Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "PONTE PRETA"

Ponte mantém Figueira balançando na Série B

19 de outubro de 2018 0

O Figueirense segue batendo recordes negativos na Série B. Com a derrota para a Ponte Preta, por 2 a 1, em Campinas, chega a oito jogos sem vitória. O técnico Rogério Micali comandou o time em seis jogos e ainda não venceu.

O posicionamento pouco adequado da defesa, deixando as laterais abertas e os zagueiros sem cobertura, além da opção do técnico que deixou Ferrareis no banco, facilitaram as ações da Ponte Preta, que, jogando em contra-ataque, abriu logo o placar com André Luiz e perdeu mais três chances claras antes do intervalo.

O Figueirense pouco ameaçou a meta do goleiro Ivan.

O segundo tempo começou como o primeiro. A Ponte não perdeu tempo e ampliou com gol de cabeça do zagueiro Léo Santos, depois de cobrança de escanteio.

Na sequência, também de cabeça, Trevisan descontou para o Figueirense. A Ponte mexeu no time e caiu de produção, principalmente com a saída de André Luiz. O Figueirense melhorou quando Matheus Sales foi para a lateral-direita, Marco Antônio entrou no meio e, principalmente, Ferrareis na esquerda.

O trabalho de bola cresceu e Elton teve chance de empatar, mas o goleiro Ivan evitou. A Ponte também teve chances e poderia ter ampliado em três lances.

No resumo do jogo , a Ponte mais deixou de fazer um placar folgado que o Figueirense chegar perto do empate.

Derrota para a Ponte tira o Figueira do G-4

30 de junho de 2018 0

O fraco desempenho no Orlando Scarpelli custou alto ao Figueirense no jogo com a Ponte Preta pela Série B. Além de perder a partida por 2 a 0, o time saiu do G4 e ficou sem a invencibilidade de seis partidas.

Sono

A falta de criatividade no meio-campo, fez o Figueirense terminar o primeiro tempo sem levar perigo ao goleiro Ivan. Além disso, o time estava desligado e via a Ponte Preta dominando o jogo e criando chances.

Na terceira oportunidade que construiu a Ponte Preta fez o gol com o zagueiro Léo Samtos, antes do intervalo.

Aproveitamento

Daniel Costa voltou na vaga de Abuda para o segundo tempo. O Figueira melhorou e dominou a partida até os 30min, mas não aproveitou as três oportunidades claras que conseguiu criar. Quando arriscou tudo para empatar, com a entrada de Juninho e Henan, deu espaços e sofreu a consequência porque a Ponte estava bem organizada em campo.

Denis fez dois milagres, mas na terceira chance não teve como parar Felipe Saraiva que liquidou a partida aos 45 min.

Derrota que tira a “gordura ” da campanha do Figueira, coloca em discussão a péssima fase de André Luís e como substituir Betinho e Jorge Henrique, que estão machucados.

A Ponte chega aos 18 pontos e é mais um time que entra na disputa por G-4.

Vitória gigante do Avai em Campinas

22 de outubro de 2017 0

O Avai jogou como se estivesse em uma decisão e venceu a Ponte Preta em Campinas, saindo, assim, do Z-4, nesta rodada. Um grande resultado e um desempenho de bom nível, principalmente com o toque de bola do primeiro tempo.

Luanzinho e Romulo

Marquinhos desde o início foi a principal novidade do Avai, mas quem comandou as ações ofensivas do primeiro tempo foi Luanzinho com bons lances de criatividade. Marquinhos, também, ajudou, porém, outro jogador fundamental foi Romulo. Ele teve participação intensa e ainda abriu o placar aos 7min.

Diferente de outros jogos , o Avai adiantou o time, trabalhou a bola, teve bom volume de jogo e os lances mais claros para fazer gols. O segundo saiu de pênalti. Romulo chutou na frente do goleiro, o zagueiro Rodrigo tirou com a mão. Junior Dutra bateu e fez o segundo.

O primeiro tempo só não foi perfeito , por que logo depois do segundo gol do Avai, a Ponte Preta descontou, também, de pênalti. Douglas e Leandro Silva derrubaram Danilo Barcelos, antes, porém, Danilo havia puxado Leandro Silva. O árbitro, Leandro Pedro Wuaden, marcou o pênalti e Danilo Barcelos descontou.

Contra-ataque

Depois do intervalo a Ponte Preta partiu com tudo, acrescentando atacantes ao time, mas abriu muitos espaços no meio-campo. O Avai ficou na defesa e apostou nos contra-ataques. Deu certo. A Ponte teve apenas duas chances claras, antes, porém, o Avai poderia ter liquidado o jogo com Alemão, Maicon e Willians.

Claudinei Oliveira reforçou a marcação em todas as alterações. Ele tirou Marquinhos, Luanzinho e Romulo. Entraram Simião, Maicon e Willians. Alemão comandou a defesa com boa atuação, mas a lembrança do jogo com o Botadogo apavorou no final, com o chute de Nino Paraíba que parou na trave e o cabeceio de Rodrigo, na última jogada, passando muito perto.

Mais uma vez o Avai contraria a lógica, faz uma vitória inesperada, e, agora, melhora as condições de permanência na Série A, apesar de ainda enfrentar uma situação complicada.

Sem criação, Avai fica só no empate com a Ponte

02 de julho de 2017 0

O Avai volta a sofrer diante de um adversário que exige a iniciativa do jogo e o posicionamento adiantado e, não apenas, de contra-ataque para vencer a partida.

Encarando a Ponte Preta fechada e com saídas rápidas o Avai ficou sem imaginação e infiltrações para finalizar. Foi assim o jogo inteiro, embora as alterações do segundo tempo que tentaram deixar o time mais agressivo.

Em um jogo truncado, a finalização de Romulo que parou no goleiro Aranha e duas boas defesas do goleiro Douglas, ainda no primeiro tempo, foram os principais lances da partida.

Dificil entender as opções do técnico Claudinei Oliveira, que deixou Junior Dutra no banco e, para colocá-lo em campo no segundo tempo, tirou Romulo, quando a escolha mais adequada era por Juan ou Pedro Castro, o que aumentaria a capacidade de finalização do time.

Um empate frustrante depois da grande vitória fora de casa contra o Botafogo.

Figueira continua tropeçando na Ponte

13 de agosto de 2016 12

O Figueirense virou freguês da Ponte Preta nesta temporada e voltou a perder em Campinas. Foi a segunda derrota em quatro jogos e dois empates, mas com a eliminação da Copa do Brasil.

Embora apostando em três atacantes e mais a presença de Carlos Alberto no meio-campo, o Figueirense praticamente não levou perigo ao goleiro Aranha.

Prevaleceu a correria sem organização, exagero nas faltas e cartões, além de falhas defensivas, incluindo o goleiro Thiago Rodrigues que falhou no primeiro gol.

A Ponte Preta nem precisou jogar muito para vencer por dois gols. Wendel e Róger fizeram os gols no segundo tempo.

O Figueira continua incapaz de vencer fora de casa e piorando o futebol apresentado, desde a chegada do técnico Argel.

Ponte atropela o Figueira

27 de julho de 2016 8

A Ponte Preta foi impediosa com o Figueirense no Moisés Lucarelli e aplicou uma goleada estonteante por 5 a 0, eliminando o Figueira da Copa do Brasil e fazendo Argel ficar sem vitória depois de 4 jogos de seu retorno.

Nada deu certo para o Figueira, começando pelo goleiro Thiago Rodrigues, que, embora defendendo um pênalti, colaborou nos dois gols do primeiro tempo. A Ponte não perdoou e encheu a mão comandada por Thiago Galhardo, o cara da partida.

Uma derrota vergonhosa e que vai exigir uma revisão imediata nas mudanças que Argel tenta implantar no time e , principalmente, uma avaliação criteriosa das carências que o grupo de atletas apresenta.

Jogo sem gol é a imagem completa do que fizeram Figueira e Ponte Preta

13 de julho de 2016 2

O medo de sofrer o gol foi maior do que a ambição de fazer e Figueirense e Ponte Preta fizeram um jogo de péssima qualidade no Orlando Scarpelli.

O lance mais expressivo da partida ocorreu no segundo tempo quando Rafael Moura recebeu na frente do goleiro e chutou perto da trave.

No primeiro tempo , com quatro jogadores lentos no meio e sem velocidade no ataque, o Figueira foi um amontoado. Melhorou no segundo tempo com Ermel e Éverton Santos acrescentando velocidade pelos lados, mas não o suficiente para envolver o adversário.

Não sofrer gol em casa foi o que de melhor aconteceu no retorno do técnico Argel.

Ponte derruba a invencibilidade da Chapecoense

11 de junho de 2016 1

A chapecoense perdeu a invencbilidade de forma cruel diante da Ponte Preta em Campinas. Além de sofrer o gol no último lance, a origem da jogada foi uma pintura com Reinaldo dando dois chapéus e João Vitor acertando um belo chute de longe. Willian Potker completou, os dois com passagens no Figueirense.

Felipe Azevedo abriu o placar no primeiro tempo de cabeça.

Mas a Chapecoense fez pouco para merecer um resultado melhor. Foi dominada no primeiro tempo e quase não chegou ao ataque. Depois do intervalo melhorou um pouco e empatou com belo gol de Arthur Maia.

Apesar da atuação fraca, faltou pouco para segurar o empate.

Figueira estreia na Seria A com tropeço na Ponte

15 de maio de 2016 8

O empate em casa com a Ponte Preta no jogo de estreia não era visto como bom resultado pelo Figueira antes da bola rolar , mas depois da fraca atuação, conquistar um ponto foi bom.

O Figueirense teve pouca posse de bola e finalizações. Mostrou lentidão nas transições e ausência de jogadas para explorar a bola aérea com Rafael Moura.

A entrada de Dudu e Guilherme Queiroz no segundo tempo , não resolveu o problema, embora uma leve melhora.

A Ponte Preta teve as melhores chances do jogo. Cleisson e Wellington Paulista perderam chances claras no primeiro tempo. Jéferson e Róger no segundo.

Individuais

Ermel foi o atacante mais perigoso do Figueira e o goleiro Júnior Oliveira oscilou entre uma grande defesa no primeiro tempo e duas falhas esquisitas no segundo.

O Leão não pode falhar diante da Ponte

27 de novembro de 2015 0

O Avai não tem outra alternativa, ou vence a Ponte Preta ou estará rebaixado ainda nesta rodada, se não matematicamente , ao menos virtualmente.

A fórmula para vencer nunca está pronta , mas se evitar as falhas dos dois jogos recentes, as chances aumentam.

O melhor Avai da reta final foi o que enfrentou a Chapecoense e o Cruzeiro. Dos titulares nestes dois jogos , apenas Renan não pode atuar hoje, mas Jubal , Camacho, Romulo , Éverton Silva e André Lima, titulares naquelas partidas, devem ficar no banco.

Aguardamos algo consistente do técnico Raul Cabral, por que a Ponte Preta tem uma equipe muito rápida e não vai aliviar , embora já garantida na Sul-Americana.