Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Se não há espaço, não há como prender

26 de maio de 2009 25

Não há como deixar de compreender a razão dos policiais que não se conformam de terem pedido a prisão preventiva de 15 ladrões de caminhões e o juiz tenha se recusado a prendê-los. A Associação dos Delegados de Polícia publicou uma nota na qual diz que também não se conforma dos bandidos não serem recolhidos ao presídio.

Vamos ao exame profundo da questão: é uma lei da física que cada corpo deve corresponder a um espaço. Se não há espaço para se colocar um preso na prisão, ele não deve ser colocado lá. A Justiça estava se acumpliciando com o Poder Executivo ao superlotar os presídios. Só quem pode prender é a Justiça. A polícia não prender, ela solicita a prisão. A polícia não prender, ela solicita a prisão.

A Justiça está tirando um peso da consciência. As condições são selvagens e ultrajantes nos presídios. Não pode um local ter 5 mil pessoas quando a capacidade é só de 1,5 mil. Uma hora a Justiça teria que começar a selecionar os presos e há muito tempo que o órgão vem fazendo isso.

Desses milhares que estão no semiaberto, muitos deles tinham que estar presos, mas não estão porque não há vagas. Eles estão no semiaberto e continuam delinquindo nas ruas.

O caos prisional no RS é antigo, mas agora chegamos a uma situação limite. Existe uma desumanidade completa. Então a Justiça deveria tomar uma atitude e foi essa.

Essa questão só tem promessa e promessa do governo para a construção de novos locais de prisão. Não falo apenas dessa administração, mas de sucessivos governantes, que desprezaram a questão carcerária no Estado. Quanto pior forem as condições dos presos, mais crimes haverão nas ruas. Se a sociedade quer punir seus criminosos, ela dever criar meios para punir, mas ela não constrói. 

Era fácil de prever que nós enfrentaríamos esse caos.

Ouça o meu comentário no programa Gaúcha Hoje

Postado por Sant`Ana

Comentários (25)

  • Alvaro Carvalho diz: 26 de maio de 2009

    E o plano fome zero deu serto para eleger o LUla so nao deu certo para o povo que continua com fome e sem seguranca.Quanto a espaco prisoes as unidades PM,Exercito,F.Aerea,Mari-nha estao com presos disiplinares so eu vejo isto.

  • amaury cruz diz: 26 de maio de 2009

    O país caminha para o caos total, ou já está lá em todas as áreas. Quem ainda não percebeu isto, coloque as barbas de molho…

  • sonia louzada diz: 29 de maio de 2009

    implosão nos presidios já, acabaria com a superlotação e os marginais se ligariam e pensariam 2 vezes antes de cometer crimes, uma implosão já seria o bastante para os bandidos ficarem com medo, pois hoje eles são tratados como hospedes e hoteis 5 estrelas, a nossas custas. sou totalmente contra presidios não deveriam existir,e sim o exterminio de bandidos

  • Adriano Schemoel diz: 26 de maio de 2009

    Tô fechando contigo Eleutério, hotel pra esses cidadão, e mais uma bolsa bandidão pra da uma força pro pessoal em tempos de crise né.

  • lauro julio koch diz: 26 de maio de 2009

    Tempos atrás,a Governadora tentou criar PPPs(Parceria Publico Privado),para construir e administrar novos presidios.Fortes corporativismos se opuseram à idéia e simplesmente sepultaram-na.Os mesmos que hoje vem fazer escândalo na imprensa,recusando-se a prender ladrões formadores de quadrilha.Realmente ser governo nesse estado não é tarefa fácil.Lembro da estória do “Velho,do menino e do Burro”.Se alguém ainda se lembrar,saberá do que escrevo.E os prefeitos?Ainda não querem prisões?.

  • Raul Marques Andrade diz: 26 de maio de 2009

    Caro Sant!Ana
    As discussões sobre a criminalidade, que aumenta absurdamente sempre esbarra em alguma coisa.Não é raro policial levar a culpa porque “MALTRATOU” criminoso.Por que é tão difícil baixar a maioridade penal para 16 anos?E por que é tão difícil refazer nosso Código Penal de 50 anos atrás?Regime fechado é regime fechado.Criminoso perigoso, pedófilo, não pode transitar livre por aí.Fiquei apavorado com o número de mandados de prisão que não conseguem ser cumpridos:mais de 5000 só no RS.

  • Angelita Pereira diz: 26 de maio de 2009

    Pois é Sant`Ana … o deficit é zero mas as prioridades do Estado são mantidas no mesmo patamar pois o nosso dinheiro esta indo para manter os privilegios como na aquisição de avião particular,propinas e escandalos.O déficit zero está sendo mantido com o salário do professor que com pós graduação é de 671,00.O déficit zero está sendo mantido com a falta de assistencia a saúde com hospitais superlotados e sem medicamentos,etc.Nosso Estado padece com nosso voto errado.

  • Cidadao Indignado diz: 26 de maio de 2009

    Santana, tu mesmo admite que eles soltos continuam delinquindo nas ruas, então o que é mais importante: o bem estar deles ou a segurança das pessoas honestas e trabalhadoras?

  • Renato Alvim Medeiros diz: 26 de maio de 2009

    Sant`Ana,
    Parabéns por levantar o tema.Os governantes tem que ser responsabilizados,sim. Não é uma questão de debates, escolhas. Se tem que ser construídos mais presídios, que se construam. estão brincando com a vida humana.Eu já tive um 38 apontado para a minha cabeça na frente da minha filha e escapei por pouco.Será que a sociedade brasileira não há de se levantar contra tanto descaso e desrespeito com a vida humana? trabalhamos e pagamos impostos para que? A paranóia da insegurança é total

  • mauricio viegas diz: 26 de maio de 2009

    Devemos ter presidios do tipo colonias de trabalho,cada preso custa em torno de dez salários minimos por mes, e quem paga somos nós que também pagamos para ter segurança.
    Aí entra os direitos humanos e toda aquela converssa que todos já conhecem, cade os direitos humanos daquelas pessoas que perderam a vida nas mãos destes delinquentes.

  • Jorge Luiz Paz Bengochea diz: 27 de maio de 2009

    Ao não ver indícios de violação da ordem pública, o Juiz que beneficiou quadrilha de ladrões de caminhões deve acreditar que a incolumidade do patrimônio e a paz social não fazem parte da preservação da ordem pública. Portanto, os “bondosos” bandidos podem continuar nas ruas achacando, aterrorizando e até matando. Quem está correto é a OAB do ES exigindo que o MP denuncie o Chefe do Executivo de lá por violação de direitos humanos na execução penal (leia no O Globo online).

  • Alex diz: 27 de maio de 2009

    Eu tenho a solução! Arrumem uma ilha no meio do oceano e abandonem os marginais, ladrões, assassinos e estupradores lá, a própria sorte. De lá, eles não teriam como fugir e teriam q se virar por conta própria, sem q nós tenhamos q sustentá-los ou cruzarmos com eles nas ruas em regime semi-aberto! Quem não tem solução, tem q ser banido do convívio com as pessoas de bem. Basta de crimes, violência e impunidade por falta de presídios. Façam isso…arrumem uma ilha e soltem os marginais lá!

  • Raquel Alves Monteiro diz: 26 de maio de 2009

    Sant!Ana,
    Temos que voltar às discussões da maioridade penal e da pena de morte.Faz tempo que a Polícia está perdendo a guerra contra os marginais.E cada vez piora mais.Lugar para presidiário não é difícil de resolver.Não gastam tanto em Brasilia com farra de políticos?Que se destine verba para a construção de presídios em áres remotas, tipo Amazônia Rondônia Sertão do Nordeste, etc.Presidiário quer o quê?Luxo?Faz uma pesquisa Sant!ana.Te garanto que 90% da população é a favor da pena de morte

  • Eleutério diz: 26 de maio de 2009

    De pleno acordo, criminoso não pode ser mal tratado e nem tão pouco ser colocado em presídios superlotados. A sugestão é abrir vagas nos hotéis da cidade, de preferência nos de 5 estrelas.

  • Rin Tin Tin diz: 26 de maio de 2009

    Muita conversa também dos Juízes e principalemnte dos promotores, acho que estes fatos são da alçada deles. Porque só ficam na conversa e não tomam iniciativas concretas, existem mecanismos legais para tanto, basta trabalhar e não fechar os olhos como todos os brasileiros. Chega!

  • Luiz diz: 26 de maio de 2009

    Dinheiro prà Copa do Mundo, TEM!!!!!

  • Milena Morais diz: 26 de maio de 2009

    Sant!Ana,
    Estou me formando em Direito, e sei que a situação dos juízes é difcíl.O que precisa é rever nosso ultrapasado Código Penal.Hoje, a crueldade está banalizada e a Justiça fica impotente por ter de cumprir o que está escrito.Um homicida condenado a 200 anos( 200 mesmo)dependendo, não passa 5 anos em regime fechado e já passa para o semi-aberto.pode estar sentado no ônibus, ao nosso lado.Infelizmente, o brasileiro aceita tudo como cordeiros a serem abatidos.Temos que reagir.

  • Paulo diz: 26 de maio de 2009

    É e quem leva a pior, o cidadão que paga seus impostos, que levanta cedo todo o dia para dar o que comer a seus filhos à sua família. A Polícia está fazendo a sua parte, investigando, pedindo prisões, etc…, e o Governo??? e o Poder Judiciário??? é lamentável…

  • Luis Henrique diz: 26 de maio de 2009

    Sant`anna. Eles não podem liberar criminoso qualificado, com quadrilhas organizadas, como o caso dos caminhões. Nem estuprador, nem psicopara. Isso é um absurdo. Se forem liberar, liberem os menos perigosos pelo menos.

  • Jorge Luiz Paz Bengochea diz: 26 de maio de 2009

    O Chefe do Executivo só será obrigado a construir presídios e aplicar as políticas prisionais observando os direitos humanos, o dia em que for responsabilizado política, criminal e administrativamente. De outra forma, as decisões do judiciário de deixar os criminosos nas ruas só aumenta o caos e fomenta a desordem e a impunidade. E, diante desta “solução” judicial, o MP e as polícias perdem a razão de existir.

  • carlos macanho diz: 26 de maio de 2009

    Caro Sant`Anna: pela vez primeira venho por meio público manifestar contrariedade a uma decisão judicial. O juiz Paulo Augusto Oliveira Irion de Canoas demonstrou falta de capacidade intelectiva e técnica ao prolatar tão descabido decisum. Há um certo consenso que decisão judicial não se contesta, se recorre. Nesse caso merece repulsa e a estou manifestando em carta direta ao mesmo. Os marginais voltaram às ruas e ficaremos à mercê deles.
    Abraço,
    Carlos Macanho – advogado – OAB/RS 24.808

  • Gonzalo RS diz: 26 de maio de 2009

    Aqui se vê a importância que a sociedade dá para este assunto: ZERO! Infelizmente, o cidadão comum está se lixando para a população carcerária.
    Veja que, com este, são 6 comentários no total. Mais abaixo, o assunto dos cães rendeu 24 comentários e o do Inter, 70.
    O preso deve cumprir sua pena em um ambiente decente, sim. Pois lembrem-se que após algum tempo ele será solto. E para que não saia pior do que entrou, será melhor que ele viva em condições animalescas, ou que seja tratado como gente?

  • Jorge Luiz Paz Bengochea diz: 26 de maio de 2009

    O Judiciário está é colocando em perigo a sociedade ao deixar bandidos livres nas ruas, quando ele próprio também é culpado pela falência do sistema prisional. Se fosse mais diligente e responsável não deixaria pessoas presas sem julgamento ou cumprindo pena em condições insalubres e indignas. Que motivos impedem o Judiciário e o MP de processarem formalmente o Chefe do Executivo por violação de direitos humanos na execução penal? E onde está o Legislativo? É mais fácil empurrar a culpa.

  • Mauro diz: 26 de maio de 2009

    Santana…Você esta certo. Até acho que talvez um pouco de boa vontade do juiz as coisas se resolveriam.
    Mas analisando no geral…esta mesmo no hora de dar um basta. Este assunto merece um grande debate em todas esferas da sociedade, e indepedente de partidos políticos.. que cá pra nós..a cada dia que passa perdem mais a já pouca credibilidade.

  • marla morais diz: 26 de maio de 2009

    Caro Sant!ana.
    Sai governo, entra governo e a insegurança só aumenta.Está cheio de gente procurando comida no lixo e nem por isso sai por aí roubando.Tem certos elementos que, depois de condenados, dependendo do crime, não podem conviver nunca mais com a sociedade.Se soltarem. vão matar, estuprar de novo.Está na índole deles. Que o Governo construa presidios distantes, em áreas remotas e os coloquem para trabalhar .Chega de hipocrisia da Igreja e dos Direitos Humanos.Vamos isolar os maus.

Envie seu Comentário