Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "SÉRIE A"

Maicon decide e Leão fica vivo para a última rodada

26 de novembro de 2017 0

O Avai soube encarar o jogo com o Atlético-PR, aplicando desde o início uma atitude de quem estava diante de uma decisão. O torcedor entendeu, não desistiu e
apoiou o tempo inteiro.

As movimentações iniciais mostraram o Avai determinado e procurando o ataque em velocidade, principalmente com Maurinho.

O gol, que deu mais confiança e começou a encaminhar a vitória, saiu de um toque de Pedro Castro para Maicon. Lembrando lances memoráveis de sua carreira, o lateral bateu bonito no ângulo e comemorou que nem um menino.

A partir da vantagem no placar o Avai travou um batalha incansável para garantir os três pontos e conseguiu, não sem muito sofrimento, característica do time atual , que é acostumado a sofrer, segundo o técnico , Claudinei Oliveira.

Quando Alemão perdeu o freio e o fez o pênalti, foi preciso contar com o chute errado de Fabricio para afastar o risco e ficar vivo.

Um jogo vencido com o coração na ponta da chuteira e que, combinado com outros resultados, deixa a porta aberta para a permanência na Série A.

Avai mantém a esperança em noite de sonho dos garotos da base

20 de novembro de 2017 0

O Avai voltou a vencer em casa e não precisou mudar radicalmente a estratégia de jogo, embora usando uma formação com mais atacantes, porque o Palmeiras adiantou a linha de defesa e permitiu sempre o contra-ataque.

O Palmeiras, embora tentando atacar, não teve muitas chances claras no primeiro tempo. No lance mais perigoso, Tchê Tchê acertou o travessão da entrada da área. Pedro Castro teve o lance mais claro do Avai antes do intervalo. Mas foi um tempo de bom futebol e muitas ações ofensivas do dois times.

O árbitro, Ricardo Marques Ribeiro, colaborou para ausência de gols ao deixar de marcar um pênalti para cada time.

A lesão de Junior Dutra , aos 35 min , influenciou no roteiro final do jogo. Luanzinho, que o substitui, deu passes perfeitos no segundo tempo e teve participação decisiva. Ele colocou Maurinho em condições para finalizar. O atacante foi derrubado pelo goleiro . Pênalti que Marquinhos bateu e abriu o placar.

Pedro Castro recuperou a bola, tocou para Maurinho, que deu toque perfeito para Lourenço , o garoto que acabara de entrar não vacilou e encaminhou vitória com belo chute no canto.

O Avai recuou mais ainda para segurar o placar, estratégia que funcionou com boas defesas do goleiro Koslinski, depois de o Palmeiras ter descontado com gol de Keno.

Foi um bom jogo e uma atuação equilibrado do Avai, que soube lutar contra a pressão da vitória para não cair antecipadamente. Luanzinho e Lourenço tiveram participação importante, já Maurinho foi decisivo e Marquinhos o comandante das ações ofensivas, além do gol de pênalti.

O Leão está vivo. Agora faltam duas vitórias para evitar o rebaixamento.

Avai empata em Minas e agora precisa de cem por cento para não cair

15 de novembro de 2017 0

O Avai passou a impressão de que poderia vencer, mas as falhas da zaga comprometeram a atuação diante do Cruzeiro no Mineirão. A arbitragem também inferferiu, mas errou para os dois lados, embora o lance contra o Avai foi muito claro.

No primeiro tempo as principais ações do Avai passaram por Maicon na lateral. Ele fez o passe para o pênalti em Romulo, que Junior Dutra bateu e abriu o placar, também evitou o gol de Rafinha – apesar de ter feito o pênalti – e, entre outras participações, colocou Marquinhos de frente para o goleiro, mas o chute do galego passou por cima.

Douglas também voltou a brilhar , fazendo boas intervenções e uma grande defesa, parando o chute de Thiago Neves de dentro da área.

O Avai, porém, mostrou que tinha resistência, novamente, apenas para meio tempo. O Cruzeiro voltou do intervalo mais ofensivo e não saiu do campo de ataque até virar a partida, muito por ajuda do árbitro Leandro Pedro Wuaden, que deu pênalti de Douglas em Robinho, depois de lance infantil de Alemão. O goleiro tocou claramente a bola.

Antes, o Cruzeiro havia empatado com Thiago Neves, aproveitando vacilo dos zagueiros quase na pequena área.

Tudo se encaminhava para a derrota, quando Caio Cēsar cruzou da esquerda e Junior Dutra acertou o cabeceio e empatou nos acréscimos. Um ponto é pouco, mas mantém a esperança nas rodadas finais.

O Avai foi impotente para surpreender o Corinthians

12 de novembro de 2017 0

O roteiro não fugiu da tendência indicada antes do jogo e o Avai perdeu para o líder Corinthians, empurrando o “timão” para o título e o Leão para o rebaixamento, na Arena de Itaquera.

O Avai, como sempre, apostou tudo na defesa. Tentou marcar forte e, até conseguiu no primeiro tempo, não permitindo muitas chances, mas pouco chegou ao ataque.

No início do segundo tempo a estratégia ruiu. Novamente no setor de Alemão o adversário acha o espaço e faz o gol. Kazim só deixou a bola bater em seu peito e abriu o placar.

O técnico, Claudinei Oliveira, tentou adiantar o time , fez alterações como as estradas de Maurinho e Caio César, mas faltou qualidade para chegar ao gol.

O Avai fica uma derrota mais perto da Série B, situação que vai ficando irreversível.

Faltou a vitória em casa, mais uma vez, ao Avai

29 de outubro de 2017 1

Foi um jogo de bom toque de bola, com alta produção ofensiva do Avai, mas sem os três pontos indispensáveis para o Leão se afastar da confusão na tabela.

Individualidade do Grêmio

O primeiro tempo começou lento, mas o gol de Thyere para o Grêmio esquentou a partida e abriu espaços em campo.

O Grêmio fez o segundo gol, mas o bandeira errou e marcou impedimento no lance.

O Avai reagiu e construiu boas jogadas pela esquerda, principalmente com o lateral João Paulo. O empate, porém, saiu com belo chute de Pedro Castro, pegando rebote de escanteio na entrada da área.

Parecia que o Avai conseguiria a virada, mas Everton fez grande lance individual no lado esquerdo e tocou para Kaio dar nova vantagem ao Grêmio.

As individualidades fizeram diferença a favor do Grêmio antes do intervalo.

Reação

O Avai voltou do vestiário pressionando o Grêmio e quase empatou em lance de cabeceio de Junior Dutra. Foi mais um escanteio bem cobrado por Marquinhos. O Grêmio, também, foi ao ataque e perdeu a chance do terceiro com Michel. Na frente do goleiro Douglas, ele chutou para fora. Foi a única chance do time no segundo tempo.

A bola de escanteio continuava forte, mesmo sem Marquinhos, que tinha acabado de sair para a entrada de Joel. Desta vez o escanteio veio da esquerda , Betão finalizou no rebote e Leandro Silva desviou para empatar o jogo. Capa, também, já estava em campo na vaga de João Paulo. Aos 29 min Maurinho substituiu Romulo.

O jogo seguiu aberto e o Avai arriscando tudo para conseguir a virada. Aos 39 min o chutaço de Maurinho parou no travessão. Aos 43min o goleiro Paulo Victor, o cara do jogo, salvou o cabeceio de Joel.

Embora a boa atuação, principalmente no segundo tempo, a virada não veio e o Avai, mais uma vez tropeça em casa, e volta ao Z-4.

Vitória gigante do Avai em Campinas

22 de outubro de 2017 0

O Avai jogou como se estivesse em uma decisão e venceu a Ponte Preta em Campinas, saindo, assim, do Z-4, nesta rodada. Um grande resultado e um desempenho de bom nível, principalmente com o toque de bola do primeiro tempo.

Luanzinho e Romulo

Marquinhos desde o início foi a principal novidade do Avai, mas quem comandou as ações ofensivas do primeiro tempo foi Luanzinho com bons lances de criatividade. Marquinhos, também, ajudou, porém, outro jogador fundamental foi Romulo. Ele teve participação intensa e ainda abriu o placar aos 7min.

Diferente de outros jogos , o Avai adiantou o time, trabalhou a bola, teve bom volume de jogo e os lances mais claros para fazer gols. O segundo saiu de pênalti. Romulo chutou na frente do goleiro, o zagueiro Rodrigo tirou com a mão. Junior Dutra bateu e fez o segundo.

O primeiro tempo só não foi perfeito , por que logo depois do segundo gol do Avai, a Ponte Preta descontou, também, de pênalti. Douglas e Leandro Silva derrubaram Danilo Barcelos, antes, porém, Danilo havia puxado Leandro Silva. O árbitro, Leandro Pedro Wuaden, marcou o pênalti e Danilo Barcelos descontou.

Contra-ataque

Depois do intervalo a Ponte Preta partiu com tudo, acrescentando atacantes ao time, mas abriu muitos espaços no meio-campo. O Avai ficou na defesa e apostou nos contra-ataques. Deu certo. A Ponte teve apenas duas chances claras, antes, porém, o Avai poderia ter liquidado o jogo com Alemão, Maicon e Willians.

Claudinei Oliveira reforçou a marcação em todas as alterações. Ele tirou Marquinhos, Luanzinho e Romulo. Entraram Simião, Maicon e Willians. Alemão comandou a defesa com boa atuação, mas a lembrança do jogo com o Botadogo apavorou no final, com o chute de Nino Paraíba que parou na trave e o cabeceio de Rodrigo, na última jogada, passando muito perto.

Mais uma vez o Avai contraria a lógica, faz uma vitória inesperada, e, agora, melhora as condições de permanência na Série A, apesar de ainda enfrentar uma situação complicada.

Marquinhos brilha , mas Botafogo empata no último lance

18 de outubro de 2017 1

O Avai fez o melhor segundo tempo do campeonato e, comandado por Marquinhos, estava encaminhando a vitória, mas deixou escapar no último lance do jogo.

Sem lances

Os dois treinadores escolheram jogadores com características para atacar bastante, porém a preocupação defensiva foi maior.

Assim o primeiro tempo transcorreu sem criatividade e nenhuma chance clara de gol.

Show de Marquinhos

A transformação do Avai encantou o torcedor depois do intervalo. Foi o melhor desempenho do time em um tempo de jogo até agora na Série A.

A transformação chama-se Marquinhos. Ele entrou na vaga de Joel, mas ficou no meio-campo para Romulo atuar centralizado.

Em 20 min o Avai desmontou o Botafogo, criou seis chances claras, um lance mais bonito que o outro e abriu o placar.

Marquinhos estava em todos os lances, deu toque de calcanhar, passe de primeira, bateu faltas e escanteios com perfeição e fez o gol de pênalti. Agora, junto com Décio Antônio, é o maior artilheiro da Ressacada.

Uma atuação para ser chamado de Sr. Marquinhos, o craque do jogo. Mas o Avai não liquidou o jogo quando podia.

A grande atuação do MS10, porém, não foi suficiente para garantir a vitória. Depois de acertar a trave aos 38min, o Botafogo fez o gol de empate no último lance do jogo. Marcus Vinicius aproveitou o vacilo da defesa aos 50min.

Um empate amargo e complicador para o Leão.

Fluminense não deu chance ao Avai no Maracanã

15 de outubro de 2017 0

O Avai não soube parar o Fluminense no início do jogo e , depois, faltou força e qualidade para reagir.

Dourado

O Avai finalizou apenas uma vez e de longe com Luanzinho. Isso não deixa dúvida da incapacidade ofensiva do time no primeiro tempo. Mas não foi por ter ficado muito recuado. O time tentou sair para o ataque com vários jogadores, principalmente depois de sofrer o gol, mas errou muitos passes próximo da área do Flumiense e sofreu com os contra-ataques.

O Fluminense teve mais de 60 por cento de posse de bola, criou três chances claras e aplicou forte pressão no início, conseguindo, assim, abrir o placar antes dos 15 min com Henrique Dourado.

O Fluminense mandou no primeiro tempo, sem fazer uma grande apresentação.

Equilibrio

O Avai melhorou o toque de bola, errou menos passes e equilibrou o segundo tempo, principalmente depois dos 20 min, com a entrada de Romulo e Marquinhos. Também conseguiu bloquear os contra-ataques do Flumiense que não teve chance clara de gol.

A melhora, porém, não foi suficiente para evitar a derrota por que o Avai chegou pouco na área e finalizou menos ainda. Tirando um cabeceio de Leandro Silva – gol não confirmado pelo árbitro porque Alemão fez falta no goleiro e estava impedido – e desvio de cabeça de Joel, quase no final, nada mais criou de perigo.

O Fluminense sempre esteve mais perto da vitória , por isso, o Avai nada pode lamentar, a não ser o fato de continuar no Z-4.

Avai perde para o Vasco e complica situação na tabela

12 de outubro de 2017 0

O gol do Vasco no início do jogo forçou o Avai a mudar a forma de jogar, mas, embora, o crescimento no segundo tempo e , com a vantagem de um jogar, o empate, ao menos, não aconteceu.

Dois lances

O golaço de Wagner aos dois minutos colocou mais pressão no time do Avai que, apesar da insistência, criou poucos lances de perigo e viu o Vasco fazer a segunda chance. Andrez Rios aproveitou o vacilo de Alemão e ampliou.

Luazinho, a novidade do Avai, ficou encaixado na marcação pela esquerda e pouco produziu, os demais jogadores do Avai também não repetiam atuações anteriores.

O Vasco, com a vantagem, tirou a velocidade do jogo e retardou o reinício do jogo sempre que teve oportunidade.

Marquinhos

O técnico, Claudinei Oliveirs, fez mudanças radicais para o segundo tempo. Marquinhos e Romulo entraram já no reinício e, mais tarde , Lourenço substituiu Judson.

O time ficou com mais toque de bola e conseguiu pressionar até provocar a expulsão de Andrez Rios, que atingiu o rosto de Pedro Castro com a mão. Na sequência o zagueiro Betão descontou.

O Avai não deixou o Vasco atacar e aumentou a posse de bola, porém criou pouco. Embora a pressão, apenas Romulo e Lourenço tiveram chance de empatar. Romulo tocou por cima e Lourenço chutou fraco em cima do goleiro.

O Vasco administrou o final do jogo e garantiu os três pontos, resultado que o afasta do risco de cair.

O Avai deixou escapar a chance de se afastar do rebaixamento com os três jogos em casa em quatro rodadas, segue no Z-4 e agora joga com Flumiense no Rio. A situação fica cada vez mais apertada.

Avai tropeça em casa e volta ao Z-4

01 de outubro de 2017 2

A dificuldade de enfrentar times fechados mais uma vez travou o Avai e provocou a derrota depois de sete jogos.

Sem coragem

O Avai não conseguiu envolver o Atlético em nenhum momento antes do intervalo, porque ficou no meio do caminho entre pressionar a defesa adversária e proteger o próprio sistema defensivo.

O Atlético aproveitou a indecisão avaiana e levou perigo em alguns lances. No melhor deles, Andrigo acertou a trave.

O primeiro tempo sem gols não era bom, mas foi o melhor que o Leão conseguiu no jogo.

Gordinho

O Avai não mudou a atitude para o segundo tempo e pagou preço alto. Capa fez pênalti e Luís Fernando abriu o placar.

Claudinei Oliveira mexeu no time, mas, curiosamente, não optou por Marquinhos. Preferiu a entrada de Luan Pereira e Willians nas vagas de Joel e Juan.

Walter acertou um chutaço da entrada da area e fez o segundo gol em poucos minutos.

O Leão ficou abalado e partiu para uma reação desesperada agora já com Marquinhos em campo.

Willians perdeu duas chances na pequena área. O time seguiu insistindo com o apoio do torcedor. O Atlético ficou só na defesa. O final se encaminhou assim.

O Avai ainda reclamou pênalti quando o jogador do Atlético escorregou e tocou a mão na bola involuntariamente. O árbitro acertou ao mandar seguir.

Escapou uma grande chance do Leão acumular pontos, mas o pior é o retorno para a zona de rebaixamento.