Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "FIGUEIRENSE"

Ponte mantém Figueira balançando na Série B

19 de outubro de 2018 0

O Figueirense segue batendo recordes negativos na Série B. Com a derrota para a Ponte Preta, por 2 a 1, em Campinas, chega a oito jogos sem vitória. O técnico Rogério Micali comandou o time em seis jogos e ainda não venceu.

O posicionamento pouco adequado da defesa, deixando as laterais abertas e os zagueiros sem cobertura, além da opção do técnico que deixou Ferrareis no banco, facilitaram as ações da Ponte Preta, que, jogando em contra-ataque, abriu logo o placar com André Luiz e perdeu mais três chances claras antes do intervalo.

O Figueirense pouco ameaçou a meta do goleiro Ivan.

O segundo tempo começou como o primeiro. A Ponte não perdeu tempo e ampliou com gol de cabeça do zagueiro Léo Santos, depois de cobrança de escanteio.

Na sequência, também de cabeça, Trevisan descontou para o Figueirense. A Ponte mexeu no time e caiu de produção, principalmente com a saída de André Luiz. O Figueirense melhorou quando Matheus Sales foi para a lateral-direita, Marco Antônio entrou no meio e, principalmente, Ferrareis na esquerda.

O trabalho de bola cresceu e Elton teve chance de empatar, mas o goleiro Ivan evitou. A Ponte também teve chances e poderia ter ampliado em três lances.

No resumo do jogo , a Ponte mais deixou de fazer um placar folgado que o Figueirense chegar perto do empate.

Empate escrito com muitos erros no Orlando Scarpelli

13 de outubro de 2018 0

Figueirense e Coritiba fizeram um jogo de muitos erros e poucos acertos no Orlando Scarpelli. O desespero das equipes, longe da zona de classificação na Série B, contribuiu para uma partida de baixa qualidade técnica.

O erro de marcação do Coritiba no último minuto do primeiro tempo deu a chance de Felipe Amorim abrir o placar.

O erro da zaga, goleiro e cobertura do lateral, permitiu o gol de empate de Guilherme, no primeiro minuto do segundo tempo.

O erro do goleiro Wilson deu um pênalti ao Figueirense. O erro de João Paulo batendo o pênalti na trave impediu a vantagem.

O erro do goleiro Denis, que rebateu uma bola nos pés de Paredes, permitiu a virada do Coritiba.

Outro erro do goleiro Wilson, que soltou uma bola nos pés de Elton, deu o empate ao Figueira.

De erro em erro o Figueirense vai se despedindo da luta por acesso e o Coritiba parece seguir o mesmo caminho.

Figueira afunda em São Luiz

02 de outubro de 2018 0

O Figueirense deu, em São Luiz do Maranhão, um passo decisivo para sair da disputa por acesso nesta temporada. Foi um jogo horrível e marcado por muitos erros dos dois times.

O Figueira mostrou todas as deficiências de um time que foi se desmontando ao longo do campeonato e desmoronou depois da saída do técnico Milton Cruz.

Entrou mal escalado, por falta de força e marcaçao, desmobilizado e desinteressado, deu espaços, sofreu o gol e reagiu pouco e tarde, porque criou algumas chances apenas na reta final do segundo tempo. As alterações também foram pouco adequadas para o que o time estava precisando. Juninho terminou a partida como o homem de referência no ataque.

O Sampaio Corrêa não tomou conhecimento, fez a sua parte e poderia ter feito muito mais já que perdeu muitos gols depois do intervalo.

Rogério Micale nada acrescentou ao Figueirense até agora, parece perdido e sem capacidade de motivação do grupo para tentar , ao menos, vencer os jogos com luta e superação, característica forte da Série B.

Figueira tropeça e vê G-4 mais longe

29 de setembro de 2018 0

O Figueirense continua tropeçando em casa e vai ficando cada vez mais distante do G-4 da Série B. O empate com o Atlético-GO foi mais uma ducha gelada na tentativa de reação.

O trabalho de Rogério Micale não apareceu. Faltou força para o time executar o que pretendia o treinador, que era abafar a saída de bola do Atlético. Os passes errados e falhas defensivas determinaram o empate. O time conseguiu jogar bem apenas 10 min no primeiro tempo e 10 min depois do intervalo.

O gol de Elton aos 02 min não foi suficiente para dar tranquilidade. Aos 12 min a defesa e o goleiro Denis assistiram o atacante Thiago Santos empatar. O time conseguiu alguns momentos de pressão, mas quem controlava o jogo era o Atlético. Elton teve boa chance para fazer o segundo antes do intervalo, porém o goleiro Jéferson impediu o gol.

O time goiano voltou melhor do vestiário e aos 4 min já virava o placar. Julio César aproveitou mais uma desatenção de todo o sistema defensivo. O Figueirense se recuperou do impacto da virada apenas depois dos 30 min, quando André Santos já estava em campo. Depois vários toques e inversão de jogadas, Diego Renan surpreendeu com presença na área e empatou de cabeça.

Logo depois Maikon Leite cruzou e Elton perdeu a chance do terceiro gol. A reação acabou naquele momento e o Atlético voltou a controlar o jogo e quase fez o terceiro em duas oportunidades.

Além do empate, que deixa o Figueirense precisando de 8 vitórias em 9 jogos, o time fica sem Cléberson , lesão, Matheus Sales, Elton e Jorge Henrique, terceiro amarelo, para o jogo de terça-feira com o Sampaio Corrêa em São Luís.

Denis afunda o Figueira, mais uma vez, na derrota em Londrina

18 de setembro de 2018 0

O Figueirense esbarrou novamente em seus erros e facilitou a vida do Londrina no estádio do Café. A chegada de Rogério Micale, até agora, nada acrescentou e o sonho do acesso vai virando apenas sonho.

Goleiro enterrando o time

A falta de confiança foi a marca do time no primeiro tempo. A escandalosa falha de Denis, mais uma vez, e os incontáveis passes errados de Renan Motta foram a face mais evidente de um time que deu espaços no desorganizado sistema defensivo e contou apenas com duas jogadas individuais de Ferrareis para levar perigo á meta do goleiro Wagner. Dagoberto fez o gol, aproveitando presente de Denis, aos 6 min.

Experientes e qualificados, Dagoberto, Thiago Ribeiro e Germano mandaram no primeiro tempo.

Reação fraca

O Londrina perdeu intensidade no segundo e o Figueirense acrescentou velocidade e qualidade com Juninho e André Santos. Foi um tempo de Figueira no ataque e Londrina na defesa. Em poucos minutos Cléberson quase abriu o placar de cabeça e Elton perdeu um gol na frente do goleiro. Mas a reação parou por aí.

O Londrina fechou os caminhos do Gol, explorou a ansiedade do Figueira e liquidou a partida com o gol de Felipe Marques aos 43 min.

O Figueira , que já não ganhava em casa, agora nem fora ganha.

Jogo acaba antes no Scarpelli e Figueira tropeça mais uma vez em casa

14 de setembro de 2018 0

O retorno de Rogérico Micale e André Santos ao Figueirense ficou em segundo plano na partido com o São Bento no Orlando Scarpelli.

A chuva, as poças d’água e o arbitragem roubaram a cena. O gramado alagado impediu o desenvolvimento normal da partida e tirou a lógica do jogo e das jogadas.

Francis abriu o placar para o São Bento e Elton empatou ainda no primeiro tempo. Elton virou o placar no segundo tempo, mas Francis deu bicicleta e empatou.

Aos 36 min do segundo tempo o árbitro , Graziane Rocha, interrompeu a partida alegando falta de condições do gramado. Esperou 40 min, ameaçou recomeçar duas vezes, mas decidiu encerrar o jogo. O árbitro fez confusão.

Primeiro deixou o jogo correr por 30 min em péssimas condições, depois interrompeu faltando 9 min, as condições tinham melhorado em relação ao momento da paralisação, mas , mesmo assim, preferiu encerrar.

Como passou dos 30 min do segundo tempo e ninguém deu causa á interrupção, o empate vai ser oficializado pela CBF.

Pior para o Figueirense, que mais uma vez tropeça em casa e , agora, precisa de 8 vitórias em 11 jogos para sonhar com o acesso.

Defesa vacila e Figueira perde novamente em casa

08 de setembro de 2018 0

O Figueirense, pela quarta vez seguida, tropeça no Orlando Scarpeelli, perde de virada para o CSA, e deixa escapar a chance de encostar no G-4.

A derrota desta vez, porém, foi com uma boa produção ofensiva, mas com duas falhas comprometedoras da defesa. No primeiro gol do CSA, a defesa se posicionou mal e, além disso, Renan Motta, Nogueira e Matheus Salles, se confundiram e deixaram a bola limpa para o zagueiro Matheus empatar a partida. Foi depois de cobrança de escanteio.

No gol da virada, já no segundo tempo, o zagueiro Cléberson falhou e Denis fez um milagre, mas na sequência o goleiro tomou um frango e comprometeu a atuação do time.

A iniciativa de atacar foi sempre do Figueira e as chances criadas, se aproveitadas, poderiam ter levado o time a uma vitória folgada. Elton, de cabeça, após cobrança de escanteio feita por Diego Renan, abriu o placar aos 11 min. O Figueirense terminou o primeiro tempo com, ao menos, mais três chances claras para ampliar. Mas Juninho, Renan Motta e Ferrareis não aproveitaram.

No segundo tempo a configuração foi a mesma. O Figueirense já voltou do intervalo com Jorge Henrique na vaga de Zé Antônio e jogou sempre no ataque. Chegou a terminar a partida com os zagueiros Nogueira e Cléberson jogando de atacantes, mas não aproveitou quatro chances claras que criou e acabou tomando o gol na única chance do CSA.

Um tropeço que dificulta muito a campanha do Figueira, embora a distância do G-4- quatro pontos- seja viável recuperar.

Figueira arranca um ponto diante do líder fora de casa

04 de setembro de 2018 0

O empate por dois gols foi um bom resultado para o Figueira contra o Fortaleza. Se surgiu alguma chance de vencer, esteve, porém, sempre mais perto da derrota.

Apesar da ausência de vários titulares e um meio-campo com três volantes, o Figueirense fez no Castelão diante do líder, uma das melhores partidas da Série B, até agora. Não foi brilhante, mas foi menos envolvido na defesa, antes da expulsão, e criou boas chances no ataque.

Foi um jogo de muitas alternativas, marcado por acertos, mas também por erros evidentes, dos jogadores e da arbitragem.

O árbitro deu falta em Marcinho quando era escanteio. Na cobrança, Cleberson desviou e fez contra no momento que havia equilíbrio. Antes o atacante Elton teve boa chance mas tocou para fora. Logo depois do gol do Fortaleza, porém, Diego Renan bateu escanteio e Nogueira empatou com lindo cabeceio.

O Figueirense estava bem quando Denis soltou uma bola no pé de Dodô. Ele fez o gol, porém o assistente marcou impedimento. Erro da arbitragem. O Figueirense continuou melhor e quase virou em grande lance de Ferrareis. Patrick já havia substituído Matheus Ribeiro, que saiu machucado, e assim terminou o primeiro tempo.

O Fortaleza voltou para o segundo tempo pressionando e Dodô, melhor em campo, continuava comandando as ações. Ele bateu falta da esquerda, Denis falhou, a bola bateu no travessão e Matheus Salles fez contra. Na sequência Patrick foi expulso e indicativa derrota iminente, mas aí apareceu Elton. Ele concluiu com perfeição- fez o primeiro gol com a camisa do Figueirense- grande tabela de Ferrareis com Renan Motta, destaques do Figueira, pela direita.

A partir daí restou segurar o placar. Trevisan entrou na vaga de Elton, mas o Fortaleza encontrou espaços, finalizou várias vezes e foi preciso o goleiro Denis se reabilitar na partida para evitar a derrota.

Foi no sufoco, mas um ponto importante na batalha para chegar ao G-4.

Denis para o ataque do Avai e levanta o Figueira na Série B

01 de setembro de 2018 0

O Figueira construiu na Ressacada, diante do maior rival, uma das vitórias mais importantes da Série B, em clássico disputado sob chuva e com domínio amplo do Avai.

Estratégia

O técnico Milton Cruz não quis arriscar e deixou no banco os meias Betinho e Jorge Henrique, que voltam de lesão. Matheus Salles e Juninho ficaram com as vagas no time. Antes do intervalo o Figueira tentou atacar apenas pela esquerda, porém foi eficiente só uma vez. Aos 45s Juninho foi derrubado por Airton. João Paulo bateu o pênalti e abriu o placar.

Geninho, técnico do Avai, escolheu a formação com três zagueiros para começar a partida. Apostou nas subidas de Guga e Capa, que acionados por bons lançamentos de Judson, construíram alguns lances de perigo no primeiro tempo.

Primeiro tempo

Melhor em campo, o Avai insistiu bastante, teve várias finalizações, mas lance claro somente o pênalti que Guga bateu e não aproveitou. Nos lances fundamentais deu tudo certo para o Figueira. Desde o drible de Juninho no início, o pênalti de Airton, o gol de João Paulo, a consagração de Denis defendendo o pênalti de Guga e a lesão de Rodrigão, arma importante do ataque avaiano que acabou substituído por Beltran.

O drama do primeiro tempo foi na arquibancada. Um torcedor do Figueira caiu e precisou de socorro urgente. Um helicóptero desceu no gramado e interrompeu a partida por seis minutos. O Avai continuou melhor depois da interrupção.

Segundo tempo

Geninho mudou a estratégia e tirou um zagueiro. Com Matheus Barbosa no meio e Gabriel Lima , estreando no ataque, dominou, fez pressão o tempo inteiro e criou ótimas chances. Rômulo teve duas oportunidades, Renato e Beltram também, além de vários cruzamentos perigosos, mas quando Denis não pegava a bola passava perto.

Emoção e tensão dominaram o final do jogo com direito a gol de Matheus Barbosa no último lance, mas não confirmado pela arbitragem. Ele estava impedido.

O Figueira, fragilmente agarrado ao resultado, fechou o time com Pereira e Trevisan, mas não defendeu bem e não teve chance de gol. Restou o heroísmo de segurar o placar na ponta da chuteira ou, mais adequado, nas pontas dos dedos do Goleiro Denis.

Individuais

O Figueirense garantiu os três pontos com uma monumental atuação do goleiro Denis. O craque da partida. Zé Antônio e Cléberson também tiveram bom desempenho. Os Demais jogadores ficaram devendo melhor futebol, embora a luta.

Judson, Guga, Matheus Barbosa, Renato e Romulo apresentaram bom futebol no lado avaiano. Faltou o gol.

Apito

Arbitragem de alto nível. Marcelo de Lima Henrique e assistentes tiveram controle disciplinar absoluto. Os cartões foram corretamente aplicados e acertaram nos três lances fundamentais, os dois pênaltis e o gol não confirmado do Avai.

Figueira para no time reserva do Brasil

24 de agosto de 2018 0

O Figueirense tropeçou mais uma vez diante do torcedor , em noite de chuva e frio no Orlando Scarpelli. O empate frustrou a possibilidade de crescimento e coloca mais pressão para o clássico de sábado, com o Avaí, na Ressacada.

Para enfrentar o time reserva do Brassil, o técnico Milton Cruz tirou Matheus Sales e Cléberson, que estão com dois amarelos , alegando desgaste físico.

Filipe Amorim foi o meia na posição de Jorge Henrique.Ele aproveitou a oportunidade.Além do golaço, aos 42 min
do primeiro tempo, teve boa movimentação e deu passes perfeitos para os companheiros que não aproveitara, principalmente, André Luís.

O Brasil foi melhor até os 30 min do primeiro tempo, aproveitando a falta de atitude do Figueira, mas apenas conseguiu abrir o placar quando o Figueira já tinha equilibrado jogo. Zé Augusto, aos 39 min , pegou o rebote do cabeceio de Nirley na trave.

O segundo tempo teve forte mudança. O Figueira empurrou o Brasil para a defesa e pressionou intensamente, mas parou nos gols perdidos, principalmente de André Luís, e nas defesas do goleiro Marcelo Pittol.

Também correu riscos, mas o Brasil não concluiu bem os lances que teve para contra-atacar.

No final, demorou um tempo para jogar, perdeu de ganhar quando jogou e lamenta mais um empate em casa.