Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

A Feira e o Fato

15 de novembro de 2011 3

A Feira do Livro de Porto Alegre é uma alegria. Como é bom circular por entre as barraquinhas, remexer nos balaios, folhear os livros… Respirar o ar de primavera, sob a floração dos jacarandás e guapuruvús. E encontrar os amigos! Para quem, como eu, está há algum tempo morando em outra cidade, a Feira do Livro é uma festa. A cada meia dúzia de passos, encontra-se um amigo querido, um escritor, um colega. São como pequenos presentes que recebemos em meio a essa rotina agitada da vida contemporânea. Retornos a um tempo que já vai se escoando, quando as cidades eram menores, quando não se circulava tanto em carros particulares, com os vidros lacrados,  e surgiam a todo instante adoráveis oportunidades para bater papo com as pessoas. O bistrô do Museu de Arte do Rio Grande do Sul, nessa época, vira o coração de Porto Alegre. Escritores, políticos, artistas, estão todos lá! A Feira é uma festa!

Na última quinta-feira, tive a honra de conhecer pessoalmente o Ivo Bender e a Ana Mariano, os dois outros finalistas, junto comigo, na categoria personalidades do Prêmio Fato Literário. Do Ivo, sempre fui fã. Lembro das aulas de teatro da Professora Olga Reverbel no Colégio Aplicação, em Porto Alegre, quando discutíamos e encenávamos as peças dele. A Ana foi uma agradável surpresa. Não a conhecia. O livro dela já está na minha lista de leituras. Uma foto divertida com nós três saiu na Zero Hora de sexta.

Fiquei muito contente com esta indicação. Estar em companhia tão ilustre configura uma distinção. Considero uma vitória de todos os historiadores, uma demonstração de carinho da cidade para com o nosso ofício, aqui reconhecido como uma expressão literária, o que nos é motivo de gáudio. É um testemunho do prestígio que a História e a memória gozam entre os gaúchos. Pessoalmente, a indicação chegou num momento especial, pois lancei na Feira o “Gênese do Estado Moderno no RS (1889-1929)”, produto da tese de doutorado defendida na USP e que consumiu dez anos para ser publicada, além de outros 10 anos de pesquisas. Talvez seja o meu trabalho mais importante. Então, independentemente do resultado final, já me considerei premiado em figurar entre os finalistas.

Comentários (3)

  • Sara diz: 21 de novembro de 2011

    Gunter, acho que esse espaço não é bem para isso, mas preciso muito comprar o livro sobre Porto Alegre (que será lançado na próxima 4a. feira) e… tenho pressa! Tem algum lugar no qual o livro estará disponível? Porque na Livraria Cultura, o livro deverá chegar apenas em dezembro.
    Se puderes me ajudar, eu agradeço!
    Atenciosamente,
    Sara.

  • Empresa de TI e Soluções em Informática diz: 12 de dezembro de 2011

    Não poderia ter se expressado melhor, uma verdadeira jóia arquitetônica!

Envie seu Comentário