Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de dezembro 2010

Despedida

20 de dezembro de 2010 10

Gostaria de desejar, antes de mais nada, um Feliz Natal a todos os leitores, ouvintes e telespectadores. Adianto as felicitações porque me ausentarei por uns dias. Não são férias. Farei uma cirurgia para retirar dois tumores em minha face, que já estão do tamanho de uma bola de Ping Pong. Desejem-me sorte. Um grande abraço.

Ouça o comentário de Paulo Sant’Ana no Gaúcha Hoje desta segunda-feira.

Tortura

17 de dezembro de 2010 12

A espera pela disputa do terceiro lugar no Mundial de Clubes é torturante para os torcedores e para o Internacional. A viagem e a permanência em Abu Dhabi perdeu o sentido, tanto que a Fifa deveria abolir a disputa do terceiro, quarto, quinto lugar. Ouça o meu comentário no Gaúcha Hoje desta sexta-feira.

Coração machucado, mas fiel

16 de dezembro de 2010 32

O leitor e colorado João Batista Borges enviou um comentário há pouco defendendo seu time. Reproduzo a íntegra aí embaixo:

Caríssimo Paulo SantAna,

Espero, de coração, aliás, de coração partido como estou, de coração doído, ainda sangrando meu sangue sempre VERMELHO, espero, que vocês postem este meu comentário. No mínimo, em respeito aos sentimentos de um COLORADO.

Sou médico e pesquisador, vivo na Suécia com minha família, onde estou fazendo meu pós-doutorado. Aqui na Suécia sou também, com muito orgulho e alegria, cônsul do INTER.


Eu, minha esposa, e meu filho Fernando de 5 anos, somos todos COLORADOS, e somos todos sócios em dia do INTER. E jamais deixaremos de sê-lo, jamais deixaremos de ser sócios em dia do INTER, mesmo que o INTER um dia caia para a série D. E isso não é uma força de expressão, é a mais pura realidade dos nosso sentimentos.

Muito pelo contrário, porque nosso INTER precisaria ainda mais de nós. E jamais perderemos um mínimo que seja do nosso orgulho e felicidade de sermos COLORADOS por qualquer derrota, por qualquer resultado em qualquer competição que seja. Aliás, muito pelo contrário, é exatamente nas derrotas, exatamente nas grandes derrotas sobretudo, que nosso amor pelo COLORADO mais cresce e viceja.

Jamais, eu disse jamais, nosso AMOR pelo INTER vai depender de resultados, de resultados nossos e muito menos de resultados alheios, jamais vai basear-se em sucessos ou insucessos, nossos e muito menos alheios, sejam eles quais forem. Ele já é eterno e inabalável. E, com as derrotas, apenas cresce, aprende e amadurece mais, para logo ali adiante melhor saborearmos e celebrarmos novas conquistas. Com as derrotas, nosso amor pelo COLORADO apenas cresce, aprende e amadurece mais para melhor saborearmos e celebrarmos nossas conquistas históricas que ninguém tem mais como tirar de nós, como por exemplo, de sermos BI-CAMPEÕES DA AMÉRICA.
Minha mãe é gremista, tenho uma irmã gremista, tive desde a infância e tenho amigos gremistas, e sempre soube conviver e até mesmo apreciar, durante minha vida toda, com a brincadeira diária de saber tocar flauta e receber a saudável flauta do co-irmão.

Mas, dito isto, gostaria de comentar estas declarações que li:

Sr. Odone: “O tombo medonho do Inter fez subir a auto-estima do torcedor do Grêmio”… “É uma vergonha maior do que ser rebaixado para a Série B. Mancha muito mais o currículo” – opina o senhor Eduardo Antonini, integrante do próximo Conselho de Administração do Grêmio.

Em primeiro lugar, preciso agradecer a estes dois ilustres senhores. Após ler isso, ficou muito mais fácil fazer o meu árduo e doloroso luto pela derrota de terça, pelo adiamento do sonho do BI MUNDIAL. E também, após ler isto, meu amor, felicidade, alegria, e meu orgulho de ser COLORADO fortaleceram-se enormemente, renovaram-se alegremente. Minha bandeira sagrada permanecia aqui estendida em meio à neve da Escandinávia, meu manto sagrado COLORADO continuava em meu peito, mas agora com mais força ainda. Com muito mais sabor, orgulho e alegria vou torcer e vibrar com a luta pelo terceiro lugar neste MUNDIAL de CLUBES FIFA no sábado. Vejam, são declarações públicas de senhores da direção gremista, vejam bem, declarações de senhores da direção gremista, não de torcedores, o que seria mais compreensível. Preciso dizer que são declarações de uma infelicidade extrema. São declarações de uma imbecilidade extrema. Elas sugerem fortemente um sentimento profundo, crônico, e incurável de inferioridade. Elas sugerem um complexo de inferioridade que talvez tenha sido gerado lá pela década de 70. E que, mesmo que o Grêmio ganhe 5 Libertadores e 5 Mundiais, e que o INTER caia para a série D, não mudarão em nada. Sugerem um recalque lamentável, são de uma pobreza extrema, de dar pena. Dizer que perder uma semifinal de Mundial de Clubes FIFA para o Campeão Continental da África é “uma vergonha maior do que ser rebaixado para a Série B”, é não saber o mínimo sobre as distintas grandezas das competições de futebol. Além disso, esta explícita depreciação ao Campeão Continental da África sugere também alguns sentimentos ainda mais baixos e inomináveis, além de um profundo desrespeito aos africanos. Isto sim é não respeitar os adversários, isto sim é não ter humildade.

Falar em “mancha no currículo” é tentar nivelar tudo por baixo, começando pelo seu próprio clube. Afirmar que “o tombo medonho do Inter fez subir a auto-estima do torcedor do Grêmio” é afirmar claramente que a base da auto-estima do torcedor do Grêmio não são suas próprias conquistas, não é sua própria grandeza, não é o valor da comunidade e do clube gremista, mas simplesmente a tragédia alheia, a tristeza e o infortúnio alheio. É afirmar que a auto-estima do torcedor do Grêmio baseia-se tão somente, ou sobretudo, no quanto o INTER for infeliz em suas competições. Isto é demasiadamente pobre, demasiadamente baixo, vindo de um presidente do Grêmio.
Quero terminar dizendo a todos os COLORADOS que sempre estaremos juntos, irmanados, e juntos a cada segundo de todo e qualquer jogador que vestir nosso manto sagrado em campo, juntos a cada gota do suor dos nossos guerreiros. Cada minuto da nossa ACADEMIA do POVO em campo sempre estará pleno das emoções de todos nós COLORADOS, estará pleno da história do nosso CORAÇÃO e ALMA COLORADOS, pleno de cada uma das nossas lágrimas com as quais sempre irrigamos o CAMPO de SONHOS do nosso GIGANTE. Na verdade, por mais incrível e contraditório que pareça, ao ver e compreender todas as emoções e reações geradas depois da derrota de terça, nós COLORADOS saímos sim vitoriosos, saímos com certeza engrandecidos.

Abraços,

João.

Vozes da África

16 de dezembro de 2010 3

Colorado, “onde estás que não respondes? Em que mundo, em qu’estrela tu t’escondes, embuçado nos céus?”. Este é o poema de Castro Alves que recitei no Jornal do Almoço de hoje. Por coincidência, ele se chama “Vozes d’África”. Assista aqui ao meu comentário.

Indignação contra babá agressora de Caxias

16 de dezembro de 2010 3

Um dos mais revoltantes e monstruosos crimes foi relatado por um câmera de segurança em Caxias do Sul.

Causa revolta, estupor, é vergonhoso que uma babá tivesse, por meses inteiros, torturado os bebês.

O que mais me impressiona é que a mulher mantém, em todas as cenas, a mesma expressão, parecendo agir com naturalidade.

Ouça o comentário completo de Paulo Sant’Ana no programa Gaúcha Hoje, da Rádio Gaúcha

A derrota do Inter

15 de dezembro de 2010 23

A perplexidade que o Internacional causou ontem em Abu Dhabi não atingiu apenas os torcedores colorados. Até mesmo os gremistas que “secam” ficaram estupefatos, já que nem eles esperavam a derrota do time. Ouça o meu comentário no Gaúcha Hoje desta quarta-feira.

Saudoso Noel Rosa

13 de dezembro de 2010 5

No programa Gaúcha Hoje desta segunda-feira, fiz uma pequena homenagem ao centenário de nascimento do apaixonante poeta Noel Rosa.


Ouça um trecho da música Conversa de Botequim

Comentário sobre o poeta da Vila no Gaúcha Hoje

Milagre em Rio Grande desvendado nas páginas de ZH

10 de dezembro de 2010 0

Inspirada em minha coluna do dia 2 de dezembro, em que exaltei a gestão da Santa Casa de Rio Grande, Zero Hora decidiu se embrenhar no local durante dois dias para tentar explicar como a instituição consegue manter suas contas em dia e ainda investir em meio ao caos que predomina em boa parte da saúde pública no Brasil.

O resultado desta empreitada será revelado neste domingo, em reportagem que mostra a fórmula de um hospital de sucesso. Para fazer a radiografia da casa de saúde, os repórteres Marcelo Gonzatto, de Porto Alegre, e Guilherme Mazui, correspondente de ZH na cidade, acompanharam as atividades de gestores, médicos, enfermeiros e pacientes. Abaixo, reproduzo minha coluna de 2 de dezembro, em que comento a fantástica situação do hospital e que deu origem à apuração de ZH.


Vocês conhecem já o fato de que a Santa Casa de Rio Grande anuncia todos os dias na Rádio Gaúcha que quem quiser se operar pelo SUS, sem gastar um tostão, pode se dirigir para lá que será operado.

É um fato excepcional porque os hospitais vivem se queixando dos preços   que o SUS paga por seus serviços.

Pois agora esse fato espetacular ganhou um adorno: o presidente da Santa Casa de Rio Grande me mandou um e-mail ontem para comunicar-me que o estabelecimento adquiriu o mais moderno Acelerador Siemens do Estado, assim como um Arco Cirúrgico e um centro de ressonância magnética, tomografia multi slice, outras centrais de monitoração, focos, mesas cirúrgicas e carros de anestesia de última geração.

Já no banco de sangue da Santa Casa de Rio Grande, que tem 800 metros quadrados de instalações, os equipamentos são todos importados da Alemanha e dos Estados Unidos.

Além da estrutura assistencial, houve a preocupação com a humanização do corpo de empregados, os quais são todos treinados dentro de um programa de educação continuada e de formação gerencial.

Tem mais a novidade do Correio Pneumático, um sistema alemão que permite o envio de amostras para a realização de exames, medicamentos e outros insumos, através de dutos, facilitando a comunicação entre os setores e poupando os trabalhadores de deslocamentos.

A Santa Casa de Rio Grande está gastando R$ 20 milhões para esses melhoramentos.

Convém ao governador eleito, Tarso Genro, fazer uma visita à Santa Casa de Rio Grande e que se espelhe nela para coordenar os serviços do SUS no Estado.

Esta notícia é mirabolante!

Dia para celebrar com a família

10 de dezembro de 2010 1

Antes de mais nada, quero prestar uma homenagem às famílias. O motivo é que, hoje, a RBS preparou um evento para ciceronear familiares de todos os colaboradores. Aproveito  e mando um abraço aos ouvintes, telespectadores, leitores e amigos. Desejo que sejam muito felizes com seus pais, filhos, netos, avós, etc.

Durante a programação deste dia especial, várias pessoas visitaram as sedes dos nossos jornais e das nossas emissoras de TV e rádio. Em Zero Hora, crianças e adultos quiseram conhecer a minha poltrona, meu lugar de reflexão e descanso dentro da Redação. Acima dela, uma frase do escritor Antonio Maria, presa na parede, chamou atenção. “Se eu estiver dormindo, me deixe dormir. Se eu estiver morto, me acorde”.

E, mais acordado do que nunca, desci os andares do prédio da Avenida Ipiranga para me encontrar com uma outra leitora fiel: a ZH Dominicow, vaca integrante da Cow Parade arrematada em um leilão pela RBS. Exposta durante uma festa promovida para marcar O Dia da Família, ela atraiu olhares e flashes. Também não resisti. Veja aí embaixo nossas fotos.



Parabéns aos fonoaudiólogos

09 de dezembro de 2010 0

Participei há pouco da Comemoração do Dia do Fonoaudiólogo na Ufrgs. Durante o evento,  com  atividades durante todo o dia, integrei a mesa -redonda que debateu próteses implantáveis. Intermediada pelo  médico Sady Selaimen da Costa, a discussão contou com a presença de 145 profissionais ou estudantes  da área , que  me  receberam calorosamente e me ouviram comentar sobre meu problema de audição. Depois do evento, Selaimen veio até a Redação para uma conversa de amigos. Melhor dizendo, de especialista para paciente.

Crescimento a ritmo chinês

09 de dezembro de 2010 0

A manchete de Zero Hora hoje exemplifica o desempenho do Grêmio: “RS cresce a ritmo chinês em 2010″. O Tricolor fez o mesmo. Saiu das profundezas do pântano do rebaixamento e rumou para o firmamento luminoso da Libertadores. Ouça aqui o meu comentário desta quinta-feira no Gaúcha Hoje.

Volta à vida

08 de dezembro de 2010 1

Vida. Morte. Volta à vida. Passei por essas três fases do desmaio quando estava no barbeiro. Antes de ficar inconsciente, falei que estava mal e que, se desmaiasse, deveriam me levar para o Hospital Pronto-Socorro. Foi o que aconteceu. Ouça o meu comentário no Gaúcha Hoje desta quarta-feira.

A vida pelo Grêmio

06 de dezembro de 2010 0

Além da vitória do Grêmio ontem, uma homenagem em especial me chamou atenção: um grupo de torcedores preparou um “trapo” com a frase “Paulo Sant’Ana, a vida pelo Grêmio”. Organizada e patrocinada por 10 colaboradores de várias cidades do estado, a ideia ganhou forma no dia 24 de novembro, quando um tópico em uma rede social na Internet foi criado pedindo doações.

Dezenas de pessoas também comentaram, deram palpite e formataram a imagem que reproduzo aí embaixo. A ideia inicial era sacudi-lo no Olímpico, mas não pode devido ao tamanho (5mx2m).


Quem tomou a frente da iniciativa foi a torcedora Liliam Eloisa Ruckert, de Picada Café. “Quando a imprensa toda cai em cima do Grêmio, lá está o Sant’Ana defendendo nossas cores sem querer nada em troca”, escreveu em e-mail. “Meu pai, o responsável por eu ser tão gremista, já admirava o Sant’Ana há muito tempo. Esse ‘trapo’ entrando no Olímpico tem um significado pra mim muito maior que apenas uma simples homenagem. Ele me leva para um tempo que não volta mais… a ida ao Olímpico com meu pai”.

Agradeço o carinho de todos os que participaram.


Um time que satisfez a torcida mesmo sem ser campeão

06 de dezembro de 2010 9

Nunca um time que não foi campeão foi tão ovacionado quanto o Grêmio foi ontem no jogo contra o Botafogo. Até parecia que ele havia vencido o campeonato. Não obteve o título, mas conquistou a aprovação de todos. Desse modo, o torcedor já fica de olho em 2011, embalado pela renovação do contrato com Renato Gaúcho. Ouça aqui o meu comentário no programa Gaúcha Hoje desta segunda-feira.

Vitorioso

06 de dezembro de 2010 5

Nunca um time mereceu tanto se classificar para a Libertadores como o Grêmio mereceu ontem. Comentei a vitória do Tricolor na minha coluna de hoje em Zero Hora, disponível para assinantes.