido com o gol de empate do São Bento logo depois. Zé Roberto usou o calcanhar para empatar.

As chances criadas paravam no chute final sem direção ou defesas do goleiro Rodrigo Viana. Foi assim, também , todo o segundo tempo, apesar da produção ter diminuído em comparação ao primeiro.

A produção foi boa, porém, mais uma vez, o Avaí não vence em casa. Este ano, ganhou apenas 3 jogos na Ressacada, em 13 partidas.

Figueira perde a invencibilidade em Pelotas

01 de maio de 2018 0

O que prevaleceu no Bento Freitas foi o estilo vigoroso do Brasil, que marcou forte, aproveitou um erro do árbitro para abrir o placar- quando o Figueirense controlava a partida- e, a partir daí , criou várias chances para ampliar, até depois de ter ficado com um jogador a menos, com a expulsão de Bruno Colaço aos 32 min do segundo tempo.

O Brasil fez o gol da vitória aos 35 min do primeiro tempo. Lazaroni dividiu com W. Junior, o árbitro marcou pênalti. W. Junior bateu sem chance para o goleiro Denis.

A ausência de Betinho, terceiro amarelo, e Jorge Henrique, que só entrou na metade do segundo tempo, tiraram muito da criatividade do meio-campo. Abuda e Daniel Costa pouco produziram e deixaram o time sem chegadas rápidas ao ataque.

O goleiro Denis foi o destaque do jogo com várias defesas importantes. Lourency e Wellington Junior fizeram as principais jogadas do Brasil.

Jogo com a “cara” da Série B e sem a produção esperada do Figueira, que perde a invencibilidade na véspera do clássico.

Henan marca e Figueira faz a terceira vitória

27 de abril de 2018 0

O Figueirense manteve o aproveitamento de cem por cento na Série B, com a vitória por 2 a 0 diante do Boa no Orlando Scarpelli.

Mas não foi uma vitória fácil. O Boa marcou forte, fez muitas faltas e jogo viril, tanto que acabou o jogo com 10 jogadores por que França foi, merecidamente, expulso.

O Figueirense manteve sempre boa organização, mas criou pouco e aproveitou dois belos lances para liquidar a partida.

Foi a noite de Henan se reencontrar com o gol. Ele recebeu lançamento perfeito de Zé Antônio e abriu o placar no primeiro tempo.

Depois do intervalo, Denis lançou para Jorge Jenrique que, de cabeça , tocou para Henan fazer um golaço, tocando por cima na saída do goleiro.

O próprio Henan teve mais duas chances. Uma acertou o travessão e outra cabeceou rente à trave.

O Figueirense trilha caminho certo no início da Série B.

Jorge Henrique brilha na vitória do Figueira em Goiânia

21 de abril de 2018 0

O Figueirense fez uma grande partida e conseguiu excelente resultado no Serra Dourada, vencendo o Goiás por 2 a 0.

O jogo teve muitos lances de gol, principalmente até os 20 min do segundo tempo, mas prevaleceu o aproveitamento do Figueirense. A bola do Goiás passou perto várias vezes, a do Figueirense entrou com a ajuda do Goiás.

O zagueiro Eduardo Brock deu presente a Jorge Henrique abriu o placar no primeiro tempo. Jorge Henrique bateu escanteio e Madson fez contra, logo depois do intervalo.

A estratégia de adiantar a marcação ou levar o time para o ataque com toque de bola, implantada pelo técnico Milton Cruz, deu certo em vários momentos. No primeiro tempo permitiu recuperar a bola e criar chances, no segundo ajudou na administração do resultado com posse de bola.

Individualmente apenas Henan, que começou o jogo por que André Luis sentiu a lesão no aquecimento, teve desempenho ruim. Lazaroni parou o atacante Carlos Eduardo, melhor jogador do Goiás, e foi dos melhores em campo. Mas o craque, porém , foi Jorge Henrique. Além dos gols, ele deu show de toques e domínios produtivos no meio-campo.

São apenas duas rodadas, mais o campeão Catarinense não poderia ter início melhor.

Avaí escolhe Geninho para a vaga de Claudinei

19 de abril de 2018 0

O Avaí optou por Geninho para substituir Claudinei Oliveira. Experiência não falta ao treinador, que já teve boa passagem no
próprio Avaí, conseguindo o acesso em 2014.

Ele tem perfil diferente de Claudinei Oliveira, principalmente na organização do time. Gosta de ver a equipe tocando bola e buscando o ataque,além , claro , de boa defesa.

Gerenciar o grupo não é problema para Geninho, mas mudar a forma de jogar com os mesmos jogadores vai exigir trabalho duro nos treinamentos, é quando ele vai precisar muito dos auxiliares por causa da limitação natural imposta pela idade. Geninho tem 70 anos .

O Avaí fez e escolha por mais experiência, diferente de muitos clubes que apostam em jovens treinadores. Conhecimento não falta ao treinador, mas a garantia de sucesso ninguém leva em baixo do braço.

Geninho vai ter trabalho , muito trabalho para construir o “novo” time do Avaí.