Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Livre do rebaixamento , Figueira precisa de clareza para reconstrução

17 de novembro de 2017 0

O Figueirense antecipou em dois jogos a permanência na Série B, – quando entrou em campo diante do Juventude já sabia que não cairia mais porque o Luverdense empatou com o Guarani-, e afastou o risco de fechar tragicamente um ano sem honra no Orlando Scarpelli.

O desfecho de uma gestão marcada por trapalhadas, desde o início, em 2012, sob o comando de Wilfredo Brilinger, foi quase colocar o time na Série C e lutar contra o rebaixamento , também, no estadual.

Há motivo para sentimento de alívio, nada a comemorar. O clube que foi modelo de gestão e referência nacional do futebol Catarinense em anos recentes encolheu, endividou-se, distanciou-se do torcedor, entrou em relações obscuras e envergonha as pessoas que clamam por transparência.

O ano mais triste da história recente do Figueirense culminou com uma parceria ainda cercada de mistérios e dúvidas. Quem são os investidores ? Como se aproximaram do Figueirense ? O que pretendem com o clube ? Quem vai falar com o torcedor ? Quem tem credibilidade para apresentar os projetos para 2018 ?

Os resultados de campo são incontroláveis no futebol, mas quando a derrota chega acompanhada de lambanças e dúvidas , fere de morte o sentimento de quem ajudou a construir uma história de quase cem anos.

A retomada do caminho das vitórias em 2018 vai exigir a presença forte dos dirigentes históricos do clube e da manifestação, sem rodeios, dos novos parceiros sobre o que vieram fazer em Florianópolis.

Avai empata em Minas e agora precisa de cem por cento para não cair

15 de novembro de 2017 0

O Avai passou a impressão de que poderia vencer, mas as falhas da zaga comprometeram a atuação diante do Cruzeiro no Mineirão. A arbitragem também inferferiu, mas errou para os dois lados, embora o lance contra o Avai foi muito claro.

No primeiro tempo as principais ações do Avai passaram por Maicon na lateral. Ele fez o passe para o pênalti em Romulo, que Junior Dutra bateu e abriu o placar, também evitou o gol de Rafinha – apesar de ter feito o pênalti – e, entre outras participações, colocou Marquinhos de frente para o goleiro, mas o chute do galego passou por cima.

Douglas também voltou a brilhar , fazendo boas intervenções e uma grande defesa, parando o chute de Thiago Neves de dentro da área.

O Avai, porém, mostrou que tinha resistência, novamente, apenas para meio tempo. O Cruzeiro voltou do intervalo mais ofensivo e não saiu do campo de ataque até virar a partida, muito por ajuda do árbitro Leandro Pedro Wuaden, que deu pênalti de Douglas em Robinho, depois de lance infantil de Alemão. O goleiro tocou claramente a bola.

Antes, o Cruzeiro havia empatado com Thiago Neves, aproveitando vacilo dos zagueiros quase na pequena área.

Tudo se encaminhava para a derrota, quando Caio Cēsar cruzou da esquerda e Junior Dutra acertou o cabeceio e empatou nos acréscimos. Um ponto é pouco, mas mantém a esperança nas rodadas finais.

Empate com o Vila Nova foi pouco para o Figueira

14 de novembro de 2017 0

O Figueirense deixou escapar mais uma chance para garantir a permanência na Série B, ao empatar por um gol com o Vila Nova no Serra Dourada.

O gol de Luidy aos 5min parecia indicar uma noite da primeira vitória fora de casa com o técnico Milton Cruz , mas o time diminuiu o ritmo, abandonou o ataque e foi castigado com o gol de Claudinei aos 44min.

O técnico Hemerson Maria abriu o time no segundo tempo, mas pouco criou e ainda deu muito espaço para o contra-ataque.

O Figueirense cresceu depois da entrada de Joãozinho e Ferrugem, saiu ao ataque em vantagem em vários momentos, mas não aproveitou porque errou o toque final.

Destaque para a atuação de Dudu Vieira, que marcou forte e puxou vários contra-ataques, até mesmo o que acabou em gol no início da partida.

A agonia se mantém , mas de ponto em ponto o rebaixamento vai ficando distante.

O Avai foi impotente para surpreender o Corinthians

12 de novembro de 2017 0

O roteiro não fugiu da tendência indicada antes do jogo e o Avai perdeu para o líder Corinthians, empurrando o “timão” para o título e o Leão para o rebaixamento, na Arena de Itaquera.

O Avai, como sempre, apostou tudo na defesa. Tentou marcar forte e, até conseguiu no primeiro tempo, não permitindo muitas chances, mas pouco chegou ao ataque.

No início do segundo tempo a estratégia ruiu. Novamente no setor de Alemão o adversário acha o espaço e faz o gol. Kazim só deixou a bola bater em seu peito e abriu o placar.

O técnico, Claudinei Oliveira, tentou adiantar o time , fez alterações como as estradas de Maurinho e Caio César, mas faltou qualidade para chegar ao gol.

O Avai fica uma derrota mais perto da Série B, situação que vai ficando irreversível.

América-MG sobe e adia permanência do Figueira na Série B

11 de novembro de 2017 0

O América-MG interrompeu a sequência de vitórias do Figueirense no Orlando Scarpelli, garantiu o acesso á Série A e adiou a permanência do Figueirs na Série B.

O jogo teve boa disputa tática, possibilidades de gol semelhantes, mas os erros defensivos do Figueirense foram decisivos.

O América abriu o placar no primeiro minuto, gol de Rafael Lima, e fez o segundo no último minuto do primeiro tempo com Giovani. Lances que exploraram a fragilidade dos zagueiros e goleiro do Figueirense.

O Figueirense chegou a empatar a partida, gol de Jorge Henrique – que fez a melhor atuação com a camisa do Figueira – terminou pressionando, teve mais posse de bola , mas parou na forte organização do América.

A situação do Figueira ainda é boa, mas não está resolvida.

Marquinhos faz história, mas Avai perde e cola no rebaixamento

08 de novembro de 2017 1

A derrota começou na falta de aproveitamento das chances criadas no início do jogo, virou real com a falta incrível batida por Juninho, o crescimento do Bahia no segundo tempo e as substituições de Maicon e Marquinhos.

O Avai dominou o primeiro tempo e criou as melhores jogadas de ataque com Maicon, Romulo e Marquinhos comandando as ações pela direita. Em 5min Junior Dutra já havia perdido três gols, mas o time manteve a insistência e conseguiu abrir o placar.

Marquinhos bateu a falta por cima da barreira e celebrou emocionado um gol histórico. Agora ele é o maior artilheiro da história da Ressacada com 58 gols. Parecia uma noite mágica para o Leão, mas parou neste momento.

Ainda no primeiro tempo o volante Juninho bateu falta com perfeição. A bola tocou nas duas traves e no rebote Edgar Junio empatou.

A configuração mudou no segundo. O Avai baixou a intensidade e o Bahia cresceu com bom volume de jogo e chegadas perigosas, principalmente pela esquerda, com Mendoza e Allione.

Apesar da queda de rendimento o Avai ainda tentava o empate, mas tudo ruiu com a saída de Maicon e Marquinhos. Logo depois, aos 33 min, Allione fez grande lance em cima de Alemão e tocou para Edgar Junio virar o placar.

Abatido, o Avai ficou sem reação e perdeu mais uma em casa. O resultado afunda mais ainda o time no Z-4 e deixa a situação dramática na tabela de classificação.

Falhas individuais impedem o Figueira de vencer fora de casa

07 de novembro de 2017 0

O Figueirense, mais uma vez , chegou perto, porém, novamente, não conseguiu vencer fora de casa sob o comando do técnico Milton Cruz.

Mas o empate não é reponsabilidade do treinador, que organizou bem o time na defesa e fez as alterações adequadas. O que atrapalhou foram as falhas individuais.

Antes a expulsão de Guilherme Lazaroni, que, descontrolado, deu entradas com força desproporcional e prejudicou o time, depois a falha do goleiro Saulo – ele de novo – que aceitou o chute de longe de Mazinho e no meio do gol, foram fatais.

O Figueirense teve o jogo controlado quase todo o tempo, até mesmo quando ficou com um a menos e, mesmo assim, abriu o placar com André Luiz. Apenas nos 15 min finais o Oeste conseguiu pressionar e criar chances claras de gol.

Destaque para dedicada e produtiva atuação de Jorge Henrique.

Apesar de deixar escapar a vitória o ponto fora de casa é importante , porque vai aproximando cada vez mais o time do fechamento matemático para ficar na Série B.

Avai é goleado, novamente, pelo Coritiba

04 de novembro de 2017 2

O jogo, praticamente, foi decidido no primeiro tempo quando o Coritiba abriu a vantagem de dois gols.

Antes do intervalo havia equilíbrio na posse de bola e chances de gol, mas o aproveitamento fez a diferença.

Enquanto o Avai perdia a oportunidade que criava , o Coritiba abria o placar com gol de Alan Santos, cabeceando na primeira trave a cobrança de escanteio executada por Carleto.

O Avai reagia e buscava o empate quando Leandro Silva exagerou na força e fez pênalti em Rildo. O goleiro Wilson bateu e não deu chance de defesa ao goleiro Douglas.

Depois do intervalo nem deu tempo de o Avai reagir que o Coritiba já estava carimbando a vitória. Carleto cruzou da esquerda e Tiago Real, nas costas de Capa, fez de cabeça o terceiro gol.

A partida já estava decidida, devido o placar e a fragilidade avaiana, restava, então, evitar o pior. Nem isto foi possível. Jonas acertou um chutaço e fez o quarto gol. Repetindo o jogo de Floripa, o Coritiba goleia e empurra o Avai cada vez mais para a zona da “confusão”.

Figueira vence o Brasil e permanência na Série B fica próxima

04 de novembro de 2017 1

O Figueirense liquidou a partida apenas aos 42min do segundo tempo, quando fez o segundo gol, mas isso não significa que o Brasil ameaçou tanto a conquista dos três pontos.

Pelos lados

O Figueirense começou muito bem o jogo , envolvendo o Brasil com ações rápidas pelos lados do campo. Renan Motta e Dudu, Jorge Henrique e João Lucas, fizeram boas jogadas nos primeiros minutos e desestabilizaram o sistema defensivo do Brasil, mas o gol não saiu.

A posse de bola continuou com o Figueira, mas os lances de perigo diminuíram. O Brasil tentava equilibrar a partida quando, aos 39 min, Marco Antônio bateu escanteio, Ferreira desviou de cabeça e Jorge Henrique abriu o placar com um toque em cima da linha do gol.

O Brasil quase empatou na sequência, depois de um erro de Zé Antônio na saída de bola. Saulo evitou o gol no chute de Marcinho.

Foi um primeiro tempo de bom desempenho do Figueira.

No ataque

O Brasil, em desvantagem, foi ao ataque já com Cassiano e Lincol em campo, dois atacantes grandalhões.

O início do segundo tempo foi de sustos para o goleiro Saulo. O Brasil pressionou e criou duas chances claras. Até os 20min o Figueirense não conseguiu sair da defesa, mas depois disso voltou a ter o controle da partida e fugir dos riscos na defesa.

O técnico Milton Cruz fortaleceu a marcação colocando em campo os volantes Ferrugem e Abuda. O Brasil não encontrava espaços, mas sempre havia a possibilidade de empate, que só foi afastada aos 42min, quando André Luiz bateu firme da entrada da área e fez o segundo gol.

Foi uma boa atuação do Figueira, que chega aos 42 pontos e , praticamente, garante a permanência na Série B, faltando cinco rodadas.

Zaga

Grande problema do Figueira a temporada inteira , a zaga foi destaque na vitória de hoje. Ferreira e Nhaylor foram seguros o tempo todo, principalmente nas jogadas aéreas, ponto forte do Brasil. Nhaylor foi o cara do jogo.

Faltou a vitória em casa, mais uma vez, ao Avai

29 de outubro de 2017 1

Foi um jogo de bom toque de bola, com alta produção ofensiva do Avai, mas sem os três pontos indispensáveis para o Leão se afastar da confusão na tabela.

Individualidade do Grêmio

O primeiro tempo começou lento, mas o gol de Thyere para o Grêmio esquentou a partida e abriu espaços em campo.

O Grêmio fez o segundo gol, mas o bandeira errou e marcou impedimento no lance.

O Avai reagiu e construiu boas jogadas pela esquerda, principalmente com o lateral João Paulo. O empate, porém, saiu com belo chute de Pedro Castro, pegando rebote de escanteio na entrada da área.

Parecia que o Avai conseguiria a virada, mas Everton fez grande lance individual no lado esquerdo e tocou para Kaio dar nova vantagem ao Grêmio.

As individualidades fizeram diferença a favor do Grêmio antes do intervalo.

Reação

O Avai voltou do vestiário pressionando o Grêmio e quase empatou em lance de cabeceio de Junior Dutra. Foi mais um escanteio bem cobrado por Marquinhos. O Grêmio, também, foi ao ataque e perdeu a chance do terceiro com Michel. Na frente do goleiro Douglas, ele chutou para fora. Foi a única chance do time no segundo tempo.

A bola de escanteio continuava forte, mesmo sem Marquinhos, que tinha acabado de sair para a entrada de Joel. Desta vez o escanteio veio da esquerda , Betão finalizou no rebote e Leandro Silva desviou para empatar o jogo. Capa, também, já estava em campo na vaga de João Paulo. Aos 29 min Maurinho substituiu Romulo.

O jogo seguiu aberto e o Avai arriscando tudo para conseguir a virada. Aos 39 min o chutaço de Maurinho parou no travessão. Aos 43min o goleiro Paulo Victor, o cara do jogo, salvou o cabeceio de Joel.

Embora a boa atuação, principalmente no segundo tempo, a virada não veio e o Avai, mais uma vez tropeça em casa, e volta ao Z-4.