Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "ATLÉTICO -PR"

Maicon decide e Leão fica vivo para a última rodada

26 de novembro de 2017 0

O Avai soube encarar o jogo com o Atlético-PR, aplicando desde o início uma atitude de quem estava diante de uma decisão. O torcedor entendeu, não desistiu e
apoiou o tempo inteiro.

As movimentações iniciais mostraram o Avai determinado e procurando o ataque em velocidade, principalmente com Maurinho.

O gol, que deu mais confiança e começou a encaminhar a vitória, saiu de um toque de Pedro Castro para Maicon. Lembrando lances memoráveis de sua carreira, o lateral bateu bonito no ângulo e comemorou que nem um menino.

A partir da vantagem no placar o Avai travou um batalha incansável para garantir os três pontos e conseguiu, não sem muito sofrimento, característica do time atual , que é acostumado a sofrer, segundo o técnico , Claudinei Oliveira.

Quando Alemão perdeu o freio e o fez o pênalti, foi preciso contar com o chute errado de Fabricio para afastar o risco e ficar vivo.

Um jogo vencido com o coração na ponta da chuteira e que, combinado com outros resultados, deixa a porta aberta para a permanência na Série A.

Atlético atropela o Avai na Baixada

04 de agosto de 2017 2

O Avai sofreu em Curitiba a sua derrota mais pesada e dolorida do campeonato até agora, e logo de um adversário direto na luta contra o rebaixamento.

A proposto de jogo que vem adotando o técnico Claudinei Oliveira, apostando quase tudo na capacidade de se defender, deu certo até sofrer o primeiro gol, aos 34 min do primeiro tempo. Antes o Avai teve uma boa chance, mas Junior Dutra não aproveitou.

Depois do intervalo a reação do Avai parou na falha do goleiro Douglas, que soltou uma bola no pé do atacante, e no gol contra de Capa.

Com o placar desfavorável de três gols o Avai tentou partir para cima e deu espaços na defesa , que o Atleitco soube aproveitar.

Final, 5 a 0 , para o Atlético é muitos problemas para o Avsi, que agora precisa vencer o Santos para não terminar o turno abaixo dos 20 pontos.

Figueira marchou para a vitória diante do Atlético-PR

07 de setembro de 2016 2

O início foi bom , mas o final foi tenso para o torcedor do Figueirense, que comemorou a vitória no dia independência.

O Figueirense ganhou o jogo muito por sua força de marcação em todos os setores do que pela criação ou por envolver o Atlético.

O gol de Lins logo no início, aliás por apertar a saída de bola, muito determinou o posicionamento dos times.

Prevaleceu a eficiência da marcação dos dois lados e também a limitação ofensivo de dois times, que só perdem para o América como os que menos fazem gol na Série A.

Assim , foi um jogo de poucas oportunidades claras, muita vontade, sem destaques individuais e boa arbitragem de Pablo Francisco Alves.

Melhor para o Figueirense, que não poderia pensar em empate neste jogo e, mesmo vencendo , ainda precisa de cinco vitórias e um ou dois empates para evitar o rebaixamento.

Figueira sofre a primeira derrota no Paraná

28 de maio de 2016 6

O detalhe pesou novamente contra o Figueirense e o time perdeu a invencibilidade para o Atlético na Arena da Baixada.

Cabeceio

Apesar de ter menos posse de bola, as chances foram iguais no primeiro tempo. A diferença é que nas duas vaciladas de Ayrton o Atlético aproveitou com Ewandro e Thiago Heleno. Já o cabeceio de Rafael Moura parou na trave e Ermel perdeu na frente do goleiro.

Trave

Atacar era a opção inevitável no segundo tempo e o Figueira buscou o resultado, apesar dos riscos que levaram o goleiro Gatito a fazer boas defesas.

Bruno Alves diminuiu a diferença e o Figueira partiu para cima. O chute de Dudu parou na trave e o cabeceio de Rafael Moura não entrou. Desta vez nem o empate o time conseguiu e o aproveitamento despenca na quarta rodada.

Próximo jogo é com o São Paulo em casa e com o time já na zona de rebaixamento. A pressão começou.

Figueira busca primeira vitória e Chape recebe a sensação do campeonato

27 de maio de 2016 0

Figueirense

precisando vencer para evitar pressões mas rodadas seguintes, encara o Atlético-PR que também ainda não sabe o que é vitória.

Nas partidas com Ponte Preta, Cruzeiro e Santos o Figueirense deixou escapar a vitória nos detalhes do jogo, indicando a necessidade de atenção em todos os aspectos e o tempo todo, para ter chance de vitória na Arena da Baixada. É importante atuar bem o tempo inteiro, não apenas parte do jogo , como ocorreu até agora.

O desafio é melhorar o desempenho do meio-campo para equilibrar o time , considerando que a defesa tem atuações regulares e o ataque consegue boa média de aproveitamento das chances.

A entrada de Ermel no ataque desde o início do jogo pode ser a melhor opção.

Chapecoense

Encara a sensação do campeonato até agora, mas jogando em casa tem grande chance de fazer mais uma vitória, que escapou no último lance da partida no jogo com o Flamengo em Volta Redonda.

O Santa Cruz conta com Grafite , autor de seis gols em três jogos, mas a Chape aposta em seu artilheiro, Bruno Rangel, que também tem decidido muitos jogos. Vai ser uma disputa particular de goleadores.

conquistando mais uma vitória, a Chape fica em situação confortável nas primeiras rodadas.

Leão perde mais uma e pode entrar no Z-4

07 de novembro de 2015 7

O Avaí, em nenhum momento, se aproximou da vitória na Arena da Baixada, pelo contrário , sempre esteve mais perto da derrota e ela aconteceu.

O Avaí não criou lances de perigo no primeiro tempo e, também, se defendeu mal. Além disso, a falha individual do goleiro Vagner colaborou para o placar de 2 a 0 para o Atlético-PR.

No segundo tempo o Leão melhorou um pouco, descontou com gol de Anderson Lopes, levou perigo em alguns lances, mas não foi suficiente para, ao menos, empatar.

Mais um jogo sem vitória e agora torce contra o Goiás para não entrar na zona de rebaixamento.

Os desafios catarinenses na rodada 34 da Série A

06 de novembro de 2015 0

Fechamento

A Chapecoense não vai cair, isso é quase uma certeza, mas ninguém sabe o momento que vai acontecer. Se for diante do Fluminense e no Maracanã, uma dos maiores palcos do futebol , seria perfeito.

A chance é boa. O Fluminense já não almeja muita coisa no campeonato e a Chape já se acostumou a vencer por lá. O Vasco foi a última vítima.

Desespero

A luta desesperada do Joinville continua. A agonia que atravessa todo o campeonato tem mais um capítulo diante do Santos. Uma vitória mantém a esperança , a derrota aproxima o time do impossível.

Além do ótimo time do Santos, o Joinville tem de superar o grande número de desfalques, para continuar vivo.

Decisão

Figueirense e Atlético-MG pode ser o jogo que decide o título do temporada, mas este não é o campeonato do Figueirense.

Abatido pelo derrota para o Corinthians, o Atlético não deverá ter o ímpeto de um time que busca o título, mas não vai passear no Orlando Scarpelli. Resta ao Figueirense fazer o seu jogo.

O técnico , Hudson Coutinho , indica a entrada de Thiago Santana no ataque na vaga de Dudu, assim, mantém o meio-campo mais rápido e criativo- que deu certo nos últimos jogos – com Fabinho, João Victor, Rafa Bastos e Carlos Alberto.

Será que desta vez, com a promoção de R$ 20 reais, será quebrada a barreira de 14 mil torcedores ? Improvável.

Para fazer a diferença

Um jogo para fazer diferença na luta para ficar na Série A. Assim o Avai pode definir o jogo com o Atlético na Arena da Baixada. O time paranaense já entrou em zona confortável na tabela, mas tem bons jogadores e não vai amolecer.

Tinga deve entrar na vaga de Éverton Silva , machucado, e assim o técnico Gilson Kleina mantém a estrutura da equipe que deve desempenho equilibrado, apesar de não vencer a Chapecoense e o Cruzeiro.

Uma vitória fora de casa é tudo que o Avai precisa nesta rodada, porque deixaria o caminho aberto para confirmar a permanência na Série A nas duas rodadas seguintes.

Clima de decisão para os catarinenses na rodada 33 da Série A

30 de outubro de 2015 0

Couto Pereira

O jogo tem cara de decisão em Coritiba. Se não vencer, o Coxa estará muito perto do rebaixamento , perdendo , o Figueirense fica em situação complicada, dependendo dos resultados da rodada.

Acertar a estratégia para aproveitar o desespero do Coritiba é fundamental para o Figueira. A marcação ajustada, mais do que em outros jogos, sem deixar de atacar, é o caminho. Evitar muitos chutões e bolas esticadas, defeito que muitas vezes reaparece, também é importante.

Hudson Coutinho aposta na experiência de Marquinhos na zaga, apesar do tempo sem jogar. Dener reforça a marcação comparando com Fabinho, suspenso. O retorno de Clayton dá o toque de qualidade ao ataque. Suportar a pressão vai exigir muita concentração o tempo todo.

O Coritiba é imprevisível, mas tem muitas fragilidades defensivas, que podem ser exploradas.

Previsao de jogo tenso no Couto Pereira.

Azul

O Cruzeiro tem um bom time e vive momento de crescimento, mas está em situação confortável no campeonato. Falta uma grande motivação ao time de Mano Menezes.

O Avaí, que joga uma decisão, pode se beneficiar da falta de ambição da Raposa.

O técnico, Gilson Kleina, indica a manutenção do time que jogou em Chapecó. Uma decisão adequada pelo bom desempenho , mas se a opção fosse por Marquinhos também não estaria errado, considerando o que ele representa e os resultados conquistados quando jogou.

Mais importante, porém, é que o time consiga ter um desempenho equilibrado, assim estará mais perto da vitória.

A previsão de chuva vai deixar o gramado “pesado”, exigindo muita força dos jogadores. Quem souber se adaptar vai levar vantagem.

Uma partida que não pode passar sem vitória do Leão, para evitar complicações maiores.

No Ataque

O Joinville precisa vencer 4 jogos dos seis que faltam para evitar o rebaixamento. Então, arriscar mais é uma necessidade, sem escancarar a defesa.

Diante da necessidade, o técnico, PC Gusmão, aposta em três atacantes para o jogo com a Ponte Preta. O velocista Silvinho tem nova chance no ataque.

A Ponte Preta já escapou do rebaixamento, por isso, deve fazer um jogo sem pressão, dando mais chances ao Joinville.

Resta aproveitar para manter o sonho.

Arena Condá

Embalada com os últimos resultados, a Chapecoense pode garantir a permanência na Série A, diante do Atlético-PR na Arena Condá.

Os dois times têm desempenho parecido no campeonato e devem fazer jogo equilibrado.

O cuidado que a Chape deve ter é de não cair na “Ressaca” da emoção que foi o jogo com o River e se tornar apática em momento decisivo para garantir o grande objetivo da temporada.

O time está completo e o técnico, Guto Ferreira, só precisa decidir se mantém Túlio de Melo ou dá nova chance a Bruno Rangel no ataque.

Apito desequilibra o jogo no Orlando Scarpelli

09 de setembro de 2015 9

O Figueirense reagiu com bom futebol á goleada que sofreu do Cruzeiro, apesar de não ter vencido o Atlético-PR, no Orlando Scarpelli.

O time comandado por René Simões dominou a partida até a metade do segundo tempo, quando alguns jogadores cansaram, permitindo o crescimento do Atlético. No final o Figueira melhorou, depois das entradas de Thiago Santana, Juninho e Ricardinho.

Em chances criadas o equilíbrio foi maior. Walter abriu o placar aos 41 min do primeiro tempo e Clayton, de pênalti, empatou aos 43 min.

Destaque para o crescimento do meio-campo, que trabalhou mais a bola, com a escalação de Dener, Fabinho, Yago e Celsinho. Clayton recebeu mais bolas no pé e foi o melhor jogador do Figueirense.

Soprada

A arbitragem desequilibrou o jogo. No primeiro tempo Clayton recebeu o lançamento em condições e fez o gol. O assistente Marcio Gleidson Correia Dias sinalizou impedimento. Aos 43 min do segundo tempo Thiago Santana foi derrubado na área por Kadu. Dewson Freitas da Silva mandou seguir.

Joinville supera expulsões e conquista ponto em Curitiba

05 de setembro de 2015 0

O jogo foi atípico e dramático na Arena da Baixada e o Joinville, de forma heroica, conquistou um ponto diante do Atlético-PR.

A expulsão do lateral Diego, aos 28 min do primeiro tempo, indicava os problemas que o Joinville teria na partida. A lesão de Lucas Crispim no segundo tempo, que interrompeu o jogo por mais de seis minutos, foi mais uma complicação. Viria ainda, nos últimos minutos, as expulsões de Edson Ratinho e Alef, menos complicado que o Atlético também teve Marcos Guilherme expulso.

Com tudo isso, e ainda sem alguns titulares como Anselmo, Guti e Edson Junio, o Joinville suportou a pressão até os 56 min do segundo tempo e comemorou o empate. Destaque para a grande atuação do garoto Kadu.

Agora, resta ao Joinville secar os concorrentes para não ficar muito distante do primeiro colocado fora da zona de rebaixamento.