Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Figueira brilha na Sul-Americana

25 de agosto de 2016 3

O Figueirense mudou a chave na Copa Sul-Americana, fez bom jogo, aproveitou as chances e aplicou quatro no Flamengo no Orlando Scarpelli.

O Flamengo entrou com o time reserva e tentando administrar o jogo, mas foi surpreendido pela determinação do Figueirense e , acima de tudo, por atuações individuais brilhantes de Ayrton, Carlos Alberto e Rafael Moura.

Ayrton foi o jogador das cobranças de faltas, Carlos Alberto dos lances bonitos e Rafael Moura da finalização. Ele fez três, mas os três juntos fizeram muito mais, desestabilizando o Flamengo com jogadas pela direita.

A noite só não foi perfeita para o Figueira por que permitiu o segundo gol, deixando o Flamengo “vivo” para o jogo de volta.

Claudinei Oliveira no Avai

24 de agosto de 2016 2

O treinador Claudinei Oliveira foi muito elogiado quando assumiu o time principal do Santos, mas a passagem foi curta.

Depois assumiu o Goiás e foi demitido após perder o título estadual . No Paraná Clube teve duas passagens, sem resultados expressivos, mas com trabalho bem avaliado.

Foi bem na Série A com o Atlético-PR a partir de setembro de 2014, mas fracassou no estadual de 2015. No vitória da Bahia ficou pouco tempo porque o time foi eliminado prematuramente do estadual.

É um treinador jovem , 46, mas já com boa experiência e que gosta de trabalhar com jogadores da base.

Assume o Avai sob condições adversas, mas é uma chance para consolidar sua carreira.

Avai acaba com tabu fora de casa

23 de agosto de 2016 0

O Avai acabou com o tabu 18 jogos depois, quase seis meses , e voltou a vencer fora de casa, apresentando futebol eficiente diante do Sampaio Corrêa.

Comandado interinamente por Evando, o Avai fechou bem os espaços pelo meio, bloqueou Pimentinha, principal atacante, e aproveitou as chances que surgiram no ataque.

Rômulo e Lucas Coelho fizeram os gols do Leão. O Sampaio Corrêa descontou com Elias, cobrando pênalti que não houve, mas o árbitro deixou de marcar pênalti claro de Betão em Pimentinha no primeiro tempo.

Betão foi muito bem na estrea, Lucas Coelho fez boa partida, mas o grande destaque foi o lateral-esquerdo Capa. Além da marcação ele foi ao apoio e fez o lance do segundo gol.

Chapecoense salva o futebol do estado no momento

22 de agosto de 2016 2

A Chapecoense está mudando de patamar no campeonato depois de vencer o América em Minas, jogo que contou com um gol contra no final, mas mereceu vencer pela produção ofensiva do segundo tempo.

Agora o risco de rebaixamento ficou distante, considerando a pontuação e o futebol que está jogando. Caio Júnior conseguiu melhorar a produção ofensiva e elevar o padrão da equipe , que já vinha bem sob o comando de Guto Ferreira.

Além da qualidade individual, item que tem Cléber Santana, Gil, Dener, Hyoran, Ananias e Lucas Gomes como protagonistas, a força do grupo também aparece. É o que se vê no gol, posição sempre bem servida com Danilo ou Marcelo Boeck. Na zaga com Thiego, Neto, Filipe Machado ou Rafael Lima e no ataque com Bruno Rangel ou Kempes.

É o único time do estado, no momento, que vai mantendo o crescimento que o futebol catarinense apresentou nos últimos anos.

Raposa derruba Argel do Figueira

21 de agosto de 2016 4

O Figueirense perdeu a invencibilidade em casa, das poucas coisas boas que ostentava no campeonato, e poderia ter sofrido uma goleada, porém contou com vacilo do Cruzeiro , ainda lutou pelo empate no final, apesar de ter ficado com 10 jogadores.

O Cruzeiro abriu o placar aos 3 min com o volante Henrique e ampliou aos 3 min do segundo tempo com Ábilla.

O Figueira entrou com quatro jogadores no meio-campo, mas não ganhou o setor e nada conseguiu construir além de um cabeceio de Rafael Moura na trave, depois de cobrança de escanteio.

No segundo tempo o Figueira tentou abrir espaços com Lins no lugar de Ayrton, mas pouca coisa deu certo. Logo depois do segundo gol do Cruzeiro o meia Carlos Alberto foi expulso ao matar um contra-ataque.

O Cruzeiro ficou só no toque de bola e deixou o Figueira vivo. Élvis entrou na vaga de Dodô e o time melhorou um pouco. Ferrugem aproveitou o vacilo de Henrique e descontou, mas ficou só nisso.

Caiu

Argel pediu demissão depois do jogo, confessando sua incacpidade de resolver o problema do momento. O fato é que tudo o que ele tentou fazer não deu resultado e piorou o desempenho.

Vai ser melhor para o Figueira a sua saída agora, porque o forte de seu trabalho é fazer os times reagirem em situações difíceis na base da motivação logo na chegada e desta vez não deu certo. A hora é de contratar um profissional que sabe montar estratégias e fazer o time jogar futebol.

O empate do Joinville, a vitória do Tigre e a demissão de Silas no Avai

21 de agosto de 2016 3

Os jogadores do Avai pareciam mais preocupados com o jogo da seleção, que enfrentava a Alemanha naquele momento, do que com o Bahia e, quando acordaram, o jogo já estava 2 a 0.

A reação não veio no segundo tempo e o Bahia ampliou. Terminou de três e poderia te sido mais.

Começar o returno perdendo em casa era tudo que deveria ser evitado para um time que não vence longe da Ressacada e está colado no Z-4.

Demissão

A diretoria reagiu demitindo o técnico Silas. Uma providência adequada, porque apesar da limitação técnica da equipe, o trabalho não tem consistência e os resultados são comprometedores.

Joinville

O empate por um gol com o Luverdense não foi bom resultado para o Joinville, considerando a atuação, posição na tabela e fator casa.

O time comandado por Lisca mostrou evolução, envolveu o Luverdense com jogadas rápidas pelos lados do campo e deixou de liquidar a partida no primeiro tempo , quando perdeu muitas oportunidades, antes e depois de Jael abrir o placar.

No segundo tempo sofreu o castigo com o gol de empate e viu o árbitro não marcar um pênalti que poderia ter garantido a vitória.

Criciúma

O Tigre não fez uma grande partida, mas conseguiu excelente resultado diante do Náutico em Recife.

Alex Maranhão fez um belo gol e Roberto acertou a trave. A produção ofensiva do Tigre parou por aí.

O Náutico teve várias chances e foi preciso alguns milagres do goleiro Luis para garantir a vitória.

Um resultado que anima o Criciúma no início do returno para continuar lutando pelo acesso.

Chapecoense despacha o Inter no último lance

15 de agosto de 2016 0

O Internacional tentou aplicar a filosofia de Celso Roth ao extremo : não jogar e não deixar jogar . A consequência foi um jogo truncado e com poucas chances de gol na Arena Condá. A maior emoção ficou para o final.

O primeiro tempo não teve jogadas relevantes, prevalecendo a marcação e os passes errados. A situação mudou apenas nos últimos minutos do segundo tempo, quando o técnico Caio Júnior apostou mais na vitória com a entrada de Martinuccio e Bruno Rangel.

Bruno Rangel começou a jogada , Kempes ajeitou e Martinuccio fez o gol da vitória no último lance do jogo.

O Inter já estava satisfeito com o empate, porém ganhou quem tentou ganhar.

Vitória fundamental para afastar a Chapecoense da zona da “confusão ” na parte debaixo de tabela.

Figueira continua tropeçando na Ponte

13 de agosto de 2016 12

O Figueirense virou freguês da Ponte Preta nesta temporada e voltou a perder em Campinas. Foi a segunda derrota em quatro jogos e dois empates, mas com a eliminação da Copa do Brasil.

Embora apostando em três atacantes e mais a presença de Carlos Alberto no meio-campo, o Figueirense praticamente não levou perigo ao goleiro Aranha.

Prevaleceu a correria sem organização, exagero nas faltas e cartões, além de falhas defensivas, incluindo o goleiro Thiago Rodrigues que falhou no primeiro gol.

A Ponte Preta nem precisou jogar muito para vencer por dois gols. Wendel e Róger fizeram os gols no segundo tempo.

O Figueira continua incapaz de vencer fora de casa e piorando o futebol apresentado, desde a chegada do técnico Argel.

Figueira joga mal e para no Sport

07 de agosto de 2016 2

O Figueirense manteve a invencibilidade em casa, mas o resultado de empate com o Sport não foi bom para a classificação do primeiro turno, porém poderia ter sido pior.

O Sport foi melhor o jogo inteiro, tocou mais a bola, criou as principais jogadas nos dois tempos e só não virou a partida por que o goleiro Thiago Rodrigues salvou duas vezes depois do empate.

No primeiro tempo o Sport ficou recuado, mas depois do intervalo, em desvantagem no placar, partiu para cima e complicou a defesa do Figueira, que tentou segurar na base de faltas e muitos cartões.

O melhor momento do Figueira foi no início do segundo tempo. Carlos Alberto fez um lance que desequilibrou a defesa e abriu o placar, mas depois ele cansou e foi substituído.

O Sport aproveitou e chegou ao empate no momento que o Figueirense já estava satisfeito com o resultado. O treinador , Argel, trocou Dodô por Werley. O zagueiro tinha acabado de entrar quando Maurides fez um pênalti infantil e permitiu o empate. Tulio de Mello converteu.

O Sport teve mais duas chances para virar e só não conseguiu por causa das defesas de Thiago Rodrigues. Lins ainda teve a chance da vitória no último lance , mas chutou por cima.

Um resultado que trava a subida do Figueira na tabela.

Apito

Apesar das reclamações, desta vez , nada pode ser transferido para a arbitragem de Flávio Rodrigues de Souza. No lance que o Figueira queria a expulsão do goleiro Magrão ele sofreu falta de Maurides antes de bater com a mão na bola.

As mudanças no futebol do Avai

03 de agosto de 2016 2

A demissão do diretor de esportes , Marcelo Gonçalves , não surpreende no Avai , muito menos quem vai assumir sua vaga.

O trabalho de Gonçalves não apresentou resultados positivos no campeonato estadual e não evoluiu na Série B. Ele parecia deslocado no Avai, sem força para enfrentar uma situação com poucos recursos e montar um time competitivo.

Joceli dos Santos, que vai assumir a função , quando contratado já chegou como o homem do presidente no futebol em todas as divisões. Normal , portanto , que assuma o cargo. Agora sua função fica mais clara no organograma do clube.

Joceli tem experiência e identificação com o Avai para comandar o futebol e, a um custo baixo , comparando com outros profissionais que ocuparam a função nos últimos anos e com pouco sucesso.