Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

A gravata e a bomba

24 de novembro de 2009 19

Quem já viu o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, de gravata?

Eu nunca o vi de gravata, mas é possível que ele alguma vez ceda à tentação dos costumes ocidentais tradicionais e vista esse apêndice da moda.

Por sinal, eu sempre admirei secretamente as pessoas que comparecem a solenidades e festas onde se recomenda a gravata nos convites e não vestem aquele adereço.

A pessoa enfrenta sem gravata o ambiente com a maior naturalidade, é única, entre todos, sem gravata e desembaraça-se com desenvoltura, parecendo não importar-lhe que esteja trajada diferente de todos e contra a recomendação da etiqueta.

***

Mas eu queria mesmo é falar do anãozinho Ahmadinejad. Vi-o ontem discursando no Itamaraty, o único sem gravata.

E fico a pensar no que deseja mais a autossuficiência de Ahmadinejad que não seja somente a destruição de Israel.

Quando ele nega tenha havido o Holocausto judeu, parece insinuar que ainda não houve o Holocausto. Ele próprio o cometerá dentro em breve, usando de armas nucleares que o Ocidente acusa que ele está elaborando. Quer atrair para si a primazia de destruir Israel.

Para ele, não tem meio-termo nem negociação, ele pretende “varrer Israel do mapa”.

E quem expõe assim seu ideal sem nenhum constrangimento, torna-se perigoso, daí por que as Nações Unidas e os Estados Unidos olham com desconfiança o programa nuclear iraniano, considerando o risco que será o Irã cultivar um artefato atômico.

***

Israel, por exemplo, possui a bomba nuclear. Consta que a Índia e o Paquistão já possuem artefatos nucleares.

Mas Israel não declara por nenhum dos seus governantes que quer varrer o Irã do mapa.

A Índia e o Paquistão têm conflitos, nenhum até agora que possa acarretar um ataque nuclear unilateral ou recíproco.

Com o Irã, se dá o contrário, e é por isso que o mundo se preocupa: suspeita-se de que seu plano nuclear esteja se desviando da finalidade pacífica, justamente para “varrer Israel do mapa”.

Por isso é que é naquele lugar do Oriente Médio que se concentram todas as preocupações mundiais.

***

No dia em que os serviços de informações de Israel detectarem que o Irã está avançando num programa nuclear não pacífico, é certo que o país dos aiatolás será bombardeado. Pronto, eis a guerra e todas as suas consequências desastrosas.

O que se nota, pois, é que só uma força pode romper o equilíbrio de poder militar no mundo: o ódio.

Nenhum dos detentores de energia nuclear bélica pode ter governantes fanáticos. Esse é justamente o temor que Ahmadinejad e o Irã inspiram.

***

Em cerimônia em que constava a entrega dos espadins aos novos capitães da Brigada Militar, fui agraciado sábado passado, entre outros homenageados, com a Medalha dos Serviços Distintos, outorga tradicional da Polícia Militar gaúcha.

Sinto-me honrado e agradecido com o galardão.

Postado por Paulo Sant`Ana

Comentários (19)

  • Ivo Leo Hammes diz: 24 de novembro de 2009

    Pois um dos sonhos que tenho é um dia conhecer o Irã, a antiga Pérsia. Lá fica a cidade de Pasárgada. Mas com este talzinho (de nome tão complicado) mandando e desmandando por lá vai ficar mesmo muito complicado eu realizar o meu sonho. Este cara é um escorpião e o nosso ingênuo presidente acha que ele é um brinquedinho como Chavez.

  • Alceu diz: 24 de novembro de 2009

    Esse presidente do Irã, cujo nome é dificil de pronunciar e de escrever, é outro ditadorzinho metido à besta. Muitos já tentaram ser os carrascos de Israel e hoje jazem debaixo da terra. A partilha da Palestina foi feita depois da II Guerra, entre palestinos e judeus (também da Palestina).Os primeiros nunca aceitaram a divisão e os segundos aumentaram (e muito) suas fronteiras terrestres alegando zona de segurança máxima. Daí o conflito.Porém, os fanáticos acabam sempre na ponta de uma corda.

  • pombo jabuti diz: 24 de novembro de 2009

    como comentarista de política internacional, um cantor de boleros mediano.

  • josé de alencar souza da silva diz: 24 de novembro de 2009

    É um neonazista(Lulla),aliado do coronelismo de Sarney,Calheiros e Collor recebendo outro neonazista(Ahmadinejad).O presidente do Irã é o maior ídolo dos neonazistas,o novo Hitler.

  • FRITOLDO diz: 24 de novembro de 2009

    Talvez o que difere o Irã de Israel são as promessas. O Irã promete dizimar com o povo Judeu. Já o provo Judeu nada promete, mas dizima o povo palestino.

  • cesar diz: 24 de novembro de 2009

    pela primeira vez devo concordar com a politica externa de lula, ele está do lado dos sofredores dos oprimidos, nesse caso lula está com a causa palestina, até que em fim lula está lucido está voltando as suas origens de sofrido trabalhador que só teve no inicio da sua curta carreira como trabalhador, mas pelo menos ele não esqueceu o pouco sofrimento que teve na vida e se posiciona ao lado de um povo sofrido como os palestinos, e o dificil é compreender que uns podem ter a bomba e outros não.

  • marcelo diz: 24 de novembro de 2009

    E engracado ver pessoas aqui pagando de intelectuais falando sobre um assunto onde o que se tem sao apenas noticias tendenciosas com o cunho altamente racista pois sao baseadas em uma midia em sua totalidade judaica pois e so ver de quem sao, como acreditar nestas materias, pois por todos os lados somos bombardeados com materias sobre judeus coitadinhos, pobrezinhos, sendo que o que fazem diariamente e invadir as terras dos palestinos, ou seja sao o MST do oriente medio, portanto FORA ISRAEL.

  • Marcos Meneses diz: 24 de novembro de 2009

    Mancha de inicio, a retórica do grande comentarista, o fato de aludir de imediato a determinada caracteristica física do governante iraniano.
    Como é fácil emitir opinião sem nenhuma profundidade, com o intuito talves, de agradar a determinado segmento social de nossa cidade.
    E agora, até mesmo quando fala de futebol não consegue ter uma visão mais equilibrada..não é a toa que foi chamado de ” velho comentarista ” por um ilustre e nobre dirigente esportivo.
    E ainda quer ser Senador…coitado!!

  • Jadir diz: 24 de novembro de 2009

    Santana, tu apertaste a mão da Góvi? Em caso positivo, contaste os dedos? Não faltava nenhum? E a mão do Lied? Que mundo perigoso este onde tu vives.

  • dilmão diz: 25 de novembro de 2009

    “É um neonazista(Lulla),aliado do coronelismo de Sarney,Calheiros e Collor recebendo outro neonazista(Ahmadinejad).O presidente do Irã é o maior ídolo dos neonazistas,o novo Hitler”..nunca vi um neonazista fazendo bolsa-família, sistema de cotas, pagando dívida externa. Nunca vi um neonazista conclamando o diálogo. Fico pensando na “neonazista” Yeda(essa sim, não suporta quem pensa diferente dela) com uma bomba nas mãos…aí sim ficaria difícil…

  • luis antonio diz: 24 de novembro de 2009

    ué… não vai falar de futebol? E não vem me dizer que o Grêmio vai deixar o flamengo ganhar. Vai perder sim, pq é muuuuuuuuito ruim e não pq vai deixar o flamengo ganhar!

  • josé de alencar souza da silva diz: 24 de novembro de 2009

    É um neonazista(Lulla),aliado do coronelismo de Sarney,Calheiros e Collor recebendo outro neonazista(Ahmadinejad).O presidente do Irã é o maior ídolo dos neonazistas,o novo Hitler.

  • Ivo Leo Hammes diz: 24 de novembro de 2009

    Quando eu era gurizão, lá por 1960, me sentia orgulhoso ostentando uma gravata. Depois veio aquele movimento da juventude rebelde que queria modificar os hábitos burgueses. Simpatizei com esta rebeldia. Achei que era uma oportunidade de simplificar e tornar mais autêntico o estilo de vida. Transcorridos quase 50 anos, não consigo entender como conseguiu sobreviver esta ridícula peça chamada gravata. E como sobreviveu!….

  • Adriano diz: 24 de novembro de 2009

    Me parece que atrás da questão nuclear, infelizmente, situam-se interesses econômicos, surgindo superficialemtne retóricas negando o holocausto e prometendo varrer do mapa Israel. Acredito que alguém sai lucrando, e muito, com a fabricação de artefatos nucleares, onde se gastam rios de dinheiro que, certamente, poderia ser utilizado em educação, saúde, segurança, etc. O discurso oficial encoberta interesses fianaceiros e, quiçá, ligados a setores envolvidos em corrupção.

  • Gaucho Envergonhado diz: 25 de novembro de 2009

    E pensar que `isso` é um dos nossos mais renomados `formadores de opinião`… Pobre RS!

  • claudio garcia diz: 24 de novembro de 2009

    Bom dia estimado Paulo Santa`Ana

    Como és “expert” na área de comunicação social,além do que és possuidor com uma grande sensibilidade em assuntos que dizem respeito às pessoas físicas ou jurídicas, entendo, que o Estado do RS e notadamente, nossa Brigada Militar, foram felizes e justos em lhes homenagear com a Medalha de Serviços Distintos.Continues assim, prezado Comunicador com esse perfil coerente, que sempre lhe és peculiar. Abraços Claudio Garcia- Cel da Res da BM e Advogado

  • Claudio Dode diz: 24 de novembro de 2009

    Enquanto o Ahmadinejad não concretiza suas bravatas, Israel vai varrendo os palestinos do Mapa.

    Pior que negar o Holocausto Judeu (que já rendeu bastante dividendos) é fechar os olhos para o Holocausto Palestino.

    Este é o perigo que ronda o mundo a sina criminosa do sionismo, que o Grouxo Marx bem caracterizou como o fascismo circuncisado.

    Claudio Dode

  • André Krause diz: 24 de novembro de 2009

    E me pergunto… o serviço secreto Israelense já não deveria ter essa questão mais esclarecida?

  • Antonio Magalhaes diz: 24 de novembro de 2009

    Gostaria de saber o que fizestes para ganhar a homenagem.
    Um abraço

Envie seu Comentário