Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "ACESSO"

Avai fica a um ponto do acesso com vitória em Maceió

17 de novembro de 2018 0

Os jogos decisivos precisam de acontecimentos especiais para ter um desfecho favorável aos vencedores. Diante do bem armado time do CSA e do estádio Rei Pelé lotado, o Avai superou várias dificuldades para fazer a vitória que o deixa a um empate da Série A.

A lesão de Igor Fernandes foi o primeiro obstáculo que o técnico Geninho precisou contornar. Capa entrou na lateral e não dava conta de Neto Berola, mas acabou expulso de forma injusta ainda no primeiro tempo.

Mas o Avai já vencia o jogo, gol de Getúlio, acertando lindo cabeceio depois de escanteio batido por Guga. Foi um primeiro tempo aberto, com os dois times procurando bastante o ataque, mas criando poucas chances.

O CSA tentou partir pra cima com um a mais em campo na volta do intervalo, mas o Avai soube defender bem com decisiva participação dos zagueiros Betão e Marquinhos.

Quando o zagueiro Xandão acertou Renato e foi expulso o Avai equilibrou novamente a partida e poderia ter ampliado, mas Matheus Barbosa tocou na trave depois de grande lance individual.

No desespero final o CSA criou as três melhores chances de empate já nos acréscimos. A trave evitou uma, Koslinski outra e Guga tirou uma terceira oportunidade.

Mais uma vez fora de casa, mais uma vez fazendo o gol primeiro e depois garantindo o resultado na defesa o Avai vence e entra em contagem regressiva para a decisão, sábado, com a Ponte Preta na Ressacada.

América-MG sobe e adia permanência do Figueira na Série B

11 de novembro de 2017 0

O América-MG interrompeu a sequência de vitórias do Figueirense no Orlando Scarpelli, garantiu o acesso á Série A e adiou a permanência do Figueirs na Série B.

O jogo teve boa disputa tática, possibilidades de gol semelhantes, mas os erros defensivos do Figueirense foram decisivos.

O América abriu o placar no primeiro minuto, gol de Rafael Lima, e fez o segundo no último minuto do primeiro tempo com Giovani. Lances que exploraram a fragilidade dos zagueiros e goleiro do Figueirense.

O Figueirense chegou a empatar a partida, gol de Jorge Henrique – que fez a melhor atuação com a camisa do Figueira – terminou pressionando, teve mais posse de bola , mas parou na forte organização do América.

A situação do Figueira ainda é boa, mas não está resolvida.

O Leão voltou

19 de novembro de 2016 6

O Avaí levou ao extremo a sua proposta de jogo e garantiu o retorno á Série A com uma atuação sustentada pela defesa no estádio do Café.

No único ataque eficiente, Capa deu lindo passe para Diego Jardel colocar no ângulo e fazer o gol do acesso diante do Londrina. Renan se encarregou de garantir o resultado com boas defesas.

Foi uma campanha maravilhosa e surpreendente no segundo turno que empurrou o time para o sucesso.

O retorno de Marquinhos, a chegada de Betão, a entrada de Joceli do Santos no futebol e a contratação de Claudinei Oliveira ajudaram a transformar um time desacreditado em quase imbatível, apesar da limitação técnica.

Uma conquista com a marca das incríveis defesas de Renan, dos gols de Romulo, o toque de classe de Marquinhos, a bicicleta de Renato, os gols decisivos de Diego Jardel, mas, acima de tudo, de muitos guerreiros e grande dose de superação.

Mérito também ao presidente Battistotti que teve a coragem de assumir o cargo contra a vontade da maioria da torcida e conselheiros em um momento difícil antes do campeonato brasileiro.

Mais um momento histórico que eleva o padrão da equipe e abre novas possibilidades de crescimento.

Comemora Leão, que o momento é teu.

Virada mantém o Leão no G-4

18 de outubro de 2016 1

O Avaí fez mais uma vitória com roteiro de acesso ao vencer o Vila Nova de virada no Serra Dourada, com direito a gol aos 47min do segundo tempo, apesar dos desfalques de quatro titulares.

Além disso, os gols foram marcados no final de cada tempo e por Willian e Tatá , jogadores contestados por causa das últimas atuações.

O Vila foi superior no primeiro tempo, mas não aproveitou as chances e permitiu a reação do Avaí.

No segundo tempo, quando os treinadores fizeram substituições para atacar mais, o jogo melhorou e o Avaí, primeiro evitou o gol e depois criou três chances claras. Tatá aproveitou o último lance.

Mérito também para o técnico Claudinei Oliveira nas alterações. Tatá e Caio César, que entraram nas vagas de Willian e Diego Jardel deram mais velocidade e mobilidade para contra-atacar.

A cada rodada a possibilidade de acesso aumenta por competência do Avaí.

Rodada de tropeços dos catarinenses na Série B

26 de junho de 2016 0

Os três catarinenses da Série B tropeçaram na décima segunda rodada e muito deixaram a desejar no futebol apresentado, mas a situação do Criciúma é boa, diferente de Avai e Joinville.

SALVOU NO FINAL

O Tigre apenas empatou em casa com o Bragantino, depois de perder chances no primeiro tempo e escapar da derrota no segundo, quando Jheime mais uma vez entrou e fez o gol de empate quase no final, repetindo o jogo com o Tupi. O time continua no G-4 , porém o próximo jogo é com o Atlético-GO fora de casa , amanhã.

SEM CHANCE

O Joinville seque na zona de rebaixamento depois de perder mais uma fora de casa. Diante do Paraná o time comando por Hemerson Maria pouco chegou ao ataque , quase não finalizou e não resistiu na defesa. O placar de 1 a 0 foi pouco. Situação do treinador sob avaliação.

Renan Salva

O Avai segue longe das vitórias e do bom futebol, embora as mudanças que o técnico Silas promoveu na equipe com reforço na marcação.

Em Juiz de Fora o Leão foi pressionado , sofreu o gol e construiu apenas uma jogada de ataque no primeiro tempo. Willian perdeu na pequena área em belo passe de Romulo, que aproveitou a leve melhora em alguns momentos do segundo tempo para empatar a partida. Não passou disso. O Tupi continuou pressionando e no último lance o goleiro Renan fez milagre para evitar o gol, desviando a bola que ainda bateu na trave.

Com um ponto acima da zona de rebaixamento, a situação do técnico Silas pode se complicar caso o Leão não vencer o Vila Nova, terça-feira.

Depois de 12 jogos , a projeção anterior ao inicio se confirma, o Criciúma mostra potencial para buscar o acesso já Avai e Joinville fazem campeonato de manutenção, ao menos se continuarem assim.

STJD confirma nesta quinta o acesso do Avai

17 de dezembro de 2014 14

O Avai, como terceiro interessado, está alerta para o julgamento do Icasa, hoje, no pleno do STJD, mas é remotíssima a hipótese de anulação ou transformação em W.O dos jogos disputados pelo time de Juazeiro do Norte, decisão que prejudicaria o Avai.

A punição ao Icasa, que apelou ao judiciário sem esgotar as instâncias esportivas, é quase certa, porém mexer nos resultados das partidas que disputou não encontra amparo no CBJD, o código desportivo. Além disso, punido em primeira instância, o Icasa jogou sob efeito suspensivo, concedido pelo próprio tribunal, que assim legimitou as partidas.

Apesar da preocupação que todo julgamento desperta, não há motivos para apostar em surpresa no STJD.

Punição do Icasa não deve respingar no Avai

01 de dezembro de 2014 17

Um julgamento sempre levanta a incerteza, mas é remotíssima a possibilidade de o julgamento do Icasa mudar o resultado final da Série B.

O diretor jurídico da FCF, Rodrigo Capela e o advogado, Mário César Bertoncini, auditor do TJD, tem o mesmo entendimento.

O pleno do STJD tem dois caminhos a seguir. O primeiro seria arquivar o processo por perda de objeto, o seja, o Icasa foi rebaixado e o campeonato acabou. O motivo da ação é punir o time de Juazeiro, não seus adversários.

O segundo seria excluir o Icasa da competição. Esta decisão levaria a duas interpretações:

1ª) não caberia aplicar W.O nos jogos do Icasa, previsto apenas em casos de suspensão (temporária) ou abandono da competição.

2ª) Restaria, então, a possibilidade de anulação dos jogos. Decisão inviável de aplicar considerando o que prevê o artigo 2 do CBJD, inciso XXVII, que trata da estabilidade e continuidade dos campeonatos, e regulamento geral das competições, que nada prevê sobre anulação de jogos, justamente para permitir a decisão menos danosa ao equilíbrio da competição.

teremos 4 equipes na Série A em 2015.

Leão de série A, empurrado pela superação

29 de novembro de 2014 7

Um dia de glória, construído com o gol de Marquinhos e com a combinação de resultados. Foi assim que o Avai garantiu o acesso.

O jogo com o Vasco não foi complicado, apesar do placar de um a zero, porque as derrotas do Atlético-GO e Boa, encaminhadas na metade do segundo tempo , garantiram um final de jogo menos dramático na Ressacada.

Tudo alinhado, restaram as lágrimas de alegria e emoção, que tomaram conta de todos os avaianos. Uma classificação heroica e que devolve o Avai ao clube dos melhores times do país e pode marcar uma nova era na Ressacada.

Direção

O Avai que fez história hoje teve em Nilton Macedo Machado um presidente que atuou forte em todos os momentos para encontrar soluções financeiras e honrar os compromissos. Equilíbrio, firmeza, simplicidade e discrição caracterizaram a atuação do presidente, muito diferente do que se está acostumado a ver no futebol.

Comando

Geninho, um técnico campeão brasileiro, que “matou no peito” os problemas de vestiário e fez o time render, apesar das visíveis limitações do ataque, usando sua experiência, equilíbrio, simplicidade e conhecimento.

Apoio

Chico Lins, que sobrecarregado no futebol e lutando contra sua doença, não se entregou em nenhum momento, cobrando o mesmo comportamento dos jogadores.

Músculos

Ridênio Borges comandou a preparação fisica. Foi uma campanha de poucas lesões e bom desempenho físico.

Equipe

Teve um time forte na defesa, razoável no meio-campo e fraco no ataque, mas acima de tudo foi um grupo que conseguiu superar momentos terríveis na reta final.

Individuais

O zagueiro Pablo foi o grande destaque. Na defesa um paredão e no ataque fez gols decisivos.

Marquinhos, ídolo e capitão, apesar da limitação fisica, brilhou em vários momentos e foi a diferença técnica do time.

Os demais jogadores não mantiveram atuações regulares, mas alguns deles tiveram momentos importantes.

O goleiro Vágner, apesar de algumas falhas acima do normal, fechou o gol em vários jogos.

Antônio Carlos foi uma revelação na zaga e formou o setor mais forte do time.

Marrone, quando improvisado na lateral-esquerda, foi o melhor do Avai na posição.

Eduardo Costa, machucado, jogou no sacrifício e foi importante pela experiência.

Diego Felipe, antes de “cair em desgraça”, foi o cara que mudou o time.

Faltaram gols a Roberto e Felipe, mas eles foram os atacantes que mais jogaram.

O garoto Rômulo estreou no time principal apenas no segundo tempo diante da Portuguesa. Teve participação expressiva na vitória.

Eduardo Neto, criticado na lateral-esquerda, tornou-se um volante com atuações regulares durante todo o campeonato.

A parte do Avai não pode faltar

28 de novembro de 2014 0

Hoje não é dia para lamentar o gol sofrido nos acréscimos, o empate em casa com time fraco, o gol perdido, as tantas chances de ficar no G-4…..Nem é dia para ficar ligado demais nos outros e esquecer de si. Hoje o dia é para fazer primeiro a sua parte e depois, carregado de esperança, secar os adversários.

Esta é a situação do Avai. Seria uma super decepção não conseguir o acesso por que não venceu o Vasco, apesar de o simples fato de não subir, já é um momento doloroso para o torcedor.

Não há outra opção e a decisão é agora. Não depende apenas do Avai, mas a combinação necessária não é absurda, então, é preciso acreditar até o momento final.

Joinville: a soma de todos os acertos

04 de novembro de 2014 7

O acesso do Joinville não é daquelas conquistas fora da curva, que ocorrem de forma inesperada. É, antes de tudo, resultado de um longo trabalho de reorganização do clube, sob o comando do presidente Nereu Martinelli.

Visão de futuro

O Joinville equilibrou as finanças, construiu boa estrutura no centro de treinamento, investiu certo no futebol e saiu da Série D para chegar á serie A, em cinco anos. Pensou no longo prazo.

Sequência e estrutura

Nesta temporada, investiu em nomes como César Sampaio, Ramon e Sérgio Ramires para planejar o futebol. Assim, conseguiu montar um grupo forte de atletas e escolher o treinador adequado para tocar o projeto. Hémerson Maria, mais uma vez, mostrou sua competência e fez um trabalho de alto nível.

Ele foi mantido no cargo quando as pressões surgiram, depois de alguns tropeços. Prevaleceu a ideia da sequência de trabalho.

Destaques

Dentro de campo, o que mais sobressaiu foi a organização tática, a força do conjunto. Mas alguns jogadores brilharam, como em qualquer campanha vitoriosa. Jael, antes de se machucar, foi a referência, o goleador. Demorou para encaixar, mas, o lateral Rogério foi decisivo na reta final, fazendo gols. Naldo e Amselmo foram os guardiões da defesa. Marcelo Costa comandou o meio-campo. Fabinho foi o talismã. O goleiro Ivan uma liderança. Porém, o cara do acesso do Joinville, foi Edigar Junio. Veloz, driblador, dando assistências e fazendo gols decisivos ele destruiu defesas adversárias nos momentos decisivos do campeonato.

Torcida

Lotando a Arena em vários jogos, sempre esteve ao lado do time, externou toda a alegria, contida havia 28 anos, por ver o time voltar á elite do futebol brasileiro.

OBS: o jogo com o Sampaio Corrêa foi a cereja do bolo de uma grande campanha. SUBIU. PARABÉNS, JOINVILLE!