Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "SANTOS"

O desafio do Figueira na Copa do Brasil

01 de setembro de 2015 4

O time que deseja avançar na Copa do Brasil deve estar preparado para enfrentar os melhores times e decidir, muitas vezes, fora de casa.

É assim que o Figueirense deve encarar os confrontos das quartas-de-final. O Santos está jogando bem e vai decidir em casa, mas, dependendo do placar do primeira partida, a vantagem pode mudar de lado. Talvez, fosse o São Paulo o adversário, poderia ser pior.

Agora é reta final e não adiante lamentar quem caiu no sorteio, porque só tem “cachorro grande ” querendo levantar a taça.

Falhas do Avai determinaram a goleada na Vila

22 de agosto de 2015 18

A estratégia inicial do técnico Gilson Kleina desabou com os dois gols do Santos em 11 min na Vila Belmiro. A chance de passar a ansiedade ao adversário e buscar os contra-ataques praticamente desapareceu.

A falha do goleiro Diego – a posição virou um problemão – bagunçou o planejamento tático e o Santos não perdoou. A tentativa com Marrone na lateral-esquerda támbem não funcionou. Ele acabou sentindo uma lesão.

O Avai tentou reagir e conseguiu descontar no primeiro tempo, mas, depois do intervalo, ao tentar o empate, deu espaços e sofreu as consequências. O Santos fez 5 a 2.

Um placar duro demais, apesar da fraca atuação, considerando o pênalti que não existiu em Lucas Lima.

Positivo apenas a estreia de Léo Gamalho , que fez dois gols.

Avai tem estreia no ataque e Figueira no banco para início do returno

22 de agosto de 2015 0

A meta de Avai e Figueirense é fazer, no mínimo , 24 pontos no returno para afastar o risco de rebaixamento. E os dois precisam driblar desfalques para começar a bem a nova fase.

Marquinhos

Ele treinou durante a semana, mas continua fora da equipe. André Lima e Anderson Lopes , também. A estreia de Léo Gamalho é a principal novidade. Camacho ganha nova chance como meia centralizado. Surpreende, se confirmada, a entrada de Marrone na lateral-esquerda, por que há tempo não joga e Romário está á disposição.

O Santos tem uma equipe rápida e criativa, por isso é necessário preencher o meio-campo, ter posse de bola e tirar as jogadas de velocidade, sem recuar demais.

O Peixe atravessa o melhor momento na competição e jogando na vila é um adversário difícil de bater. Resta ao Leão, além da boa estratégia, partir para a superação.

René Simões

O Figueira enfrenta um dos melhores times do campeonato até agora. O Sport conta com um longo trabalho do técnico Eduardo Batista, joga de forma ousada e em velocidade, e muda pouco o posicionamento quando atua fora de casa.

Além da qualidade dos laterais, o trio de ataque formado por Diego Souza, Maikon Leite e André exige extremo cuidado.
E ainda pode entrar Hernane, o Brocador.

No Figueirense a lista de ausências só aumenta. Além de Marquinhos, Paulo Roberto e Carlos Alberto, que não atuaram na rodada passada, agora Alex Muralha, João Victor e Rafael Bastos também não jogam.

Felipe será o goleiro, Celsinho e Yago entram no meio-campo. René Simões comandou apenas um treinamento , então o ajuste vai ser feito na base da conversa e com as informações do auxiliar Hudson Coutinho.

É muito importante, para quem joga em casa, arrancar com vitória no returno. Então só resta ao Figueira esquecer os desfalques , jogar futebol e mostrar que pode superar tantos problemas.

Contagem regressiva já começou para o Joinville

26 de julho de 2015 3

O jogo acabou para o Joinville em apenas 15 min na Vila Belmiro, nem tanto pelo dois gols, muito por que o time não tem força e organização para reagir diante da adversidade. E é por causa da instabilidade que o Joinville permite tantas possibilidades aos adversários.

Se com Hemerson Maria o Joinville não decolou, com o troca de treinador afundou. Adilson Batista preferiu montar uma nova equipe em sua chegada. Liberou e contratou vários jogadores , sem acrescentar qualidade. Mais adequado seria mobilizar o grupo que lá estava – a maioria tinha chegado a pouco – e fazer contratações pontuais que pudessem fazer a diferença.

A sequência de jogos e a qualidade dos adversários quase sempre inviabilizam a montagem de um novo time com a competição em andamento. O Joinville prova desta manobra arriscada. A demissão do técnico não surpreende.

O rebaixamento é logo ali, apesar de o turno ainda não ter acabado.

Figueira "passeou" na Vila

11 de julho de 2015 22

O Figueirense fez na Vila Belmiro , diante do instável time do Santos, o pior jogo, até agora, na Série A.

A derrota começou na escalação, quando o técnico Argel Fucks, sem necessidade e critério, escalou o goleiro Felipe. Ele falhou e o Santos abriu o placar , no momento que o jogo ainda estava equilibrado. Depois o Santos abriu três de vantagem e deixou o tempo passar.

Uma péssima atuação e uma derrota que pode deixar o time encostado no Z-4 ao final da rodada. O Figueira dá sinais de que bateu no limite. Há necessidade de aperfeiçoar os métodos de treinamento e , principalmente , acrescentar qualidade ao time.

O retorno de Thiago Heleno, Carlos Alberto e Juninho e as entradas de Suéliton e João Victor, são imprescindíveis nas próximas rodadas, para sair da posição desconfortável na tabela.

A incerteza domina a projeção de Santos e Figueira

11 de julho de 2015 2

A derrota para o Joinville jogou o Figueirense novamente em zona desconfortável na tabela da Série A. Agora, para colocar mais dúvida, o jogo é com o Santos na Vila e Thiago Heleno não joga.

Sem CLayton, os atacantes não passam confiança e o meio-campo cria pouco. Além disso , há o jogo com o Botafogo, terça-feira, pela Copa do Brasil, dividindo as atenções.

O Figueira oscila, o Santos despenca e estreia o técnico Dorival Júnior. Difícil projetar o que pode acontecer neste jogo.

Chape fisga o peixe na Arena Condá

24 de maio de 2015 0

A proposta ofensiva dos dois treinadores não foi suficiente para um jogo de muitos lances de gols na Arena Condá.

Melhor para a Chapecoense que aproveitou uma das poucas chances do primeiro tempo e abriu o placar. Golaço de Apodi, finalizando de fora da área.

A marcação prevaleceu no primeiro tempo, porém o jogo ficou mais aberto na segunda etapa. O Santos teve mais posse de bola, a Chapecoense mais oportunidades para ampliar.

O goleiro Danilo garantiu a vitória com grande defesa, abafando o chute de Robinho quase na pequena área.

Bom início da Chape, confirmando que é o melhor catarinense do momento, apesar de não ter decidido o estadual.

Um ponto foi pouco para a Chape diante do Santos

26 de outubro de 2014 0

A Chapecoense tem motivos para agradecer, mas também para lamentar no empate com o Santos, por 1 x 1, na Arena Condá.

Conquistar um ponto, fazendo o gol de empate no final da partida, é motivo para valorizar o resultado, porém, empatar a segunda partida em casa e com o Santos cheio de desfalques, entra na lista de desperdício de uma grande chance para encaminhar a permanência na Série A.

A sequência agora vai exigir mais do time comandado por Jorginho. São duas partidas fora deu casa. Flamengo no Rio de Janeiro e Figueirense no Orlando Scarpelli. Se não fizer ao menos três pontos, a turma do Z-4 vai encostar.

Ausências do Santos aumentam a chance de vitória da Chape

25 de outubro de 2014 0

O jogo de hoje com o Santos, para a Chapecoense, tem uma configuração diferente dos confrontos com Atlético-MG e São Paulo, quando as boas atuações foram elogiadas, apesar da derrota e o empate.

Agora, jogando em casa e diante de um adversário cheio de desfalques, mais importante do que jogar bem é fazer os três pontos. Pontuação que deixaria o time muito próximo de se manter na Série A de 2015.

O Santos não terá Aranha, Edu Dracena, Arouca, Lucas Lima e Robinho, preservados para o jogo da Copa do Brasil. A Chapecoense tem os jogadores das rodadas recentes á disposição e só muda por opção do técnico Jorginho, que não confirmou o time.

Rodada especial para os catarineses na Série A

11 de outubro de 2014 0

A Série A entra na reta final, faltando dez rodadas para terminar, depois dos jogos deste domingo. A luta dos catarinenses é para evitar o rebaixamento. O caminho poderá ser mais ou menos complicado a partir de agora, vai depender do que fizerem nesta rodada, principalmente o Criciúma.

Incerteza

O Figueirense vem perdendo a consistência que equilibrou o desempenho e empurrou o time para fora do Z-4. Isso ficou mais claro nos jogos com Goiás e Flamengo. As lesões dos volantes, zagueiros e laterais é o principal motivo.

Na lista de machucados estiveram ou estão os laterais Leandro Silva e Cereceda, os volantes Luan, Rivaldo e França, além do zagueiro Marquinhos. A ausência de Thiago Heleno, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, agrava os problemas defensivos para o jogo com o Atlético-PR, na Arena da Baixada.

Até o número de opções ofensivas, que é bom, fica reduzido para este jogo. Pablo, Felipe e Marcão, emprestados pelo Atlético, não podem jogar.

Resta ao Figueira apostar na superação de seus problemas e instabilidade do Atlético, que não repete no returno o bom desempenho do turno.

Vencendo, o Figueira precisaria de mais 10 pontos, em 10 jogos, para seguir na elite. Uma situação confortável.

Ferido

Machucado por mais uma derrota fora de casa, mas não ferido de morte, o Tigre encara o Santos no Heriberto Hülse e apenas a vitória ameniza a complicada situação do time na tabela de classificação.

Dos 27 pontos que tem na tabela, o Criciúma conquistou 22 em casa. É, portanto, no fator local que está a maior vantagem do Tigre.

Gilmar Dal Pozzo pode repetir a escalação do time, o que sempre é bom. O Santos é um time que tem força ofensiva, mas deixa jogar.

O desempenho na vitória diante do Atlético-MG é uma referência para o Tigre se inspirar.

Embalado

A confiança proporcionada pela goleada no Internacional é uma das vantagens que a Chapecoense leva para o jogo com o Bahia,em Salvador, além da melhor posição na tabela.

Evitar, porém, que a confiança vire empolgação é um cuidado necessário, porque depois dos cinco gols marcados no Inter, a Chape vai ser olhada de forma diferente pelos adversários.

O jogo para o Bahia tem clima de decisão e assim deve ser encarado pelo Verdão. A vitória pode fazer a diferença na campanha. A conquista de três pontos na Fonte Nova seria um passo consistente para não cair e deixaria o Bahia, um adversário direto, em situação delicada.