Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A sorte está lançada

15 de maio de 2010 10

Não entendo direito. Se só daqui a meses se ferirá a campanha política, não podendo haver agora a propaganda eleitoral, com os candidatos e os partidos ameaçados de serem punidos pela Justiça Eleitoral se fizerem propaganda, como, então, José Serra e Dilma Rousseff fazem uma romaria pelos Estados, participando de entrevistas em diversos órgãos de imprensa, todos os dias?

Afinal, começou ou não começou a campanha eleitoral?

*

De minha parte, estou gostando desses convescotes dos candidatos à Presidência nos órgãos de comunicação.

Não escolhi ainda em quem votar, o que quer dizer que estou estudando os candidatos, examinando seus programas para depois decidir o meu voto.

Envergonho-me de dizer que em Marina Silva (PV) não vou votar. Como a maioria dos brasileiros, tenho a mania de só votar em quem tem chances de ganhar, o que sei é um erro aferrado ao sentimento de que votar em quem não pode ser eleito é uma inconsequência.

*

Então, levando em conta que só Dilma e Serra podem ser eleitos, declaro que estamos bem de candidatos.

José Serra já ocupou todos os cargos políticos com brilhantismo, só lhe falta a Presidência da República, o que indica que poderá ser um ótimo presidente.

Já Dilma Rousseff nunca disputou qualquer eleição, mas isso não a deslegitima a disputar esta.

O que está faltando para mim, como informação, é saber por que Lula escolheu, ele sozinho, sem consultar o PT, quem seria o candidato do partido à sua sucessão.

Se não é pedir demais, se não é ser pretensioso, gostaria que o presidente Lula escrevesse a esta coluna dizendo os motivos que o levaram a escolher Dilma, visivelmente sem a concordância do PT.

O que viu Lula de superior em Dilma para que ela possa desempenhar o difícil cargo? Quais foram os atributos para o cargo que Lula enxergou na personalidade e na conduta de Dilma?

Que foi surpreendente a escolha de Dilma, não resta dúvida. O esperado era que o escolhido por Lula (e será que tem de ser escolhido somente por Lula?) fosse um senador, um governador, um ex-senador, ex-deputado, ex-governador.

Mas não. Foi Dilma, retirada discretamente do bolso do paletó como solução para a sucessão.

*

Evidentemente que, a exemplo de Serra, não falta a Dilma a necessária experiência administrativa que convém aos candidatos: ela já foi excelente ministra da Energia e até pouco tempo ocupava a Casa Civil da Presidência, onde desenvolvia atividade ligada a todos os ministérios.

Costurou o Plano de Aceleração do Crescimento e tem uma visão global das questões que giram em torno da ciência de governar.

Pode ainda lhe faltar tato para lidar com o mundo político, mas isso até o próprio Lula não tinha quando foi eleito pela primeira vez. Engrena com o andar da carroça.

*

O resultado da eleição ninguém sabe. Um dia andei arriscando aqui nesta coluna o palpite de que Dilma viria afinal a ser vencedora.

Mas foi um palpite apenas, baseado em que é tão grande a aprovação popular ao presidente Lula, que fatalmente o seu prestígio acabaria transferido para Dilma nas urnas.

Mas é só um palpite meu. No entanto, de uma coisa não tenho dúvida: reside exatamente aí, na transferência ou não do prestígio de Lula para Dilma, a descoberta do segredo sobre o resultado da eleição.

Comentários (10)

  • Marcelo diz: 15 de maio de 2010

    Ééééé Santana…
    Se até agora vc não sabe da competência da Dilma, larga esse papo furado de que não sabe em quem votar!
    Parece que a Dilma surgiu do nada para vc!!

    Enquanto o Serra, no seu texto, ocupou todos os cargos com brilhantismo, a Dilma vc vai esperar uma carta do Lula para saber que opinião ter dela!!!!
    ehhehhe

  • Bruno Costa diz: 15 de maio de 2010

    Para o RS não há escolha racional além de Dilma e Tarso.
    CHEGA DE SER OPOSIÇÃO!
    Não temos ninguém influente alinhado com o Serra.
    O nosso homem do meio, Rigotto, foi assassinado politicamente pelas velhas raposas do MDB na última eleição, e ficamos com Yeda, que não tinha apoio em nenhuma esfera de poder, nem mesmo dentro do seu próprio executivo, quanto mais fora do RS!
    Nós precisamos de investimentos federais, estamos perdendo o trem da história. Sempre votamos por ideologia num país fisiológico.
    Nessa eleição é preciso ser diferente. É preciso deixar de lado a velha irracionalidade passional que temos e pensar no nosso crescimento econômico! Não quero saber se o Tarso comeu criancinhas! Quero metro em Porto Alegre! Quero hospitais! Quero apoio para o setor calçadista! Quero ver a fronteira receber industrias!
    Chega de direita e esquerda. Chegou a hora de escolher quem terá acesso ao dinheiro federal, pois sem o estado seguirá quebrado!
    É só comparar Porto Alegre com cidades como Curitiba, Rio e Floripa.
    Em Porto Alegre se vê punjança econômica. Uma iniciativa privada vibrante. Uma população com poder aquisitivo. Uma cidade cara e viva, onde se escuta a mais de década que o próximo shopping será o último, a cada um que constroem lota sem tirar movimento dos outros…
    Enquanto isso as vias urbanas e as grandes obras inexistem. A única relevante, a terceira perimetral, só foi realizada por que o PT teve a oportunidade de ficar 16 anos na prefeitura e se organizar para pelo menos uma grande empreitada.
    Mas é pouco.
    A entrada de Floripa foi TODA feita com dinheiro federal.
    O Rio é quase que um parque de obras, onde o dinheiro é direta ou indiretamente federal.
    Fogaça prometeu que conseguiria o metro!
    Minas confirmou o seu, de projeto similar ao nosso, e nós vamos esperar o fim das eleições!
    Vão acreditar no Fogaça de novo?!?
    É claro que o metro só será feito se tivermos um governo alinhado.
    Não adianta culpar o PT, o LULA. Dizer que ele deveria ter ajudado o Fogaça.
    ISSO NÃO EXISTE!
    Não somos parte da Áustria, nem do Uruguay, muito menos independentes.
    SOMOS PARTE DO BRASIL!
    Nós não conseguimos impor nosso jeito de ser nem quando tomamos o poder com o Vargas, CHEGA DE REVOLUÇÃO FARROUPILHA! Vamos ganhar na arena política usando as regras do país ao qual pertencemos.
    FHC não ajudou o Olívio.
    LULA não ajudou a Yeda.
    Nossos deputados nunca agem em bloco para conseguir verbas.
    Estou me lixando se eles são bons garotos, ou se são mais presentes que nordestinos e paulistas.
    Queremos empregos. Hospitais. Queremos que o governo federal pelo menos pague as reformas das rodovias federais do RS.
    É uma vergonha termos tratamento pior que SC e PR, e não mudaremos isso elegendo mais um governador de oposição!
    Chega.
    Vamos por somente uma vez em 100 anos dançar a música e colher dinheiro. Investimentos.
    Essa é a hora.
    Ser teimoso antes era burrice.
    Com o país na sua arrancada de crescimento, é locura! Suicídio!
    Depois não adianta reclamarem do trânsito…
    Analisem o resultado prático dos deus votos…
    Vamos parar de pensar em quem queremos “excluir” do poder, e começar a pensar no que os candidatos podem realmente nos trazer…

  • MARCO ALVES diz: 15 de maio de 2010

    Meu caro santana…. como bom escritor e talvez bom escutador e leitor. já deve ter escolhido o seu candidato.
    Respondo como um espirto que faz parte deste plano terreno neste momento. sem ter mais escolhas reais e alternativas melhores para um função tão primordial com dirigir esta NAÇÃO tão rica em todos os sentidos .Falado nisso oque voçe acha do desmantelamento das forças armadas e seus militares indo buscar melhores oportunidades e outras areas atravez de concursos .Pois seus salários estão muito defasadosssssss. Um grande abraço deste colorado que muito o leeeeeeemmmmmmmm.MARCO ALVES.

  • Luiz Inacio diz: 15 de maio de 2010

    Santana quanto a infringir a Justiça Eleitoral e também outros tipos de justiças, no Brasil isso é perfeitamente normal, considerando que nem a remendada Constituiçào é respeitada, mas gostaria de fazer alguns comentàrios, sobre tua coluna:
    1)Lamentàvel que digas, que sò votas em quem tem chance de vencer.Pois a maioria do povo desinformado pensa assim: nào voto no Fulano prà nào perder meu voto.Isso é ignorancia, pura!!!
    2)O brasileiro gosta de votar em base aos programas de governo, apresentados pelos candidatos.TU CONHECES ALGUM CANDIDATO, QUE DEPOIS DE ELEITO CUMPRIU SEUS PROGRAMAS DE GOVERNO????
    3)O brasileiro vota em quem tà na frente nas pesquisas, neste caso, quanto os òrgàos de pesquisas faturam para eleger um candidato? Ou melhor, quem pagar melhor as agencias de pesquisa vence! E isso?
    4)Milhares de adolescentes, que quando o FHC era presidenta, estavam nas fraldas, e quando o Lula se elegeu, recem estavam no beabà, hoje sào eleitores, sequer sabem o mìnimo da història polìtica…mas decidem, com seu voto!
    5)Na Democracia da Europa o voto é livre, isto é, o voto é livre.
    6)Na Democracia Brasileira o voto é Obrigatòrio, assim como era no regime Militar, com uma diferença, adolescentes(vulneràveis) nào votavam.
    7)E fàcil entender a escolha da Dilma, ela presidirà, o Lula comandarà! Se fracassar a culpa é dela, se bem suscedida serà mérito do Ditador do PT.
    Esse é o Brasil, eleito entre os 10 mais corruptos do Mundo! Queres uma exemplo, prà ficar no setor do futebol? Os estàdios prà Copa ainda estào no papel, mas farra do dinheiro pùblico corre solta! e o brasileiro rì, rì,rì… porque vai ter Copa do Mundo… eleitores, polìticos e a imprensa, estào felizes…

  • Klaus Bohne diz: 16 de maio de 2010

    Não escolhi ainda em quem votar, o que quer dizer que estou estudando os candidatos, examinando seus programas para depois decidir o meu voto.

    Envergonho-me de dizer que em Marina Silva (PV) não vou votar. Como a maioria dos brasileiros, tenho a mania de só votar em quem tem chances de ganhar, o que sei é um erro aferrado ao sentimento de que votar em quem não pode ser eleito é uma inconsequência.

    Prezado Paulo SantAna,

    É tomado de um profundo sentimento de decepção que escrevo este e-mail.

    E não é só contigo que me decepciono pois sou um admirador dos teus textos já há bastante tempo.

    De acordo com o que afirmaste na reprodução acima, de que a maioria dos brasileiros vota em quem tem chances de ganhar, me acomete este sentimento de impotência e desesperança. Não possuo filiação partidária, portanto me considero livre para escolher quem eu gostaria de entregar os rumos do Brasil do futuro.

    Tenho acompanhado atentamente os movimentos dos 03 candidatos postulantes ao cargo maior da nação e vejo claramente as qualidades da sra. Marina Silva, que é o novo neste cenário eleitoral. Seu vice será o sr. Guilherme Leal, presidente do grupo NATURA. É a tão falada terceira via em formação. E este fato passou batido do teu olhar geralmente arguto da realidade.

    Mas a tua opinião deve ser a da maioria, e daí o cerne da minha decepção, pois tu sempre és aquele que pensa diferente, que mostra o contraditório, que surpreende e dá um nó no pensamento mediano. Os italianos têm uma expressão que resume o que estou tentando explicar que é a seguinte: ” Mi è caduto un mito!” , ou seja, meu mito caiu.

    Mas vou continuar lendo os teus artigos, porém, com um pouco menos de entusiasmo pois revelastes que, de vez em quando, pensas como um ser comum, e que podes estar te tornando um.

    Um abraço,

    Klaus Bohne. – arquiteto especialista em energia solar fotovoltaica

  • Carlos Santos diz: 16 de maio de 2010

    É o seguinte:
    A propaganda antecipada visa unicamente captar o voto dos eleitores que comparecem ás urnas por obrigação, devido ao voto obrigatório (aquela celebre herança da ditadura).
    Os eleitores que comparecem ás urnas por convicção, já tem seu voto definido e não precisam de propaganda.

  • Ian diz: 16 de maio de 2010

    Pela primeira vez, fico descontente com um de seus post.
    Sou um fã assíduo de seus texto, me espelho em muitos, mas fiquei pasmo com a ideia de que vós considera que a candidata do PV não tem como ganhar. Também não tenho canidato para a presidência, mas, creio que há um equivoco em apontar a candidata como “vencida”. O povo deve de analisar as propostas, não já criar uma expectativa encima de Serra e Dilma.

  • Ana Souza diz: 16 de maio de 2010

    Acredito que está equivocado, quando diz que Marina não tem chances de vencer, ela é uma candidata com tanta chance quanto os outros e possui muita experiência para ocupar este cargo.

  • Carlos Santos diz: 19 de maio de 2010

    Muito estranho, o Brasil.
    A maioria dos países com democracias mais avançadas que a nossa, nem tem TITULOS DE ELEITOR e nem tem JUSTIÇA ELEITORAL.
    O que nós temos de errado?

  • Dinaldo J.Morsch diz: 19 de maio de 2010

    Concordo com o Klaus Bohne. O Sr.com um imenso poder de formação de opinião,não
    deverias escrever isto em sua coluna. É anti-democrático,acho que a candidata Marina
    Silva(inteligentíssima)não merece isto.Abraço.(Obs.Não tenho filiação partidária).

Envie seu Comentário