Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Vitória em Campinas recupera o Figueira na Série B

18 de julho de 2018 0

A vitória em Campinas mantém o Figueirense encostado no G-4, reafirma o desempenho melhor fora de casa e acaba com a sequência de quatro jogos sem conquistar os três pontos.

A vitória foi construída a partir da eficiência nas finalizações, passou por boas atuações individuais e muita luta para segurar o placar no final.

Trevisan

Improvisado na lateral, o zagueiro Trevisan, que fazia a primeira partida na Série B, subiu na área depois de escanteio cobrado por Diego Renan e abriu o placar logo no início. O Guarani aproveitou um descuido na marcação do próprio Trevisan para empatar logo na sequência. Não demorou para sair o segundo gol. Uma bela triangulação de Renan Motta, Henan e Ferrareis acabou com chute de Ferrareis e bola na rede.

Antes do intervalo ainda, nova desatenção do lado esquerda da defesa, agora com Patrick e Cléberson não acompanhando na marcação e Matheus Oliveira empatou.

O primeiro tempo terminou com bom futebol e gols.

Henan

No segundo tempo, aos 12 min, Renan Motta tocou para Henan, ele aproveitou a falha do zagueiro e fez o terceiro. Henan se reencontrou com o gol, deu ótimos passes e foi o grande destaque do Figueira.

Com a vantagem, o Figueira não atacou mais. A opção foi manter o resultado. O time ficou todo na defesa, lutou muito, permitiu apenas uma chance clara ao Guarani e comemorou o resultado.

Uma vitória que devolve a confiança do Figueira.

Mais um empate na Ressacada

17 de julho de 2018 0

O Leão voltou a tropeçar diante de seu torcedor, fez jogo de pouca qualidade e apenas alguns lances de perigo. A ausência de cinco titulares pesou, mas as escolhas do técnico não foram adequadas.

Lateral

O que de melhor o Avai teve antes do intervalo foi o sistema defensivo que, comandado por Marquinhos, não permitiu nenhuma chance de finalização ao Atlético. No ataque , o Avai criou três chances boas para abrir o placar, todas com origem em cobrança de lateral feita por Guga. Beltran, Getúlio e Mathos Barbosa não aproveitaram a bola que sobrou na área.

Alterações sem efeito

A defesa continuou firme no segundo tempo, mas a produção ofensiva foi inferior ao primeiro tempo. Romulo fez grande lance individual logo no início, mas finalizou para fora. Sem trabalho de bola, Geninho tirou Beltran e colocou Maurinho, enquanto Marquinhos, Moritz e Luanzinho continuavam no banco. O time não melhorou, Maurinho sentiu lesão e teve que sair, desperdiçando uma substituição.

Nos minutos finais o treinador apostou em Marquimhos e Luanzinho, porém, tirou Getúlio e continuou com três zagueiros. O Avai não criou mais nada e quase sofreu o gol em toque para trás do zagueiro alemão.

Mais um tropeço em casa e mais uma chance de acumular “gordura” desperdiçada.

Avai vence em Londrina e segue forte longe de casa

12 de julho de 2018 0

O Avai construiu o placar antes do intervalo, deixou de liquidar a partida no segundo tempo e sofreu para segurar o placar no final, porém arrancou os três pontos no estádio do Café.

Firme na defesa

O Leão começou a partida com o sistema defensivo muito sólido e encontrou espaços pelos lados do campo para chegar com facilidade na área do Londrina.

Na primeira chegada pela direita, aos 10 min, Guga cruzou e Romulo aproveitou o erro da defesa para abrir o placar. Não demorou muito para Capa cruzar da esquerda e Fernando fazer contra, antes que Renato tocasse na bola.

O primeiro tempo foi controlado pelo do Avai sem muitos problemas, mas com o desfalque de Judson, que saiu machucado, e fez falta na proteção da defesa, no segundo tempo.

Suportando a pressão

O Londrina voltou do intervalo pressionando, levando perigo e cresceu mais ainda com a entrada de Dagoberto. Mesmo assim, Renato e Beltran, perderam lances claros para fazer o terceiro gol e tranquilizar. O Londrina insistiu e descontou com Pênalti que Dagoberto sofreu e bateu no canto.

Os minutos finais foram de pressão do Londrina e expulsões. Dagoberto e Renato discutiram e foram expulsos. Uma decisão exagerada do árbitro. O Avai segurou e garantiu mais uma vitória fora de casa e o retorno ao G-4.

Individuais

Os destaques individuais do Avai foram Guga, Marquinhos Silva, Airton, Romulo e Renato. Os zagueiros seguraram o placar e o lateral e os atacantes participaram das principais jogadas ofensivas.

Agora, apesar dos desfalques de Airton, Judson, Renato e Capa, suspensos, o Avai tem boa oportunidade de encaminhar um bom final de turno. O próximo jogo é com o Atlético-GO em casa.

Oeste complica o rumo do Figueira na Série B

09 de julho de 2018 0

A noite fria de vento sul e o público em pequeno número no Orlando Scarpelli, viraram cenário adequado para mais um tropeço em casa na Série B. Para o Oeste, comandado por Roberto Cavalo, foi o ambiente perfeito para mais uma vitória diante de um time da capital este ano. Antes tinha vencido o Avai em Barueri.

O Oeste começou abrindo a ducha gelada contra o Figueira na noite fria de Floripa com gol a um minuto de partida. O Figueira só esquentou um pouco no final do primeiro tempo com o gol de empate feito por Cléberson de cabeça, aproveitando cobrança de escanteio. Antes, ficou enrolado na marcação do Oeste, nos passes errados e ausência de finalização.

A produção melhorou levemente depois do intervalo, mesmo sem alterações na escalação que começou a partida, mas quando o técnico Milton Cruz mexeu para ter mais força de ataque com a entrada de Maikon Leite e Juninho, O Oeste abriu a ducha novamente e fez o segundo gol com Pedrinho.

Arriscando tudo, Milton Cruz colocou André Luís no ataque para encostar em Henan, mas não funcionou. O time não levou perigo ao goleiro Tadeu e acabou perdendo a segunda partida seguida em casa.

A campanha de G-4 está comprometida. Embolado com vários times e já se afastando dos primeiros, o Figueira enfrenta o momento mais difícil do campeonato até agora.

Um tempo de domínio para cada time e Figueira empata em Criciúma

05 de julho de 2018 0

O Figueirense não conseguiu voltar ao G-4 e o Criciúma sair do rebaixamento, no confronto de catarinenses no Heriberto Hülse, pela décima quarta rodada da Série B.

Foi um jogo dominado pelo Criciúma no primeiro tempo e com forte reação do Figueirense, que teve chance para virar o placar depois do intervalo, mas esbarrou nos gols perdidos por André Luis, novamente.

A marcação adiantada do Criciúma tirou a saída de bola do Figueirense, que só atacou nos minutos finais do primeiro tempo. O Tigre já havia finalizado várias vezes quando João Paulo arrancou no meio da zaga do Figueira, deu lindo drible e bateu sem pressão de marcação ou saída de Denis, para abrir o placar aos 29 min.

Pereira sofreu lesão e foi substituído por Matheus Sales, que entrou perdido em campo, mas cresceu de produção no segundo tempo, que foi amplamente dominado pelo Figueira.

Milton Cruz liberou o time e o Figueira foi pra cima, o Criciúma ficou sem saída. As chances foram aparecendo e André Luis, que atravessa péssima fase, perdendo. O técnico Milton Cruz colocou em campo Juninho e Felipe Amorim, tirando João Paulo e Diego Renan, a pressão aumentava.

Nogueira era o melhor do Figueira na defesa e começou a aparecer no ataque. Na primeira tentativa de finalização do zagueiro, o volante Eduardo tirou de cabeça em cima da linha, mas na segunda chance, Nogueira, mesmo agarrado por Sueliton, bateu de direita e empatou a partida.

O Figueira ainda teve chance da virada, mas o Criciúma fez alterações e tentou atacar mais. Alex Maranhão e Andrew entraram bem e levaram perigo.

No final, um jogo bastante disputado, e um empate que reflete o jogo.

Avaí perde mais uma em casa

04 de julho de 2018 0

O Avai tropeçou na Ressacada, mais uma vez, perdeu a folga que tinha na tabela e corre sério risco de sair do G-4 ao final da rodada.

Sem Renato e Betão, o técnico, Geninho, escolheu Marquinhos Silva para a zaga e escalou Getúlio no ataque. O ex-zagueiro do Figueirense foi bem, tanto que ficou em campo para a saída de Alemão no momento da entrada de Marquinhos.

O Leão teve mais posse de bola, criou algumas chances, mas com pouca intensidade não repetiu as boas atuações de alguns jogos anteriores.

O Goiás saiu pouco da defesa e esperou uma desatenção do Avaí para fazer o gol da vitória. Michael bateu no canto ainda no primeiro tempo.

No segundo tempo, com a entrada de Maurinho, Marquinhos e André Moritz, mudando o sistema tático, o Avaí partiu para cima, mas só teve lances claros nos minutos finais. André Moritz chegou a acertar a trave.

A ausência de Renato e a queda de rendimento de Rodrigão estão afetando profundamente o aproveitamento do ataque avaiano.

O Goiás, que ficou que várias rodadas na zona de rebaixamento, agora já encosta no G-4.

Derrota para a Ponte tira o Figueira do G-4

30 de junho de 2018 0

O fraco desempenho no Orlando Scarpelli custou alto ao Figueirense no jogo com a Ponte Preta pela Série B. Além de perder a partida por 2 a 0, o time saiu do G4 e ficou sem a invencibilidade de seis partidas.

Sono

A falta de criatividade no meio-campo, fez o Figueirense terminar o primeiro tempo sem levar perigo ao goleiro Ivan. Além disso, o time estava desligado e via a Ponte Preta dominando o jogo e criando chances.

Na terceira oportunidade que construiu a Ponte Preta fez o gol com o zagueiro Léo Samtos, antes do intervalo.

Aproveitamento

Daniel Costa voltou na vaga de Abuda para o segundo tempo. O Figueira melhorou e dominou a partida até os 30min, mas não aproveitou as três oportunidades claras que conseguiu criar. Quando arriscou tudo para empatar, com a entrada de Juninho e Henan, deu espaços e sofreu a consequência porque a Ponte estava bem organizada em campo.

Denis fez dois milagres, mas na terceira chance não teve como parar Felipe Saraiva que liquidou a partida aos 45 min.

Derrota que tira a “gordura ” da campanha do Figueira, coloca em discussão a péssima fase de André Luís e como substituir Betinho e Jorge Henrique, que estão machucados.

A Ponte chega aos 18 pontos e é mais um time que entra na disputa por G-4.

Avai perde chances e o jogo para o Oeste em Barueri

26 de junho de 2018 0

O aproveitamento ausente nas finalizações e a falta de atenção no início do jogo tiveram custo alto ao Avai na Arena Barueri.

Na primeira ação ofensiva, aos 2 min, Bruno Lopes teve espaço na frente da área e bateu forte. A bola desviou em Airton e tirou do goleiro Aranha a chance de defesa. O gol determinou o que seria o jogo a partir daquele momento: o Oeste defendendo o resultado e o Avai em cima buscando o empate.

O oeste, embora tentasse, poucos vezes chegou com perigo na área do Avai até o final da partida. O Avai teve chance com Romulo, no primeiro e segundo tempo, Guga, Capa, Carlos Alberto, Getúlio e Beltran, porém, faltou a mira certeira para fazer o gol. A bola sempre passou perto, mas não entrou.

O Leão foi superior, teve oportunidades para, no mínimo , empatar, mas ficou devendo uma atuação mais contundente. Nem a entrada de Marquinhos, Getúlio e Beltran, no segundo tempo, conseguiu resolver a falta aproveitamento nas conclusões.

Uma derrota, que somada ao empate em casa com o Guarani, pode custar a vaga no G-4 ao Leão.

Figueira empata em Curitiba com golaço de Maikon Leite

23 de junho de 2018 1

O Figueirense, apesar da ausência de quatro titulares, fez bom jogo em Curitiba e, depois de sofrer no primeiro tempo, teve até chance de virar o placar no segundo.

Defesa

O Técnico Milton Cruz optou por mais marcaçao no meio-campo com os volantes Abuda e Pereira para começar a partida e , assim, teve posicionamento defensivo antes do intervalo e buscando os contra-ataques. Mas poucas vezes foi até o setor de finalização porque o Coritiba barrou todas as saídas rápidas com faltas sequenciais antes do meio-campo.

A única chance do Figueira foi logo no início, mas André Luîs errou quase na pequena área. Quando parecia que o primeiro tempo terminaria empatado o Coritiba aproveitou um vacilo da defesa, principalmente de Eduardo, e abriu o placar com Alisson Farias. O Coxa ainda teve mais duas chances, porém não aproveitou.

Maikon Leite

Depois do intervalo o Figueirense mudou o posicionamento, jogou no ataque, teve mais posse de bola e criou as jogadas mais perigosas. O Coritiba terminou o segundo tempo sem nenhuma chance.

O jogo estava favorável ao Figueira, o técnico Milton Cruz demorou para mudar, quando acionou o banco tirou Abuda e colocou Maikon Leite. O Figueira ficou mais forte no ataque e continuou pressionando até trabalhar bem a bola pela esquerda e João Paulo rolar para Maikon Leite. Ele soltou uma pancada de fora da área, indefensável para o goleiro Wilson e empatou.

Cansado, Ferrareis, o melhor do Figueira, foi substituído por Juninho. No último lance ele disparou pela esquerda, entrou na área e, na frente do goleiro, perdeu a chance da virada.

Apessar dos desfalques, bom jogo do Figueira, que segue no G-4, agora em terceiro lugar.

Avai sofre apagão e deixa escapar vitória que parecia certa

19 de junho de 2018 0

A “maldição da Ressacada”, que tem feito o Avai somar mais pontos fora que em casa nos últimos tempos, abateu o time time novamente no empate por três gols com o Guarani, jogo que parecia o Leão venceria com folga, tamanha a superioridade no primeiro tempo.

Abafando

O Leão começou arrasador e criando um lance de perigo atrás do outro. Renato e Guga pela direita, Romulo na esquerda e Judson vindo de trás comandaram as ações.

Logo aos seis minutos a trave evitou que a bola entrasse e as chances foram se acumulando até Romulo dar ótimo passe para Renato abrir o placar.

Antes do intervalo ainda , Renato rolou para Judson que pegou na veia e fez um golaço da intermediária.

Foi um primeiro tempo perfeito. Além das chances criadas , o Avaí não permitiu uma finalização sequer ao Guarani.

20 min de apagão

Se antes do intervalo foi jogo de um time só, o segundo tempo abriu possibilidades pouco imagináveis.

O Guarani voltou com Bruno Nazário no ataque, posicionado nas costas de Capa, e o Avaí pouco atento. De cara o goleiro Aranha quase entregou um gol, mas não demorou muito para Caíque descontar de cabeça, aproveitando cobrança de escanteio.

Na sequência, após cobrança de lateral, Alemão falhou e Caíque empatou a partida.

O Avaí sentiu a pancada, errou saída de bola alguns vezes e pagou o preço. Longuini virou a partida para frustração do torcedor que não acreditava no que via.

O técnico Geninho tirou o zagueiro Airton e colocou Marquinhos no meio. Aos 27 min ele bateu falta na direita e Beltran empatou com cabeceio violento.

Não faltavam emoção e possibilidades de gol. O jogou seguiu tenso e o Avai em cima. Capa teve a grande oportunidade do quarto gol, mas cabeceou para fora já nos acréscimos. O Guarani, apesar da pressão, truncou o jogo e levou um ponto da Ressacada.

A campanha segue boa, mas voltar a mandar em casa, ainda é um desafio para o Avai.