Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 20 fevereiro 2009

Injustificável: preço dos combustíveis não cai

20 de fevereiro de 2009 51

Ronaldo Bernardi, Banco de Dados - 11/12/2008

O ministro Edson Lobão, das Minas e Energia, está dizendo que o preço da gasolina e do diesel pode aumentar no segundo semestre. Impressionante: o governo não baixou o preço dos combustível mesmo o barril de petróleo tendo descido verticalmente nos últimos meses.

Não teria melhor oportunidade e medida mais ecoante para ajudar a conter a crise econômica internacional do que baixar o preço da gasolina. Seria um bálsamo para toda a economia, para as empresas, para aumentar o número de empregos. A economia se sentiria acesa. Mas o governo não diminui.

Ontem foi dada uma notícia sobre uma estatística de que a gasolina no Brasil é 30% mais cara do que nos USA. E o diesel é 60% mais caro. E isso em dólar.

Então é espantosamente incrível e injustificável que esse cobre esse preços do povo brasileiro há anos quando o preço do barril internacional desceu de forma espantosa nos últimos meses.

Que oportunidade de ouro para tomar uma medida profunda contra a crise que o governo está perdendo. É injustificável de que não haja queda nos preços dos combustíveis no Brasil.

Ouça o meu comentário sobre o assunto no Gaúcha Hoje

Postado por Sant`Ana

Resposta da Unimed*

20 de fevereiro de 2009 14

Recebi finalmente da Unimed Porto Alegre a resposta sobre as duas colunas em que associados dos planos reclamavam de só terem atendidos um só segmento corporal para exames (pés, mãos, braços, pernas).

O que me interessa na resposta da Unimed-Poa é que taxativamente o convênio afirma que não há hipótese de não autorização para exames de dois pés, dois braços, duas pernas, sempre serão incluídos os segmentos bilaterais, jamais um só deles, se o médico prescreveu os dois.

Falta apenas a resposta da Unimed que compreende o município de Panambi, onde teria sido autorizado exame para uma perna só, com prescrição médica para as duas.

No caso do casal de procuradores, não houve culpa do convênio para a autorização de apenas um lado dos maxilares. Foi culpa do atendente do hospital, que fez confusão.

A resposta da Unimed:

“Sr. Paulo Sant’Ana. Lamentamos imensamente o conteúdo publicado nas suas últimas colunas, divulgando informações sem que tenham sido checadas e comprovadas pela outra parte, no caso a Unimed Porto Alegre. Além disso, não aceitamos a forma jocosa como foi tratado um tema de tamanha relevância como a saúde da população.

A Unimed Porto Alegre esclarece os casos em que é citada.

Fato Procuradora da República

Os exames e procedimentos são codificados pela Associação Médica Brasileira (AMB) e as coberturas definidas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), sendo que o exame Ressonância Nuclear Magnética de Articulação Temporo-Mandibular (ATM) contempla SEMPRE as duas articulações. O que ocorreu foi um equívoco por parte de um funcionário do hospital credenciado, fato reconhecido pelo próprio hospital, que tentou, inadvertidamente, autorizar duas vezes um exame que já é bilateral. E isso sim não é possível. Quando o exame foi solicitado corretamente, a Unimed POA prontamente autorizou.

Fato Fernanda Moraes

Quanto à solicitação de exame de Ressonância Nuclear Magnética de membros ou segmentos, a Unimed POA autoriza tanto exames para um ou para os dois, seguindo a solicitação médica, sem qualquer restrição. Neste caso específico, a Unimed POA localizou 23 registros de clientes com o nome Fernanda Moraes, não havendo solicitação do exame no Hospital Moinhos de Vento nos últimos 90 dias. No entanto, identificamos uma solicitação do Hospital Mãe de Deus deste exame, para UM membro, para uma cliente de mesmo nome, o qual foi autorizado e realizado em 5/12/2008. Em outras palavras: o plano autoriza SIM os exames nos dois pés, assim como em qualquer outro segmento do corpo que seja bilateral, seguindo solicitação de seus médicos cooperados e de acordo com a codificação dos órgãos regulatórios.

Quanto ao exame de Ecodoppler Vascular, por se tratar de um cliente de outra Unimed, esta deverá esclarecer.

Mais uma vez, ressalto a importância de se tratar temas que envolvam a saúde, como foi abordado neste espaço, buscando informar a população com exatidão e ouvindo todas as partes envolvidas. Em nenhum momento a Unimed POA foi consultada para esclarecer quaisquer dados sobre os episódios apresentados. O Sistema Unimed Brasil envolve mais de 15,2 milhões de clientes, 106 mil médicos, 377 cooperativas independentes e realiza milhares de atendimentos diariamente. Por isso, é praticamente impossível que não ocorram casos isolados como estes num universo desta abrangência. No entanto, destaco que estamos SEMPRE dispostos a sanar dificuldades encontradas por nossos clientes e cooperados. Para facilitar a comunicação temos inúmeros canais, presenciais e via web, disponíveis aos nossos clientes. O Sistema Unimed é a maior experiência cooperativista de trabalho médico do mundo e temos como um dos princípios fundamentais atuar com a máxima transparência.

Cordialmente, (ass.) Dr. Márcio Pizzato, presidente do Conselho de Administração da Unimed Porto Alegre”.

*Texto publicado hoje em Zero Hora.

Postado por Sant`Ana