Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Fliporto - Olinda, em novembro!!!!

24 de outubro de 2010 1

Gente! Estarei participando de uma mesa na Fliporto em Olinda, com a Camille Paglia e a Marcia Tiburi. A Fliporto acontece entre os dias 12 e 15 de novembro. Veja o release aí:


Plural e inclusiva, Fliporto aporta em Olinda e redesenha seu próprio conceito


Mantendo o pilar da discussão e interpretação de identidades literárias contemporâneas, Fliporto 2010 muda de local e tem como tema central a literatura judaica. A Festa é realizada de 12 a 15 de novembro.


Em 2009 foi a vez de se debruçar sobre a influência Ibérica na identidade brasileira. Já nesta nova década, a Fliporto vai mais longe. A festa literária – que este ano deixa o balneário Porto de Galinhas e migra para a cidade-patrimônio Olinda da humanidade,  espaço ideal para debater as novas configurações identitárias, a própria formação do brasileiro e os grandes dilemas e conflitos contemporâneos. O tema central da festa, literatura e presença judaica no mundo ibero americano, é o principal arcabouço que norteará as mesas temáticas e o evento em si.


Por motivos óbvios Olinda tem por essência o caráter de celeiro cultural, de vitrine para as manifestações artísticas, abrigando em seu calendário eventos significativos, como a Mimo (Mostra Internacional de Música em Olinda), o Cine-PE, o Abril pro Rock e o Olinda Arte em Toda Parte. Agora, abre seu leque para a literatura, preenchendo uma lacuna com um hóspede mais que especial e relevante. Tradição, patrimônio, cultura, efervescência, pluralidade são as afinidades vislumbradas na relação entre Fliporto e Olinda, e inspiram o encontro que promete ser duradouro.


“Este ano vamos para Olinda com a missão ousada de aproximar, ainda mais, as discussões em torno de nossas raízes literárias e consolidar Pernambuco e, mais precisamente o Brasil, enquanto o local para a compreensão dos novos espaços de afirmação e conflitos multiculturais travados em todo o mundo”, afirma o coordenador do evento, o escritor e advogado Antônio Campos.


Membro da Academia Pernambucana de Letras (APL) foi ideia de Antônio Campos a discussão em torno da literatura judaica e a sugestão do escritor homenageado desse ano, Clarice Lispector. “A escolha de Clarice se deve a própria trajetória da escritora, que da Ucrânia veio para o Brasil e sua importância seminal para a construção da literatura brasileira moderna”, afirma ele. Ao lado de Campos quem assina a produção executiva do evento é Eduardo Cortes.


Cinema, artes plásticas, música e tecnologia também encontram amplo debate na Fliporto 2010, através dos demais projetos simultâneos: Cine Fliporto, Fliporto Criança, Fliporto Gastronomia e Fliporto Digital. Hoje, a Fliporto se impõe enquanto um evento dinâmico, que envolve toda a comunidade literária de Pernambuco e dos estados vizinhos, oferecendo uma intensa programação alinhada ao melhor de nossas letras. A Festa sedia ainda a I Feira do Livro de Pernambuco.


PROGRAMAÇÃO – Além da presença de grandes nomes da literatura mundial, como Camille Paglia, uma das mais influentes intelectuais da atualidade, e o escritor sírio Adonis (pseudônimo de Ali Ahmad Esber), sempre cotado ao para o Nobel. A Fliporto traz afora uma magnânima tertúlia, novidades do circuito editorial. Autores reservaram à Festa Literária Internacional de Pernambuco a oportunidade de interagir com o público e divulgar suas obras entre lançamentos exclusivos e seções de autógrafos.


O ficcionista e ensaísta argentino Ricardo Piglia apresenta na Fliporto sua visão do escritor como crítico. Argentino e canadense, residente na França, o cidadão do mundo Alberto Manguel exibe o aguardado Todos os Homens São Mentirosos.  Um dos mais referenciados críticos de cultura digital, Mark Dery apresenta antologia  brasileira de seu trabalho “I Must Not Think Bad Thoughts: Essays on American Empire, Digital Culture, Posthuman Porn, and the Sexual Symbolism of Madonna’s Big Toe”, editado nacionalmente pela Sulina.


Dentro do tema da edição, Literatura e Presença Judaica no Mundo Ibero-americano, grandes nomes apresentam seus títulos de extrema relevância. Eva Schloss, meia irmã de Anne Frank, conta sua biografia como sobrevivente de um campo de concentração nazista, na Polônia, em “A História de Eva” (Record), seu livro inédito.  O norte-americano naturalizado português Richard Zimler lança em primeira mão “Os Anagramas de Varsóvia”. O historiador Ronaldo Vainfas apresenta “Jerusalém Colonial – Os Judeus Portugueses no Brasil Holandês” e Arnaldo Niskier divulga “A sabedoria judaica de A a Z”.


Figuram ainda entre as novidades da Fliporto Clarice na Cabeceira, nova coletânea, dessa vez de crônicas, organizada por Teresa Montero; a graphic novel “Cachalote”, de Daniel Galera e Rafael Coutinho, “A Cidade Ilhada”, de Milton Hatoum; “Traduzindo Hanna”, de Ronaldo Wrobel, e “Deixa Ir Meu Povo”, da pernambucana Luzilá Gonçalves Ferreira.


A sexta edição confirma ainda entre os entre os nobres ‘marinheiros’ Ioram Melcer, Michel Sleiman, Geneton Moraes Neto,  Marcia Tiburi, Raimundo Carrero, Tatiana Salem Levy, Alberto Dines, Teresa Montero e Moacyr Scliar. Entre os especialistas em Clarice Lispector estão os biógrafos Nádia Gotlib e Benjamin Moser, este último responsável por “Clarice,”, lançado em 2009. Além deles há os nomes de François Jullien, Contardo Calligaris, Adriana Armony e Guilherme Fiúza.


Serviço

Fliporto 2010 – Literatura e Presença Judaica no Mundo Ibero-americano

Onde: Praça do Carmo, Olinda

Quando: de 12 a 15 de novembro

Quanto: Passaporte para o congresso literário – R$ 80 e R$ 40 (meia) ou R$ 10 e R$ 5 (meia) para cada conferência. Para as demais atividades a entrada é franca.

Informações: www.fliporto.net

Comentários (1)

  • Sayonara Salvioli diz: 3 de novembro de 2010

    Parabéns, Gunter, por sua participação na FLIPORTO 2010! E também, notadamente, à criteriosa e feliz seleção de autores por parte do organizadores do evento.
    Pareceu-me atrativa a transferência da feira literária, este ano, para Olinda, afinal de maior emblema cultural não poderia se revestir a ocasião!…
    Acerca da principal vertente temática, penso que seja bastante enfático o approach. Ganhei – com grande honra – o livro “Shach – As lições de um sábio” do Niskier, quando li outras obras no gênero. Coincidentemente, há algumas semanas eu estava revendo (relendo) “O olhar judaico em Machado de Assis” (que traz prefácio também do Niskier), de Anita Novinsky. Deti-me, especialmente, no poema “A cristã nova” sob a ótica da autora.
    Tenho certeza de que a sua presença em muito enriquecerá o debate sobre as novas configurações identitárias.
    Talvez eu vá à festa literária, e, quem sabe, lá terei o prazer de conhecê-lo.
    Obrigada pelos excelentes posts que – com a sua visão cultural adicionada ao primoroso tratamento do vernáculo – vêm constituindo verdadeiros presentes para o leitor!
    Um abraço.

Envie seu Comentário