Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "BRUSQUE"

Figueira perde a liderança com fraca atuação em Brusque

08 de março de 2018 0

O Figueirense manteve a invencibilidade,
mas perdeu a liderança do campeonato catarinense depois de nove rodadas, ao empatar por um gol com o Brusque no Augusto Bauer e poderia ter sido pior.

O volume de jogo e os principais lances da partida foram do Brusque, que envolveu o Figueirense no meio-campo e laterais, aplicando velocidade e muita disposição para buscar o resultado.

O Figueirense fez um bom contra-ataque e abriu o placar com Henan de cabeça. O lance ocorreu aos 16 min do primeiro tempo, a partir daí ficou só na defesa,
sofreu pressão, permitiu o empate e quase a virada. Teve até bola na trave e pênalti não marcado para o Brusque, lance ainda do primeiro tempo, quando a bola
parou no braço de Cleberson.

O Brusque empatou com Douglas Siva aos 36 min do segundo tempo.

Novamente o técnico Milton Cruz fez seis alterações no time para começar o jogo, mas demorou para mudar o time no segundo tempo e fez alterações que nada acrescentaram, porque o maior problema estava nos dois volantes, Cleberson – que jogou improvisado – e Pereira, além de Samuel, com péssimo desempenho na lateral-direita. Os três terminaram o jogo.

Agora, Não perder o clássico é fundamental para manter o segundo lugar, porque a liderança vai ser complicado tirar da Chapecoense.

Avai se recupera com mais uma vitória fora de casa

15 de fevereiro de 2018 0

O Avai iniciou o jogo com seis alterações, voltou a ser um time forte na defesa e saídas rápidas ao ataque, conseguindo, desta forma reativa, adaptar-se ao que exigia o jogo diante do Brusque – muita pegada – e vencer novamente fora de casa.

Lovat na lateral-esquerda e Luan no meio-campo reforçaram a marcação, enquanto Romulo no lado do campo foi mais eficiente do que quando jogou centralizado.

Firme na defesa, o Avai contou com batida potente de Judson da intermediária, para abrir o placar no primeiro tempo. Foi um golaço. Depois Romulo fez grande lance na direita e rolou para Getúlio ampliar. Antes do intervalo ainda , Douglas Silva descontou.

O jogo continuou controlado pelo Avai no segundo tempo e Guga aproveitou apoio pela direita para arriscar chute de longe. O goleiro Dida estava adiantado e a bola entrou. Outro belo gol.

Judson, pela marcação e o golaço, além de Romulo, pelo lance do segundo gol e a luta para ajudar Guga na marcação, foram os destaques do Avai.

Vitória que mantém o Leão com a possibilidade de terminar o turno colocado na liderança, mas precisa vencer em Chapecó, domingo.

Apito

Rodrigo D’Alonso Ferreira fez boa arbitragem, sem erros significativos nas interpretações dos lances e aplicando bem os cartões.

Romarinho faz e Figueira mantém cem por cento

24 de janeiro de 2018 0

O Figueirense, apesar de utilizar apenas o goleiro Denis dos titulares, venceu o Brusque no Orlando Orlando Scarpelli e manteve cem por cento de aproveitamento no Catarinense.

O jogo não teve boa qualidade técnica, muito por que o gramado estava com bastante água, mesmo assim o Figueirense criou várias chances, porém aproveitou pouco. O Brusque também levou perigo em vários momentos e buscou o empate até o último lance.

Diego Renan, que finalizou com perigo em alguns lances e deu ótimos passes e lançamentos, foi o destaque do jogo. Firme nas bolas aéreas, Cleberson fez boa estreia na zaga. Romarinho aproveitou a chance de começar como titular e fez o gol da vitória no início do segundo tempo.

Bom início do Figueira, que muito ainda precisa crescer, mas chega confiante para o clássico de domingo na Ressacada.

O Brusque muito precisa melhor para evitar o rebaixamento. O time é inferior ao do ano passado.

Boa arbitragem de Richard Werner Floter em sua primeira atuação no campeonato Catarinense

Avai guarda, mais uma vez, o melhor para o final

02 de abril de 2017 1

O Avai não fez um grande jogo, mas conseguiu uma virada emocionante em Brusque, depois de ficar duas vezes atrás no placar.

O Brusque dominou o primeiro tempo e abriu o placar com Leilson, mas no segundo tempo, logo depois de sofrer o empate – gol de Alemão- fez o segundo com Carlos Alberto, porém na sequência Romulo empatou e no último lance do jogo, Junior Dutra virou o placar e fez a festa com a torcida. Ele foi, mais uma vez , o cara do Avai no jogo.

O Brusque queria impedimento no terceiro gol, mas o lateral João Carlos deu condição a Junior Dutra.

Vitória importante por que mantém o time na disputa do segundo turno, apesar da distância de quatro pontos, mas , principalmente, por igualar a pontuação da classificação geral com a Chapecoense, critério que vai indicar quem faz a segunda partida da final em casa.

Noite de viradas emocionantes e mais uma derrota do Figueira no Catarinense

23 de março de 2017 1

Os times que disputam a liderança venceram nesta quarta-feira – hoje tem Joinville e Criciúma que também buscam a ponta – mantendo o equilibrio na disputa pelo primeiro lugar do segundo turno. Mas não foi fácil.

Brusque

O Brusque teve de virar o jogo diante do Metropolitano para manter o bom aproveitamento. Venceu por 3 a 2 mostrando que está firme e correndo por fora na disputa.

Ressacada

O Avai passou sufoco, mas virou o jogo diante do Tubarão, depois de sofrer dois gols no inicio da partida. O gol no final impediu o tropeço e manteve a esperança de ganhar o campeonato sem uma final.

Chape

Não foi diferente a situação da Chapecoense em Itjai. O time comandado por Wagner Mancini perdia por dois gols no segundo tempo e, mesmo assim conseguiu virar para 3 a 2, placar que mantém a Chape em posição favorável no segundo turno.

Lages

Na luta contra o rebaixamento o Inter conseguiu o melhor resultado ao vencer o Figueira por 1 a 0, gol de Enercino, o destaque da partida. O Figueira fez a décima quinta partida da temporada e , em vez de melhorar, piora a cada rodada. O Figueira atual envergonha o gorcedor e, disparado, é o pior time do Figueirense desde 1999, quando começou um período vitorioso, que agora dá sinais de esgotamento com a gestão instável de Wilfredo Brilinguer.

Os grupos estão bem divididos na tabela. Cinco buscam a liderança, cinco lutam contra o rebaixamento, e o Figueirense é um deles.

Brusque "engole" o Figueira no Augusto Bauer

12 de março de 2017 2

O Figueirense frustrou cruelmente a expectativa da torcida, que esperava um pouco de futebol na abertura do segundo turno, mas viu o time ser dominado pelo Brusque no Augusto Bauer e perder o jogo por 2 a 0.

A limitação técnica individual, a falta de organização, a apatia e a presença de vários jogadores sem experiência, além dos experientes que nada produzem, transformaram o Figueirense em um time qualquer.

O Brusque não tomou conhecimento. Dominou , envolveu , criou chances e obrigou o goleiro Thiago Rodrigues a boas defesas para evitar a goleada.

O Brusque engoliu o Figueira sob o comentado de Mineiro, Boquita, Eliomar e Jonatas Belusso. A expulsão de Josa no segundo tempo desmontou o time que tentava a reação, mas perdia chances.

No Figueira , as atuações de Dirceu, Josa, Hélder , Patrick e Bill entraram na lista do volume morto.

Boa arbitragem de Ramon Abatti Abel.

Brusque comanda o jogo e vence o Figueirense

28 de janeiro de 2017 6

O jogo teve pouca qualidade , porém o time mais organizado e corajoso venceu no Orlando Scarpelli.

O Brusque foi melhor quase o jogo inteiro , exceção aos 15 min depois do intervalo, e mereceu a virada.

A estratégia de Mauro Ovelha não teve dificuldade para ser executada pela desorganização do Figueirense, que , no primeiro tempo, finalizou apenas um vez. Gol de Anderson Aquino aos 48 min.
O Brusque foi mais perigoso durante toda a etapa, obrigando o goleiro Luiz Carlos a virar destaque.

O Figueirense foi melhor no início do segundo tempo, mas não aproveitou duas chances com Bill, e quando os times começaram a fazer substituições, o Brusque cresceu e o Figueirense piorou. O Brusque aproveitou o momento e virou o placar com Michel Douglas e Assis, cobrando pênalti.

Um atuação desorganizada taticamente e sem destaques individuais do Figueirense. No Brusque, o meia Assis comandou o time e Michel Douglas decidiu no ataque.

Boa arbitragem de Rodrigo D’alonso Ferreira.

Avai e Figueira decepcionam e a ausência do torcedor no estadual

26 de abril de 2016 6

Acabaram os turnos , resta agora a decisão do Campeonato Catarinense, que promete dois jogos equilibrados envolvendo Chapecoense e Joinville, mas antes cabe um avaliação do estadual até agora.

Fórmula

A disputa em dois turnos não motivou o torcedor. Chapecoense no primeiro turno e Joinville no segundo anteciparam a conquista, o que tirou o clima de decisão em vários jogos. A última rodada foi melancólica.

Figueirense

Considerado um dos favoritos, falhou no planejamento inicial e demorou nos ajustes do time, prejudicando a possibilidade de reação, que acabou freada também por um erro de arbitragem no jogo com a Chapecoense no segundo turno.

As contratações do início do campeonato pouco acrescentaram, tanto que Henrique e Rodrigo Biro, por exemplo, já foram embora. Outros atletas que permaneceram do ano passado não aproveitaram a chance e saíram ou estão no banco. Dybal, Ricardinho e Elias rescindiram contrato. Luan Polli, Yago, Dener e França perderam espaço.

Ermel aproveitou a chance e se tornou a revelação do time.

A ausência de Carlos Alberto e a negociação de Clayton, que jogou o turno sabendo que não ficaria, foi o que mais prejudicou o trabalho do técnico Hudson Coutinho, que acabou demitido da função.

Avai

A prioridade era equilibrar as finanças, meta adequada e atingida. O clube termina o estadual com todos os salários em dia, mas tecnicamente foi grande decepção , mais uma vez.

Não estava nos planos lutar contra o rebaixamento, principalmente depois do bom primeiro turno, quando chegou em segundo lugar.

O aproveitamento dos atletas da base é o que ficou de positivo. O zagueiro Gabriel conquistou vaga no time. Caio César, Braga, Henrique e Lucas de Sá mostraram capacidade para continuar no grupo.

Criciúma

O Tigre lutou pelo título do turno, mas não repetiu no segundo turno, quando perdeu jogos fundamentais para se manter na luta.

O time comandado por Roberto Cavalo, porém, deixou boa impressão e teve o mérito de firmar atletas da base que já estavam no time principal havia bom tempo e não conquistavam a confiança da torcida. São os casos de Ezequiel, Barreto e Róger Guedes, que acabou no Palmeiras. Dódi e Marlon são outras revelações. Além disso, Élvis é um dos goleadores do campeonato.

Brusque

Entre os “pequenos” o destaque é o Brusque, que veio da segunda divisão, sempre esteve longe do rebaixamento e garantiu vaga na Série D.

Mais um bom trabalho do técnico Mauro Ovelha, que superou os concorrentes diretos e conquistou pontos importantes diante dos “grandes”, mostrando força tática e física em todas as situações.

Público

A ausência de jogos decisivos desmotivou o torcedor e apenas uma partida , até agora, teve mais de 10 mil torcedores. Foi no clássico no Orlando Scarpelli. A presença do torcedor é dos pontos mais fracos do estadual deste ano.

Arbitragem

Em um campeonato com menos jogos decisivos, a polêmica foi menor em torno da arbitragem , ainda assim chamou a atenção a quantidade de erros nas primeiras rodadas , com expulsões exageradas, pênaltis e impedimentos mal marcados.

Quando o campeonato esquentou um pouco, Célio Amorim fez lambanças no jogo Figueirense e Chapecoense, em Florianópolis.

Agora é aguardar que nada complique os jogos finais.

Jovens

A participação de vários jogadores da base dos clubes é um ponto favorável do campeonato. Avai, Criciúma e Figueirense são os times que mais aproveitaram os garotos.

Estreia de Silas não bastou para evitar sétima derrota do Leão

03 de abril de 2016 8

O Avaí, na estreia do técnico Silas, foi o mesmo das seis derrotas anteriores.

Tentou jogar com toque de bola, mas sem qualidade para isso e em um campo irregular e molhado.

O resultado foi a sétima derrota seguida, com gol de Mineiro aos 9 min no primeiro tempo.

O Brusque pouco foi ameaçado e controlou a partida aplicando força, velocidade e jogadas aéreas. Fatores que não se viu no Avaí.

Clayton comandou a zaga, Mineiro e Assis dominaram o meio-campo e Elyomar completou bem o ataque.

Sem capacidade de reação, o Avaí aumenta o vexame e está seriamente ameaçado de rebaixamento pelo terceiro ano seguido.

Figueira mostra pouca força em Brusque

06 de março de 2016 6

O Brusque explorou bem as deficiências de entrosamento do Figueirense e ganhou o jogo com autoridade no Augusto Bauer.

Com o time todo mexido, o Figueirense ficou dependente dos lances individuais, mas a exposição defensiva acabou desequilibrando o time.

Mais intenso, consciente taticamente e aproveitando as chances , o Brusque ganhou pela eficiência.

Clayton marcou de cabeça no primeiro tempo , etapa em que o Brusque foi superior e poderia ter ampliado.

O Figueira melhorou um pouco no segundo tempo com a entrada de Bady e teve duas chances para empatar, porém o Brusque ampliou com Assis, depois de bela jogada de Paulinho e Ruan.

Carlos Alberto ainda descontou no final , mas não teve força para empatar.

Individuais

Dodô estreou com uma atuação discreta. Fez um grande lance no início e depois sumiu.

Carlos Alberto jogou a primeira partida do ano e foi o melhor do Figueirense.

O meia Assis foi o melhor em campo. Além do gol fez belas jogadas.

Apito

Célio Amorim acertou nas principais decisões e não teve problemas disciplinares.