Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

O fundo da alma feminina

29 de abril de 2008 7


Em primeiro lugar, nunca chame uma mulher de eterna. Ocorreu-me ontem de, ao ver uma amiga minha, apresentadora de televisão, no ar, telefonar imediatamente para ela e dizer: %22Como tu estás bem no vídeo, tu és eterna!%22

Que mancada que eu iria dar! Ao chamar uma mulher de eterna, estou concretamente designando-a como uma velha. Insinuar que uma mulher está velha é um dos dois maiores e mais capitais defeitos do homem.

O outro pecado capital do homem é chamar a mulher de gorda. Nunca faça isso, evite sempre a tentação de denunciar gordura numa mulher, mesmo que sua finalidade seja nobre: a de adverti-la de que ela perigosamente está roçando o limite máximo e tolerável de elegância de seu corpo.

Por dois anos ficou de mal comigo, deixou de falar comigo, afetava ódio por mim quando nos cruzávamos, uma colega da televisão que eu tive a infelicidade de cognominar de %22como estás gorda%22. Ela só voltou a falar comigo 24 meses depois da ofensa, assim mesmo porque finalmente tinha emagrecido. Aquela mulher odiava a mim em vez de odiar a sua gordura. Eu era para ela o culpado da sua gordura.

Com mulheres velhas e gordas, convém que sempre abordemos outros assuntos.

Eu tenho uma técnica infalível para agradar às mulheres. Digo assim: %22Como estás magra, não seria o caso de consultar um médico?%22 É de ver a alegria de que fica tomada a mulher que ouve isto. Sabe lá o que é ouvir de um homem que sua elegância é tão alarmante que passa por um problema de saúde?

E quando não vejo uma mulher há muitos anos, evidentemente que ela ressurge diante dos meus olhos bem mais velha, mais desmerecida. Então eu jogo-lhe um dardo de monumental eficiência: %22Poxa, mas há quanto tempo eu não te via! É incrível, tu estás a mesma!%22 Só falta ela se jogar de joelhos a meus pés diante do cavalheiresco elogio. Porque quando me viu e vê outras pessoas depois de alguns anos, ela treme de medo de que vão notar a implacável diferença.

Outro truque infalível que uso para adubar a vaidade feminina: %22Que coisa linda! Finalmente acertaste o teu penteado! Quem foi que fez?%22 Elas ficam possuídas de uma felicidade indizível.

Isso tudo é gentileza, é lhaneza masculina. Só que, de vez em quando, como não posso deixar escapar uma piada, um repente de inspiração, mesmo que ele sacrifique ou destrua o alvo da minha ironia, eu desmunheco e agrido. Foi o caso no ano passado de uma mulher que portava um vestido elegantíssimo, deixando à mostra metade de seus seios por um decote avançadíssimo. Eu não pude entender como uma mulher tão fina expunha assim ao público seios tão flácidos e derrubados.

E me arrependo até hoje da maldade que soltei: %22Espertinha, aderiste ao silicone%22. Para minha estupefação, a mulher explodiu de orgulho e contentamento. É inacreditável, mas aquela mulher nutre amor mórbido por seus seios decadentes.


*Texto publicado em 09/05/2001 em Zero Hora

Postado por Sant`Ana

Comentários (7)

  • Mônica diz: 30 de abril de 2008

    Pois é,caro Sant`Ana.É difícil entenderes de verdade as mulheres.Por isso,é melhor nem tentar decifrar mulher alguma,porque sempre haverá uma conclusão equivocada.Por exemplo,em contrapartida(ao que uns homens pensam das mulheres)elas acabam fingindo até mesmo o orgásmo,como uma VINGANÇA daqueles que só se importam com a embalagem delas.Aí,elas vão,e sentem prazer FACILMENTE e de FORMA MÁGICA com aqueles OUTROS que as enxergam com o coração e a alma.

  • rosângela diz: 5 de maio de 2008

    prefiro comentar que os homens são almas de difícil evolução, até porque quando ousam pensar em agradar sempre erram, exemplo do comentário infeliz do Claudio Machado. Não existem mais homens como meu grandioso pai, que mandava para sua eterna amante (minha mãe) flores com um cartão datilografado agradecendo o gesto delicado de fazer o nó da gravata todos os dias e lembrando o quanto ela era importante para ele. Eu estive casada por 6 anos e recebi flores do meu ex marido >>> segue

  • rosângela diz: 5 de maio de 2008

    >> quando minha filha nasceu, o detalhe, ele pegou dinheiro na minha carteira. Na 2ª ocasião, dia dos namorados, ele trouxe um vaso de crisântemos e uma determinada marca de bombons que odeio. Não seria muito mais fácil apenas um bombom, uma rosa ou até um cartão? Dicas a vocês almas masculinas: TPM = 1 barra de chocolate; Mulher: Amor estou bonita? Homem: Você tem uma blusa que combina muito mais com esta calça, querida. ótima semana a todos

  • luiz alberto amaral abegg diz: 30 de abril de 2008

    Eu sou muito jovem, mas mesmo com esta minha curta experiência de duas décadas de vida, uma sabedoria baseada na noumenalidade me alerta do quando sou apaixonado por cada peculiaridade deste ser confuso e magnífico que é a mulher. Santana, tua sinceridade é cruel, como quase toda sinceridade falando a verdade.

  • Claudio Machado diz: 4 de maio de 2008

    Uma outra que aprendi, é de presentear sempre uma roupa com um número a menos, ou melhor, nunca presentear uma roupa GG. No máximo uma G para as GG, Um M para as G e um P para as M.

    E aí você faz a observação: Se não gostar você troca. É fatal!

  • Camila diz: 30 de abril de 2008

    Santana, apesar das mulheres se importarem muito com a beleza, pelo que acabei de ler, parece que o homem consegue ser pior: infelizmente só enxerga a casca, mesmo que lhe agrade o conteúdo…
    As vezes é bom fazer uma auto-avaliação antes de resolver ser “sincero”!

  • luiz alberto amaral abegg diz: 22 de fevereiro de 2010

    Três anos se passaram desde que escrevi o comentário acima, e me surpreendo com o quanto nós seres humanos somos mutáveis. Mas isso é bom, mesmo que a verificação do que era antes desagrade o que se é agora. Pois, se desagrada hoje aquilo que agradava ontém, houve uma mudança. Bom, mas o que tenho a dizer sobre o que escrevi, ou melhor, sobre o que penso agora em relação as palavras sinceras de santana? Uma verdadeira bobagem. Primeiro porque faz uma generalização incabível do que ele acreditar ser a totalidade das mulheres. Quem sabe seja a totalidade das mulheres superfícias de seu círculo social. Bom, mas existe uma verdade escondida em toda esse emaranhado de significados machista decorados por rosas cavaleirescas: as mulheres gostam de ser elogiadas, mas santana esqueceu que os homem também.

Envie seu Comentário