Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Dilma: início encorajador

05 de fevereiro de 2011 0

A cada dia que passa, estou apreciando mais o desempenho de Dilma Rousseff na Presidência da República. Ela está mostrando agilidade, competência, discrição e autoridade. Em tudo, uma atitude definitivamente mais republicana do que a do populista Lula, seu antecessor e padrinho. O Governo Lula trouxe conquistas notáveis para o Brasil, todos o sabemos e o reconhecemos. Mas também foi um governo extremamente tolerante com a incompetência e, por vezes, também, infelizmente, com a corrupção. Basta dizer que, no apagar das luzes de seu governo, cavalgando popularidade inaudita, Lula permitiu que sua biografia fosse emporcalhada pelo melancólico caso dos passaportes diplomáticos distribuídos aos seus marmanjões.


O recente episódio do apagão no Nordeste ilustra bem a mudança de atitudes. Quando Ministra das Minas e Energia, Dilma, bem em sintonia com o espírito do governo na época, tergiversou sobre as reais causas do mega-apagão de 2009. E, tipo, faz-de-conta que a opinião pública mais esclarecida acredita que a causa daquilo residiria nuns raiozinhos. Hum, hum… Agora, quando o Ministro de Energia Edson Lobão já amorcegava o caso, registrando ter-se tratado apenas de uma perda temporária de energia, sem maiores conseqüências, Dilma chamou-o na cincha, declarando que o problema era, sim, grave, e exigia explicações e medidas imediatas, tanto dele, quanto da Aneel.


E, se vocês pararem para ver, em cada área do governo dá para sentir esta mudança de perspectiva. Vejam o assunto dos caças franceses. A Dilma acabou logo com aquela patuscadas de comprarmos os caças franceses porque a França é nossa amiguinha e decidiu reabrir o debate, numa perspectiva técnica. Mas, além disso, estabeleceu um dead-line para a definição: meados de 2011. Tudo muito justo e objetivo.


Os gringos estão atentos para isso também. Já deu no Financial Times, num editorial de sexta-feira passada, que Dilma rompeu de várias maneiras animadoras com políticas de seu antecessor. Cita, entre outras coisas, os exemplos reveladores dos equívocos da Era Lula na relação com o Irã, que só trouxe prejuízos ao Brasil, bem como sua disposição de marcar uma reunião ministerial numa sexta-feira, quando a turminha de Brasília adora despencar para as suas “bases”. O link no Estadão reproduz o interessante editorial do jornal britânico: http://blogs.estadao.com.br/radar-economico/2011/02/04/dilma-%E2%80%98rompeu-com-politicas-de-lula%E2%80%99-diz-%E2%80%98financial-times%E2%80%99/



Só posso aplaudir esse desempenho. Sem medo de assumir eventuais falhas, disposição de enfrentar o problema, transparência, respeito para com a opinião pública e para com o cidadão que vota e paga impostos. É assim que se constrói uma república de verdade!

Envie seu Comentário