Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

As fonoaudiólogas

20 de maio de 2010 16

Estou passando por uma experiência excitante: a fonoaudióloga Isabela Menegotto, do Mãe de Deus Center, está adaptando à minha orelha esquerda um aparelho auditivo que está fazendo com que eu volte a ouvir todos os sons que já não me eram mais familiares, depois de tantas perdas auditivas ocasionadas por tumores e cirurgias.

Inicialmente, tive um choque de realidade: há muito tempo eu não escutava mais pela minha orelha esquerda, para me readaptar à audição total estou tendo pequenos embaraços, mas sinto-me num mundo maravilhoso de sonho ao recuperar os sons a que não estava mais acostumado.

Quanto som perdido! Quanta vida perdida. Agora estou aqui nesta sala onde escrevo ouvindo todos os sons que me cercam, aproveitando todas as palavras que os outros pronunciam, parece que ingressei num plano de realidade que me era há muito tempo desconhecido, sinto que minha vida pode se tornar agora muito mais útil e agradável.

Que bela invenção este aparelho auditivo.

*

Como diz outra fonoaudióloga, também Isabela, mas Gomes de sobrenome, é comum encontrar nas ruas pessoas usando óculos, mas não é isso o que acontece na deficiência auditiva. Apenas 40% das pessoas com perda auditiva reconhecem que ouvem mal.

A falta de informação e o preconceito fazem com que a maioria dos deficientes auditivos demore, em média seis meses, para tomar uma providência.

Ao sentir alguma dificuldade para ouvir, a pessoa deve consultar um especialista, que irá avaliar a causa, o tipo e grau da perda auditiva.

A partir do resultado dos testes, como o de audiometria, será indicado o tratamento mais adequado.

Muitas vezes o uso do aparelho auditivo resolve o problema.

*

Eu sempre pensei que houvesse demérito estético em usar aparelho auditivo. Mas atualmente existem aparelhos modernos, pequenos e quase imperceptíveis, como este que a Isabela Menegotto está testando na minha orelha.

Ao contrário do que pensei, este aparelho da minha orelha esquerda está me ajudando e, na marcha que vai, acabará solucionando o meu problema de forma esplêndida.

Por que não fazer uso dessa tecnologia e ouvir melhor, sentindo-se mais confiante para conversar com os familiares, amigos e colegas de trabalho?

O aparelho auditivo, dizem as fonoaudiólogas especializadas, contribui para melhorar a autoestima, proporcionando bem-estar, liberdade, alegria de viver e qualidade de vida.

*

Esse minúsculo aparelho que uso agora em minha orelha esquerda é discretíssimo. Mas ele está realizando o milagre de me trazer de volta para um mundo que não imaginava que iria assim redescobrir.

Eu mesmo posso, com toques sutis, regular o volume de som que quero ouvir, escolher se quero usá-lo, com um mínimo toque digital, para ouvir música, televisão ou para as relações normais.

Estou impressionado de que como pode caber tanta tecnologia num aparelhinho tão pequeno, ainda mais que vi a fotografia das trompas que Beethoven usava para ouvir e passei a me considerar um privilegiado ao conseguir recuperar o sentido da audição em uma das minhas duas orelhas sem qualquer agressão à minha aparência, como naquelas enormes geringonças ostensivas que o grande compositor alemão usava.

Como pode, por sinal, o maior gênio da música clássica universal ter sido surdo? Dá para entender?

Comentários (16)

  • Fgo. Tiago de Souza – Viamão diz: 20 de maio de 2010

    Cara amigo Paulo!

    Me enche de orgulho ver o nome da minha profissão estampado em tão famosa coluna jornalística. Realmente o trabalho da Fonoaudiologia merece destaque, principalmente por não possuir, ainda, o reconhecimento que necessitamos para inserir profissionais no mercado de trabalho. Obrigado por tuas palavras, embora cabe a ressalva: – Homens também fazem Fonoaudiologia!!! Grande e fraterno abraço!!!

  • Artur diz: 20 de maio de 2010

    E AI SANTANA? NAO VAI COMENTAR O JOGO HOJE? Vc segue o mesmo, né? So fala de futebol quando te interessa. Baita oportunista tu é!

  • Juliana Menezes Rodrigues diz: 21 de maio de 2010

    É Paulo SantAna, o que dizer do gênio da música clássica universal ter sido surdo? Não sei! Só sei o quão importante foi ouvir de uma amiga que a Fonoaudiologia estava a todo vapor na Zero Hora. Sou apaixonada pela Fono, poder ver alguém sorrir com o retorno brilhante que a fonoaudiologia oferece aos seus pacientes é um sentimento inexplicável. É ao ler sua delicada e sincera matéria me fez sentir o que a Fga. Isabela Menegotto deve ter sentido ao ver estampado o seu retorno frente aos tratamentos proposto por ela. É, a fono é assim, seja na área de audiologia, voz, linguagem e fala, áreas hospitalares em geral, motricidade orofacial etc. Somos na verdade profissionais lutadores para oferecer o que existe de melhor da FONOAUDIOLOGIA!
    Grande abraço de uma Fonoaudióloga que compartilha o seu sentimento.

  • nelson L diz: 21 de maio de 2010

    Tenho problemas auditivos…A tua fonoaudiologa atende pelo SUS?Se sim manda o tel. no meu email. Grato

  • Vanessa Henrich diz: 21 de maio de 2010

    Faço minha as palavras do colega acima, “Me enche de orgulho ver o nome da minha profissão estampado em tão famosa coluna jornalística. Realmente o trabalho da Fonoaudiologia merece destaque, principalmente por não possuir, ainda, o reconhecimento que necessitamos para inserir profissionais no mercado de trabalho”.
    E acrescento, esta é apenas uma das áreas que a fonoaudiologia pode atuar na reabilitação de funções indispensáveis à qualidade de vida!!!
    Uma ótima adaptação auditiva, Paulo Santana!

  • Sabrina Braga dos Santos diz: 21 de maio de 2010

    Olá!
    É realmente um orgulho ver o nome da minha professora de audiologia estampado junto a um reconhecimento tão belo! Eu, como aluna na UFCSPA da Dra Fga Isabela Menegotto, acompanho o trabalho maravilhoso dela nas audiometrias. Acho fantástica essa iniciativa de falar um pouco sobre o uso de aparelhos auditivos, que ainda é visto com grande preconceito.
    Infelizmente, as pessoas podem ver o quanto esse artifício é válido somente quando o usam e sentem-se novamente ouvir estes sons novos. Claro que a Fonoaudiologia tem muitas outras áreas e atuações belíssimas que nos enchem de orgulho, mas o melhor de tudo e mais gratificante na profissão é ver a resposta positiva em cada atendimento realizado!
    Obrigada pelo teu reconhecimento à Fonoaudiologia e à nossa queridíssima professora e excelente profissional!
    Um abraço!

  • Shana Krososki Mezzomo diz: 24 de maio de 2010

    Muito me orgulha em ver o reconhecimento da profissão que exerço com tamanha dedicação e também da querida professora Dra. Fga. Isabela Hoffmeister Menegotto. A esta devo muito pelo meu aprendizado e também pelo incentivo em trabalhar na área de Audiologia e especificamente com adaptação de Próteses Auditivas.
    Hoje resido no interior e é muito gratificante poder assistir no Jornal do Almoço e em seguida ler aqui no seu blog tamanho reconhecimento dessa profissão tão maravilhosa, que muitas vezes é desconhecida pela população e quase que desmerecida por muitos. O reconhecimento da nossa profissão virá, e acho inclusive que já está vindo, com a excelência e qualidade dos atendimentos por profissionais dedicados e capacitados nas suas diferentes áreas de atuação.
    Agradeço pelas lindas palavras e por divulgar a Fonoaudiologia Paulo Santana!

  • Anie Witter diz: 24 de maio de 2010

    Caro Santana, é sempre muito bom ver os bons resultados da fonoaudiologia. Sem dúvidas é um orgulho para nós profissionais da área. Fico feliz por sua atitude de divulgar os benefícios de uma prótese auditiva, principalmente por ser uma pessoa pública. Adorei vê-lo hoje no JA mostrando a orelhinha acompanhada da mais nova amiga dos sons. Infelizmente o preconceito que se tem ainda hoje com a prótese auditiva dificulta nosso trabalho e leva muitas pessoas a terem uma qualidade de vida muito inferior em termos auditivos e comunicativos. Deixo aqui o meu muito obrigada pela divulgação desse trabalho e pelo orgulho em exibir na TV a sua amiga dos sons, abraços.

  • Ana Paula Rigatti Scherer diz: 24 de maio de 2010

    Olá, Santana! Que maravilha ver que estás desfrutando desta bela tecnologia… bem tu, homem da comunicação, como pode ter dificuldades para ouvir o mundo? Parabenizo tua iniciativa em relatar tua experiência pois estimula muitas pessoas a fazer o mesmo, inclusive pais a encaminhar seus filhos à prótese assim que diagnosticada a dificuldade auditiva de seu filho. Parabenizo tua fonoaudióloga, Dra. Isabella que também foi minha mestra…grandes conhecimentos aprendi com ela! Termino dizendo o quanto orgulho-me de nossa profissão, que de tantos se preocupa, e que tanto estuda e se dedica. Parabéns, fonoaudiólogos!

  • Sabrina Scherer diz: 24 de maio de 2010

    Querido Santana, parabéns pela nova fase da tua vida. Que bom que a nossa profissão traz tanta alegria para uma pessoa tão querida como você. A Dra Fga. Isabela também foi minha professora e sem dúvida é uma excelente profissional. Um forte abraço de seus fãs Fga. Sabrina Scherer e Eng. Roberto Sartori.

  • Marta Thomas diz: 25 de maio de 2010

    Prezado Santana!
    Que belas palavras de reconhecimento sobre esta profissão. Obrigada. Nós Fonoaudiólogas, temos a clareza do quanto podemos auxiliar as pessoas, pois trata-se de uma profissão de muito estudo em todas as áreas em que atua. Acredito que poder ouvir novamente sons já “esquecidos” deve fazer lembrar momentos inesquecíveis. Desejo boa adaptação auditiva! Um grande abraço.

  • Fga. Deisi Ochi diz: 25 de maio de 2010

    Querido Santana, realmente a fonoaudiologia merece esse reconhecimento. Parabéns pela iniciativa em escrever sobre um assunto que ainda é motivo de muito preconceito. Ver esses resultados positivos é motivo de muito orgulho para nós fonoaudiólogos. É muito gratificante vivenciar no dia-a-dia esses resultados, e poder ver no brilho do olhar realização de voltar a escutar vários sons. Realmente é o redescobrir do mundo!

  • Vanessa Deuschle-Araújo (São Francisco de Assis) diz: 26 de maio de 2010

    Bom dia, Paulo!
    Encheu-me de orgulho ver o nome de minha profissão estampado em tão importante coluna! Sempre admirei su trabalho, ainda mais, pelo fato de ser Gremista, mas ver que a profissão que eu e muitas colegas escolhemos está podendo lhe ajudar é uma honra enorme!
    Parabéns a todas as colegas que desempenham a fonoaudiologia com paixão e ética.
    E que através da sua crônica, muitas pessoas saiam do silêncio e voltem a desfrutar do maravilhoso mundo dos sons! Um abraço.

  • Fga Priscilla Machado Toledo diz: 27 de maio de 2010

    Querido Santana…. Como os colegas já mencionaram…. Fico muito orgulhosa em ter nossa profissão divulgada de maneira tão significativa. Existem ainda muitas arestas a serem quebradas em relação ao reconhecimento da profissão e ao uso de próteses auditvas, mas com certeza estamos no caminho certo. Também, com muito orgulho fui aluna da Dra. Isabela Menegotto e sei do magnífico trabalho desenvolvido por ela. Um grande abraço e que possas usufruir ao máximo dos benefícios de sua nova realizade auditiva. Fga Priscilla Toledo

  • Letícia Pacheco Ribas diz: 1 de junho de 2010

    Boa tarde, Sant’Ana!
    Como sempre, escreves de forma brilhante e simples, exemplificando o necessário para tecer teus argumentos. A tua descrição sobre o (re)descobrir do maravilhoso mundo sonoro é perfeita e desperta em que lê a vontade de também vivenciar o mesmo (para quem já perdeu tal capacidade – importantíssima para as relações sociais e pessoais – e nem sempre se dá conta ou conhece as possibilidades de reabilitação). Obrigada por exemplificar belamente os positivos resultados de nosso trabalho, mostrando, assim, o quanto é importante a audição para o ser humano e o quanto um ótimo trabalho, como o da Fga Isabela, resulta em muito boa qualidade de vida.
    Grande abraço, Letícia Ribas

  • patricia diz: 19 de dezembro de 2011

    oi meu nome e patricia tenho 22 anos tenho problemas auditivos muito serio nao escuto quase nada tenho aparelho convencional mais nao resolve o meu problema poderia me passar o contato da fonoaudiologa isabela menegotto. obrigado

Envie seu Comentário