Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Assaltante compassivo

31 de julho de 2010 13

Esta narrativa que coloco aí abaixo é uma prova de que esta onda de assaltos não é só gaúcha e porto-alegrense: um estudante universitário de Florianópolis já foi assaltado três vezes e está contando como foi a última.

É um texto saboroso, que vale a pena ler, melhor que se fosse uma coluna minha. O rapaz escreve bem e só tem 22 anos:

*

“Caro Sant’Ana. Fui caminhando e olhando pra frente, não iria dar bola pra ele. Mas ele deu bola pra mim. Eu sou irresistível, pelo menos para assaltantes. Uns dizem que eu tenho cara de rico, outros que eu tenho cara de trouxa. O fato é que em 22 anos eu nunca tinha sido assaltado, e essa era a terceira tentativa em três meses. Acho que são esses tênis All Star que enfraqueceram minha aparência viril.

Eram quatro horas da tarde!

O negão parecia o Will Smith no Hancock. Barbudo, de touca e de casaco canguru cinza. (Se fosse feito um B.O., seria: um masculino de cútis negra, com barba, vestindo gorro e casaco modelo surf ‘canguru’ cinza. 1,70m de altura.). Ele atravessou a rua e veio direto. Não tinha motivo nenhum para ele atravessar a rua no meio dos carros daquele jeito, além de me assaltar, porque do outro lado não tem nada, tinha eu. Era óbvio que ele ia tentar me assaltar.

Continuei caminhando, não corri, era óbvio o porquê. Eu não tinha nada.

O Hancock falou alguma coisa que eu não lembro, levantou o casaco e mostrou o negócio. O negócio que eu digo era uma arma. Eu atraio assaltantes, não estupradores. Piadinhas à parte, ele disse então pra eu continuar andando, sem sacar a arma. ‘Passa a carteirinha e o celularzinho, só isso’. Que gentil! Eu olhei meio atônito pra ele, mas não tava nervoso, afinal eram quatro da tarde e ele só me daria um tiro ali se fosse louco (e era meu terceiro assalto, experiência traz tranquilidade). Ele parecia um dos trapalhões com aquele gorrinho do Didi e aquela cara de Mussum, mas com barba.

“Pô, mano, eu não tenho nada”.

“Deixa eu ver”.

“Se eu não tenho nada, como que vou te mostrar?”

“Vou puxar a carteira aqui, ok?”

“Deixa eu ver esse bagulho”.

“Olha, não tenho nem documentos, quanto mais dinheiro. Tá aqui o B.O., fui assaltado mês passado, não tenho mais celular”.

Eu tirei o boletim de ocorrência e abri pra mostrar pra ele, enquanto ele analisava minha carteira.

Não parei de falar um segundo, indignado. Quando eu disse que era professor, ele se compadeceu.

“Ah, cara. Desculpa mesmo, mano. Desculpa mesmo. Só faço isso porque não tenho dinheiro e minha família tá passando fome”.

INACREDITÁVEL! Ele ficou com pena de mim.

Continuei falando, meio puto, e ele continuou pedindo desculpa. Eu não tava entendendo mais nada, e bateu uma certa pena dele, tanto que ofereci pra ir no mercado e comprar alguma coisa no crédito (desde que não fosse uma TV de plasma ou um Playstation).

Ele recusou! Ainda me disse: “Capaz, mano. Não precisa. Compra alguma coisa pra ti”, e continuou pedindo desculpa. Bateu um arrependimento gigante nele, parecia que era o primeiro assalto (dele, não meu, óbvio). Saí caminhando desconfiado e me sentindo meio mal. Ele voltou, me deu um abraço breve e pediu desculpas de novo.

Caminhei uns cinco metros, olhei pra trás e ele já tava em cima de outro cara pra assaltar. Então ele não tava arrependido.

Um assaltante ficou com pena de mim. É de se pensar.

Seria ele o Robin Hood moderno? Que rouba apenas dos que têm pouco, não dos que não têm nada? (ass.) Felipe Costa, estudante de jornalismo da UFSC.”

* Texto publicado hoje na página 55 de Zero Hora

Comentários (13)

  • Tiago Deecken diz: 31 de julho de 2010

    Pena? Assaltante bom é assaltante morto. E enterrado de pé, para ocupar menos espaço.

  • Guilherme Gustavo diz: 31 de julho de 2010

    Que coisa “hein o” Batista?

  • Daniele diz: 31 de julho de 2010

    Olha… realmente tá TUDO ERRADO!

  • alceu diz: 31 de julho de 2010

    Caro Sant’Ana! Bandido é bandido em qualquer lugar. Não existe bandido compasssivo. A vítima apenas não reagiu ao assalto, embora o prevendo. Bandido bom é bandido morto. Por que digo isso. oRa, em nosso país não existe crise alguma e tampouco desemprego. Ao contrário, está sobrando empregos para pessoas qualificadas. A construção civil está em pleno vapor. Qualquer pessoa que ficar parada em uma sinaleira arrrecada mais de R$20,00 reais por dia, ganhando ao final do mês mais de um salário mínimo. Bandido é vagabundo, não quer trabalhar. A legislação é tolerante com ele e vai ficar mais branda ainda com o novo Código de Processo Penal. Ninguém fica preso por mais de 12 anos (no caso de crime hediondo), pois a pena máxima é de 30 anos e basta cumprir 2/5 da pena (12 anos) que o preso vai para o céu,isto é o semiaberto. Para finalizar, 3/4 partes da pena são só benefícios (direitos), ou seja, semiaberto, aberto e condicional).Se trabalhar (ou estudar) abate ainda um dia por três trabalhado. Logo, em 300 dias abate 100. A vítima vira um processo seboso e uma cruz no cemitério. O bandido dispõe de defensor público (gratuito), direito a inimidade e visitas de familiares em todos os domingos. A vítima só recebe visita no dia do finados.

  • Carlos Santos diz: 31 de julho de 2010

    Como a família do assaltante está passando fome?
    Se existe o FOME ZERO a 8 anos.
    ZERO, não tem ninguém mais passando fome.
    A aprovação ao governo é de mais de 80%.
    Ainda por cima vão eleger quem o chefe desse governo mandar.
    Assaltar com desculpa de família passando fome só pode ser modo de vida.
    Trabalhando com carteira assinada, será achacado pelo imposto sindical.

  • orlando martins diz: 31 de julho de 2010

    pois e paulo santana ele teve pena do rapas,e provou…nao judiando dele …agora eu me pergunto bem que o presidente poderia se conpadecer do povo brasileiro que constroi este pais aprovando leis pesadas contra transgressores em geral os fatos tem mostrado que quando ele quer nao tem congresso que lhe detenha tudo depende de uma caneta so…obrigado

  • Sílvio diz: 31 de julho de 2010

    Isso tá me cheirando a ficção. E das boas. hehehe.

  • joao diz: 31 de julho de 2010

    Santana; sinceramente não achei nada demais nesse texto… meio bobo até… qualquer suspiro seu é mais interessante que esse texto.

  • alessandro diz: 31 de julho de 2010

    muito legal! Na maiorias das vezes uma boa conversa nos livra do perigo.

  • Cristiane diz: 31 de julho de 2010

    Que delícia de texto!
    Seria cômico (e de certa forma é) se não fosse trágico!

  • Aurora Noeli Veiga dos Santos diz: 31 de julho de 2010

    Olá ! Leio todos os dias a sua coluna! Adoro! Mas esta de hoje foi especial ,pois aconteceu comigo ,algNao se assusta ,mas é verdade!Aconteceu ,comigo, ontem em pleno centro da cidade ,duas quadras de la Plaza Central!Aqui é uma temeridade mesmo!!!Vou tentar contar tudo do melhor jeito que puder!Havia saído de um Restaurante chamado Ricón Brasilero e caminhado uns 10m ,quando um carrao(camionete maior que o teu)de cor cinza parou e o homem que dirigia ,me chamou com o dedo indicador!Pensei que era uma informaçao e me aproximei!!!É aí que tudo começa e o Teatro foi perfeito!Mostraram sua identidades,que podiam ser falsas,mas como saber?Pediram para eu subir no carro e…eu subi,pensando ser policiais mesmo!Pediram a minha bolsa e revistaram tudo (pouca coisa que carrego), um deles cheirou a bolsa ,alegando que estavam procurando traficantes(como se eu tivese cara de traficante,coisa que eu nunca imaginei),cheirou minhas maos,pegaram os meus mísero 170 bolivianos(mais ou menos R$40,00) olharam e perguntaram se era com este dinheiro que eu fazia turismo! Falei que sim,que nao tinha dinheiro e que era “una maestra Jubilada” ou seja ,uma professora aposentada!Pegaram os cartoes de crédito e queriam saber a senha,achei estranho ,mas dei ,só os números,as letras eles nem sabem que existem,perguntaram se eu tinha feito saques grandes(tive que rir,pois falaram em 40.000)e o teatro segue!Eles andavam um pouco (duas quadras e paravam,andavam e paravam) até que pararam em frente a uma Escola bem Grande no Centro e um deles ,alegando que ia falar com o Chefe da Polícia,desceu e o outro ficou no carro ,conversando comigo!Mais teatro ! O que havia saído ,voltou e disse que que “nada havia sido encontrado contra a senhora e que ela estava liberada”!Perguntaram onde eu iria e disse que na Plaza Central ! Me liberaram duas quadras antes e fui caminhando ,com as pernas meio bambas,mas firme!Com coragem!Nao sabia se me mordia de raiva ou se me sentia uma vitoriosa!Sá sei que Deus está mesmo comigo,pois nao me fizeram nada ,nao me roubaram nada e ainda me elogiaram dizendo:”la señora es muy amábile”! Assim terminou a história! Quando cheguei no Alojamiento onde estou,contei para a dona e ela me disse : “eron Pícaros,señora”! Pícaros ,é o mesmo que picaretas ,ladroes ou coisa que o valha!Nem quis acreditar nesta possibilidade,mas aceitei ! Porém fui na Polícia ,bem perto de onde estou e falei com um policial de plantao e ele confirmou tudo!!!Aí sim .voltei meus olhos para o céu e agradeci veementemente a Deus !!! Saí sa e salva de mais este episódio e ainda me ri dos lacroes,pois o prejuízo foi deles,que além de nao achar nada para me roubar ,ainda gastaram o combustível deles!kkakakakakakaka The end !!! Estou bem e em Paz,mas com os olhos bem abertos e agora mais esperta!Só que os truques dos safados sao tantos ,que dificelmente vou aprender todos!Os bandidos sao muito criativos!!!E eu ,como sempre dizia o Jarbao,sou Ingênua demais!!! Mas creio que foi a minha ingenuidade que me salvou !Acho que os ladroes ficaram com pena de mim !!!!Afinal,os tratei como policiais!!!!!!!kakakakakakakakak Ah ia me esquecendo! Na abordagem ,disseram para mim que estavam procurando uma “avuela de cabellos blancos”,que havia roubado uma “tica” de seis anos!!!!Olha só!Acho que vou pintar os cabelos ,pois eles chamam muito a atençao de todos!!rsrsrsrsrsrrsrsrsrDesculpa o tamanho do Jornal,mas que é engraçado,é !Beijo e nao se preocupem!!!!A Bolívia é um caso sério!!!!!o parecido! Só que foi na Bolívia!A história que contei para meus amigos foi esta:

  • QUE CAPACIDADE!!! diz: 1 de agosto de 2010

    não é que ele tenha sido compreensivo contigo santana,é que assim como ele ,todo mundo sabe a situação que está os servidores estaduais ,principalmente professores,a dois dias atrás eu também passei por uma situação parecida.estava num boteco bebendu umas doses ,quando percebi movimentos suspeitos de uns vagabundos que estavam na volta,tudo indicava que seria assaltado assim que saísse dalí,quando de repente apareceu um que me conhecia da volta do porto(onde eu trabalho e “graças a deus “desfez o mau entendido “deles”,e que depois fiquei sabendo qual era,”eles estavam “achando “que eu era “estivador” e que estava cheio de dinheiro (só por que estava tomando whisky) em boteco ,”veja só”,e quando “esse”que me conhecia ,disse pra eles que eu era servidor público e que trabalhava no porto,”foi uma desilusão só”,todos sumiram,”ou partiram pra outra ,agora já sei que quando entrar em boteco,tenho mesmo é que tomar cachaça,hehehehhe,que pena que entre esses “vagabundos”não tinha nenhum “integrante do governo”,pois parece que “eles “são os únicos “a ignorar nossa situação”…..

  • Rozeli Pires diz: 2 de agosto de 2010

    Muito Interessante a matéria….menino escreve muito bem, e por sinal ele é gaúcho que mora em Floripa….pena que é para contar de um assalto….

Envie seu Comentário