Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Tolerância zero

25 de abril de 2008 20

Tolerância zero para quem dirigir com mais de 0,6 granjas de álcool no sangue/Emerson Souza, Banco de Dados - 25/10/2004
Que medida rigorosa, que poderá vir a ser adotada pelo Senado e pelo presidente Lula, confirmando o que já foi aprovado pela Câmara dos Deputados.

Se alguém for flagrado dirigindo um carro com 0,6 gramas de álcool por litro de sangue, o equivalente a duas latinhas de cerveja, será multado em R$ 1,5 mil e não poderá dirigir por um ano. Se for flagrado com mais de 0,6 gramas, irá para a cadeia sem direito a fiança.

Que medida rigorosa!

Será uma das legislações mais rigorosas do mundo para quem dirige alcoolizado, de acordo com a Zero Hora de hoje.

Na minha opinião, é rigorosa demais. Vai ser praticamente proibido beber em território nacional. Se vocês beber duas latinhas de cerveja não poderá dirigir.

Claro, é uma medida aconselhável para acabar com os acidentes em razão da presença do álcool nos sangue das pessoas, mas é muito rigorosa. Qualquer fraçãozinha vai ser passível de multa.

Eu acho que não vai ter cadeira para tanta gente. Começa que não haverá fiscalização para todo mundo.

Ouça o meu comentário no Gaúcha Hoje sobre o assunto

Postado por Sant`Ana

Comentários (20)

  • Luiz Carlos diz: 25 de abril de 2008

    É Lei de quem ainda pensa que só tem carro quem é rico, esquecendo que a turminha gosta até de Land Rover. O que falta é fiscalizar o trãnsito, tirando de circulação os que não sabem dirigir que cometem muito mais acidentes do que os bêbedos. A fiscalização só está voltada para arrecadar multas em cima de velocidade cujo limite nas estradas é uma brincadeira e não cuida dos absurdos que cometem os motoristas que só tomaram água.

  • André diz: 25 de abril de 2008

    Prezado Sant`Ana, A lei é rigorosa, mas somente desta forma para a população parar de misturar bebida com direção.

  • Leandro diz: 25 de abril de 2008

    Não bebo, mas não deixo de suspeitar de que essa é mais uma forma de aumentar a arrecadação jogando a culpa de algo de responsabilidade do governo sobre o motorista, já que multar os estabelecimentos não se mostrou efetivo, libera-se a venda, e fatura-se sobre o motorista $$$, se pelo menos este dinheiro tivesse algum retorno, como na forma de melhorias nas estradas, mas as mesmas ficam cada vez piores, e cada vez mais pessoas morrem em seus buracos.

  • Márcio Souza diz: 25 de abril de 2008

    RI-DÍ-CU-LA! Pq!? Pq não vai haver cadeia para todos (já não há para bandido), não haverá fiscalização para todos (somente para 0, alguma coisa), e meia dúzia de gatos pingados irão para a cadeia pagar por um delito que milhões cometerão…..
    Fora isso, se querem levar a sério a lei, muito bem, vejamos Porto Alegre: terá que ter bafômetros em todos os estacionamentos de bares, festas noturnas (áreas mais suspeitas)… e 90% irá para cadeia! Acontecerá!? ÓBVIO QUE NÃO! Interesses, interesses…

  • alexandre fleck diz: 29 de abril de 2008

    não se iludam, qt bafometros tem hoje em poa? que funcionam.
    não passa de 3.essas medidas são para ingles ver.

  • alexandre diz: 25 de abril de 2008

    Que lei mais imbecil, tem tanto motorista ruim que poe a perigo as pessoas sem estar alcoolizado. Que precisamos é de fiscalização, isso apenas já basta. Agora fica inventando lei absurda…

  • Fabiano diz: 25 de abril de 2008

    O foco do problema não é o teor de álcool no sangue. Poderia manter o que estava em vigor. Deve-se é aumentar a fiscalização. Eu não conheço ninguém que já tenha feito o teste do bafômetro. Só fazem para confirmar o estado de embriaguês é visível.

  • Bianca de Oliveira Bolzani diz: 28 de abril de 2008

    Na opinião de quem bebe é rogorosa demais, e a opinião das pessoas que perderam parentes?

  • Dr. Fernando S. Schlindwein diz: 28 de abril de 2008

    Pois é, Sant`Ana. É rigorosa a lei, sim. E deve ser rigorosa. Se tomando dual latinhas de cerveja vais acime do limite de teor legal, não dirija. Quanta gente vai não-morrer. Que bom.

  • Fernando diz: 25 de abril de 2008

    Sant`Ana, acho que o objetivo a ser atingido por essa lei a justifica plenamente. Se de fato isso afastar a bebida do motorista, acredito que os resultados serão muito favoráveis.

  • anildo diz: 29 de abril de 2008

    Lei rigorosa? voces estao e brincando, tem mais e que aceitar– vai beber? vai e volta de taxi.
    Aqui no Japao, se beberes meia latinha de serveja e te pegarem… segura ai$$$$ MINIMO cinco (5) mil DOLARES de multa mais cadeia e sem carteira de motorista.
    Pais civilizado e sem violencia no transito esse aqui.
    Agora, a escolha e de voces ai no Brasil.

  • Felipe Motta diz: 25 de abril de 2008

    Onde a populacao por conta propria nao tem bom senso e racionalidade par tomar decisoes basicar para a harmonia do convivio social, ha terreno fertil para leis como esta. Mas pode deixar que logo logo a modificam, abrem uma excecaozinha, entao nao fiquem angustiados.

  • Ary da Silva Martini diz: 25 de abril de 2008

    Mesmo assim, a legislação será branda. Não vai faltar cadeia, não, Sant`Ana. Quando os primeiros cinquenta forem presos os outros passarão a tomar refri. Tem outra coisa: deixem os parentes das vítimas fazerem a legislação. Nada mais justo.

  • Guilherme Mallet diz: 28 de abril de 2008

    Considero totalmente equivocada as atitudes que tratam o alcool, praticamente, como o único vilão do transito. Dizem “se beber, não dirija”, mas os criminosos do trânsito entendem assim “Se não beber, pilote”. O problema do nosso transito é a falta de condutores e excesso de pilotos, esses que insistem em costurar, em EXIGIR espaço para ultrapassagem colando na traseira dos demais. As leis devem considerar o bom motoristas e os maus, devem ser tratados como merecem: como bandidos.

  • rodrigo diz: 25 de abril de 2008

    “Na minha opinião, é rigorosa demais. Vai ser praticamente proibido beber em território nacional”
    meu deus sant`ana… queria ver se essa seria sua opiniao se tivesse um(a) filho(a)assassinado por um motorista embriagado.

  • Ernesto diz: 28 de abril de 2008

    Quanta hipocrisia, proibir é muito fácil. Mais uma lei para ferrar a classe média. Com tanta coisa pra se preocupar mas isto é resultado do completo despreparo da classe política do País que consegue se eleger através de um misero kilo de alimento.

  • ATÉ QUANDO MEU DEUS diz: 28 de abril de 2008

    PRA MIN SANTANA,O GOVERNO TOMOU O GOSTINHO DO TAMANHO DO VALOR ARRECADADO PELO O DETRAN,QUE AGORA VIU UMA FORMULA DE COMO OBTER UMA SUBSTITUIÇÃO PRO CPMF,PRA PODER SUSTENTAR SUA PAC COM BOLSA FAMILIA,BOLSA DISSO ,BOLSA DAQUILO,ETÇ,ETÇ.,TANTO É QUE AGORA NÃO SE VE MAIS BRIGADA COMBATENDO O CRIME QUE ESTÁ EM PROPORÇÃO ALARMANTE,MAS SIM ESCONDIDO NAS ESQUINA ESPERANDO O PRÓXIMO VEÍCULO PRA SER MULTADO

  • Ary da Silva Martini diz: 28 de abril de 2008

    No Rio Grande do Sul é assim: Se beber, não governe!

  • Gustavo diz: 25 de abril de 2008

    Mais uma lei demagoga. Estes deputados e senodores querem nos empurrar mais uma lei onde 80% da população não é culpada, os bons vão pagar pelos erros da minoria.
    Em vez de punir toda a população que façam uma lei especifica para a embriages, e nos deem boas estradas e sinalizações em vez de aumentarem suas ajudas de custos.

  • Gabriel diz: 28 de abril de 2008

    Lamentável comentário, Sant´ana.

    Rigorosa demais é a exposição que a sociedade sofre à tantos imbecis que não só dirigem mal e/ou de maneira imprudente, mas também alcoolizados.

    Já vi um homem ser liberado sem sanções na carteira após quase matar passageiros de um carro ao atingí-lo quando alcoolizado.

    Quer tomar duas cervejinhas? Volta de taxi. O direito “da classe-média” (como disse um outro internauta) de tomá-las é menor do que o meu de voltar vivo para casa.

Envie seu Comentário