Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Ainda os passaportes diplomáticos

05 de abril de 2011 2

Não era um, nem dois, nem três passaportes diplomáticos que o Itamaraty concedeu à família do Ex-presidente Lula no apagar das luzes de seu governo. Eram sete! Concedidos a quatro filhos e três netos, num gesto que escarneceu do conjunto da população brasileira. Afinal, todos somos cidadãos com os mesmos direitos e deveres e o cargo de presidente da República é transitório. Terminou o mandato, termina a maioria das mordomias.

Então, gostei de ver o MPF batendo com o pau na mesa e dando 30 dias de prazo para a turma do Itamaraty devolver os passaportes indevidamente concedidos. Olha, gente, o Lula bem que podia ter passado sem essa. O cara de quase 90% de popularidade não precisava se sujar assim na saída, com bobagens. Como disse uma vez aqui, o dia em que escreverem a biografia do Lula, tenham certeza de que este episódio ficará registrado.

Comentários (2)

  • Maria Helena diz: 5 de abril de 2011

    O caso dos passaportes que, o Lula concedeu a faliliares nas últimas horas do seu mandato , é a atitude de ¨ Uma pessoa que sempre tirou vantagens do seu cargo (presidênte) ¨. Se acha o bom, que pode fazer o que quizer. Ex é EX, não é mais nada. Ainda tem Puxa-Saco que ainda o trata como presidênte. Gostei que ver que o MPF esta solicitando que devolvam os referidos passaportes. Esta regalia é para quem esta fazendo algo ou representado o Brasil em algum país. Isto tem que acabar. Eles que vão passar as féria em Cuba ou na Bolívia. Aplausos para quem teve a hombridade deste gesto, cumprimentos e palmas…. palmas….palmas……Parabéns MPF.

  • Francisco Bendl diz: 8 de abril de 2011

    A questão é esta “cultura” que graça no meio político de se obter benesses e vantagens a qualquer custo.
    E não interessa se a sociedade e a imprensa criticarem esta prática imoral, pois tanto um quanto o outro (povo e mídia) esquecem esses episódios deploráveis.
    Na verdade cabe ao Fiscal da Lei, o Ministério Público (Federal ou Estadual), o controle dessas irregularidades. O problema é que os Procuradores são nomeados ou pelo Presidente da República ou pelo Governador, constrangendo-os diante de qualquer atitude que devam levar a efeito contra os desmandos praticados por membros dos governos que os nomearam. A opção de serem fiéis aos seus princípios ou simpáticos e reconhecidos pelos cargos que foram incumbidos, certamente exerce um conflito no comportamento a ser adotado. A ética, imprescindível, e que deve nortear os procuradores, indiscutivelmente passa a ser questionada: “sou reconhecido à autoridade que me “confiou” a chefia do MP ou devo ser digno da profissão?”
    Igualmente os Ministros dos Tribunais Superiores que, da mesma forma, são nomeados pelo Presidente da República, normalmente gerando conflitos de interesses. O correto seria a promoção automática de juízes de carreira, mediante uma folha de serviços qualificada e imaculada, após a verificação de um colégio adequado e absolutamente neutro de outros colegas do judiciário, e que o Senado fizesse a sua sabatina, inclusive. Recentemente foi nomeado um juiz altamente capacitado para o STF, que vinha de uma carreira brilhante. Um dos raros casos de nomeações de acordo com o que se exige de um tribunal de última instância: capacidade jurídica e imparcialidade.
    Quanto aos passaportes diplomáticos dos filhos e netos do nosso Ex-presidente Lula que o MPF está pedindo de volta, este órgão está simplesmente cumprindo com a sua obrigação constitucional, simplesmente. O problema é que os beneficiados não deveriam esperar o pedido de devolução desses documentos, e, sim, entregá-los assim que o pai e avô transmitiu ao seu sucessor ( a Presidente Dilma) a presidência!
    Mas esse é outro problema, ou seja, o dia que as autoridades políticas brasileiras servirem de fato como exemplo à população através de suas atitudes e comportamentos!

Envie seu Comentário