Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Carne de gato

22 de fevereiro de 2010 20

Em terremotos e outras situações extremas, admite-se que as pessoas comam ratos. Há até, como naquela célebre queda de avião nos Andes, notícias de pessoas que, arriscando morrer de fome, devoram carne humana.

Da minha parte, nunca fui dado a comer alimentos exóticos. Já me serviram escargô em culinária sofisticada, mas não pude engolir um grama da comida. Acho que meu preconceito era menos com o alimento do que com o nome popular que eu conhecia: lesma.

“Deus me livre de comer lesma”, pensei.

O máximo que me permiti foi certa vez comer rã assada ali no Recreio Avenida, um dos grandes restaurantes da Cidade, na antiga Avenida Eduardo, hoje Presidente Roosevelt, nos anos 50 e 60.

E olhem que gostei muito da carne de rã, que me pareceu mais saborosa que a de galinha.

Mas agora um apresentador de televisão escandalizou a Itália, país em que a cozinha costuma consumir com insistência coelhos, lebres, codornas, bois e cordeiros.

O apresentador Beppe Bigazzi, em seu programa de culinária na televisão, aconselhou os italianos a comer carne de gato, que ele já teria experimentado várias vezes.

As entidades de defesa dos animais reagiram violentamente: “Bigazzi é um cretino, na latitude em que vivemos, simplesmente não comemos os nossos melhores amigos.”

Ué, como é que na França os cavalos são vendidos nos açougues!

A arte popular de versos brasileira se ocupa em várias obras do sacrifício de gatos para alimentação e outros fins.

Há um samba do saudoso Jorge Veiga que diz assim:

Me convidaram pra fazer um samba

Lá no Morro da Arrelia

Me apresentaram pra o dono da casa

Era um tal de Malaquia

Ele me disse em sua homenagem

Eu já mandei preparar o prato

Eu fiquei indignado

Quando me disseram que comi carne de gato.

Malandro não dá mancada

Vou pôr minhas mãos à obra

Vou convidá-lo para uma peixada

Vai ser carne de cobra.

Mas a utilidade mais proverbial do gato na poesia popular brasileira não é como alimento:

Aquele gato

Que não me deixava dormir

Aquele gato

Agora nos faz sorrir

Às vezes saía bem da minha pedrada

Pulava e dava risada

Vivia zombando de mim

Aquele gato não é mais gato

Hoje é tamborim.

Você, meu leitor ou leitora, seria capaz de comer carne de gato? Pois é, mas o Anonymus Gourmet da Itália está aconselhando seus telespectadores a comer carne de gato.

E dá os detalhes: o cadáver do gato tem de ficar três dias de molho em água corrente da torneira: até a carne ficar bem branquinha e virar numa iguaria, afirma ele.

*Texto publicado hoje na página 47 de Zero Hora

Comentários (20)

  • matias diz: 22 de fevereiro de 2010

    ainda me paro para ler isso.
    tsc
    se planet hemp, com suas músicas, fazia apologia às drogas, santana, com suas palavras, faz apologia à morte!

  • Fabiano Neves diz: 22 de fevereiro de 2010

    É por causa deste tipo de imbecil que o mundo não melhora nunca. Será que o mais saboroso não seria comer cachorrinhos de apartamento? Porque tu não dá a receita aqui também de como preparar ou deixar de molho podles e afins? Acho que se isso fosse com o teu amiguinho de 4 patas que tu tem em casa esta matéria receberia mais respeito de tua parte. Talvez até te veria bufando nas rádios, jornais e tvs por ai.
    O que me consola é que todos que falam mal ou desejam mal aos gatos, o fazem no alto da sua ignorância, pois falam sem nunca ter convivido 1 dia sequer com um.

  • Fernando diz: 22 de fevereiro de 2010

    Esse chefe de cozinha italiano de quinta categoria deveria ser preso. Trata-se de um canalha!

  • Eliseu diz: 22 de fevereiro de 2010

    Santana sou sempre grande admirador dos teus textos. Mas hoje este me deu ASCO! Sou dono de quatro gatos, que são meus melhores amigos. Seria capaz de matar qualquer um que fizesse mal a um deles. Santana, coma feijão com arroz hoje, certo?

  • Anelize Padilha Costa diz: 22 de fevereiro de 2010

    Mas tenha a Santa Paciência né!
    Com tanta vaca, tanta galinha, tanto Boi…o que os gatos tem a ver com isso?!acho o fim da picada, gato não foi feito para comer, essa gente que pare de frescura e deixe os pobres felinos em Paz!
    Palavras de uma adoradora dos gatos, para mim gato é um Animal sagrado, assim como as vacas para os Indianos.
    Gato é um animal fantástico, ele que escolhe o dono, o Lar e o mais fantástico é que o gato tem o Dom da Expressão, ele fala com os olhos e muitas vezes tem atitudes de gente, basta observar eu tenho varios gatos e passo Horas á observá-los, não há nada melhor e mais interessante do que ver a inteligencia de um animal tão delicado, decidido e independente.

  • Rafael Danton Teixeira da Cunha diz: 22 de fevereiro de 2010

    Olha Paulo, carne de gato de 4 ou de 2 pernas (nenhuma alusão a certos politicos), eu não comeria. Mas em situação como a dos Andes se o cara do meu lado fosse colorado, eu carneava num upa, com um pouco de pimenta e talvez salvia para enganar o cheiro putrido da Borregard advinda do Beira Rio, eu era capáz de traçar numa boa. hehehehe!

  • Samuel Ritter diz: 22 de fevereiro de 2010

    O mais difícil não é comer, mas capturar um cato arisco. Tente pegá-lo e matá-lo, depois disso, comer vai ser barbada.

  • Daniel Correa diz: 22 de fevereiro de 2010

    Na saida do Beira-Rio uma vez comi um churrasquinho onde a carne parecia um isopor. Acho que era gato.

  • maia diz: 22 de fevereiro de 2010

    Santana, la na Padre Cacique tb andam comendo gato por lebre…

  • ronanwittee diz: 22 de fevereiro de 2010

    Pois lembrando um saudoso amigo,o Carlos Nobre(que tu tb conheceu) me arrisco a confidenciar(e,que ninguem nos ouça),”que minha vizinha revelou,também adora comer gatos.”
    Algumas de suas falas vão mais ou menos nesta direção: Joãozinho,o gato listrado, quando foi limpar os canos lá em casa,ou Chiquinho,aquele gato fortão da rua de baixo, entre a Luz e a decadência…risos
    Diz ela,que ao menos 2 não “lha” (lhe+a) escapam,ao menos uma vez por semana.
    Afirma ela,que os tais bichanos agregam sedosidade à pele.
    Prefere-os,contudo,mais tostados,sem as tais aguas correntes,de preferência,acompanhados de bons vinhos,alguns chips também.Diz que apenas um banho para tirar os excessos de sal,são suficientes.
    Diz também,que nada como o cetim,para realçar o sabor de tais carnes.
    Em restaurantes requintados,reivindica também uma maçã na boca do incauto felino.
    O miado pode ser sempre…um saco.
    Também tenho pena dos “melhores amigos”,aliás coitados,sempre os últimos a saber.
    risos…belo exercício para uns 140 toques.
    Taí Santana,um belíssimo desafio para os tantos devaneios culinários.
    abração!

  • Flavio diz: 22 de fevereiro de 2010

    É tudo uma questão cultural…Qual a diferença entre a carne de gato e a carne de boi, de ovelha ou de vaca, que tanto apreciamos aqui no sul no churrasco nosso de cada domingo ? É tudo a mesma coisa. O homem originalmente foi feito para ser vegetariano. Dizem as teses que após o descobrimento do fogo, os animais passaram a fazer parte do nosso cardápio. E por ai vai…

  • JOSIAS diz: 22 de fevereiro de 2010

    FICA FOSSATI.

  • Ivo Leo Hammes diz: 22 de fevereiro de 2010

    Paulo Santana, eu não comeria carne de gato, nem de cachorro, nem de cavalo ou de mula. Não sei se é porque não temos entre nós o costume de comer estas carnes ou porque são bichos criados por estimação; de tão afeiçoados, são amigos e quase são humanos.
    Aí eu me lembro, quando era pequeno, nós tínhamos o boi Mimoso e Barroso. Um dia não sei porque o pai botou o boi Mimoso na engorda e depois o levou para o açougue e trouxe uma quantia de carne para o almoço de domingo. Ao lembrarmos do que foi o nosso boi Mimoso, ninguém, nem o pai, comeu desta carne.

  • Alan diz: 22 de fevereiro de 2010

    Já temos uma cultura – das não mais louváveis – de criarmos porcos, bois e aves para nos saciarmos com sua carne, e me supreende saber que isso não basta… sempre tem quem queira experimentar carnes mais ‘exóticas’…
    Matar um gato para comer, isso é uma grosseria! Mas não deve de ser menos do que matar uma vaca na Índia, para o mesmo fim. E o que posso dizer… o mundo nunca foi muito certo mesmo;

  • Rodrigo R. diz: 22 de fevereiro de 2010

    Gatos são animais muito queridos. Quando sobem elegantemente numa estante e, junto a livros, vêem tudo o que acontece abaixo e à volta, deitados e preguiçosos, bocejando e lambendo-se de vez em quando, são impagáveis. Pequenas e graciosas esculturas vivas. Mas tem o seguinte: todos que já provaram xis e cachorros-quentes no Centro de Porto Alegre e nas redondezas de estádios já provaram, além de cachorro-quente literal, carne de gato e pomba (e sabe-se lá mais o quê). E nem sabem disso! Os parques dessa cidade são generosos fornecedores de carne “alternativa”. Este italiano deve ter passado uns tempos aqui. Mas é incrível ele falar sobre comer gatos num país como a Itália, cuja cozinha, no mundo todo, é tão apreciada, irresistível, destruidora de dietas e sem uso de quitutes polêmicos e nojentos como as lesmas francesas, as tarântulas chinesas, etc. Será que se enjoa de comida boa? Bem, se existem homens que enjoam de mulheres, deve existir gente que enjoa de boa comida – trata-se de uma demência menor, ou estou errado?

  • Rafael Dorneles diz: 23 de fevereiro de 2010

    Se não é errado comer carne de VACA, porque seria errado comer carne de CAVALO?
    Se não é errado comer carne de CAVALO, porque seria errado comer carne de GATO?
    Se não é errado comer carne de GATO, porque seria errado comer carne de HUMANOS?

    O que acham desta idéia? Afinal, aparentemente, carne é carne!

  • Marta Bortoli diz: 23 de fevereiro de 2010

    Santana, e o que dizer do famigerado “Atirei o pau no gato, mas o gato não morreu, Dna Chica admirou-se do berro que o gato deu: miau”. Canção infantil das mais cretinas… Abraço!!!

  • marcio diz: 23 de fevereiro de 2010

    Já comi várias vezes, frito, é uma maravilha. Parabés pela dica ItalianGourmet

  • Machiavel diz: 23 de fevereiro de 2010

    Como de três a quatro gatas por semana!

  • Augusto diz: 5 de março de 2010

    Dado a afeição que se tem aos felinos e cães em geral, comer a carne deste animal amigo é tão asqueroso quando saborear um pedaço do rosto do próprio filho. Imagine a cabeça bem assadinha de seu filho em frente ao seu prato. Hmm, aquelas bochechas gordinhas com farinha de trigo hein?
    Sentiu náuseas? Pois é, eu tambem senti com relação ao que este garçon está fazendo com os pobres animais. É de extrema covardia comer a carne de qualquer espécie inofensiva.

Envie seu Comentário