Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 13 maio 2009

Próximo desafio do Grêmio não será fácil

13 de maio de 2009 9

Harold Escalona, EFE

O Caracas aplicou 4 a 0 no Deportivo Cuenca ontem, na Venezuela. Um time que ganha com quatro gols de diferença é, sob certo aspecto, respeitável. Por isso, não será tão fácil o compromisso do Grêmio contra o Caracas. Vamos ver como a equipe tricolor vai se comportar na partida de logo mais no Olímpico.

Dizemos que o jogo já está ganho porque o San Martín precisa aplicar 3 a 0 no Grêmio para desclassificar o time de Rospide, que entra em campo com todos os seus titulares. Portanto, a conclusão que tiramos é que será uma partida meio amistosa. Mas todo cuidado é pouco.

Zero Hora publicou hoje notícia dizendo: Cuidado, o San Martín quer jogo. Então eles terão jogo esta noite no Olímpico. Depois, a tarefa do Grêmio não será fácil, já que o Caracas goleaou o Cuenca por 4 a 0.

Ouça o meu comentário no Gaúcha Hoje

Postado por Sant`Ana

O grande jogo desta quarta

13 de maio de 2009 14

Divulgação, Vipcomm

Não estou nervoso para a partida do Grêmio de hoje à noite. Para ser desclassificado desta etapa importante da Copa Libertadores, o time tricolor precisa perder de 3 a 0 contra o San Martín. Então, o jogo não inspira nenhum nervosismo.

Sem dúvida alguma, a partida importante desta noite será entre Flamengo e Inter no Maracanã. O clube carioca tem mística e tradição. Mas, como eu sou entendido em futebol, sei que o time do Inter é superior ao do Flamengo. Até no Maracanã pode acontecer uma vitória colorada.

Depois da rodada do último final de semana pelo Campeonato Brasileiro, eu não tenho dúvida de que o Inter levará a melhor. Já a partida do Grêmio ficará em posição secundária.

>> Clique aqui e assista ao meu comentário no Jornal de Almoço de hoje.

Postado por Sant`Ana

Outra solidariedade

13 de maio de 2009 10

Confesso que hesitei em escrever o que vem a seguir. Depois, como andei esses dias fazendo um exame de consciência nesta coluna, sabem como é, aquela dúvida que assalta a gente se não poderíamos ter feito mais pelos outros do que fizemos ou nada fizemos, deixei de relutar e vou em frente.

Acontece que o escritor Sergio Faraco andou pedindo por um site da Associação dos Escritores Gaúchos auxílio ao jornalista Sérgio Jockymann.

Jockymann apresenta hoje um quadro de insuficiência renal e cardíaca, agravado por outras doenças oportunistas e terá de se submeter em casa a um oneroso e penoso tratamento de hemodiálise.

Além disso, há pouco perdeu um filho, com câncer.

São tais as dificuldades de Jockymann, entre as quais as financeiras, que esses dias ele disse a um amigo que “lhe faltam centavos”.

Eu quis retirar este apelo do âmbito restrito dos escritores e trazê-lo para os leitores de Jockymann. Ele foi durante muito tempo o mais destacado colunista de jornal do RS, quem tem mais de 55 anos leu-o com assiduidade na segunda página da Folha da Tarde.

E a essas pessoas é que eu estou apelando para que, na medida das possibilidades, o ajudem.

A conta dos auxílios bancários que forem a ele dirigidos é a seguinte: Banco 104, Caixa Econômica Federal; agência 2883; conta de poupança 013027 76-5(*); correntista Sérgio Jockymann; CPF 002 487 890/15.

Se o depósito for feito diretamente na Caixa Econômica Federal, o número da conta passa a ser: grupo 013; conta 2776-5.

Ontem já consegui junto a um chefe meu aqui na RBS uma ajuda ao grande colunista.

Hoje estou estendendo o pedido aos que o leram em todos os tempos e sabem da imensa colaboração que ele deu à cultura gaúcha.

Sabem lá o que é ser professor ou aluno de um colégio que está desabando, que a qualquer momento pode ruir, mas continua realizando suas aulas, apesar da precariedade gritante de suas instalações?

Leiam sobre esse quadro dramático da educação no RS neste patético lamento de uma professora: “Prezado Paulo Sant’Ana. Assinante de Zero Hora há décadas, sempre inicio a leitura, como muitos, pela tua coluna, por saberes como ninguém abordar as questões que afligem o nosso povo.

A notícia, veiculada neste jornal no dia 7 de maio, ‘Piratini dobra verba para atrair eleitor em Consulta Popular’ causou indignação em nossa comunidade escolar, por termos sido ludibriados após três consultas populares. Em todas elas convocamos a comunidade, contratamos transporte e, apesar de termos sido contemplados com a verba para a construção de um prédio escolar novo, nada recebemos.

Assim, como último recurso, em nome da comunidade escolar da E. E. E. F. Frantz Machado Charão, situada na Avenida Florianópolis, 4.809, Cohab A, em Gravataí (RS), estou a te solicitar que coloques em tua coluna, se achares oportuno, a nossa preocupação com a possibilidade de vir a ocorrer grave acidente com a queda de alguma parte do prédio de madeira de 27 anos que está todo corroído por cupins. Telhado, aberturas, parede e chão estão cedendo. As divisórias e o piso parecem de papel, que se quebra com o caminhar ou o simples encostar de alguém. Goteiras surgem em várias salas, causando desconforto e risco de curto-circuito. Vigas e forro podem desabar a qualquer momento, pois o prédio, já vistoriado por engenheiros, foi condenado. Computadores, xerox e fax vivem em manutenção, pois os insetos se instalam e fazem seu ninhos. Alguns alunos, professores e funcionários são alérgicos e ficam doentes pelo excesso de sujeira causada pela bicharada, apesar da limpeza diária.

Além do perigo de acidentes, está se tornando impossível manter a aparência da escola, apesar de a cada ano trocarmos madeiras e efetuarmos a pintura do prédio.

Já enviamos correspondência, acompanhada de um CD com fotos das péssimas condições do prédio, ao coordenador da 28ª CRE, com a promessa de que as enviaria à SEC, porém, até o momento não obtivemos retorno. Por tudo isto, novamente te peço para publicares a nossa angústia, com o intuito de que as nossas reivindicações cheguem às autoridades competentes.

Um forte abraço de quem não vive sem a leitura de Zero Hora e a utiliza em diversas atividades na escola. (ass.) Maria Therezinha Braun Helmich, Av. Girassol, 87 – Parque Girassol – Gravataí, profissão: professora”.

* Texto publicado na página 47 da Zero Hora de hoje

Postado por Sant`Ana