Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "CEARÁ"

Empate em Fortaleza foi bom para o Avai

20 de setembro de 2014 0

O equilíbrio prevaleceu na Arena Castelão e Avai e Ceará empataram por 2 x 2, resultado que mantém o Avai cinco pontos a frente do Vovô na tabela de classificação. Empate que foi melhor para o Leão.

O jogo

A partida teve bom nível técnico e aproveitamento alto das chances criadas. Foram três lances claros para cada time e quatro gols. Magno Alves abriu o placar, Anderson Lopes empatou e Marrone virou ainda no primeiro tempo. Magno Alves chutou na trave o pênalti que foi bem marcado pelo árbitro. Pablo tentou dividir com Magno Alves na área, abriu demais o braço, e desviou a bola.

No segundo tempo Magno Alves empatou e Diego Felipe teve a chance de fazer o terceiro gol para o Avai, mas chutou para fora na frente do goleiro. O Ceará teve mais posse de bola, porém o número de finalizações foi igual.

Individual

O volante João Felipe fez boa partida, mas Marquinhos com três assistências foi o grande destaque do Avai.

Apito

O árbitro Bahiano, Marielson Alves do Santos, teve boa atuação. Ele acertou todas as interpretações e não teve problemas disciplinares.

Avai e Joinville na luta pela liderança

19 de setembro de 2014 1

A noite promete emoções especiais para torcedores de Joiville e Avai na Série B. Os dois podem até trocar de lugar na tabela de classificação.

Castelão

Ceará e Avai fazem o grande jogo desta rodada da Série B. É o líder diante do quinto colocado e com uma diferença de cinco pontos, que pode cair para dois ou aumentar para oito. O empate não é resultado ruim para o Avai, que manteria a diferença, apesar da ameaça de perder a liderança.

A volta de Anderson Lopes reforça o ataque do Leão. Marquinhos é dúvida, mas como viajou deve jogar. Paulo Sérgio pode ganhar a posição de Roberto. O Avai já está acostumado a vencer mesmo jogando desfalcado. Foi assim, por exemplo, quando goleou o Vasco sem Marquinhos.

O Ceará não tem Ricardinho, o principal jogador de articulação no meio-campo, mas conta com o goleador Magno Alves, que não enfrentou o Paraná.

O aproveitamento em casa do Ceará é de quase 70%, a mesma produção do Avai longe da Ressacada. Chance aberta, portanto, para os dois times.

Além da boa condição das equipes, a partida será disputada na Arena Castelão, um palco Padrão FIFA, o que deve facilitar o bom futebol.

JOINVILLE

A condição é muito favorável ao Joinville, que joga em casa, vem embalado por bons resultados, deve levar grande público á Arena e tem apenas o desfalque do lateral Murillo. Além disso, conta ainda com o acréscimo de Jean Deretti, que fica no banco e pode estrear durante o jogo.

O Atlético-GO, que já esteve apenas dois pontos abaixo do G-4, agora está no meio da tabela e longe da briga por acesso. Comandado por Vagner Lopes, ex-Criciúma, conseguiu três resultados positivos, mas não é dos adversários mais difíceis de enfrentar nesta Série B.

O Joinville tem a chance até de reassumir a liderança. A rodada é favorável.

Recomeço com vitória e liderança do Joinville

16 de julho de 2014 0

O Joinville mostrou que não perdeu o embalo com a parada da Copa e construiu a mais expressiva vitória da Série B, até agora, derrubando o bom time do Ceará em Fortaleza e assumindo a liderança da competição, depois de 11 rodadas.

O gol de Marcelo Costa nos primeiros segundos de jogo tirou a estabilidade do Ceará e fortaleceu a proposta de atuar nos contra-ataques do Joinville. O segundo e o terceiro gols não demoraram para sair e a vitória foi encaminhada já no primeiro tempo.

No segundo tempo o Joinville administrou a vantagem, sofreu um pouco de pressão, mas o Ceará fez o gol tarde demais para colocar em risco a conquista dos três pontos. O placar de 3 X 1 saiu ao natural.

A velocidade de Fabinho deu grande acréscimo ao ataque do Joinville e Anderson Conceição fortaleceu a defesa, principalmente nas jogadas aéreas.

Resultado fantástico e que mostra um Joinville consistente na busca do acesso.

O reencontro com a Série B

15 de julho de 2014 0

O encanto da Copa vai ficar em nossas mentes por muito tempo, mas da nossa realidade não podemos fugir e a partir de agora temos o reencontro com ela.

A retomada do Campeonato Brasileiro começa pela Série B. O Avai joga em casa e o Joinville encara o Ceará em Fortaleza.

Geninho

O Avai reencontra o torcedor e tem o Atlético-GO como adversário. A estreia do técnico Geninho é a principal novidade. Havia muitos anos o Leão não contratava um treinador que é atração na área técnica. O lateral Carleto e o volante Diego Felipe são as caras novas do time.

A expectativa é que o Avai retorne melhor fisicamente e mostre evolução tática , depois do longo período de treinamentos.

Retomar o campeonato vencendo é uma exigência maior para quem joga em casa.

Liderança

Separados por apenas um ponto, Joinville e Ceará fazem um duelo pela liderança no estádio Presidente Vargas.

O Joinville, que arrancou muito bem, agora tem o objetivo de se manter na frente e para evitar a queda de produção fez contratações pontuais. Anderson Conceição reforça a zaga, Eduardo Ramos e Éverton o meio-campo e Fabinho o ataque.

O jogo com o Ceará é dos mais difíceis da Série B, mas o Joinville mostra que está pronto para qualquer batalha.

Avai empata e poderia ser pior

17 de maio de 2014 1

O empate foi um bom resultado para Avai, embora jogando na Ressacada. O Ceará criou seis chances claras de gol, o Avai apenas duas.

Primeiro tempo

O Avai teve alguns momentos bons no primeiro tempo, mas não conseguiu dominar a partida. As ações ofensivas quase não passavam da intermediária e para entrar na área o caminho preferido era a bola parada. A fragilidade dos laterais, Bocão e Eduardo Neto, não dava opões pelos lados. A presença apenas de Anderson Lopes no ataque tornou o time pouco agressivo.
O Ceará atacou pouco, mesmo assim teve três chances para fazer o gol. Embora alguns momentos de pressão, a melhor chance do Avai foi um chute de Tinga, defendido pelo goleiro Luiz Carlos.

Segundo tempo

O segundo tempo começou com o gol de Diego Jardel aos dois minutos, mas o Avai não soube aproveitar a vantagem. O Ceará colocou mais um atacante, partiu para cima e tomou conta do jogo. Antes de empatar, aos 34 minutos, com gol de Bill, já dominava a partida e tinha conforto defensivo. O Avai pouco atacava e sem Marquinhos e Anderson Lopes, substituídos por Roberto e Paulo Sérgio, ficou mais complicado.

O Leão ainda escapou da derrota aos 43 minutos, quando Gil perdeu o gol na frente de Vagner, goleiro avaiano.

A opção pela cadência exagerada impediu o Avai de criar jogadas mais contundentes, o que aumentou as possibilidades do bom time do Ceará.

Arbitragem

Apesar da dúvida nos dois gols , os assistentes acertarem. Diego Jardel e Bill estavam na mesma linha. O árbitro, Vinicius Furlan, também acertou, ao mandar seguir o lance que Marquinhos queria falta na entrada da aérea, no segundo tempo. Ele forçou a jogada.

Arbitragem tranqüila.

Pingo incrementa a cadência do Avai para enfrentar o Ceará

17 de maio de 2014 3

O Avai precisa equilibrar a campanha na Série B e o jogo com o Ceará é uma grande oportunidade. Uma vitória hoje deixa o time em condições de buscar G-4 antes da Copa do Mundo, porque a partida seguinte é em casa com o Paraná. Há, também, o jogo transferido para o dia 07 de junho com o Sampaio Corrêa.

Para vencer, o Avai precisa melhorar o desempenho, por que o Ceará tem um bom time que gosta do toque de bola e conta com dois goleadores no ataque : Bill e Magno Alves.

Pingo, técnico do Avai, decidiu tirar Roberto do ataque e escalar o meia Diego Jardel. Não deve faltar toque de bola, mas será em direção á meta adversária ? Além dos problemas nas laterais, falta agressividade ao ataque, deficiência que deve continuar com a escalação de outro meia. Pingo continua fazendo o que outros técnicos fizeram no Avai- não muda o posicionamento de Cléber Santana, Marquinhos e Eduardo Costa – assim, dificilmente conseguirá resultados melhores do que os treinadores que o antecederam, embora a vitória no jogo de hoje seja viável.

O torcedor já sabe que não verá um time veloz, elétrico e intenso em campo. Ao menos que não seja o time sonolento de jogos anteriores.

Avai mais longe do acesso

13 de novembro de 2013 0

A linda Arena Castelão não serviu de inspiração para o Avai melhorar e a derrota para o Ceará foi o castigo em Fortaleza.

O jogo foi todo do Ceará até os 30 min do segundo tempo. A estratégia escolhido por Hemerson Maria, técnico avaiano, não deu certo. Ele reforçou a marcação na lateral-direita com a escalação do zagueiro Juliano e optou por Rodrigo Thiesen para o lugar de Uchoa e Luciano , em vez de Beto no ataque.

O Avai marcou mal e não conseguiu chegar com força ao ataque. Pelo meio , Ricardinho, Rogerinho , Magno Alves e Motta, envolveram o setor de marcação do Leão. No setor direito de defesa , Juliano , que entrou para melhorar a marcação , não conseguiu parar Vicente – que foi o melhor jogador em campo – e , também , não conseguiu explorar as jogadas nas costas dele.

O Ceará fez 2 a 0 e poderia ter ampliado , não fosse o goleiro Diego.

A demora para mudar o time foi outro equívoco do treinador. Quando agiu , colocando Beto , Tauã e Ricardinho , o time melhorou , descontou com Beto , colocou pressão , fez o jogo ficar dramático e quase empatou. O goleiro Fernando Henrique acabou expulso por antijogo , mas restava apenas um minuto e não deu tempo de fazer o segundo.

São quatro derrotas seguidas , que tiram o Avai dos trilhos e deixam o time mais distante o sonho de acesso.

Noite de decisão para Avai e Figueira

11 de novembro de 2013 0

Castelão

O palco é padrão FIFA e o desempenho do Avai precisa atingir a qualidade da Arena Castelão para seguir com boas chances de acesso á Série A.

O Leão precisa mudar a estratégia de jogo e a atitude dos jogadores para evitar o pior. O time inconsistente e passivo dos jogos recentes não terá chance em Fortaleza. Disposição para a luta não pode faltar. Incrementar a marcação e melhorar as finalizações é outra exigência.

A produção do time caiu , a defesa perdeu consistência com a lesão de Héracles e o ataque , que produzia pouco , agora quase nada faz. O Ceará tem seu ponto forte pelo meio e o empate é um bom resultado para o Avai.

São fatores que indicam a necessidade de reforçar a marcação , com três volantes ou três zagueiros , liberando Aelson e Ricardinho pelos lados do campo. Marquinhos, o goleador do time , jogaria solto no ataque ao lado de Márcio Diogo. Cléber Santana seria o organizador no meio-campo.

É uma ideia que pode ser aplicada , mas não parece o que Hemerson Maria , pretende fazer.

Diego volta ao gol e dá mais segurança defensiva.

O Leão vai para o jogo mais complicado da temporada , vivendo um momento desconfortável e sem margem para errar.

Em casa

O Figueirense experimenta um momento encantado – reflexo da goleada no clássico e vitória diante do Guaratinguetá – que colocaram o time em boas condições de acesso , depois de ficar quase fora da disputa.

O jogo com o ABC tem um ambiente amplamente favorável ao Figueira , mas sem respeito ao adversário e bom futebol , a situação inverte rapidamente.

As ações de meio-campo ainda precisam melhorar para equilibrar a equipe e o jogo com o Guaratinguetá é um exemplo.

O ABC luta para não cair , mas tem a quarta campanha do segundo turno, por isso é bom ficar alerta para evitar surpresa.

Douglas Marques e Pablo voltam depois de cumprir suspensão e Saci deve ser substituído por Luan. A base está sendo mantida , fato raro ao longo da temporada , um indicativo de que as lesões estão diminuindo.

Só a vitória mantém o embalo.

Virada no lance final

24 de setembro de 2013 4

A insistência foi o ponto forte do Figueirense na vitória por 2 X 1, de virada, no jogo com o Ceará no Orlando Scarpelli. O time de “reservas” mostra-se forte para lutar e supera, mais uma vez, com muita raça a limitação técnica e falta de entrosamento.

O Figueirense teve duas chances com Pablo no primeiro tempo , mas quem jogou melhor foi o Ceará. Sérgio Soares escalou três atacantes – Motta, Magno Alves e Léo Gamalho- e mais o meia Rogerinho. O Ceará jogou no ataque, teve mais posse de bola, complicou a transição do Figueirense e abriu o placar em grande jogada de Motta.

Mudou tudo depois do intervalo. Aos oito minutos o árbitro, Márcio Chagas, expulsou o zagueiro Potiguar. Para reforçar a defesa Sérgio Soares substituiu Magno Alves por Douglas. Eutrópio melhorou a saída de bola, com a entrada de Maylson no lugar de Luan.
Maylson fez belo gol e empatou. O Ceará fechou-se ainda mais, quando o volante Xaves entrou para a saída de Léo Gamalho, machucado

O Ceará não finalizou no segundo tempo e o Figueirense, com um a mais em campo, foi para cima, criou as melhores jogadas com Pablo e Saci e contou com a falha da defesa aos 48 min para virar o placar com Zé Roberto, o “cara” do jogo.

Um momento raro de emoção para a torcida na temporada , proporcionado por um time que conquista, menos pela qualidade, e muito pela luta, garra e superação.

O acesso continua distante , mas o rebaixamento deixa de ser preocupação no Orlando Scarpelli.

Figueira tenta fortalecer a nova forma de jogar

23 de setembro de 2013 1

O jogo com o Ceará, nesta terça-feira, no Orlando Scarpelli, é uma oportunidade de o Figueirense encaminhar um cenário diferente para o restante da Série B.

Vencendo, a probabilidade de rebaixamento se torna insignificante, o sonho de acesso- embora muito distante- se mantém e o técnico , Vinicius Eutrópio, fortalece a ideia de um time mais forte fisicamente , com marcação mais ajustada e menos toques laterais. Um time mais objetivo, que nem na partida com o Paraná , é a melhor escolha do momento.

Depois do que se viu de Jonatan, sábado, e do que fez Pablo, quando entrou, a titularidade do jogador que veio do Atlético-PR, não deveria ser uma dúvida. Eutrópio , porém , não revela sua preferência.

O Ceará é um time experiente, tem bom toque de bola e conta com dois veteranos bons de bola no ataque: Magno alves e Motta. O Vovô, comandado por Sérgio Soares, ex-avai, conquistou três vitórias seguidas e passou o Figueirense na tabela de classificação.

É um confronto direto, que promete equilíbrio até o fim.